Caixa de Correio #36 - Fevereiro

28 de fevereiro de 2015

Como diz Dr. Nick Riviera: Hi, everybody!
Último dia do mês, é dia de caixa.
Bora dar uma conferida em tudo que chegou pra mim nesse mês de Fevereiro.

O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry

24 de fevereiro de 2015

Relido em: Fevereiro de 2015
Título: O Pequeno Príncipe
Autor: Antoine de Saint-Exupéry
Editora: Geração
Gênero: Romance/Clássico
Ano: 2015
Páginas: 160
Nota: ★★★★★
Sinopse: Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida. Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Não há adulto que não se comova ao se lembrar de quando o leu quando criança. Trata-se da maior obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia, ele agora chega ao Brasil em nova edição, completa, com a tradução de Frei Betto e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor.

Resenha: O Pequeno Príncipe é o mais famoso clássico na literatura universal, escrito pelo escritor francês Antoine de Saint-Exupéry há 70 anos. Em 2015, a obra ganhou nova edição e tradução ao ser publicada pela Geração Editorial em duas versões: Luxo e Pocket. A resenha a seguir é baseada na edição de luxo que possui capa dura, título dourado, alto relevo, e detalhes internos de encher os olhos devido ao capricho que a editora dedicou à obra. Seu conteúdo já era admirável, mas com o excelente trabalho visual, o livro superou todas as expectativas em todos os fatores. As ilustrações originais ganharam muito mais cor e vida, assim como as páginas que transformaram o maior clássico de todos os tempos num maravilhoso tesouro. Uma nova tradução, feita por Frei Betto, aproxima o leitor ao texto que ficou mais fácil e fluído. Quem já havia lido o livro em alguma edição anterior poderá perceber algumas diferenças na tradução, mas nada que interfira no entendimento, muito pelo contrário, facilita bastante.
Ao final do livro o leitor se depara com um pouco da vida do escritor, assim como uma galeria linda de fotos do mais famoso principezinho que o mundo já conheceu.



A história começa quando seu narrador se lembra de seu primeiro desenho e como os adultos não foram capazes de enxergar o que, de fato, ele representava...
"Quem tem medo de um chapéu?"
Sendo desencorajado pelos adultos a continuar a desenhar, ele optou por outro caminho quando cresceu, e se tornou um piloto de avião... Até que ao fazer uma viagem sobre o deserto, precisou fazer um pouso de emergência, e lá se depara com um garotinho que pediu para que ele lhe fizesse um desenho. E esse foi o momento em que se conheceram. Aos poucos o narrador vai descobrindo mais sobre esse garoto, e que a saída dele do Asteroide B612 - deixando sua rosa e seus três pequenos vulcões pra trás, para viajar pelo universo a procura de outras pessoas, até chegar a Terra - é uma viagem carregada de histórias para se contar, histórias estas que o fazem ter uma nova visão de mundo...
A viagem do Pequeno Príncipe é contada em forma de fábula. Em cada planeta que o garoto visita, ele se encontra com seu único habitante e aprende um pouco mais com cada um deles.

O Pequeno Príncipe cativou gerações de leitores ao longo dos anos ao evidenciar a pureza e a inocência de uma criança quando ela se vê diante de questões adultas e que não fazem muito sentido devido a sua percepção diferenciada...
De que adianta alguém se intitular rei se vive sozinho e não possui súditos? Pra que serve a vaidade excessiva quando não se há expectadores? Quais as consequências de se criar vínculos e depois ter que partir? A preocupação em tomar conta do que é seu é grande, mas descobrir a verdade e o funcionamento das coisas é o que faz o Pequeno Príncipe ir além, ansiando e insistindo em perguntas que muitas vezes não possuem respostas, que requerem apenas atitudes, como a amizade verdadeira ou um amor duradouro e fiel.

É o tipo de livro, que por ser todo escrito em forma de metáforas, a cada vez que é lido, se aprende uma nova lição, pois a mensagem pode ser entendida de forma diferente de acordo com o momento em que o leitor se encontra ou lhe dar uma nova perspectiva para determinada situação. É um livro rotulado como infantil, mas acredito que o autor, ao escrevê-lo, acabou fazendo da história algo que atinge e emociona quem quer que seja, independente da idade que tenha, e que é capaz de nos fazer enxergar a criança que há dentro de nós e que há tempos foi deixada de lado para dar lugar ao adulto que nos tornamos.

Para ser lido e relido, por muitas e muitas vezes.
"É bem mais difícil julgar a si mesmo que julgar os outros. Se conseguir julgar a si mesmo, provará que é um verdadeiro sábio."
- pág. 55
"Óbvio, para os vaidosos todas as pessoas são suas fãs."
- pág. 57
"Você se torna eternamente responsável por aquilo que cativa."
- pág. 101
"Os olhos são cegos. É preciso ver com o coração".
- pág. 113

Pó de Lua - Clarice Freire

23 de fevereiro de 2015

Lido em: Setembro de 2014
Título: Pó de Lua - Para diminuir a gravidade das coisas
Autora: Clarice Freire
Editora: Intrínseca
Gênero: Poesia/Nacional/Autoajuda
Ano: 2014
Páginas: 192
Nota: ★★★★★
Sinopse: Em 2011, discretamente, a publicitária Clarice Freire criou no Facebook uma página para reunir seus escritos e desenhos. Batizou-a como 'Pó de Lua', sua receita infalível 'para tirar a gravidade das coisas'. Desde então, ela vem conquistando uma legião de fãs fiéis e engajados, que se encantaram com a delicadeza de seus pensamentos, seu humor sutil e o traço despretensioso, que combina desenho e até fragmentos de palavras. Entre eles, estão personalidades como a atriz Grazi Massafera e a apresentadora Ticiane Pinheiro. Da internet para as páginas de um livro, foi mais um salto para a jovem autora recifense. Ela surpreende seus admiradores com uma proposta diferente. Pó de lua, o livro, tem o formato de um dos cadernos moleskine em que Clarice exercita sua criatividade. Inspirada pelas quatro fases da lua - minguante, nova, crescente e cheia - ela trata em frases concisas e certeiras de sentimentos como a saudade, o medo, a paixão e a alegria, sempre em sua caligrafia característica, ilustradas com muitos desenhos.

Resenha: Inspirada na lua, que deixa refletir a luz iluminando as noites, Pó de Lua nasceu como um blog, um cantinho que a autora usava para expor pensamentos a fim de acalmar suas inquietações, e ao ser criada sua fanpage no Facebook, um lugar para se "escrever desenhado", milhares de pessoas se identificaram com suas ideias e se tornaram seguidoras, admiradas pelo seu jeitinho poético, fofo, criativo e sensível de brincar com as palavras. Clarice Freire tem a incrível capacidade de levar aos leitores uma nova forma de encarar e enxergar a vida, e mostra como é importante valorizar o que é simples. A frase que ficou tão conhecida que diz que o livro serve para diminuir a gravidade das coisas, é totalmente verdadeira.

Dividido em quatro partes, seguindo as fases da lua e a forma como elas afetam nosso humor, os textos abordam assuntos de acordo com a influências dessas fases, como dor, saudade, amor, despedida, alegria, e sentimentos ou questionamentos comuns que atingem e fazem parte da vida de cada um de nós.
O grande diferencial é o jogo de palavras e imagens, tudo desenhado e escrito a mão com bastante delicadeza e com traços super particulares e característicos, o que faz da parte gráfica do livro uma incrível obra de arte cheia de cores e personalidade. Em formato de moleskine, a capa com adornos prateados é uma fofura só, e as bordas das páginas em azul colaboram na riqueza do visual do livro.
O livro não só diminui a gravidade das coisas, mas aumenta o efeito positivo e é simplesmente impossível não se identificar ou se sentir tocado com pelo menos uma frase que o compõe. O resultado final é, no mínimo, um sorriso no canto da boca. É um livro cheio de doçura, com verdades que, às vezes, julgamos serem somente nossas, que deve ser lido, relido e compartilhado com todos.

Então, aqui vai meu muito obrigada à Clarice, por ter aprendido a usar as palavras com essa graciosidade ímpar e de forma genial, e obrigada por colocá-las no papel, atingindo os leitores individualmente, mostrando com tanta peculiaridade que nós somos os responsáveis por complicarmos coisas simples, mas que, de alguma forma, podemos, sim, diminuir os danos e sermos mais felizes. Se você quer - e precisa - diminuir a gravidade das coisas pra tornar a vida um pouco mais leve, não deixe de conferir Pó de Lua. ♥

- Como assim uma pessoa VAZIA pode ter algo de BOM?
- BOM. Se ela for VAZIA e INTELIGENTE, ao menos vai saber escolher bem o que vai PREENCHÊ-LA.
Pense bem.
Os cheios DE SI não têm [ESPAÇO] para mais NADA.
- pág. 72

Novidades e lançamentos - Geração Editorial

20 de fevereiro de 2015

O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry
Edição de Luxo
Edição Pocket
Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida. Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Não há adulto que não se comova ao se lembrar de quando o leu quando criança. Trata-se da maior obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia, ele agora chega ao Brasil em nova edição, completa, com a tradução de Frei Betto e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor.


O Caso Pedrinho - Renato Alves
O livro traz os detalhes do sequestro na maternidade de uma das crianças mais famosas do país, que ficou conhecido como O Caso Pedrinho. Mesmo passados 12 anos, a história não sai da cabeça do imaginário popular,
basta lembrar do garoto e da sequestradora Vilma. O enredo parece de um filme mas o repórter Renato Alves (ganhador dos maiores prêmios do país), que acompanhou tudo de perto, revela e compartilha com o leitor os bastidores da investigação policial e da cobertura jornalística do caso Pedrinho, solucionada em 2002. Não era um filme mas teve um final feliz e surpreendentemente. Neste livro reportagem são exibidas em close as entranhas desta comovente história real de amor e perseverança, de falsidade e engano, de generosidade e egoísmo.

O Ratinho do Violão - Marta Reis
A gente fala búlin, mas a palavra é inglesa e até um pouco difícil de escrever: bullying. A história do Chiquinho é uma história de bullying, uma judiação que gente maldosa faz com os outros, com as crianças. O Chiquinho é um menino muito bacana, do bem, que toca violão como ninguém. O que importa se ele manca um pouquinho, né? Se você ficar um pouco triste de ver o menininho encolhidinho de tanta chateação dos amigos, vai ter uma surpresa lá no final do livro. E vai querer gritar: viva o nosso Chiquinho!

Li até a página 100... #4 - A Mais Pura Verdade

19 de fevereiro de 2015

Criado pelo blog "Eu leio, eu conto", Li até a página 100..., consiste em dizer o que achamos da nossa leitura atual até a centésima página . A Editora Novo Conceito enviou os primeiros 6 capítulos do livro A Mais Pura Verdade, do autor Dan Gemeinhart, para uma prévia e eis minhas impressões:


Primeira frase da página 95 (a amostra não vai até a página 100): 
"... E não perdem tempo tendo medo do amanhã."

Do que se trata o livro?
O livro conta a história de Mark, um garoto de 12 anos que descobre estar doente e em companhia de Beau, seu cachorro, e munido de remédios, uma câmera, um caderno e caneta, "foge" de casa para aproveitar os dias que lhe restam para realizar seu sonho de escalar uma montanha.

O que está achando até agora?
A narrativa é fácil, fluída e é intercalada entre a aventura que Mark vivencia no presente e a situação em que os pais dele e a amiga se encontram, e a história parece ser bastante promissora, daquele tipo que emociona e mexe com o leitor. A diagramação também é muito bacana, pois todos os capítulos possuem a mesma fresta que há na capa.

O que está achando dos protagonistas?
Apesar de não ficar claro qual é o problema de Mark, ele é um garotinho corajoso e que não quer se deixar abater por nada. Mesmo que esteja doente, ele não quer ser tratado diferente de ninguém e quer ir atrás do seu grande sonho junto com seu fiel companheiro, Beau.

Melhor quote até agora:
"Mesmo a muitos quilômetros de distância, um amigo ainda pode segurar sua mão e estar ao seu lado."
- Pág. 27
Vai continuar lendo?
Vou, sim. O livro será lançado dia 23 de março e estou bastante curiosa pra continuar a leitura.

Última frase da página:
"- Eu sei o que você está fazendo, garoto. Saia do meu ônibus. Agora."


Clube da Liga #1: Caixa de Pássaros - Josh Malerman

18 de fevereiro de 2015

Lido em: Janeiro de 2015
Título: Caixa de Pássaros
Autor: Josh Malerman
Editora: Intrínseca
Gênero: Terror/Suspense/Thriller Psicológico
Ano: 2015
Páginas: 272
Nota:★★★★★
Sinopse: Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.

Resenha: Caixa de Pássaros, do autor Josh Malerman e publicado no Brasil pela Editora Intrínseca foi a primeira leitura do Clube do Livro da Liga! Um misterioso surto começou a ser noticiado na TV, se espalhou pela internet e a população entrou em pânico. Alguma coisa desencadeou uma reação terrível nas pessoas de forma que elas atacassem as outras brutalmente, e depois cometiam suicídio da forma mais bizarra possível. Ninguém sabe de onde isso surgiu, ou por que se espalhou em escala global... a única coisa que se sabe é que basta estar de olhos abertos para ser afetado... E a partir dessa premissa apocalíptica, onde as poucas pessoas que restaram no mundo agora vivem com os olhos vendados e escondidas em casas lacradas para se manterem seguras, conhecemos Malorie, uma mulher que quer sobreviver nesse caos ao mesmo tempo que mantém seus filhos em segurança e atentos a qualquer ruído...

A história tem como pano de fundo o mundo tomado por uma epidemia já conhecida, principalmente entre aqueles fãs de histórias de zumbis que imaginam um apocalipse do tipo acometer o mundo um dia, porém, os elementos usados pelo autor são bem mais misteriosos e sombrios. A narrativa é feita em terceira pessoa e se alterna entre o passado e o presente de Malorie, quando ela está atravessando o rio com os filhos, quando estava em Detroit com a irmã, descobre sua gravidez e logo em seguida sabe sobre o surto quando começa a pandemia, e quando chegou em Riverbridge numa casa onde se uniu a um grupo de sobreviventes que se ajudam como podem depois que as coisas fugiram do controle. A trama mexe com os sentidos do leitor, envolve, aflige e a sensação é de estar as cegas como os personagens. O autor consegue descrever sons e ruídos com perfeição o que torna tudo muito mais tenso e assustador, como se o leitor estivesse vivenciando tudo aquilo ao mesmo tempo que não sabe o que está acontecendo devido aos olhos estarem "vendados".

A narrativa também é bastante dinâmica, principalmente quando transpassa acontecimentos simultâneos entre os personagens envolvidos na cena mas que estão em locais diferentes, o que dá uma sensação de agonia extrema. Cada personagem tem suas particularidades, e todos são importantes na trama para torná-la ainda mais angustiante e nada previsível. Vou ser sincera em afirmar que a história, por mais que tenha um final "fechado", ainda deixa muitas perguntas fazendo com que os leitores fiquem muito curiosos e ansiosos por respostas e esclarecimentos, ou bolando teorias mirabolantes para alguns elementos presentes na trama, mas também posso afirmar que devido ao ritmo frenético e angustiante, o texto muito bem escrito e fluído, e considerando o quanto Caixa de Pássaros mexeu comigo, me fazendo pensar por dias a fio sobre o quão genial o autor foi em, talvez, deixar o mistério em aberto justamente para que as pessoas reajam querendo discutir sobre o livro e procurando opiniões alheias, o livro foi uma das melhores leituras que já tive até então. A leitura em grupo foi uma viagem, pois a ideia de bolar teorias para tentar explicar os elementos do livro foi o que elevou a discussão e nos fez interagir como nunca fizemos antes. A questão da protagonista em preparar os filhos durante um certo tempo também nos fez refletir sobre medo x amor.

Caixa de Pássaros é o livro de estreia de Josh Malerman, cantor e compositor da banda de rock High Strung, e foi lançado no Brasil pela Intrínseca. Super indico para quem curte thrillers psicológicos carregados de muito suspense, que mostram do que as pessoas são capazes quando sentem medo, o que fazem para se sentirem seguras e até onde vão, ultrapassando todos os limites, para protegerem quem mais amam. Recomendo de olhos fechados.

PARTICIPEM DA PROMOÇÃO!



Termos e condições
- Ter endereço fixo no Brasil.
- Comentar na resenha de um dos blogs participantes.
- A promoção começa dia 18/02 e termina dia 15/03.
- Perfis fakes ou criados exclusivamente para promoções serão desclassificados.
- O sorteado receberá um email e terá 48 horas para respondê-lo. Caso não seja respondido, será feito um novo sorteio.
- O livro será enviado em até 30 dias.
- Não nos responsabilizamos por eventual extravio ou problemas com o correio, nem caso o endereço para envio seja passado errado.

a Rafflecopter giveaway
Boa sorte!
O "Clube do Livro da Liga" é formado por amigos que resolveram arriscar uma leitura coletiva e se surpreenderam com a interação que foi proporcionada. Temos muitos gostos e ideias em comum, além de muitas discussões e risadas. Ninguém nunca irá nos entender, ainda bem.
Os blogs: Arquivo Passional | Entre Palcos e Livros | Este Já Li | Leitora Viciada | Leituras da Paty | Livros e Chocolate | Mais que Livros | Meus Livros, Meu Mundo | Meus Livros Preciosos | MoonLight Books | Prazer, me chamo Livro | SA Revista | Segredo entre Amigas | Seguindo o Coelho Branco | Todas as Coisas do Meu Mundo

Vermelho Como o Sangue - Salla Simukka

15 de fevereiro de 2015

Lido em: Janeiro de 2015
Título: Vermelho Como o Sangue - Branca de Neve #1
Autora: Salla Simukka
Editora: Novo Conceito
Gênero: Suspense/Juvenil
Ano: 2014
Páginas: 240
Nota: ★★☆☆☆
Sinopse: No congelante inverno do Ártico, Lumikki Andersson encontra uma incrível quantidade de notas manchadas de vermelho, ainda úmidas, penduradas para secar no laboratório de fotografia da escola. Cédulas respingadas de sangue.
Aos 17 anos, Lumikki vive sozinha, longe de seus pais e do passado que deixou para trás. Em uma conceituada escola de arte, ela se concentra nos estudos, alheia aos flashes, à fofoca e às festinhas dominadas pelos garotos e garotas perfeitos.
Depois que se envolve sem querer no caso das cédulas sujas de sangue, Lumikki é arrastada por um turbilhão de eventos. Eventos que se mostram cada vez mais ameaçadores quando as provas apontam para policiais corruptos e para um traficante perigoso, conhecido pela brutalidade com que conduz os seus negócios.
Lumikki perde o controle sobre o mundo em que vive e descobre que esteve cega diante das forças que a puxavam para o fundo. Ela descobre também que o tempo está se esgotando. Quando o sangue mancha a neve, talvez seja tarde demais para salvar seus amigos. Ou a si mesma.

Resenha: Vermelho como o Sangue é o primeiro volume da trilogia Branca de Neve escrita pela autora finlandesa Salla Simukka e publicado no Brasil pela Novo Conceito.

Lumikki é uma garota de 17 anos que mora sozinha num apartamento em Tampere, na Finlândia, tem um passado misterioso e estuda numa conceituada escola de artes. Lá, ela tenta passar despercebida ao máximo, como se não quisesse ser vista, não se envolve com os alunos populares e só quer estudar sem ser incomodada nem se preocupar com futilidades. Ela tem como "ritual" ir para o laboratório de fotografia aproveitar o escuro e o silêncio para refletir e para se concentrar antes das aulas. Lumikki é uma das raras estudantes que utilizam a sala e num dia que deveria ser como qualquer outro, ao entrar, ela se depara com muito dinheiro coberto de sangue e várias notas ainda molhadas penduradas no varal da câmara escura secando. A reação dela, por mais curiosa que tenha ficado, foi tentar fingir que não viu aquilo para não se envolver, mantendo segredo até que tudo se resolva, mas quando ela descobre a procedência da grana, as coisas podem sair um pouco do controle e ela se vê numa trama obscura e perigosa envolvendo corrupção e drogas, e agora vai precisar salvar a si mesma e aos seus colegas.

Narrado em terceira pessoa, os fatos da história se desenrolam fazendo leves referências a contos de fadas mas a trama em si não tem nada a ver. A narrativa é fácil e bastante ágil, exceto por alguns nomes de personagens que são escritos ou têm pronúncias diferentes das quais estou acostumada devido às origens. O cenário remete ao branco devido ao inverno rigoroso do local e, talvez, a intenção fosse que esse clima gelado criasse uma atmosfera fria e tensa durante a leitura. A história tem muita ação, mas nenhuma reviravolta que realmente surpreenda.
Lumikki sofreu algum trauma no passado. Ela é uma pessoa sozinha e gosta dessa condição, como se tivesse construído barreiras em voltas de si para afastar os outros e se proteger. Ela tem alguns flashbacks mas em vez de esclarecer, só confundem mais.

O problema do livro não é ele ser curto e direto. Acho que quanto mais diretos e sem enrolação os autores puderem ser ao criarem suas histórias, melhor. O problema é que não me conectei à história, ela simplesmente não me prendeu e fiquei incomodada com Lumikki, com apenas 17 anos, que antes demonstrava ser alguém invisível, e de repente se revela uma agente secreta cheia de habilidades incríveis, tanto para a espionagem quanto para luta. Ok, ela luta kickbox esporadicamente, mas não houve menções sobre treinamentos rigorosos no passado para que sua habilidade "ninja" se tornasse crível. Tentei entender os motivos de ela ser fechada e ter aversão a contato físico, mas as justificativas constantes sobre o desconforto de Lumikki ou qualquer outra coisa que ela estivesse fazendo só me irritaram. A impressão que tive foi que a autora tirou inspiração de "Lisbeth Salander" da trilogia Millennium, mas passou longe de montar alguém desse calibre...

Outra coisa é que é perceptível que a autora escreve bem no que diz respeito a descrever as coisas, mas parece que se perdeu em suas próprias ideias quando tira elementos do além e ao construir quem faz a história: Os personagens que compõe a trama são superficiais e também não me desceu a ideia de um grupinho de adolescentes terem "enganado" a máfia. Elisa, que é uma das garotas populares e ricas da escola, foi a única que me agradou devido a sua construção que convence melhor do que os demais. Elisa inclusive é importante na trama pois acaba por desencadear uma reação em Lumikki da qual acredito que nem ela mesma esperava, pois ao menor indício de uma amizade, mesmo que parece pareça ser bem improvável, ela se "rende".

O livro tem um final fechado então acredito que os próximos volumes sirvam para falar mais sobre Lumikki enquanto ela dá uma de ninja resolvendo algum outro problema em que se mete.
Acho que o mistério maior que ficou na história foi o fato de Lumikki ter um passado não revelado por completo, e por mais que pareça loucura minha, um dia ainda tenho intenção de ler os próximos livros da trilogia para saber sobre isso, só. Ela parece ter escapado de algo terrível e quero saber o que diabos aconteceu que a fez fugir, ter ido morar sozinha e ter feito todas as escolhas que fez até chegar onde chegou.

Falando da parte física do livro, só tenho elogios. A capa é muito linda e sugestiva. Há aplicação de verniz nos respingos de sangue. Os capítulos são curtos e divididos entre dias da semana, que vão de domingo a sexta-feira seguido por um epílogo 4 meses após os acontecimentos. A diagramação é simples, a revisão está ótima e não encontrei erros.

Para quem busca por uma história policial leve com um pouco de tensão e voltada para o público juvenil que não faz questão de muito aprofundamento e não se importa em ficar no escuro com um livro introdutório, Vermelho como o Sangue pode ser uma boa leitura. Não chega a ser um fiasco, mas também não deve ser lido com altas expectativas...

Luva Vermelha - Holly Black

13 de fevereiro de 2015

Lido em: Fevereiro de 2015
Título: Luva Vermelha - Mestres da Maldição #2
Autora: Holly Black
Editora: Jovens Leitores/Rocco
Tradutora: Regiane Winarski
Gênero: Juvenil/Fantasia/Sobrenatural
Ano: 2014
Páginas: 368
Nota: ★★★★☆
Sinopse: Após resgatar os irmãos das garras de Zacharov, Cassel tenta restaurar alguma normalidade em sua vida. É uma tarefa nada fácil para alguém que traz a herança dos mestres da maldição e está vinculado a uma das maiores famílias do crime. Mas Cassel, afinal, começa a descobrir como ser um mestre e mesmo assim ter amigos. Porém, para ele, o que é normal nunca dura. Em pouco tempo, Cassel é requisitado pelos dois lados da lei e se vê forçado a confrontar seu passado - de que recorda apenas fragmentos, um dos quais pode inclusive destruir sua família e seu futuro. Ele terá que decidir de que lado vai ficar, porque a neutralidade não é uma opção. E precisará desferir o maior golpe de sua vida para sobreviver...

Resenha: Luva Vermelha é o segundo volume da trilogia Mestres da Maldição, escrita pela autora Holly Black e publicado pelo selo Jovens Leitores da Editora Rocco.

Recapitulando o primeiro livro, Gata Branca, Cassel Sharpe é um jovem que vem de uma família de Mestres da Maldição, pessoas que possuem o poder de alterar memórias, destinos e emoções alheias apenas com um simples toque. Essa prática é ilegal e todos são considerados criminosos. As pessoas com esse dom devem usar luvas de forma que o toque não cause nenhum efeito que vá amaldiçoar alguém. Mas Cassel não poderia ser considerado um criminoso, mesmo que sua família seja composta de criminosos, pois ele, aparentemente, não tem nenhum dos setes toques mágicos: sorte, sonhos, corpo, emoções, memória, morte e transformação... E com o desenrolar dos acontecimentos, acabamos descobrindo que Cassel tinha segredos escondidos que nem ele próprio sabia...

Por se tratar do segundo volume, aqui vai um alerta de spoiler!! E se ainda não leu o primeiro livro, corra pra ler! Vale super a pena!

Cassel teve a memória alterada para acreditar que não possuía poderes e não lembrar que foi usado e traído pelos irmãos, Barron e Philip, para que eles cometessem crimes e saíssem impunes. Eles usavam o poder do garoto para transformar pessoas em objetos. Sem provas, o crime era perfeito. Mas após os eventos do primeiro livro, Cassel conseguiu descobrir que ele era um Mestre, e não um Mestre qualquer, mas o mais poderoso e raro de todos: um Mestre da Transformação.
Assim, também soube que ele não havia matado Lila como imaginou, e que ela agora já não é mais uma gata branca... E sabendo da verdade, Cassel não tem intenção de deixar que ninguém o use mais

Agora, Cassel está de volta para seu último ano em Wallingford Preparatory depois de ter passado as férias de verão na companhia de sua mãe, que saiu da prisão e parece querer aproveitar todo o tempo perdido aplicando novos golpes. Sua mãe é Mestra das Emoções e usa seu dom para fazer com que homens ricos caiam em sua rede, assim como usou de seu toque para fazer com que Lila se apaixonasse por ele.
Na escola, ele reencontra os amigos, mas o que ele não esperava era que Lila aparecesse pra estudar lá acreditando que ficar perto de Cassel iria ajudar a quebrar a maldição, pois ela pensou que ao ver de perto que o sentimento não é recíproco, ela cairia na real. Ledo engano... E como se isso não bastasse pra complicar a vida do garoto, os federais ainda apareceram pedindo a ajuda dele pois Philip, seu irmão, está morto e querem descobrir o que aconteceu e quem foi o responsável pela morte dele.
Zacharov, o poderoso chefe da máfia local e pai de Lila, é o principal suspeito, mas ainda não se sabe.
O problema é que não será fácil lidar com essa situação pois de um lado estão os federais fazendo pressão, enchendo o garoto de perguntas e ameaçando sua família, enquanto do outro lado está o próprio Zacharov que, agora que sabe dos poderes de Cassel, quer que o garoto trabalhe pra ele. Cassel precisa decidir de que lado vai ficar enquanto tenta descobrir quem matou seu irmão ao mesmo tempo que arma o golpe perfeito.

Narrado em primeira pessoa, Luva Vermelha continua sendo viciante. A facilidade e a rapidez com que o livro é lido chega a ser fora do comum pois a leitura é muito fluída e dessa vez sem muitas explicações já que várias delas já foram feitas em gata Branca. A escrita da autora é ótima e ela consegue fazer descrições, construir e manter traços de personalidade com uma honestidade e sinceridade ímpar. Chega até a assustar pois são descrições que geralmente pensamos num impulso e consideramos que outras pessoas não pensem o mesmo. É incrível como ela consegue inserir humor em situações de perigo ou problemas extremos. Dessa forma, o leitor se depara com personagens únicos, pois por mais absurdos, insensatos ou cruéis que sejam, sempre haverá uma tirada ou saída maluca.
"Mais tarde, mamãe aparece no calçadão atrás de mim usando saltos de plataforma. Seu vestido branco esvoaça na brisa do fim do verão. O decote é tão profundo que fico com medo de seus peitos pularem para fora caso ela se mexa rápido demais. Sei que é perturbador eu perceber isso, mas não sou cego."
- Pág. 11
Cassel não é perfeito, e acredito que nem poderia ser já que cresceu numa família de vigaristas imorais e desonestos e ainda tem uma mãe completamente egoísta, egocêntrica e oportunista. Ainda assim, mesmo que nem sempre faça o bem, ele sabe distinguir o certo do errado. O menino é cheio de problemas mas não faz o estilo adolescente revoltado e rebelde sem causa. Mas ele não é santo... o garoto é esperto, engraçado, sarcástico, mas em compensação é arrogante, muitas vezes inseguro e um mentiroso de mão cheia. Ele não hesita em mentir pra Deus e o mundo, enganar os outros, aplicar golpes, esconder provas... É o típico personagem que tem falhas, que tem atitudes erradas cujas consequências só podem dar na maior merda do mundo e ele é o único que parece não enxergar isso. Mas no final é um garoto que só quer ser aceito por quem ele é e que não tem intenção de prejudicar alguém realmente, pelo menos não na seriedade da coisa. Mesmo tendo vivido uma vida fodida, e ainda cercado por idiotas, ele tenta ficar por cima e ainda faria o que pudesse pra ajudá-los. No fundo ele não é uma má pessoa e vai amadurecendo com a experiência de vida que adquire a cada nova situação que precisa enfrentar. Ele ainda não está totalmente livre da maldição da memória que lhe foi lançada, mas aos poucos ele vai descobrindo mais sobre seu passado.
Os relacionamentos de amizade de Cassel que começaram a se formar no primeiro livro, mostrando que pode haver confiança o suficiente para que um ajude o outro foi um dos vários pontos positivos da história. Sam e Daneca, os amigos de Cassel, ganham uma espaço considerável na história e foi super bacana de se acompanhar.

Um ponto bacana, mas terrível, que foi explorado foi sobre o "rebote", ou seja, as consequências que o Mestre sofre com o uso da magia, e podemos ver isso com Vovô, Mestre da Morte e que perdeu partes do corpo com essa brincadeira.
Ainda há o problema com Lila, por por mais que ele goste dela, ele acredita que ela só o ama devido a maldição que sua mãe lançou a ela... Será mesmo? A garota ainda é um mistério pois além desse problema, há a questão dela ser filha de Zacharov que a coloca em um papel complicado, até mesmo porque ela pretende assumir o que vai herdar o pai: o controle da máfia.

Sobre a parte gráfica, a capa segue o mesmo estilo da primeira, a parte interna é preta, o título da obra e do nome da autora são em alto relevo com aplicação em verniz enquanto o fundo é fosco. As páginas são brancas, a diagramação é simples, a fonte é grande com um bom espaçamento entre as linhas.

Geralmente numa trilogia, o primeiro livro é mais introdutório e o segundo funciona como uma "ponte" com informações complementares que conduzem a trama ao terceiro livro, que é onde geralmente acontecem todas as reviravoltas para o grande desfecho, e acho que no caso de Luva Vermelha, essa função de segundo livro ocorre em partes.
A ação não está muito presente no final e talvez tenha sido proposital, evidenciando a inteligência e a esperteza em vez de atitudes drásticas. Se compararmos com o gata Branca, acho que Luva Vermelha não é um livro com acontecimentos bombásticos. Ele segue de forma mais linear, há a inserção de novos pontos a serem trabalhados e desvendados no terceiro livro mas nada muito em aberto. Acho que a leitura foi bem consistente e satisfatória e continuo batendo palmas para a autora por ter criado um universo único e original, com personagens cujas personalidades são muito reais e conseguem fugir perfeitamente de clichês.

Mamãe Walsh: Pequeno Dicionário da Família Walsh - Marian Keyes

12 de fevereiro de 2015

Lido em: Novembro de 2014
Título: Mamãe Walsh: Pequeno Dicionário da Família Walsh - Livro Extra
Autora: Marian Keyes
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: Chick lit
Ano: 2014
Páginas: 160
Nota: ★★★★★
Sinopse: Cheio de humor, cheio de lágrimas, cheio de emoção e de vida. Depois de histórias que envolviam suas cinco filhas Claire, Margaret, Rachel, Anna e Helen , faltava um livro que trouxesse as palavras da matriarca de uma das famílias mais divertidas da literatura. Em Mamãe Walsh - Pequeno Dicionário da Família Walsh, Marian Keyes apresenta mais um exemplo que explica porque ela se tornou a maior escritora de chick-lit do planeta. A obra traz uma compilação de expressões que fazem o leitor compreender ainda melhor essa inusitada família. Em cada uma delas, a chefe do clã narra acontecimentos que ilustram o tema, como H de Homens de verdade, em que ela conta as aventuras com grandes exemplares do sexo masculino; ou C de Cozinha, com histórias sobre o dom culinário dos Walsh. Mamãe Walsh produzirá no leitor lembranças de cada um dos títulos anteriores de Marian, de Melancia a Chá de sumiço, causando identificação instantânea: quem nunca passou por situações loucas na vida? Um livro que convida todos a se divertirem mais uma vez com esses incríveis personagens. São páginas repletas de humor e sagacidade, como somente Marian Keyes é capaz de escrever.

Resenha: Para os fãs da família mais maluca da literatura estrangeira, eis que Marian Keys presenteou suas leitoras com um "pequeno dicionário" que serve como um extra para a série da Família Walsh, mas dessa vez pelos olhos da matriarca da família. Trata-se de uma série de termos conhecidos na família que vão de A a Z seguidos por uma breve explicação do que se trata em que mamãe Walsh descreve situações cômicas e muito hilárias com o famoso bom humor e sacadas engraçadas e bastante rotineiras que a autora usa e abusa em seus livros.

Acredito que pela quantidade de páginas, o livro não segue o mesmo padrão de tamanho dos livros anteriores, talvez por ser um bônus para a série. As páginas são brancas e a diagramação é simples e não encontrei erros na revisão. Mesmo com poucas páginas, mamãe Walsh consegue passar com uma naturalidade super peculiar um pouco mais de quem ela é, de onde veio, como conheceu o marido, como lidou com a adolescência das filhas - afinal, não é nada fácil ter cinco filhas mulheres com personalidades diferentes -, por que em sua casa só se encontra comida congelada e por aí vai. É possível relembrar das situações malucas mencionadas nos demais livros da série envolvendo suas filhas, porém, pelo ponto de vista de mamãe Walsh, e de quebra ainda saber como estão e por onde andam as personagens tão queridas que emocionaram e arrancaram gargalhadas das fãs da série.
O que me fez gostar muito mais desse livro é que, além de rir muito das situações em que a protagonista da vez se mete ou das impressões que tem sobre alguma coisa, Marian Keys retrata com realidade uma família tradicional, mesmo que muito maluca, fazendo com que as personagens estejam tão próximas a ponto de nós, leitoras, conseguirmos nos identificar com alguma delas, com um pensamento que tiveram ou com uma situação das quais se encontraram, mas no caso de mamãe Walsh, fica bem mais evidente de como uma "senhora de idade" ainda pode conservar seu espírito jovem intacto, mantendo o bom humor, a praticidade, a sagacidade e, além de tudo, a esperteza para saber lidar com qualquer tipo de situação que a vida - junto com o marido e suas filhas malucas - lhe impõe.

Para os fãs da série, é um livro de leitura obrigatória. A nostalgia que ele causa é imensa, e a vontade de reler os livros anteriores é praticamente inevitável!

Por Você - Laurelin Paige

11 de fevereiro de 2015

Lido em: Janeiro de 2015
Título: Por Você - Fixed #1
Autora: Laurelin Paige
Editora: Fábrica 231/Rocco
Tradutor: Júlio de Andrade Filho
Gênero: Romance/Erótico
Ano: 2014
Páginas: 368
Nota: ★★★★★ +18
Sinopse: Equilibrar-se entre dívidas e estudos ficou no passado da jovem Alayna Wither. Com seu diploma de MBA em mãos, ela já planejou um futuro brilhante: pedir demissão do Sky Launch Nightclub, boate em que trabalha como barwoman, e manter distância de caras loucos ou com vocação para stalkear, o que dá no mesmo.
Parecia um bom plano.
Mas o que Alayna não imaginava era conhecer Hudson Pierce, lindo e rico novo dono da boate...
Em Por você, o primeiro livro da trilogia Fixed, Alayna precisará tomar uma decisão que mudará seu destino para sempre. Será que vale a pena deixar tudo para trás para viver uma grande paixão?

Resenha: Por Você é o primeiro volume da trilogia Fixed escrita pela autora Laurelin Paige e publicado no Brasil pelo selo Fabrica 231 da Editora Rocco.
Alayna, ou Laynie, é uma jovem que trabalha como barwoman na Sky Launch Nightclub que foi comprada recentemente por Hudson Pierce, um bilionário lindo, sedutor e irresistível que cruza seu caminho e lhe faz uma proposta um tanto tentadora: Alayna deveria atuar como sua namorada em público e com isso ele quitaria os estudos dela.

Porém, Alayna possui um transtorno obsessivo quando o assunto é relacionamentos, motivo pelo qual ela vivia evitando e fugindo dos caras com quem se envolvia casualmente, e se envolver com Hudson seria um risco, afinal, se ela lhe prestaria um tipo de serviço forjando um namoro, mais cedo ou mais tarde ela iria se apegar e tudo poderia sair de controle e ir por água abaixo.
Por mais que Alayna tope esse trabalho com Hudson, ele deixa claro que toda a atração, sedução e sexo que rolasse entre eles jamais poderia ser interpretado como amor, mas ainda assim tudo foi muito real e fica claro que existem sentimentos, mesmo que com conflitos. Ambos tem problemas e segredos que justificam de forma plausível o comportamento e algumas decisões que eles tomam para levar essa história adiante.

Como a história é narrada em primeira pessoa pelo ponto de vista de Alayna, ter a percepção dela ao mesmo tempo em que procuramos entender um pouco sobre sua obsessão facilita a proximidade com a personagem, e a impressão inicial de que se tratava de uma vadia quando a história começa, acaba se desfazendo dando lugar a uma ideia diferente, em que a personagem teve seus traumas e lidou com os problemas da forma que achou que seria melhor e isso é totalmente compreensível. Um ponto que achei interessante, mesmo que negativo, é a mania que Alayna tem de achar que precisa vigiar Hudson, pesquisando por ele na internet e coisas do tipo... Ela não consegue controlar esse impulso de perseguir as pessoas por quem tem algum sentimento forte e chega a ser muita maluquice, mas ainda assim, há justificativas. E que atire a primeira pedra aquela que nunca fuxicou as redes sociais do namorado para saber quem é aquela biscate que curtiu a foto dele... Apesar dos orgasmos infinitos, ela é alguém real, com problemas reais e com sonhos de ter um futuro melhor para se realizar profissional e pessoalmente, assim como qualquer um.

Hudson também tem seus fantasmas do passado que lhe atormentam, assim como os problemas que tem que enfrentar, principalmente em família, e a ideia de um homem que não consegue se apegar nem amar ninguém assusta, mas ainda assim ele tem seus pontos fracos e posso afirmar que vai causar suspiros até mesmo nas leitoras mais resistentes, como eu. É um romance muito hot que, além do sexo, trabalha os dramas pessoais dos personagens de forma realista sem superficialidade, e é algo que me agrada.

Os demais personagens também foram bem construídos, cada qual com sua importância na trama, como o irmão de Alayna, seu ex-namorado e a família de Hudson, principalmente Sophia, sua mãe odiosa que merece uma morte lenta e dolorosa já que é desprovida de sensibilidade. A ideia do relacionamento forjado é por causa da megera e o que parecia ser um motivo fútil e sem sentido, faz todo o sentido a medida que as informações vêm a tona. O relacionamento familiar também é interessante, pois a autora construiu uma família que apesar de ser poderosa, é completamente desestruturada e consideram as aparências acima de tudo. Nem sempre o que parece ser perfeito é, fora a química entre Alayna e Hudson. Esta sim é perfeita e admirável.
A única coisa que me incomoda nessas histórias na questão do sexo é a incrível facilidade das personagens em atingirem orgasmos intensos e maravilhosos por diversas e diversas vezes, e isso pra mim não soa muito natural, nem real, mas fora esse detalhe, todas as cenas de sexo entre Alayna e Hudson são muito fortes e intensas, a autora descreve os detalhes com perfeição, principalmente suas reações e o que estão sentindo.

Com relação a parte física do livro, só me resta dar os parabéns para a editora pelo capricho. A capa, além de evidenciar que se trata de um livro com conteúdo adulto mostrando sensualidade em vez de vulgaridade, é perfeita. Ela é fosca e o título possui uma aplicação em verniz. O numeral indicando o capítulo, assim como as bordas de todas as páginas são cor-de-rosa, caprichando na ideia da Coleção Violeta do selo da Rocco, Fábrica 231, que trás livros com conteúdo erótico. As páginas são amareladas, os capítulos são curtos, a fonte tem um tamanho agradável e a revisão está impecável.

Às leitoras que querem se aventurar por uma história muito quente e carregada de romance, que fluí bem, envolve, arranca suspiros e surpreende, recomendo muito Por Você. Posso afirmar que é o melhor livro do gênero que já tive chance de ler. Ansiosa para ler "Com Você", a continuação.

"- Não precisa fazer rodeios. Você está perguntando sobre sexo. - Seus olhos escureceram novamente. - Eu nunca pago por sexo, Alayna. Quando eu foder você, vai ser de graça."
- pág 61

Novidades de Fevereiro - Grupo Pensamento

10 de fevereiro de 2015

Jangada

Lobo Mau - Nele Neuhaus
Uma adolescente é encontrada morta no rio Meno, nos arredores de Frankfurt. Sua identidade é um mistério. Aparentemente, ela é a terceira vítima de uma festinha regada a álcool que terminou tragicamente, mas a polícia descobre que a água nos pulmões da garota não é do rio, e que seu cadáver mutilado está ali há dias. Pia Kirchhoff e Oliver von Bodenstein, os detetives do best-seller Branca de Neve Tem que Morrer, agora trabalham para descobrir quem aprisionou, estuprou e brutalizou a jovem. Enquanto isso, mais crimes acontecem: a apresentadora de um programa de TV sensacionalista é espancada, estuprada e trancada no porta-malas de seu próprio carro e uma psiquiatra sofre uma morte terrível. A ligação entre os crimes é uma rede de violência e corrupção que atinge a elite da sociedade e o próprio departamento de Pia. Mas talvez seja tarde demais para ela e Oliver descobrirem quem é o lobo mau.

Cultrix

Este livro veio do Futuro -  Marie D. Jones  e Larry Flaxman
Das fantasias da cultura pop e das fantásticas teorias da conspiração até o pensamento científico de vanguarda, este livro instigante sobre a teoria, a prática, a verdade, a ficção e as conspirações envolvendo a mecânica das viagens no tempo, traz temas como: as teorias e máquinas de viagem no tempo do passado, presente e futuro; por que buracos de minhoca, universos paralelos e dimensões extras poderiam permitir a viagem no tempo; misteriosos saltos no tempo, lapsos de tempo e dobras temporais que as pessoas estão relatando pelo mundo afora; e até teorias da conspiração acerca da viagem no tempo: será que já existem à nossa volta autênticos viajantes do tempo? Prepare-se para uma grande aventura sobre os mistérios das viagens pelo tempo, espaço e pelo multiverso.

O Princípio da Natureza - Richard Louv
Richard Louv explica por que chegou o momento de repensarmos o futuro, rejeitarmos as perspectivas de apocalipse ambiental e social e, ao contrário, tirarmos o máximo proveito dos poderes revitalizantes do mundo natural. Com pesquisas inovadoras, provas factuais e histórias pessoais envolventes, ele mostra como a natureza pode estimular a acuidade mental e a criatividade, melhorar a saúde e o bem-estar, ajudar-nos a criar empresas, comunidades e economias mais sustentáveis e dinâmicas, e fortalecer os vínculos afetivos entre as pessoas. O Princípio da Natureza oferece um renovado otimismo, ao mesmo tempo que nos desafia a repensar o modo como vivemos atualmente.




ABC da Literatura - Ezra Pound
Neste ABC da Literatura, um dos mais importantes e discutidos poetas do século XX define lapidarmente a na­tureza e o significado da literatura e mostra ao leitor como poderá ele desenvolver uma mente crítica e uma sensibi­lidade alerta para a captação do que haja de realmente criativo na grande literatura do mundo. Completa o vo­lume uma miniantologia de "poetas essenciais", de Ho­mero a Rimbaud, passando por Li Tai Po, os trovadores provençais, Donne, etc., brilhantemente traduzidos por Augusto e Haroldo de Campos e Décio Pignatari.






Seoman

Segredos de Walt Disney - Jim Korkis
Conheça os bastidores não oficiais da história da Disney! Você vai descobrir o que Walt realmente pensava sobre religião, seu desentendimento com o FBI, o incidente do primeiro-ministro soviético Khrushchev envolvendo a Disneylândia, a história por trás do Carrossel Dourado da Cinderela, os planos originais de Walt Disney para filmes como Alice no País das Maravilhas e Aristogatas, os segredos da Fada Sininho e de atrações descontinuadas nos parques. O livro traz ainda histórias inéditas como: o cardápio de Walt Disney, os bastidores do filme proibido Canção do Sul, o homem que enquadrou Walt Disney, e muito mais.

Novidades de Fevereiro - Suma de Letras

9 de fevereiro de 2015

A Morte de Sarai - Na Companhia de Assassinos #1 - J.A. Redmerski
Sarai era uma típica adolescente americana: tinha o sonho de terminar o ensino médio e conseguir uma bolsa em alguma universidade. Mas com apenas 14 anos foi levada pela mãe para viver no México, ao lado de Javier, um poderoso traficante de drogas e mulheres. Ele se apaixonou pela garota e, desde a morte da mãe dela, a mantém em cativeiro.
Apesar de não sofrer maus-tratos, Sarai convive com meninas que não têm a mesma sorte. Depois de nove anos trancada ali, no meio do deserto, ela praticamente esqueceu como é ter uma vida normal, mas nunca desistiu da ideia de escapar.
Victor é um assassino de aluguel que, como Sarai, conviveu com morte e violência desde novo: foi treinado para matar a sangue frio. Quando ele chega à fortaleza para negociar um serviço, a jovem o vê como sua única oportunidade de fugir. Mas Victor é diferente dos outros homens que Sarai conheceu; parece inútil tentar ameaçá-lo ou seduzi-lo.
Em A morte de Sarai, primeiro volume da série Na Companhia de Assassinos, quando as circunstâncias tomam um rumo inesperado, os dois são obrigados a questionar tudo em que pensavam acreditar. Dedicado a ajudar a garota a recuperar sua liberdade, Victor se descobre disposto a arriscar tudo para salvá-la. E Sarai não entende por que sua vontade de ser livre de repente dá lugar ao desejo de se prender àquele homem misterioso para sempre.

Doctor Who: Mortalha da Lamentação - Tommy Donbavand
Doctor Who: Mortalha da Lamentação - Humor, drama e aventura dignos de adaptação para a tevê!
Doctor Who é a série de ficção científica mais antiga no ar e uma das mais cultuadas no mundo. Veiculada no Brasil pela TV Cultura e a BBC HD, série britânica de TV completou 50 anos em novembro de 2013 com grande repercussão, sendo o programa do gênero transmitido há mais tempo e para mais países no mundo.
Em Doctor Who – Mortalha da lamentação, é o dia seguinte ao assassinato de John F. Kennedy — e o rosto de pessoas mortas começa a aparecer por toda parte. O guarda Reg Cranfield vê o pai na névoa densa ao longo da estrada Totter Lane. A repórter Mae Callon vê a avó em uma mancha de café na mesa de trabalho. O agente especial do FBI Warren Skeet se depara com seu parceiro falecido há muitos anos olhando para ele através das gotas de chuva no vidro da janela.
Então os rostos começam a falar e gritar. São as Mortalhas, que se alimentam da tristeza alheia, atacando a Terra. Será que o Doutor conseguirá superar o próprio luto para salvar a humanidade?

Novidades de Fevereiro - Novo Conceito

8 de fevereiro de 2015

Quando um Homem Ama uma Mulher - Bella Andre
Os olhos de Jack estavam mais negros, até mesmo mais intensos, do que ela se lembrava conforme ele caminhava em sua direção. Ela se esforçou para suas pernas não tremerem, e para não sair correndo direto para os braços dele.
Para Mary Sullivan, reunir-se com os oito filhos, genros, noras e netos no chalé do Lago Tahoe é sempre um motivo de alegria. Cada um dos objetos que decoram a casa traz consigo um turbilhão de lembranças, todas elas guardadas com muito carinho em seu coração.
Ao acender a lareira em mais uma noite de inverno, Mary imediatamente volta aos dias do início do seu tórrido romance com Jack, vivenciando novamente o amor que mudaria a sua vida para sempre.


Novas Páginas
Eu Fico Loko - Christian Figueiredo De Caldas
Ele só precisou de uma câmera, muita criatividade e um pouco de coragem para criar um dos vlogs mais acessados do YouTube. O EU FICO LOKO é recordista absoluto de views e inscrições, com mais de 1 milhão e 500 mil assinantes.
Para os entendedores, o Christian hoje é um vlogger e um youtuber dos mais bombados. Mas na verdade ele é apenas um cara que gosta de escrever e que transformou o papel em vídeo.
Todos os dias, milhões de jovens procuram pelo Christian em suas redes sociais para saber o que ele está pensando. O porquê desse sucesso fora do normal você vai descobrir neste livro.



Diário de um Adolescente Apaixonado - Rafael Moreira
Ele suou frio quando deu o primeiro beijo. Já sofreu bullying na escola. Já gostou de quem não gostava dele. Sente muita falta de quem foi embora. Já brigou com a namorada por Whatsapp e depois pediu desculpas. Ele não troca os amigos por ninguém. Se bem que amigo, AMIGO mesmo, pra ele, é a família.
Em 24 crônicas bem-humoradas (claro), o Rafa conversa com a gente como se estivesse bem pertinho. Acostumado a mostrar o rosto na internet, ele criou coragem e começou a escrever sobre as situações da sua infância, sua relação com a família, com as meninas, com os amigos. De cada história, ele tirava uma reflexão sobre as mudanças que já aconteceram na sua vida e o que ele aprendeu com elas.
O resultado está aqui, neste livro que você vai ler e depois abraçar bem apertado.


Últimos lançamentos - Benvirá

7 de fevereiro de 2015

Kilorias - Faça do #projetoverão seu estilo de vida - Paola Machado
"Faça do #projetoverão seu estilo de vida" não traz uma dieta específica ou um programa de exercício milagroso, mas propõe que o leitor tenha uma nova relação com o seu corpo e a sua saúde.
Com dicas de motivação e hábitos saudáveis (alimentação e atividade física), é voltado para todos os públicos, de iniciantes – aqueles que ainda precisam de um empurrãozinho para sair do sofá e deixar de lado o pote de sorvete – a pessoas já ativas – que buscam melhorias tanto na saúde quanto na forma física, como
emagrecimento ou fortalecimento muscular.
O livro conta com depoimentos de seguidores da Paola nas redes sociais e curiosidades, como atividade física na gravidez, tecnologia a favor do desempenho, uso de suplementação e práticas que viraram tendência (pilates, TRX, treinamento funcional). Para finalizar, traz uma seção de receitas supersaudáveis e saborosas.

Finanças Femininas - Carolina Ruhman Sandler e Samy Dana
Todo livro de finanças parte do mesmo conceito: somos todos seres racionais, que pesam todas as consequências de seus atos antes de tomar qualquer decisão. Mas, se fosse assim, porque tanta gente não consegue evitar repetira sobremesa, deixa a dieta sempre para segunda feira e tira logo o cartão de crédito quando vê um vestidinho preto em promoção? Neste livro, os autores se propuseram a escrever um livro para mulheres reais, que têm seus sonhos, planos e dificuldades. Falam de impulsividade e consumismo, e dão dicas sobre como construir uma vida financeira equilibrada e saudável.



Em Busca do Unicórnio - Juan Eslava Galán
Ambientado no século XV, Em busca do unicórnio conta a aventura de Juan de Olid, fiel escudeiro do condestável de Castela, nomeado chefe de uma expedição enviada às terras africanas em busca do chifre de  um unicórnio. O artefato, como se acreditava na época, era o único possível remédio contra a falta de virilidade do Rei Henrique IV de Castela.
Narrada em primeira pessoa, a trama é rica em curiosas e inesperadas situações; tantas quantas uma travessia de meses por mares – de água e de areia –, selvas e territórios nunca antes explorados pela civilização ocidental cristã pode proporcionar.
Juan Eslava Galán surpreende pela criteriosa fidelidade à ambientação histórica e o constante ritmo poético, que dão força e encanto mítico à narrativa e criam uma deliciosa novela de aventuras, na qual coexistem a realidade, a fantasia, o humor e o drama.

Ninho de serpentes - Wereworld #4 - Curtis Jobling
No quarto livro da série de ação Wereworld que conta a história de Drew, a cidade dos Staglords está sitiada e o Drew é chamado para ajudar. Enquanto o jovem príncipe precisa encarar o exército do Werelion Lucas para defender a montanha dos cervos, as Wereladies Gretchen e Whitley encontram refúgio em um grupo de romaris e partem em direção a Brackenholme. O Bearlord Bergan, dado como morto após uma batalha contra Lucas em Highcliff, segue para as terras do Urso Branco com um time de supostos aliados, entre eles o Boarlord Hector, que tem planos de evitar que o Bearlord alcance seu objetivo.
Chegou a hora de todos descobrirem quem são seus verdadeiros aliados. Em quem eles podem confiar? E se o inimigo estiver entre eles? Quarto livro da série “Wereworld”, Ninho de serpentes acompanha a saga de Drew Ferran rumo ao trono da Lyssia.

Quando acordei no céu - Crystal Mcvea
Em 10 de dezembro de 2009, Crystal McVea, aos 32 anos, mãe de quatro crianças, parou de respirar. Sua mãe gritou por ajuda, uma enfermeira tentou reavivá-la... mas nada. Hoje, Crystal não lembra o que aconteceu naquele quarto de hospital durante os nove minutos em que ela ficou inconsciente e sem respirar sozinha. Ela não tem lembrança alguma do pânico, da correria dos enfermeiros; ela simplesmente lembra de acordar no céu. E de ficar frente a frente com Deus.



As melhores decisões não seguem a maioria: Coleção O que a vida me ensinou - Reinaldo Polito
Mais do que uma série de livros de memórias ou de orientações, a Coleção “O que a vida me ensinou” tem como objetivo revelar os episódios mais marcantes, os desafios e os princípios que nortearam a vida de renomados profissionais em suas áreas. Neste volume, Reinaldo Polito fala sobre o que de mais marcante aconteceu em sua trajetória, como um menino do interior, que se tornou executivo no mercado financeiro na capital e abandonou o emprego de ótimo salário, conseguiu realizar seu sonho de se tornar professor de Oratória.


Novidades de Fevereiro - Arqueiro

6 de fevereiro de 2015

A toda prova - Harlan Coben
Oito meses se passaram desde que Mickey Bolitar presenciou a trágica morte de seu pai. Por muito tempo, o garoto não teve nenhum motivo para questionar o que aconteceu naquele acidente fatal.
Porém, de repente, ele começa a perceber mentiras, segredos obscuros e questões sem resposta que o deixam desnorteado. Por que sua vizinha reclusa afirma que Brad Bolitar está vivo? Por que o paramédico que tentara socorrer seu pai reapareceu subitamente na cidade?
Mesmo ansiando pela solução do mistério, Mickey precisa se dedicar a outro estranho caso. Sua amiga Ema revela que começou um relacionamento pela internet e que está apaixonada. Contudo, seu suposto namorado sumiu sem explicação. Recusando-se a acreditar que foi enganada, ela pede a ajuda de Mickey.
Aparentemente, a fama do sobrinho de Myron Bolitar como investigador já se espalhou, pois até seu rival, Troy Taylor, suplica que ele o auxilie. O garoto foi pego no exame antidoping e ficará de fora do time de basquete em seu último ano na escola. Ainda que desconfiado, Mickey acaba se envolvendo em uma trama que se mostrará mais grave do que parece.
Neste desfecho da série, três mistérios mobilizam a vida do jovem herói, mas nada pode prepará-lo para a grande verdade.

A rainha normanda - Patricia Bracewell
Em 1002, Emma da Normandia, uma nobre de apenas 15 anos, atravessa o Mar Estreito para se casar. O homem destinado a ser seu marido é o poderoso rei da Inglaterra, Æthelred II, muito mais velho que ela e já pai de vários filhos. A primeira vez que ela o vê é à porta da catedral, no dia da cerimônia.
Assim, de uma hora para outra, Emma se torna parte de uma corte
traiçoeira, presa a um marido temperamental e bruto, que não confia nela. Além disso, está cercada de enteados que se ressentem de sua presença e é obrigada a lidar com uma rival muito envolvente que cobiça tanto seu marido quanto sua coroa.
Determinada a vencer seus adversários, Emma forja alianças com pessoas influentes na corte e conquista a afeição do povo inglês. Mas o despertar de seu amor por um homem que não é seu marido e a iminente ameaça de uma invasão viking colocam em perigo sua posição como rainha e sua própria vida.
Baseado em acontecimentos reais registrados na Crônica Anglo-saxã, A rainha normanda conduz o leitor por um período histórico fascinante e esquecido, no qual fantasmas vigiam os salões do poder, a mão de Deus está presente em cada ação e a morte é uma ameaça sempre à espreita.
Governando na época compreendida entre o rei Artur e a rainha Elisabeth I, a rainha Emma é uma heroína inesquecível cuja luta para encontrar seu lugar no mundo continua fascinante até hoje.

Para Sir Phillip, com amor – Os Bridgertons #5 - Julia Quinn
Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante.
Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder.
Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos.
Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina.
Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.

O príncipe das sombras - Sylvain Reynard
Um conjunto muito valioso de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia, de Dante Alighieri, é exposto na Galleria degli Uffizi, em Florença. O dono das peças é o famoso professor de literatura Gabriel Emerson.
Quando se deixou persuadir por sua amada esposa, Julianne, concordando em dividir com o mundo a beleza daquelas obras de arte, Gabriel jamais poderia imaginar que estaria atraindo para si um poderoso inimigo.
Mais de um século antes, aquelas mesmas ilustrações foram roubadas de seu verdadeiro dono, o Príncipe de Florença, uma criatura sobrenatural e misteriosa que governa o submundo da cidade e há muito não sabe o que é o amor.
Agora um dos seres mais perigosos da Itália está disposto a recuperar o que lhe pertence e se vingar de Gabriel e Julianne. Mas logo seus planos são frustrados. Um atentado o obriga a deixar os Emersons de lado, afinal ele precisa resolver assuntos muito mais importantes. Tanto seu principado quanto sua própria vida parecem estar em risco.
Passado na cidade mais artística da Itália, O príncipe das sombras é uma incrível introdução à nova série de Sylvain Reynard, Noites em Florença, e vai deixar os leitores com gostinho de quero mais.

Sextante

Como reconquistar seu ex - Paula Cassim
Terminar um relacionamento é sempre doloroso.
Se você está passando por essa experiência, talvez já tenha usado mil estratégias para reconquistar seu parceiro: telefonou, mandou mensagem, apareceu de surpresa no trabalho dele, foi a todas as festas a que ele foi convidado... E nada funcionou, certo?
É porque essas atitudes só servem para afastá-lo ainda mais. Neste livro, Paula Cassim apresenta estratégias para você virar o jogo e trazê-lo de volta para sua vida.
Como reconquistar seu ex apresenta dicas práticas, orientações para diversas situações e regras simples sobre o que fazer – e o que não fazer – para se tornar novamente irresistível aos olhos do seu grande amor.
Com um texto leve e divertido, Paula vai ajudar você a adotar uma postura mais segura, melhorar sua autoestima e abandonar comportamentos inadequados, aprendendo a se valorizar e a amar o outro sem cobranças, inseguranças ou manipulações.
Porque o verdadeiro amor sempre merece uma segunda chance.

5 on 5 - Música

5 de fevereiro de 2015




Olá, pessoas! De volta com o 5on5, um projeto onde 5 blogueiros se reuniram para postar 5 fotos de um tema predefinido sempre no dia 5 de cada mês. Não há um prazo determinado para que o projeto termine, mas a intenção é que possamos nos divertir ao longo de todo ano de 2015.

O tema para o mês de Fevereiro é MÚSICA.

Ao final de cada post sempre estarão os links dos posts dos 5 participantes. Não deixem de visitá-los! ♥

Essa já faz uns 2 anos, quando rolou show do David Guetta aqui em BH. Fui pra trabalhar no evento, mas trabalhar ouvindo o cara no talo é o que há. ♥

Depois do trabalho vem a diversão, claro XD

Quem tem filhos vai entender...
Um dos livros mais legais que tem a ver com o universo "musical" que já li.
Na boate chapando o coco vale? Quem nunca XD

Confiram os outros participantes do projeto:

ADRIANO | ANDRESSA | GIULIA | RAQUEL

Novidades de Fevereiro - Rocco

Rocco

Entrevista com o vampiro - Anne Rice & Ashley Marie Witter
Esta não é simplesmente uma adaptação para os quadrinhos de Entrevista com o vampiro, bestseller de Anne Rice que virou filme em 1994. Meticulosamente ilustrado por Ashley Marie Witter, a versão em graphic novel do livro de estreia da rainha dos vampiros reconta a história sob um ponto de vista inédito: o da vampira criança Cláudia, a imortal de 6 anos de idade, órfã e assassina, vítima e monstro, representada por Kirsten Dunst na versão cinematográfica.
As ilustrações em tons de sépia de Ashley Marie Witter retratam fielmente os personagens felinos e andróginos de Rice. O desenho detalhista, algo vintage, reforça o clima ao mesmo tempo sensual e sombrio da obra original, renovando e enriquecendo a narrativa.
A história se inicia com a transformação da enigmática Cláudia em um vampiro e acompanha seu “envelhecimento”, as hostilidades crescentes entre ela e Lestat, seu caso de amor platônico com Louis e sua busca desesperada por outros de sua espécie, com quem espera obter respostas sobre sua própria natureza.
A perspectiva de Cláudia, com uma mente adulta eternamente aprisionada em um corpo infantil, nos mostra uma nova gama de conflitos e contradições, nunca antes apresentados em qualquer livro da série original, tornando esse volume um item indispensável para qualquer aficionado por Anne Rice e seus personagens.
A adaptação é a primeira graphic novel inteiramente produzida pela autora e ilustradora Ashley Marie Witter, que estudou desenho pensando em trabalhar com cinema e videogames antes de descobrir sua vocação para os quadrinhos.

A História Sagrada - Jonathan Black
Depois de brindar os amantes de aventuras esotéricas, do universo do ocultismo e da tradição mística com A história secreta do mundo, Jonathan Black retorna com o ousado A história sagrada: como os anjos, os místicos e a inteligência superior criaram o nosso mundo, no qual aborda as operações e acontecimentos do sobrenatural desde os tempos antigos até o mundo moderno. De Krishna a Moisés, de Buda a Jesus, de Joana D’Arc a Abraão Lincoln, são muitos os fios sagrados que se cruzam em uma poderosa conexão mística, no novo livro de Black.
Seguindo uma linha do tempo que se inicia na criação do universo, comparando os relatos do livro Gênesis, que abre as Sagradas Escrituras, às explicações da corrente científica criacionista, Black percorre uma fila de eventos místicos que pontuaram a presença da civilização na Terra. Ele revela a lógica de universos desconhecidos, através da história épica de anjos, dos mecanismos da criação divina e de uma mente cósmica, e a evolução de entes espirituais.

Um gosto de verão - Helen Walsh
Sol, desejo e obsessão dão a tônica do aclamado romance Um gosto de verão, da britânica Helen Walsh. Premiada com o Somerset Maugham e comparada a Irvine Welsh já em seu livro de estreia, a autora surpreende ao revisitar um tema recorrente na literatura – a chegada de um intruso que quebra o tênue equilíbrio de uma casa -, adicionando a ele luxúria, tensões psicológica e sexual em alta voltagem.
No livro, todo ano o casal Jenn e Greg viaja para a costa da Ilha de Maiorca, na Espanha, para passar o verão. Dessa vez, eles recebem a visita da enteada de Jenn, Emma, e seu namorado, Nathan. Mulher madura, Jenn jamais imaginou que a simples presença de um jovem belo e ousado pudesse despertar tamanho desejo, que evolui para a obsessão.
O cenário, aqui, é quase um personagem da trama: o calor, a atmosfera carregada de sabores e aromas, a geografia de contrastes de local, e as tempestades de verão contribuem para a autora construir a atração crescente que Nathan exerce sobre Jenn. O resultado é um romance explosivo, que narra a atração fulminante entre duas pessoas, capaz de desfazer o quebra-cabeça de uma vida em família.

Que tipo de homem escreve uma história de amor? - Luciana Pessanha
Um jornalista infeliz que perde o emprego e decide se tornar escritor é o protagonista de Que tipo de homem escreve uma história de amor?, de Luciana Pessanha. Narrado em primeira pessoa, o livro é centrado em Daniel Teixeira, que, aos 34 anos, tenta dar um novo rumo para a sua vida, embora não saiba muito bem como fazer isso. Com uma linguagem simples e direta, que inclui pitadas de humor ácido, a autora mergulha no universo masculino para traçar o perfil de um homem em crise.
Apesar de um salário relativamente bom, o jornalista Daniel Teixeira não estava nem um pouco satisfeito com seu emprego em uma emissora de televisão. Após um semestre movimentado em termos de notícias, Daniel perde a paciência ao apresentar um resultado de futebol, solta um palavrão diante dos telespectadores e é demitido por justa causa. Para completar, a namorada decide terminar o relacionamento. Sozinho e sem trabalho, ele resolve investir em um sonho até então adiado: escrever um livro.

Fábrica 231

Brutal - Luke Delaney
O que levaria alguém a golpear outra pessoa na cabeça e, na sequência, esfaqueá-la 77 vezes?  O garoto de programa Daniel Graydon jamais imaginaria que encontraria tamanha perversão nos clientes com quem saía. Mas viu seu fim se aproximar ao ir contra sua regra de ouro: nunca levar os homens para casa. Seu parceiro sexual e algoz, porém, tinha algo de sedutor e era difícil recusar a proposta de uma noite regada a sexo, e muito bem paga. Daniel tornara-se apenas uma das vítimas de um personagem sombrio, cuja pulsão pela morte o levava a matar com regularidade e método. Cada morte representando um passo adiante no aperfeiçoamento da macabra arte de tirar vidas: cruel, dolorosa, limpa e sem pistas. Um desafio para a polícia de Londres e sua divisão de Crimes Graves do Grupo Sul, liderada pelo atormentado detetive-investigador Sean Corrigan.

Rocco Jovens Leitores

Terminais - Túneis #6 - Roderick Gordon & Brian Williams
Will e Elliot estão de volta ao centro da Terra. Separados dos seus amigos, a dupla encontra inesperada ajuda em Nova Germânia e descobre um segredo que pode explicar a origem não só dos famigerados Styx, mas de toda a raça humana. Mas para salvar a Inglaterra da dominação total, os amigos terão que encontrar uma maneira de enfrentar os invasores do centro da terra, no eletrizante final da saga Túneis.
Publicada em mais de 40 países, a série alcançou a lista dos mais vendidos do The New York Times e foi best-seller em 15 países. Com direitos vendidos para o cinema, Túneis encantou jovens de todo o mundo com a incrível aventura de jovens curiosos em um mundo subterrâneo.
Em Terminais, sexto e último volume da saga, os jovens Will e Elliot retornam ao interior da terra. O caminho de volta está lacrado pela detonação de uma ogiva nuclear e os dois estão sozinhos graças à quebra do frasco contendo um supervírus que erradica praticamente toda a vida do subterrâneo.

Fedegunda - Karen Acioly
Fedegunda é uma garota doce, suave e generosa. Um dia ela descobre que seu coração voou e ela não sabe onde encontrá-lo. Esse é ponto de partida da grande jornada iniciática da menina. Levada aos palcos do Brasil e da Europa, em montagens diversas, Fedegunda, da aclamada dramaturga Karen Acioly, ganha agora versão em texto, pela coleção Caras e Máscaras. O libreto é assinado pelo compositor francês Camille Rocailleux.
Vários personagens cruzam o caminho de Fedegunda. Alguns a ajudam; outros a deixam confusa, mas todos são fundamentais para que a menina continue a procurar seu coração. O mar, vasto e profundo, é um grande amigo da jovem. Bom conselheiro, ele a guia por sentimentos obscuros e a ajuda nos momentos de sofrimento. O Vento, instável, maleável e divertido, é o incentivo necessário para que a menina continue em movimento. No entanto, tudo muda quando Fedegunda conhece o Desejo. O encontro a transforma para sempre.

Rocco Pequenos Leitores

Um ano na selva - Suzanne Collins
Uma garotinha brincalhona, cercada de irmãos, pais amigos e atenciosos. Eis a pequena Suzy e sua família feliz. Contudo, quando seu pai é chamado para guerra numa selva distante, ela tem que lidar não só com a saudade, como também com a ansiedade, o medo, a insegurança e o iminente sentimento de perda. É assim, com delicadeza e o olhar lúdico de uma criança, que Suzanne Collins, autora da trilogia Jogos Vorazes, fenômeno da literatura jovem, narra (e recria) em Um ano na selva a experiência vivida por ela quando, aos seis anos, viu seu pai deixá-la para lutar na Guerra do Vietnã.
Premiado e aclamado pela crítica internacional, com direitos de publicação vendidos para mais de dez países, o relato autobiográfico conta com os traços bem-humorados do prestigiado ilustrador infantil James Proimos, amigo a quem Collins dedicou seus “jogos vorazes”. Seus desenhos vão ao encontro da leveza com que a escritora aborda o árido e tortuoso tema da guerra, cujas marcas indeléveis podem determinar o destino de toda uma família.

Mergulho - Luciano Tasso
Dizem que se colocarmos o ouvido numa concha, podemos ouvir as ondas, como se o mar estivesse dentro dela. E se num mergulho, premeditado ou desastrado, você se visse cercado e imerso de mar? É o que nos oferece Luciano Tasso com sua arte no livro ilustrado Mergulho. No livro, o avô pescador conduz o neto numa jornada poética no fundo do mar, onde o garoto vive uma incrível aventura, de cores, sustos e encantamentos.
As manhãs de uma aldeia de pescadores sempre veem um barquinho singrando e acarinhando o mar em busca de peixes. Um velho pescador e seu neto dividem o balanço do barco, o cheiro de maresia, a câmera lenta do céu, os pássaros a planar, o azul do horizonte em amálgama com o azul do oceano, a paciência das varas de pescar, o manejo acrobático da tarrafa.
E, de repente, um mergulho! “Menino ao mar!” Uma gaivota arisca pescou um peixe da tarrafa do garoto. A surpresa desse bote é um mergulho de risos. Mas ainda um susto! Vastidão de azul, azul, azul e mais azul que, sob as ondas e o reflexo espelhado da água, guarda uma variedade sem fim de vidas, segredos, mistérios.
E, agora, guarda um menino. Inundado de descobertas: rodeado por um cardume infinito; nadando preso ao rabo de uma arraia; contemplando a imponência de uma baleia; aterrorizando-se com o peixe-diabo negro, de dentes afiados e uma antena de luz, como uma vara de pescar brilhante. E estrelas! Estrelas-do-mar como as estrelas do céu. Estrelas do céu como as estrelas-do-mar. E um suspiro profundo, como o último. Ou novamente o primeiro.
De volta ao barco e aos olhos do avô pescador, que é uma estrela de amor, um farol de afeto e bem-querer. Teria sido tudo um sonho de mergulho ou um mergulho de sonho? O menino não sabe, talvez nunca saberá. Pouco importa. A noite se aproxima e o barco do velho e seu neto volta para beijar a aldeia beira-mar. Hoje, sob um teto de estrelas, tem história nova de pescador para contar.