Mostrando postagens com marcador Intrínseca. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Intrínseca. Mostrar todas as postagens

Nimona - N.D. Stevenson

17 de agosto de 2023

Título:
Nimona
Autor: N.D. Stevenson
Editora: Intrínseca
Gênero: HQ/Fantasia
Ano: 2016
Páginas: 272
Nota:★★★★★
Sinopse: A graphic novel protagonizada pela anti-heroína mais surpreendente, kick-ass e fora dos padrões que você vai conhecer.
Nimona é uma metamorfa sem limites nem papas na língua, cujo maior sonho é ser comparsa de Lorde Ballister Coração-Negro, o maior vilão que já existiu. Mas ela não sabia que seu herói possuía escrúpulos. Menos ainda uma deliberada missão.
Até conhecer Nimona, Ballister fazia planos que jamais davam certo. Felizmente, a garota tem muitas sugestões para reverter esse quadro. Infelizmente, a maioria envolve explosões, sangue e mortes. Agora, Coração-Negro não só tem que enfrentar seu arqui-inimigo e ex-amigo, o célebre e heroico Sir Ambrosius Ouropelvis, mas também impedir que a fiel comparsa destrua todo o reino ao tentar ajudá-lo.
Uma história subversiva e irreverente que mistura magia, ciência, ação e muito humor sobre camadas e mais camadas de reflexão; entre uma batalha e outra, é claro.

Resenha: Publicada em 2016 pela editora Intrínseca e criado por N.D. Stevenson, Nimona voltou a ganhar holofotes depois que a Netflix produziu sua adaptação para as telinhas.
Na graphic novel, conhecemos Nimona, uma metamorfa e anti-heroínma que se torna comparsa de Lorde Ballister Coração-Negro que, amargurado, se tornou o maior vilão que já existiu depois de ser sido descartado pela "Instituição de Heroísmo & Manutenção da Ordem" por ter perdido um braço durante uma justa (nada justa) com Sir Ambrosius Ouropelvis. O que Nimona não sabia era que Ballister tinha seus motivos nobres pra deixar que o povo acreditasse que ele era mesmo um vilão, mas na verdade ele tem um bom caráter, um enorme coração e só quer fazer justiça. E entre confrontos e discussões com seu agora arqui-inimigo e ex-amigo Ambrosius, Ballister precisa impedir que Nimona exploda e destrua o reino na intenção de ajudá-lo a se vingar e a desmascarar as tramas obscuras da Instituição, comandada pela Diretora, e livrá-lo de várias perseguições.

Confesso que meu interesse na HQ de Nimona se deu após eu ter assistido a animação na Netflix e gostado muito, e imaginei que a obra que deu origem a ela seria ainda melhor, mas já vou avisando desde já que, embora muito boa, não é melhor. Esse é um dos poucos casos em que a adaptação conseguiu superar o original, criando arcos bem mais interessantes, oferecendo uma maior fluidez à história devido a forma como foi contada, e dando camadas bem mais profundas aos personagens.

A história se inicia com Nimona abordando Ballister e se oferecendo para ser sua comparsa. Embora ele inicialmente relute, acaba por "contratar" Nimona. A partir daí, uma relação fraterna, divertida e repleta de cumplicidade surge entre os dois.


Quando o assunto é história em quadrinhos, as imagens muitas vezes acabam falando mais do que as palavras, principalmente quando os personagens conseguem demonstrar seus sentimentos ou aflições através de suas expressões, e com Nimona não é diferente. Os traços são simples e caricatos, mas conseguem demonstrar todos esses pontos dando a devida intensidade em cada situação, seja ela mais engraçada ou mais dramática. As cores são bastante agradáveis, principalmente quando combinadas em paletas que tem tudo a ver com o ambiente ou com a situação personagens se encontram.


Mesmo que não tenha tanto aprofundamento ou muitas explicações de origens e afins (como na animação), e da pegada LGBTQIA+ ser tratada de forma quase imperceptível, eu gostei bastante da construção dos personagens, suas motivações, seus conflitos, como seus traumas e mágoas os afetam, e o que eles fazem pra tentar reparar essas coisas.
Os diálogos são engraçados e remetem bastante à época medieval, com frases do tipo "alto lá, vilão!", mas outros conseguem ser bastante profundos e intensos, mesmo que curtos, e causam impacto e algumas reflexões não só nos personagens envolvidos, mas no próprio leitor.

Ballister tem toda aquela pose estereotipada de vilão, se parece e se veste como um vilão, bola planos malignos, sai por aí na companhia de Nimona fazendo coisas de vilão (como roubar um banco, por exemplo), gosta de ciências e até se comporta como um cientista maluco fazendo algumas descobertas e experimentos suspeitos, mas ele está longe de ser um vilão como fazem parecer. O lance dele é fazer justiça, é provar o quão problemática é a Instituição e como ela faz mal não só aos Heróis, mas ao povo do reino. Mesmo que seja seu chefe, ele se apega a Nimona e se preocupa bastante com a segurança dela, e quando percebe que a Instituição quer matá-la por ela representar um suposto risco, ele não hesita em tentar protegê-la ainda mais e faz de tudo pra revelar como aqueles que se dizem Heróis, incluindo a Instituição, são na verdade uns farsantes.

Ambrosius, seguindo ordens da diretora, é o famoso Herói imponente e amado pelo povo que não sai da cola de Ballister e Nimona, mas justamente por seguir as ordens da Diretora, seu título de Herói é totalmente questionável. Ele sempre se pega num enorme dilema pois, apesar de não assumir o motivo, não consegue fazer nada de mal a Ballister. Eles discutem e brigam sempre que se encontram, independente da situação que esteja acontecendo, mas demora um pouco até que apareça a explicação do motivo de toda aquela tensão que existe entre eles e do enorme ressentimento que Ballister carrega por Ambrosius ter explodido seu braço.

Nimona é a estrela da história, claro. Ela é umas das anti-heroínas mais divertidas e engraçadas que já tive a oportunidade de acompanhar, e por mais que ela saia por aí explodindo as coisas, quebrando estruturas, tacando fogo em tudo e matando inimigos, ainda consegue achar espaço pra fazer uma piada e demonstrar seu afeto por Ballister. Ela tem uma aparência que foge bastante dos padrões e isso só mostra o quanto ela é única. Alguns detalhes sobre as coisas que ela é capaz que fazer e que vão além de se transformar em animais e outras pessoas são omitidos de Ballister, mas ela faz isso justamente pra tentar evitar que ele se preocupe. Foi uma pena que o passado dela não foi tão abordado a ponto de nem sabermos direito sobre seu dom, mas a medida que a história se desenrola, percebemos a necessidade que ela tem em ser aceita como é, e que isso tem tudo a ver com a relação dela com seu chefe, pois ele não só a aceita, mas a acolhe.

Acho que vale falar um pouco da Diretora que, pra mim, representa toda a sujeira, preconceito e corrupção que existem quando se tem algum poder. Ela é manipuladora, impõe sua opinião e suas crenças goela abaixo dos outros, manipula todo mundo e ainda distorce a verdade sempre que pode pra obter vantagem e fazer com que os outros acreditem no que ela quer. Odiosa é um adjetivo até educado que pode ser usado definir essa criatura.




O que achei mais interessante nessa graphic novel foi a crítica super certeira sobre como o maniqueísmo é prejudicial para a formação de conceitos e opiniões na sociedade, dando uma visão bastante ampla sobre o significado de bem e mal, ou herói e vilão. A midia também é retratada com maestria quando, submetidos ao governo, podem servir como um meio de desinformação para influenciar e manter a população na ignorância, ou serem censurados quando tentam se opor e mostrar a realidade. Através de uma história simples e bastante rápida de ser lida, é possível compreender como a maioria fica em desvantagem perante uma minoria que faz qualquer coisa pra se manter no poder, e aqueles que poderiam se opor e lutar contra o sistema acabam levando o rótulo de vilões, sendo perseguidos numa tentativa de serem silenciados. Isso soa bem familiar nessa época em que vivemos, né?

Infelizmente, o livro se encontra esgotado em todas as lojas online e livrarias, pelo menos até momento dessa postagem, e não sei se a Intrínseca vai liberar uma nova tiragem depois da animação ter feito tanto sucesso. Eu espero que sim, pois uma obra dessas, além de ser bastante divertida, aborda assuntos importantes de forma leve, envolvente e descontraída, e super vale a pena tê-la na estante.
Nimona é uma história sobre aceitação, superação, amor e amizade que, por mais que faça piadas com vários elementos e situações dando a impressão de ser "bobinha", consegue passar uma mensagem bonita, importante e muito necessária. Meu único arrependimento aqui é não ter lido e dado a atenção que ela merecia quando foi lançada lá em 2016.

Todo Dia a Mesma Noite - Daniela Arbex

20 de janeiro de 2023

Título:
Todo Dia a Mesma Noite - A História Não Contada da Boate Kiss
Autora: Daniela Arbex
Editora: Intrínseca
Gênero: Não ficção
Ano: 2018
Páginas: 248
Nota:★★★★★
Sinopse: Reportagem definitiva sobre a tragédia que abateu a cidade de Santa Maria em 2013 relembra e homenageia os 242 mortos no incêndio da Boate Kiss.

Daniela Arbex reafirma seu lugar como uma das jornalistas mais relevantes do país, veterana em reportagens de fôlego - premiada por duas vezes com o prêmio Jabuti - ao reconstituir de maneira sensível e inédita os eventos da madrugada de 27 de janeiro de 2013, quando a cidade de Santa Maria perdeu de uma só vez 242 vidas.
Foram necessárias centenas de horas dos depomentos de sobreviventes, familiares das vítimas, equipes de resgate e profissionais da área da saúde - ouvidos pela primeira vez neste livro -, para sentir e entender a verdadeira dimensão de uma tragédia sobre a qual já se pensava saber quase tudo. A autora construiu um memorial contra o esquecimento dessa noite tenebrosa, que nos transporta até o momento em que as pessoas se amontoaram nos banheiros da Kiss em busca de ar, ao ginásio onde pais foram buscar seus filhos mortos, aos hospitais onde se tentava desesperadamente salvar as vidas que se esvaíam. Foi também em busca dos que continuam vivos, dos dias seguintes, das consequências de descuidos banalizados por empresários, políticos e cidadãos.

Resenha: Em 27 de janeiro de 2013 uma das piores tragédias já vistas no mundo aconteceu na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul: 242 jovens, com idade entre 18 e 30 anos, morreram no incêndio da Boate Kiss. 10 anos depois, a tragédia ainda causa muito abalo, seja por ter afetado as famílias das vítimas pra sempre, ou por todos os absurdos que vieram à tona durante as investigações e o julgamento dos responsáveis.
Todo dia a Mesma Noite, da jornalista Daniela Arbex, foi escrito 5 após após a tragédia, mas continua atual e muito necessário pra compreendermos o quanto as coisas no Brasil são tratadas com negligência quando o assunto envolve justiça, política, dinheiro e oportunismo. A Netflix já está prestes a lançar uma minisérie sobre o ocorrido após esses 10 anos de um enorme luto que se tornou e continua a ser uma luta.

A autora coletou centenas de horas de depoimentos dos familiares das vítimas, dos profissionais de saúde e das equipes de resgate que trabalharam incansavelmente, e dos sobreviventes para criar essa reportagem comovente, humana e cheia de detalhes em forma de livro, para que as pessoas entendessem que o acidente além de ter deixado vários mortos, ainda destruiu e mudou completamente a vida de quem ficou. É possível ver de perto a angústia e a dor das famílias ao procurarem desesperadamente por notícias e saber que o pior tinha acontecido, ou ainda ter que lidar com situações escabrosas vindas de pessoas sem um pingo de humanidade, como foi o caso das funerárias que superfaturaram vendas de caixões, de políticos tentando se promover, de pessoas "religiosas" que culparam os pais pela morte dos filhos por permitirem que eles frequentassem lugares do "diabo", do ministério público processando os pais enlutados e clamando por justiça por "calúnia", e até de outras criaturas abismais que tentaram tirar fotos dos corpos descobertos das vítimas enfileiradas no ginásio sem se preocupar com a violação terrível que estavam cometendo e pra fazer sabe-se lá Deus o que. Em contrapartida, a autora também fala sobre o altruísmo de boa parte da população que fez de tudo pra ajudar, como taxistas que levaram as pessoas aos lugares sem cobrar, moradores que ajudaram as pessoas com água e comida, e até pessoas que conseguiram escapar mas tiveram o instinto de voltarem pra boate pra tentar resgatar mais gente. Alguns sobreviveram, mas outros não tiveram essa sorte, pois na intenção de ajudar, acabaram perdendo suas vidas também.

Apesar de ser um livro com capítulos curtos e de leitura muito rápida, levei 3 dias pra ler, pra poder lidar com os fatos, pra digerir a tragédia, pra me recompor e ter um pouco de forças pra continuar, mas no final o esforço vale a pena. A autora fala tudo aquilo que precisa ser dito com empatia, respeito e solidariedade, mas sem diminuir a dimensão do que essa tragédia representou.
É uma leitura difícil e pesada, que emociona pela abordagem delicada sobre como era a vida de alguns desses jovens que perderam suas vidas, como eles eram, o que faziam, seus sonhos, SEUS NOMES, e o relacionamento com suas famílias que foram interrompidos por uma tragédia que poderia ter sido evitada se várias irregularidades não tivessem sido cometidas, causando uma grande revolta, mas acredito ser muito necessária pra podermos compreender que existe pessoas boas e dispostas a ajudar o próximo, mas também há muita podridão na sociedade que desmecere ou tenta lucrar em cima da dor e do sofrimento alheio.

Clube do Orgasmo - Jüne Plã

8 de novembro de 2022


Título:
 Clube do Orgasmo: Uma Cartografia do Prazer
Autora: Jüne Plã
Editora: Intrínseca
Gênero: Autoajuda/Sexualidade
Ano: 2022
Páginas: 256
Nota:★★★★☆
Sinopse: Você sente que está perdendo o tesão? Acha que o sexo se tornou algo previsível e entediante? Não aguenta mais aquela rotina repetitiva de preliminar, penetração e ejaculação? Não se preocupe: Clube do Orgasmo está aqui para ajudar!
Com o objetivo de tornar o prazer acessível a todas as pessoas que gostam de sexo, este manual sincero e descomplicado explora praticamente tudo o que há para saber sobre sexo além da caixinha da penetração. A obra traz diversos novos métodos para alcançar o prazer, a sós ou com outras pessoas, com desenhos informativos das múltiplas zonas erógenas do corpo humano, diagramas e uma ampla gama de movimentos capazes de provocar prazer, respeitando todas as inclinações de gênero e as diferentes identidades sexuais.
De indicações de brinquedos sexuais e como escolher o melhor tamanho de camisinha a conselhos para mandar bem no sexo oral e como aproveitar ao máximo a experiência da masturbação, este livro aborda tópicos sobre os quais muita gente tem vergonha de perguntar. Seja para pessoas inexperientes ou para especialistas em sexo, esta é uma obra indispensável para quem deseja dar uma repaginada na vida sexual ou mesmo aprender a se conectar melhor com o próprio corpo. É só se libertar da culpa e mergulhar nas infinitas possibilidades do Clube do Orgasmo.

Resenha: Jüne Plã é uma ilustradora que virou febre no Instagram com o perfil @jouissance.club, onde compartilha desenhos bem didáticos sobre os genitais e as zonas erógenas do corpo pra quem busca por novas fontes de prazer na rotina sexual, ou pra quem só tem um pouco de curiosidade. Daí surgiu o convite para publicar o livro, que foi aceito na intenção de poder falar de uma forma mais aberta e sem preocupações com as limitações e até com a censura que a rede social impõe sobre o tema.

A linguagem simples, direta e bem humorada que a autora utiliza é bem explicativa, atual e inclusiva, cheia de termos em gênero neutro como "beltrane" e afins, muitos métodos novos apresentados (e que nunca sequer cogitei existirem) através de ilustrações, e com várias comparações com objetos do cotidiano de forma que não haja dúvidas sobre o entendimento e sobre as descrições.

Na introdução a autora sugere que o livro seja consultado como se fosse um livro de receitas, onde conselhos e pequenos tutoriais de como dar ou ter prazer, ou de como conhecer o próprio corpo podem ser consultados sempre que o leitor quiser. Como ela trata tudo com muita naturalidade, a ideia de que o assunto seja um tabu a ser quebrado acaba ficando bem evidente, afinal, por mais que seja algo íntimo e particular de cada invidíduo, faz parte da vida e não tem motivos pra se ter vergonha.

Um ponto super bacana é que, além de Jüne literalmente explicar com desenhos sobre a anatomia dos órgãos sexuais e como eles funcionam, ela ressalta a importância da comunicação e o respeito entre as pessoas envolvidas, a criatividade na hora de dar e receber prazer, mas principalmente sobre o consentimento que deve haver entre as partes. Inclusive há um capítulo inteiro dedicado a falar sobre abuso, os problemas que isso implica e o que a vítima deve fazer.

Como li pelo Kindle, não tive a mesma experiência que o livro físico proporciona, com ilustrações coloridas e afins, e algumas imagens ficam um pouco difíceis de identificar por estarem em preto e branco.

Acho que a ideia do livro é quebrar paradigmas e dar aquele up no autoconhecimento e na intimidade, seja a sós ou em companhia, mas no final das contas, por mais que tenha uma linguagem descolada e inclusiva, infelizmente não funcionou muito pra mim por não conseguir me identificar muito com as dicas e indicações oferecidas. Enfim, pra quem acha que já sabe muita coisa, há sempre algo novo a se aprender.

Coraline - Neil Gaiman

4 de março de 2022

Título:
Coraline
Autor: Neil Gaiman
Ilustrador: Chris Riddell
Editora: Intrínseca
Gênero: Infanto juvenil/Fantasia
Ano: 2021
Páginas: 288
Nota:★★★★★
Compre: Amazon
Sinopse: Certas portas não devem ser abertas. E Coraline descobre isso pouco tempo depois de chegar com os pais à sua nova casa, um apartamento em um casarão antigo ocupado por vizinhos excêntricos e envolto por uma névoa insistente, um mundo de estranhezas e magia, o tipo de universo que apenas Neil Gaiman pode criar.
Ao abrir uma porta misteriosa na sala de casa, a menina se depara com um lugar macabro e fascinante. Ali, naquele outro mundo, seus outros pais são criaturas muito pálidas, com botões negros no lugar dos olhos, sempre dispostos a lhe dar atenção, fazer suas comidas preferidas e mostrar os brinquedos mais divertidos. Coraline enfim se sente... em casa. Mas essa sensação logo desaparece, quando ela descobre que o lugar guarda mistérios e perigos, e a menina se dá conta de que voltar para sua verdadeira casa vai ser muito mais difícil ― e assustador ― do que imaginava.

Resenha: Coraline foi o primeiro livro escrito por Neil Gaiman para o público infantil. O livro foi publicado no Brasil em 2003 pelo selo Jovens Leitores, da Editora Rocco. Em 2009 a adaptação cinematográfica do livro estreou nos cinemas e a animação em stop motion dirigida por Henry Selick foi um sucesso. Em 2010 a Rocco Jovens Leitores publicou a graphic novel, e em 2020 a Intrínseca adquiriu os direitos e publicou essa nova edição em capa dura, com nova tradução, e com um projeto gráfico maravilhoso de lindo.



Coraline Jones é uma garotinha bastante esperta e curiosa, que acaba de se mudar com os pais pra um antigo casarão dividido em alguns apartamentos. O lugar é um tanto estranho e não parece ter muita vida, seus pais só se preocupam com o trabalho e não dão nenhuma atenção a ela, Coraline vive entediada e muitas vezes se sentindo excluída, e, pra não surtar, ela começa a explorar o lugar pra ter o que fazer. Logo ela conhece os vizinhos excêntricos que moram alí e que nunca conseguem pronunciar seu nome corretamente, a chamando sempre de Caroline, e ela fica muito interessada em suas vidas peculiares, seus bichos de estimação e suas esquisitices. Mas o que realmente chama a atenção de Coraline é uma porta na sala de estar, uma porta misteriosa que, a princípio, não serve pra nada já que a parede de tijolos por trás dela foi fechada na divisão da casa. Até ela descobrir que essa porta a leva para uma outra versão de sua casa, onde ela se depara com uma outra mãe e um outro pai que, embora sejam pálidos e tenham botões nos lugar dos olhos, lhe dão total atenção e fazem tudo o que ela gosta. Lá os vizinhos a chamam pelo nome certo, e lá ela pode se divertir bastante com uma infinidade de brinquedos. Nessa outra casa ela poderia, enfim, se sentir em acolhida e ser muito feliz. Coraline logo percebe que existe alguma coisa errada com essa cópia sombria da sua casa, e que sua outra mãe esconde segredos e possui intenções horripilantes que ela nem imagina. Assim, voltar pra sua verdadeira casa vai se transformar numa tarefa tão difícil quanto assustadora.

Na introdução do livro, Gaiman conta que teve a ideia de escrever uma história para sua filha Holly, e teve como inspiração a casa onde eles moravam na Inglaterra e a ideia de que Holly gostava de histórias assustadoras e heroínas corajosas enfrentando bruxas e perigos, mas parou de escrever em 1992. Ele só retomou seis anos depois, quando já tinha se mudado para os EUA e percebeu que sua filha mais nova, Maddy, já estava crescendo e talvez seria velha demais até que ele terminasse o livro se continuasse nesse ritmo. Ele começou o livro pela Holly, e terminou pela Maddy, porque queria contar pra elas algo que ele gostaria de ter sabido quando era criança. Parecia adequado escrever uma história que deixasse evidente que ser corajoso não significa não ter medo, mas sim estar com medo e ainda sim fazer o que é certo. Eis que surgiu Coraline.

O livro é narrado em terceira pessoa com foco sobre a protagonista e é impossível não se envolver com os acontecimentos e com a forma como eles são descritos com fluidez e consistência. É uma narrativa que dá voltas e é cheia de camadas, mostrando o enorme constraste entre os dois mundos e como Coraline consegue discernir que nem sempre o que parece ser melhor, de fato é. Por mais que a história seja voltada pro público infantil, ela tem elementos sombrios e várias mensagens mais maduras, e isso faz com que a leitura seja indicada para qualquer tipo de público que goste de acompanhar aventuras com toques de mistério e perigo. As ilustrações de Chris Riddell ainda contribuem para um ar ainda mais macabro, pois os desenhos tem traços num estilo mais rabiscado e expressões bem marcantes e assustadoras.


O protagonismo de Coraline é a melhor coisa desse livro, pois mesmo que ela seja criança, ela não cede fácil, tem personalidade e opiniões fortes, é questionadora, observadora, muito inteligente, e sabe usar isso a seu favor pra resolver os maiores problemas que aparecem.
"- Porque coragem é quando você sente medo de fazer algo, mas faz mesmo assim, é quando você enfrenta o medo - respondeu ela."
- Pág. 90
Os personagens secundários também são super bem construídos e interessantes. Seja o gato preto que faz companhia e ajuda Coraline nessa grande aventura; sejam as vizinhas, Srta. Spink e Srta Forcible, que moram no térreo com seus vários cãezinhos terrier e adoram contar sobre os tempos em que elas eram atrizes muito famosas; e o velho esquisito com um bigodão que mora no andar de cima que diz ter uma trupe ratos de circo que só irão se apresentar quanto estiverem prontos. Gostaria de ter lido quando criança e tenho certeza Coraline seria minha heroína favorita, e já incentivo os meus filhos a lerem também. O livro tem detalhes que não aparecem na animação, e por mais que eu ame demais o filme, o livro, pra mim, é bem melhor. Neil Gaiman nunca decepciona, independente do gênero literário que ele venha a escrever ou do público que ele quer atingir. É o tipo de livro pra se ler e reler sempre. Super recomendo.

Novidades de Novembro - Intrínseca

9 de novembro de 2017

Mulheres Sem Nome - Martha Hall Kelly

A socialite nova-iorquina Caroline Ferriday está sobrecarregada de trabalho no Consulado da França, em função da iminência da guerra. O ano é 1939 e o Exército de Hitler acaba de invadir a Polônia, onde Kasia Kuzmerick vai deixando para trás a tranquilidade da infância conforme se envolve cada vez mais com o movimento de resistência de seu país. Distante das duas, a ambiciosa Herta Oberheuser tem a oportunidade de se libertar de uma vida desoladora e abraçar o sonho de se tornar médica cirurgiã, a serviço da Alemanha. Três mulheres cujas trajetórias se cruzam quando o impensável acontece: Kasia é capturada e levada para o campo de concentração feminino de Ravensbrück, onde Herta agora exerce sua controversa medicina. Uma história que atravessa continentes — dos Estados Unidos à França, da Alemanha à Polônia — enquanto Caroline e Kasia persistem no sonho de tornar o mundo um lugar melhor. Costurado por fatos históricos e personagens femininas poderosas, Mulheres Sem Nome é um romance extraordinário sobre a luta anônima por amor e liberdade. Um livro inspirador, que encanta e comove até a última página.

Endurance - Scott Kelly

Veterano de quatro viagens espaciais, o astronauta americano Scott Kelly viveu experiências pelas quais pouquíssimas pessoas tiveram oportunidade de passar. Agora, depois de ficar um ano na Estação Espacial Internacional, batendo o recorde americano de dias consecutivos no espaço, ele compartilha com o leitor o desafio extremo representado pela longa permanência no espaço — tanto os aspectos mundanos, como a saudade da família e o isolamento, quanto os potencialmente mortais, como os impactos em seu corpo e as expedições fora da estação. Memórias sem precedentes de uma viagem única para Kelly e definitiva para a humanidade.

Vejo Você no Espaço - Jack Cheng

Alex tem onze anos e adora o espaço sideral, foguetes, sua família e seu cachorro, Carl Sagan - uma homenagem a seu maior herói, o astrônomo autor de Cosmos e Pálido ponto azul. A missão de vida de Alex é enviar seu iPod dourado para o espaço, do mesmo jeito que Sagan (o cientista, não o cachorro) enviou os Discos de Ouro nas sondas Voyager, em 1977, com sons e imagens da Terra, a fim de mostrar aos extraterrestres como é a vida no nosso planeta. Por isso, Alex constrói um foguete. E por isso ele viaja do Colorado ao Novo México, de Las Vegas a Los Angeles, gravando tudo o que acontece pelo caminho. Ele encontra pessoas incríveis, gentis e interessantes, desencava segredos e descobre que, mesmo para um menino com uma mãe complicada e um irmão ausente, família pode significar algo bem maior do que se imagina.
Um livro tocante e delicioso sobre aprendermos a discernir realidade e aparências, Vejo Você No Espaço é uma lição de que família também se constrói e de que, com honestidade, força e amor, nos tornamos tão grandes quanto o próprio universo.

A Sutil Arte de Ligar o F*da-se - Manson Mark

Chega de tentar buscar um sucesso que só existe na sua cabeça. Chega de se torturar para pensar positivo enquanto sua vida vai ladeira abaixo. Chega de se sentir inferior por não ver o lado bom de estar no fundo do poço.
Coaching, autoajuda, desenvolvimento pessoal, mentalização positiva - sem querer desprezar o valor de nada disso, a grande verdade é que às vezes nos sentimos quase sufocados diante da pressão infinita por parecermos otimistas o tempo todo. É um pecado social se deixar abater quando as coisas não vão bem. Ninguém pode fracassar simplesmente, sem aprender nada com isso. Não dá mais. É insuportável. E é aí que entra a revolucionária e sutil arte de ligar o foda-se.
Mark Manson usa toda a sua sagacidade de escritor e seu olhar crítico para propor um novo caminho rumo a uma vida melhor, mais coerente com a realidade e consciente dos nossos limites. E ele faz isso da melhor maneira. Como um verdadeiro amigo, Mark se senta ao seu lado e diz, olhando nos seus olhos: você não é tão especial. Ele conta umas piadas aqui, dá uns exemplos inusitados ali, joga umas verdades na sua cara e pronto, você já se sente muito mais alerta e capaz de enfrentar esse mundo cão.
Para os céticos e os descrentes, mas também para os amantes do gênero, enfim uma abordagem franca e inteligente que vai ajudar você a descobrir o que é realmente importante na sua vida, e f*da-se o resto. Livre-se agora da felicidade maquiada e superficial e abrace esta arte verdadeiramente transformadora.

O Touro Ferdinando - Munro Leaf

Um dos maiores clássicos da literatura infantil. A história que deu origem ao filme da Fox, dirigido por Carlos Saldanha.
Com mais de 80 anos de vida, o simpático Ferdinando continua em boa forma. Sua história não envelheceu um dia sequer, ainda hoje conquistando corações e inspirando o respeito pelas diferenças.
Publicado originalmente em 1938, O touro Ferdinando marcou gerações no mundo todo, tendo sido traduzido para mais de 60 idiomas. Com uma narrativa singela, uma união perfeita entre as ilustrações e o texto de humor delicado, o livro conta a história de um touro que, apesar de seu tamanho e sua força, não tem interesse em lutar nas touradas. Tudo que ele quer é cheirar as flores e ficar quietinho no seu canto, mas às vezes o mundo à nossa volta não compreende aqueles que são diferentes da maioria.
Com um personagem encantador e ilustrações impecáveis, a obra traz uma mensagem universal e atemporal e certamente será amada também pelo público brasileiro.

Novidades de Outubro - Intrínseca

13 de outubro de 2017

O Navio dos Mortos - Magnus Chase e os Deuses de Asgard #3 - Rick Riordan

Nos dois primeiros livros da série, Magnus Chase, o herói boa-pinta que é a cara do astro de rock Kurt Cobain, ex-morador de rua e atual guerreiro imortal de Odin, precisou sair em algumas jornadas árduas e desafiar monstros, gigantes e deuses nórdicos para impedir que os nove mundos fossem destruídos no Ragnarök, o fim do mundo viking. Em O navio dos mortos, Loki está livre da sua prisão e preparando Naglfar, o navio dos mortos, para invadir Asgard e lutar ao lado de um exército de gigantes e zumbis na batalha final contra os deuses.
Desta vez, Magnus, Sam, Alex, Blitzen, Hearthstone e seus amigos do Hotel Valhala vão precisar cruzar os oceanos de Midgard, Jötunheim e Niflheim em uma corrida desesperada para alcançar Naglfar antes de o navio zarpar no solstício de verão, enfrentando no caminho deuses do mar raivosos e hipsters, gigantes irritados e dragões malignos cuspidores de fogo. Para derrotar Loki, o grupo precisa recuperar o hidromel de Kvásir, uma bebida mágica que dá a quem bebe o dom da poesia, e vencer o deus em uma competição de insultos. Mas o maior desafio de Magnus será enfrentar as próprias inseguranças: será que ele vai conseguir derrotar o deus da trapaça em seu próprio jogo?

Tartarugas Até Lá Embaixo - John Green

Depois de seis anos, milhões de livros vendidos, dois filmes de sucesso e uma legião de fãs apaixonados ao redor do mundo, John Green, autor do inesquecível A culpa é das estrelas, lança o mais pessoal de todos os seus romances: Tartarugas até lá embaixo.
A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).
Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, transtorno mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.


Jogo de Espelhos - Cara Delevingne e Rowan Coleman

Naomi, Rose, Leo e Red são adolescentes enfrentando aquela fase em que se relacionar no colégio é tão difícil quanto encarar os próprios problemas. Red tem uma mãe alcoólatra e um pai ausente; o irmão de Leo está na prisão; Rose usa sexo e drogas para mascarar traumas antigos e Naomi se esconde atrás de peruca e maquiagem pesada.
Quatro adolescentes tão diferentes viram melhores amigos quando são obrigados a formar uma banda. O que era uma tarefa chata vira a famosa e popular Mirror, Mirror. Através da música, eles encontram um caminho para encarar o mundo de outra forma.
Mas tudo desmorona quando Naomi some misteriosamente e é encontrada, dias depois, entre a vida e a morte. O acidente desestrutura a banda e, consequentemente, a vida de todos. A sólida relação de amizade que eles achavam estar construindo tinha uma rachadura, e tudo o que restam são dúvidas e vazios. O que aconteceu com Naomi? Foi um acidente ou um ataque? Por que ela fugiria e deixaria a banda para trás? Por que esconderia segredos dos seus melhores amigos? Para desvendar o mistério por trás dessa história, Red e os amigos entram em uma investigação que vai desenterrar seus próprios segredos obscuros e fazê-los confrontar a diferença entre o que eles realmente são de verdade e a imagem que passam para o mundo.
Em seu romance de estreia, a modelo e atriz Cara Delevingne revela mais um talento ao apresentar um olhar fresco e sagaz sobre questões atuais da juventude: amizade, bullying, identidade, gênero, transtornos emocionais, a influência perigosa das mídias sociais nas relações e o poder destruidor da imagem.

Destrua Este Diário (Agora em cores) - Keri Smith

Em edição comemorativa dos 10 anos de sua primeira publicação, o novo Destrua Este Diário combina atividades inéditas e outras já conhecidas dos leitores em páginas totalmente remodeladas. Uma segunda chance de mergulhar no mundo de rascunhos, anotações aleatórias, cores variadas e, o melhor de tudo, de destruição, em que lápis de cera, canetinha, tinta, giz, adesivos, papel, tesouras e muita imaginação são as suas mais valiosas ferramentas.




A Linha - Keri Smith

A linha tem uma proposta, a princípio, bem simples: pegue um lápis e comece com um traço. Mas, a partir daí, não espere obviedades. Conforme sua linha se mover pelas páginas você vai encontrar um infinito de novas formas de explorar os espaços — por cima, por baixo, pelas bordas, parando, voltando e até mesmo cedendo seu traço a outra pessoa. Um caminho de surpresas, ao mesmo tempo divertido e contemplativo, que ninguém sabe ao certo aonde vai dar. Só pegando no lápis para descobrir.



Leonardo da Vinci - Walter Isaacson

Com base em milhares de páginas dos impressionantes cadernos que Leonardo Da Vinci manteve ao longo de boa parte da vida e nas mais recentes descobertas sobre sua obra e trajetória, Walter Isaacson, biógrafo de algumas das mentes mais inovadoras e influentes de nossa história, como Einstein e Steve Jobs, tece uma narrativa que conecta arte e ciência, revelando momentos inéditos da história de Leonardo. Desfazendo-se da aura de super-humano muitas vezes atribuída ao artista, Isaacson mostra que a genialidade de Leonardo estava fundamentada em características bastante palpáveis, como a curiosidade, uma enorme capacidade de observação e uma imaginação tão fértil que flertava com a fantasia.
Leonardo criou duas das mais famosas obras de arte de todos os tempos, A Última Ceia e Mona Lisa, mas se considerava apenas um homem da ciência e da tecnologia — curiosamente, uma de suas maiores ambições era ser reconhecido como engenheiro militar. Com uma paixão que às vezes se tornava obsessiva, ele elaborou estudos inovadores nas mais diversas áreas, como anatomia, fósseis, o voo dos pássaros, o coração, máquinas voadoras, botânica, geologia, hidráulica e armamentos e fortificações. A habilidade para entrelaçar humanidades e ciência, tornada icônica com o desenho do Homem vitruviano, fez dele o gênio mais criativo da história.
Filho ilegítimo, à margem da educação formal, gay, vegetariano, canhoto, distraído e, por vezes, herético, o Leonardo desenhado nesta biografia é uma pessoa real, extraordinária pela pluralidade de interesses e pelo prazer que tinha em combiná-los. Um livro indispensável não só pelo caráter único de representar integralmente o artista, mas como um retrato da capacidade humana de inovar, da importância de não apenas assimilar conhecimento, mas ter a disposição para questioná-lo, ser imaginativo e, como vários desajustados e rebeldes de todas as eras, pensar diferente.
A biografia chega às livrarias brasileiras com lançamento simultâneo ao dos Estados Unidos, em 17 de outubro. A obra será adaptada para o cinema, protagonizada por Leonardo DiCaprio. O ator também produzirá o longa (ainda sem data de estreia) ao lado de Jennifer Davisson, com quem trabalhou em O Regresso, filme que lhe rendeu o Oscar de melhor ator.

Novidades de Agosto - Intrínseca

7 de agosto de 2017

Por Trás de Seus Olhos - Sarah Pinborough

Não confie neste livro. Não confie nestas pessoas. Não confie em você.
Louise é mãe solteira, trabalha como secretária e está presa à rotina da vida moderna: ir para o escritório, cuidar da casa, do filho e tentar descansar no tempo livre. Em uma rara saída à noite, ela conhece um homem no bar e se deixa envolver. Embora ele se vá logo depois de um beijo, Louise fica muito animada por ter encontrado alguém.
Ela só não esperava que seu novo e casadíssimo chefe seria o homem do bar. Apesar de ele fazer questão de logo esclarecer que o beijo foi um equívoco, em pouco tempo os dois passam a ter um caso. Em uma terrível sequência de erros, Louise acaba ficando amiga da esposa do amante. E, se você acha que sabe para onde esta história vai, pense de novo, porque Por trás de seus olhos não se parece com nenhum livro que já tenha passado por suas mãos. À medida que é arrastada para a história do casal, Louise acaba com mais perguntas que respostas e a única coisa certa é que algo naquele casamento está muito, muito errado.

Hoje Vai Ser Diferente - Maria Semple

Eleanor Flood sabe que sua vida está uma bagunça. Mas hoje vai ser diferente. Hoje ela vai tomar banho e vestir roupas decentes. Vai à aula de ioga depois de deixar seu filho Timby na escola. Vai almoçar com uma velha amiga. Não vai suar. Vai transar com o marido Joe. Mas antes que possa colocar seu humilde plano em ação... a vida a surpreende e ela é forçada a abandonar suas humildes ambições e acordar para um novo e inesperado futuro.
Hoje Timby decidiu fingir que está doente para passar algum tempo na companhia da mãe. Também é o dia em que o cirurgião Joe decidiu avisar à sua recepcionista - e não à sua esposa - que está de férias. E quando parece que as coisas não podem mais dar errado, um antigo colega de trabalho de Eleanor desenterra uma relíquia do passado: páginas que contam um dos segredos mais bem guardados de Eleanor.

Fantasma - Track #1 - Jason Reynolds

Correr é algo que Fantasma sempre soube fazer, mas nunca levou muito a sério. Afinal, seu maior sonho era ser jogador de basquete e, quem sabe, entrar para o livro dos recordes. Até que, certo dia, ele disputa uma corrida contra um dos melhores atletas de uma equipe que está treinando na pista de atletismo do parque. E vence. O técnico percebe que aquele garoto tem talento de sobra e quer que o menino entre para sua equipe de qualquer jeito. O problema é que Fantasma também tem muita raiva e um passado que tenta desesperadamente deixar para trás. Um passado que exerce sobre ele uma força destrutiva que pode impedi-lo de dominar seu dom e achar seu verdadeiro lugar no mundo.

Os 27 Crushes de Molly - Becky Albertalli

Molly já viveu muitas paixões, mas só dentro de sua cabeça. E foi assim que, aos dezessete anos, a menina acumulou vinte e seis crushes. Embora sua irmã gêmea, Cassie, viva dizendo que ela precisa ser mais corajosa, Molly não consegue suportar a possibilidade de levar um fora. Então age com muito cuidado. Como ela diz, garotas gordas sempre têm que ser cautelosas.
Tudo muda quando Cassie começa a namorar Mina, e Molly pela primeira vez tem que lidar com uma solidão implacável e sentimentos muito conflitantes. Por sorte, um dos melhores amigos de Mina é um garoto hipster, fofo e lindo, o vigésimo sétimo crush perfeito e talvez até um futuro namorado. Se Molly finalmente se arriscar e se envolver com ele, pode dar seu primeiro beijo e ainda se reaproximar da irmã.
Só tem um problema, que atende pelo nome de Reid Wertheim, o garoto com quem Molly trabalha. Ele é meio esquisito. Ele gosta de Tolkien. Ele vai a feiras medievais. Ele usa tênis brancos ridículos. Molly jamais, em hipótese alguma, se apaixonaria por ele. Certo?

Meu livro. Eu que escrevi. - Raony Phillips

Duny (lê-se Dani) é uma celebridade de alcance mundial, alçada ao estrelato por seu imenso talento, inteligência, classe e beleza incomparáveis. Ou, pelo menos, era isso o que ela esperava da vida - que, no caso de Duny, se resume basicamente a um loop infinito de lacres, barracos e baixarias cometidos em busca da fama. Meu livro. Eu que escrevi é o maior deles.
Conhecida dos fãs principalmente por trabalhar e morar na Pensão da Tia Ruiva e ser uma das estrelas da websérie Girls in the House, Duny hoje comanda também o reality show investigativo Disk Duny e é comentarista on-line de premiações como o Oscar e o Grammy para uma grande rede de TV, mas ela já passou por muita coisa nessa vida: da humilhação pública de fazer gachamentos em trajes sumários num programa de auditório a fingir que suporta crianças só para ser babá da filha de uma artista famosíssima e ficar um tantinho mais perto dos maiores nomes da música pop.
Se valeu a pena? Para Duny, ainda vamos saber. Mas, para quem lê essa autobiografia recheada do início ao fim com o melhor da ironia (ou grosseria) moderna e total ausência de preciosismo vernacular, vale cada página.

A Grande Saída - Angus Deaton

Angus Deaton afirma que vivemos melhor hoje do que em qualquer outro período da história. As pessoas são mais saudáveis, mais ricas e a expectativa de vida continua a aumentar. Paradoxalmente, o fato de tantos indivíduos terem conseguido escapar da pobreza também gerou desigualdades; e a disparidade entre países desenvolvidos e em desenvolvimento se estreitou, mas não desapareceu.
Em A grande saída, um dos maiores especialistas em estudos sobre pobreza recua 250 anos para traçar a impressionante história de como diversas regiões do mundo vivenciaram um progresso significativo e, assim, abriram abismos que levaram ao cenário extremamente desigual de hoje. O estudo aprofunda-se nos padrões históricos e atuais por trás das nações ricas e com boas condições de saúde, e aborda o que é preciso fazer para ajudar os países que ficaram para trás.
Deaton descreve as vastas inovações e os retrocessos penosos para o bem-estar. De um lado, há a eficácia dos antibióticos, o controle de epidemias, vacinação e água tratada; do outro, é preciso enfrentar a calamidade da fome e a epidemia da aids. O economista analisa o caso dos Estados Unidos, uma nação bastante próspera por décadas, mas que hoje vivencia um aumento progressivo da desigualdade, e examina como o crescimento econômico da Índia e da China aprimorou a qualidade de vida de mais de um bilhão de pessoas. Para ele, a ajuda internacional tem se mostrado ineficaz e até mesmo prejudicial, e seria preciso investir em esforços alternativos que permitam de fato que os países em desenvolvimento encontrem sua grande saída da pobreza.
A distribuição de riqueza não é equitativa nem proporcional. Está na mão das nações inverter as disparidades, de modo a abrir caminho para que outros também tenham acesso à riqueza e à saúde. Um poderoso guia que visa ao bem-estar de todas as nações, A grande saída demonstra como as mudanças no sistema de saúde e nos padrões materiais são capazes de transformar a vida de bilhões de pessoas.

O Curso do Amor - Alain de Botton

Em Edimburgo, Rabih e Kirsten se conhecem e logo se apaixonam. Eles se casam, têm filhos. A sociedade nos faz acreditar que esse é o fim da história, mas, na verdade, é apenas o começo. Em O curso do amor, o escritor e filósofo Alain de Botton lança mão da ficção para discutir, através da história de Rabih e Kirsten, as complexidades de um relacionamento amoroso duradouro.
Ao acompanhar o percurso do casal, vivenciamos com eles o furor da paixão, os inevitáveis desencantamentos cotidianos e, ainda, a liberdade e os insights que nos chegam com a maturidade. Botton não se atém apenas ao despertar do amor, mas elabora como esse sentimento pode se manter vivo ao longo dos anos. Mergulhamos com ele na forma como nossos ideais românticos aos poucos se modificam sob a pressão do dia a dia, e deparamos com os esplêndidos - e, às vezes, assustadores - desdobramentos de se descobrir que amar é, essencialmente, mais uma habilidade que precisamos aprender.
Espirituoso, perspicaz e profundamente comovente, O curso do amor é um guia e uma reflexão sobre os relacionamentos modernos. Os desafios da relação de Rabih e Kirsten são intercalados por comentários e anotações, o que resulta em uma narrativa ao mesmo tempo ficcional, filosófica e psicológica. Um livro extremamente provocativo e verdadeiro para todos que acreditam no amor.

Novidades de Julho - Intrínseca

4 de julho de 2017

Em Busca de Abrigo - Jojo Moyes

Primeiro romance escrito por Jojo Moyes conta a história de três gerações de mulheres que precisam encarar as verdades do amor e as responsabilidades que existem em toda família.
Afastada da mãe desde a juventude, quando fugiu de sua pequena cidade rural na Irlanda, Kate jurou que seria uma mãe presente. Mas a vida é um ciclo que se repete, e Kate agora precisa encarar o abismo que surgiu entre ela e a filha, Sabine.
Prestes a viajar para encontrar a avó que nunca conheceu, Sabine não está nada animada. Mas a natureza impetuosa e inquisitiva da jovem forçará a avó a encarar seus segredos há muito enterrados e a fará perceber que talvez tenha chegado a hora de finalmente curar as feridas do passado.
Em seu primeiro romance, Jojo já exibia seu talento para contar histórias emocionantes e narrar a vida em família, seus segredos, traições e dores do passado, mas também a redescoberta do amor. Em busca de abrigo é uma trama cheia de surpresas, assim como a vida real.

Piano Vermelho - Josh Malerman

Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação — ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição.
Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração.
Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir.

Amor & Gelato - Jenna Evans Welch

Depois da morte da mãe, Lina fica com a missão de realizar um último pedido: ir até a Itália para conhecer o pai. Do dia para a noite, ela se vê na famosa paisagem da Toscana, morando em uma casa localizada no mesmo terreno de um cemitério memorial de soldados americanos da Segunda Guerra Mundial, com um homem que nunca tinha ouvido falar. Apesar das belezas arquitetônicas, da história da cidade e das comidas maravilhosas, o que Lina mais quer é ir embora correndo dali.
Mas as coisas começam a mudar quando ela recebe um antigo diário da mãe. Nele, a menina embarca em uma misteriosa história de amor, que pode explicar suas próprias origens. No meio desse turbilhão de emoções, Lina ainda conhece Ren e Thomas, dois meninos lindos que vão mexer ainda mais com seu coração.
Uma trajetória que fará Lina descobrir o amor, a si mesma e também aprender a lidar com a perda. Amor & gelato é uma deliciosa viagem pelos mais românticos pontos turísticos italianos, com direito a tudo de mais intenso que o lugar tem a oferecer: desde paixões até corações partidos.

Hotel Valhala: Guia dos Mundos Nórdicos - Rick Riordan

Muitos já ouviram falar do corajoso exército de Odin e dos grandiosos guerreiros vikings que vivem em Valhala, treinando dia e noite para lutar no Ragnarök… Porém poucos sabem que muitos desses guerreiros chegam ao Hotel Valhala sem a mínima ideia do que estão fazendo ali.
Para resolver esse problema, Hotel Valhala: Guia dos mundos nórdicos foi criado para oferecer todo o conhecimento de que um novo hóspede precisa para sobreviver durante a hospedagem eterna na pós-vida viking. Com dados essenciais, entrevistas exclusivas e muitas reflexões, o guia é um compêndio de informações sobre a personalidade de cada deus e deusa, sobre os seres míticos mais assustadores e as criaturas fantásticas mais incríveis dos nove mundos, tudo pensado para ajudar o guerreiro recém-chegado a começar o treinamento para o Ragnarök com o pé direito.

Breve História de Sete Assassinatos - Marlon James

Em 3 de dezembro de 1976, às vésperas das eleições na Jamaica e dois dias antes de Bob Marley realizar o show Smile Jamaica para aliviar as tensões políticas em Kingston, sete homens não identificados invadiram a casa do cantor com metralhadoras em punho. O ataque feriu Marley, a esposa e o empresário, entre várias outras pessoas. Poucas informações oficiais foram divulgadas sobre os atiradores. No entanto, muitos boatos circularam a respeito do destino deles.
Breve história de sete assassinatos é uma obra de ficção que explora esse período instável na história da Jamaica e vai muito além. Marlon James cria com magistralidade personagens — assassinos, traficantes, jornalistas e até mesmo fantasmas — que andaram pelas ruas de Kingston nos anos 1970, dominaram o submundo das drogas de Nova York na década de 1980 e ressurgiram em uma Jamaica radicalmente transformada nos anos 1990. Um romance épico, brilhante e arrebatador, vencedor do Man Booker Prize de 2015.

Uma Juventude no Oriente Médio - O Árabe do Futuro #3 - Riad Sattouf

Chega às livrarias o terceiro volume da premiada série O árabe do futuro, que narra a infância nada comum do quadrinista Riad Sattouf, passada entre a Líbia, a Bretanha e a Síria. No mais novo capítulo da história do adorável menino de cabeleira loura e cacheada e de sua família itinerante, vemos um Riad no alto de seus sete anos, tentando a seu modo se adequar aos costumes e às dinâmicas do vilarejo em que mora na Síria e se entrosar com seus primos e amigos da escola.
Entre armas de brinquedo, jejuns, professores com ares de James Dean, brigas familiares e um amor incondicional por Conan, o Bárbaro, o pequeno Riad testemunha, mais do que o ambiente político explosivo da Síria de Hafez Al-Assad, a crise que se abate sobre a família. A mãe está farta das restrições e das condições precárias de vida, enquanto o pai se vê cada vez mais dividido entre suas aspirações profissionais, as reinvindicações da esposa e o peso da tradição.
Um dos graphic novels mais importantes da atualidade, comparado aos aclamados Maus e Persépolis, O árabe do futuro é um análise sensível, divertida e por vezes pungente sobre infância, globalização, política e o embate entre o Ocidente e o mundo árabe. Com traços simples e cores fortes, Riad Sattouf oferece um relato lúdico e singelo da vida em meio a realidades tão diferentes.

Como Ajudar as Crianças a Aprenderem - Paul Tough

Em "Como as crianças aprendem", também lançado pela Intrínseca, o jornalista Paul Tough analisou as pesquisas que mostram de que forma habilidades como perseverança, autocontrole e resiliência desempenham um papel crucial no sucesso tanto acadêmico quanto pessoal de uma criança no futuro. Agora, em "Como ajudar as crianças a aprenderem", Tough mergulha em uma nova série de questões angustiantes: Qual é o impacto que crescer na pobreza tem no desenvolvimento mental e físico de uma criança? Como a adversidade enfrentada em casa afeta o sucesso em sala de aula, indo da pré-escola até o ensino médio? Que atitudes os adultos responsáveis pela criança — dos pais e professores até os legisladores e filantropos — podem tomar para aumentar sua chance de ser bem-sucedida no futuro?
Tough mais uma vez nos encoraja a ver os desafios da infância de uma forma mais ampla. Em vez de tentar elaborar um jeito de “ensinar” como alguém pode ser determinado e centrado, o autor traz insights de como melhorar os ambientes — tanto na escola como em casa — em que as crianças estão inseridas para que as atitudes e habilidades necessárias para se ter um futuro melhor possam se desenvolver. Lançando mão das últimas descobertas dos campos da psicologia e da neurociência, Tough revela ideias e estratégias para uma nova abordagem em relação à infância na adversidade, uma voltada para que muito mais crianças sejam bem-sucedidas.

As Upstarts - Brad Stone

Há pouco tempo seria inimaginável alguém entrar no carro de um completo estranho para ir até o trabalho ou viajar para outro país e se instalar na casa de um mero desconhecido. Hoje, porém, vivemos na chamada economia do compartilhamento, por meio da qual a vida diária é facilitada por aplicativos e sites que conectam necessidades a indivíduos capazes de atendê-las. Uma representação palpável dessa cultura são as upstarts, a nova geração de empresas de tecnologia que têm revolucionado o Vale do Silício.
Em As upstarts, Brad Stone traz a história dos dois grandes expoentes desse fenômeno: a Uber e o Airbnb. Por meio de sua análise bem embasada e entrevistas com fundadores das duas empresas, vemos como o enorme ímpeto e autoconfiança de um empreendedor pode mudar o mundo e gerar fortunas, mas também turvar seu discernimento e ameaçar tudo o que foi conquistado. Em uma incursão pelo lado humano da tecnologia que aproximou pessoas, possibilitou trocas culturais, gerou renda para gente comum e criou uma genuína comunidade, vê-se também impactos não necessariamente positivos, como a reconfiguração de bairros inteiros e os ecos gerados no mercado imobiliário, a insatisfação de parceiros e conflitos com concorrentes, além de sérios questionamentos sobre ética, condições de trabalho e segurança dos usuários, que põem os governos em uma sinuca de bico regulatória e ameaçam setores tradicionais da economia.
Você pode nunca ter entrado em um carro da Uber ou se hospedado em um imóvel do Airbnb, mas com certeza tem sua vida e cidade impactadas por essas duas companhias e sentirá na pele os muitos desdobramentos das batalhas travadas por esses gigantes e as inovações que ainda estão por vir. Por isso, além de uma história de superação e sucesso, As upstarts é um retrato de uma era e leitura obrigatória para quem quer entender tanto o mundo de hoje quanto o que virá.

Novidades de Junho - Intrínseca

4 de junho de 2017

Até Que a Culpa Nos Separe - Liane Moriarty

Amigas de infância, Erika e Clementine não poderiam ser mais diferentes. Erika é obsessivo-compulsiva. Ela e o marido são contadores e não têm filhos. Já a completamente desorganizada Clementine é violoncelista, casada e mãe de duas adoráveis meninas. Certo dia, as duas famílias são inesperadamente convidadas para um churrasco de domingo na casa dos vizinhos de Erika, que são ricos e extravagantes.
Durante o que deveria ser uma tarde comum, com bebidas, comidas e uma animada conversa, um acontecimento assustador vai afetar profundamente a vida de todos, forçando-os a examinar de perto suas escolhas - não daquele dia, mas da vida inteira.
Em Até Que a Culpa Nos Separe, Liane Moriarty mostra como a culpa é capaz de expor as fragilidades que existem mesmo nos relacionamentos estáveis, como as palavras podem ser mais poderosas que as ações e como dificilmente percebemos, antes que seja tarde demais, que nossa vida comum era, na realidade, extraordinária.

Apenas Uma Garota - Meredith Russo

Prestes a entrar na vida adulta, Amanda Hardy acabou de mudar de cidade, mas a verdadeira mudança de sua vida vai ser encarar algo muito mais importante: a afirmação de sua identidade. Tudo que ela mais quer é viver como qualquer outra garota. E, embora acredite firmemente que toda mudança traz a promessa de um recomeço, ainda não se sente livre para criar laços afetivos. Até que ela conhece Grant, um garoto diferente de todos os outros. Ela não consegue evitar: aos poucos, vai permitindo que Grant entre em sua vida. Quanto mais eles convivem, mais ela se sente impelida a se abrir e revelar seu passado, mas ao mesmo tempo tem muito medo do que pode acontecer se ele souber toda a verdade. Porque o segredo que Amanda esconde é que ela era um menino.
Em seu romance de estreia, Meredith Russo retrata o processo de transição de uma adolescente transexual, parcialmente inspirada em suas próprias experiências. Enquanto traz à tona questões difíceis como dilemas existenciais, preconceito e bullying, o livro também fala de forma esperançosa e leve sobre amizade, descobertas e autoaceitação.

Geekerela - Ashley Poston

Um divertido romance que traz a clássica história de Cinderela para os dias de hoje.
Quando Elle Wittimer, nerd de carteirinha, descobre que sua série favorita vai ganhar uma refilmagem hollywoodiana, ela fica dividida. Antes de seu pai morrer, ele transmitiu à filha sua paixão pelo clássico de ficção científica, e agora ela não quer que suas lembranças sejam arruinadas por astros pop e fãs que nunca tinham ouvido falar da série. Mas a produção do filme anunciou um concurso de cosplay numa famosa convenção valendo um convite para um baile com o ator principal, e Elle não consegue resistir. Na Abóbora Mágica, o food truck vegano onde trabalha, ela encontra a ajuda de uma amiga cheia de talentos para moda que vai criar o traje perfeito para a ocasião. Afinal, o concurso é a chance de Elle se livrar das tarefas domésticas impostas pela terrível madrasta e das irmãs postiças malvadas.
Já Darien Freeman, o astro adolescente escalado para ser o protagonista do filme, não está nada ansioso para o evento, embora o papel seja seu grande sonho. Visto como só mais um rostinho bonito, o próprio Darien também está começando a achar que se tornou uma farsa. Até que, no baile, ele conhece uma menina que vai provar o contrário.
Esta releitura de Cinderela transporta para o universo nerd os principais elementos do clássico conto de fadas, fazendo uma verdadeira homenagem a todos aqueles que sabem o que é ser fã e se dedicar de coração àquilo que amam.

Robô Selvagem - Robô Selvagem #1 - Peter Brown

Um robô é capaz de sobreviver na natureza selvagem?
Peter Brown sempre foi fascinado por robôs e pela natureza, e depois de anos imaginando, escrevendo e desenhando, ele deu vida a Roz, uma robô que, ao abrir os olhos pela primeira vez, se vê sozinha numa ilha.
Ela não tem a menor ideia de como foi parar ali, mas foi programada para sobreviver. Depois de suportar uma tempestade intensa e escapar de ursos furiosos, ela se dá conta de que sua única esperança é se adaptar ao ambiente, e vai ter que aprender isso com os nada simpáticos animais que habitam a ilha.
Tudo parece melhorar quando Roz consegue, aos poucos, se aproximar dos bichos e criar um laço inquebrável com um filhote de ganso abandonado. Mas sua natureza é diferente, e o misterioso passado da robô, que a levou àquele ambiente selvagem, está prestes a retornar para assombrá-la.
Robô selvagem é uma história comovente e cheia de aventuras sobre o que acontece quando a natureza e a tecnologia colidem inesperadamente, como os humanos afetam o mundo ao nosso redor e o que significa estar vivo.

As Mães - Brit Bennett

Tudo começa com um segredo. As ramificações que se seguem vão acompanhar três personagens desde o fim da adolescência até o início da vida adulta, exercendo um impacto capaz de influenciar suas trajetórias por muito tempo depois de seus anos de juventude. Em uma comunidade negra e cristã no sul da Califórnia, Nadia Turner, uma garota bonita, obstinada e ainda marcada pelo recente suicídio da mãe, será a primeira da família a cursar uma universidade, mas, antes de deixar sua cidade natal, ela se envolve com o filho do pastor da igreja, Luke Sheppard. Aos vinte e um anos, Luke é um ex-atleta que trabalha como garçom depois que uma grave lesão o afastou dos campos. Os dois são jovens e não oficializam o relacionamento, mas o segredo que resulta desse romance terá consequências maiores do que eles imaginam.
Anos depois, eles ainda vivem à sombra das escolhas da juventude e da insistente dúvida: e se tivessem feito diferente? As possibilidades do caminho não tomado se tornam uma sombra implacável.
Romance de estreia de Brit Bennett, As Mães chamou atenção dos críticos antes mesmo de ser lançado nos Estados Unidos. Com um estilo sofisticado e atual, a autora demonstra uma ampla compreensão da alma humana e de como as traições e perdas podem moldar comunidades inteiras. Uma obra necessária, que questiona até que ponto devemos servidão às decisões da juventude e às comunidades que nos criaram.

Eu Sei Onde Você Está - Claire Kendal

Rafe está em todos os lugares. E Clarissa vai encontrá-lo, mesmo sendo a última coisa que gostaria que acontecesse. Vai encontrá-lo na universidade onde ambos trabalham, na estação de trem, no portão do prédio onde mora. As mensagens do homem lotam a secretária eletrônica de Clarissa, os presentes dele abarrotam sua caixa de correio. Desde a noite traumática que passaram juntos alguns meses antes, ela se vê em uma armadilha da qual não consegue escapar. E ele se recusa a aceitar um não como resposta. A única saída de Clarissa para esse pesadelo angustiante são as sete semanas que passará em um tribunal, onde foi escalada para compor um júri popular. A vítima em questão viveu experiências que revelam uma similaridade macabra com a vida da jurada. Conforme o julgamento se desenrola, Clarissa percebe que, para sobreviver às investidas obcecadas de Rafe, será necessário se arriscar. Começa então a reunir evidências da insanidade do perseguidor para usá-las contra ele e relata todo o terror psicológico e físico a que é submetida, o que a obriga a reviver cada momento doloroso que vem tentando desesperadamente esquecer. Escrito de forma primorosa, "Eu sei onde você está" explora a tênue fronteira entre amor e compulsão, fantasia e realidade. Um retrato perturbador de uma mulher perseguida, determinada a sobreviver.

Dias Bárbaros - William Finnegan

O surfe é um esporte, mas só para os que apenas assistem. Para quem surfa, trata-se de muito mais: um vício, uma arte, um estilo de vida. William Finnegan viveu a infância na Califórnia e no Havaí, e aprendeu cedo a surfar. Ao longo da vida, viajou o mundo em busca das melhores ondas. Amante de livros e de aventuras, tornou-se um escritor e correspondente de guerra de grande prestígio. Mas sua mais perfeita narrativa está em "Dias bárbaros", a autobiografia vencedora do Pulitzer na qual ele compartilha, através de sua trajetória no surfe, as histórias da época em que pertencia a uma gangue de meninos brancos em Honolulu, a loucura que impregnou jovens e adultos na década de 1960, sua vivência das ondas mais famosas do mundo e tudo o que aprendeu com elas - do pesar de ter usado LSD para desbravar a baía de Honolua, em Maui, à satisfação intensa de atravessar os recifes da Polinésia de mapa em punho para descobrir uma das maiores ondas que existem.
À medida que as viagens de Finnegan o levam cada vez mais longe, suas memórias ganham um viés deliciosamente improvável, quase antropológico, que explora da simplicidade pitoresca de uma aldeia de pescadores em Samoa às excêntricas regras tonganesas para o sexo com estrangeiros. Mais do que um livro de aventura, "Dias bárbaros" é uma autobiografia inteligente, uma história social e um road movie literário. Apresenta de modo surpreendente o domínio gradual de uma arte tão exigente quanto magnífica, narrado com uma voz que transporta o leitor até as águas, as ondas, os povos e os países que Finnegan conheceu, extrapolando tempo e espaço em uma das melhores viagens que um livro será capaz de proporcionar.

Novidades de Abril - Intrínseca

6 de abril de 2017

Vovô Deu no Pé - David Walliams

Jack tem doze anos e sua pessoa preferida no mundo inteiro é o avô. Vovô foi piloto de caça da Força Aérea Britânica, durante a Segunda Guerra Mundial, e até hoje o que mais gosta de fazer é falar sobre aviação. Jack sonha em se tornar um herói tão corajoso quanto seu avô.
Mas embora a memória do vovô esteja afiada para lembranças antigas, para as coisas do dia a dia ela anda meio fraquinha. Nos últimos tempos, vovô tem estado confuso e esquecido, e isso acaba sendo motivo de muitas trapalhadas. Jack é o único que se esforça para entender o avô, mas como não é capaz de protegê-lo de todos os perigos, os pais de Jack decidem internar o vovô em um lar para idosos muito esquisito e com enfermeiras sinistras. Jack então decide embarcar na maior aventura de sua vida para salvar o avô.
David Walliams mais uma vez emociona com uma história que fala de amor, amizade e velhice, sem deixar de lado seu humor inteligente e espirituoso. Vovô deu no pé resgata a nostalgia e a criatividade que permeiam a relação de avô e neto, mostrando que, com afeto, é possível enfrentar as situações mais difíceis.

Somos Guerreiras - Glennon Doyle Melton

Um marido lindo e atencioso, filhos encantadores, o reconhecimento pelo sucesso profissional. O que mais Glennon poderia querer? A resposta é: mais, muito mais. Ela queria não ter tantas dúvidas, queria se comunicar melhor com o marido, queria apagar de sua história a bulimia e o alcoolismo, queria se encaixar nos padrões... queria que o marido não a tivesse traído e que o casamento não tivesse se revelado uma tábua de salvação tão fracassada.
Mas o que parece a maior das tragédias, acaba se tornando a grande chance de Glennon. A crise conjugal traz à tona seus velhos demônios e a obriga, pela primeira vez, a encarar francamente as questões que antes foram apenas sublimadas. Enquanto todos cobram dela uma decisão sobre o possível divórcio, Glennon se volta para si mesma em busca da própria voz: não a da jovem perfeita que ela um dia quis ser, não a da esposa cujo relacionamento fracassou, não a da mãe abnegada, mas, sim, a voz da mulher de verdade que sempre existiu por trás de todos esses papéis.
Glennon Doyle Melton é a mulher que talvez você conheça, a vizinha, a colega, a irmã de um amigo. Talvez seja você. Somos guerreiras revela não só a história de Glennon, mas a guerra diária travada pela mulher que busca simplesmente ser quem ela é - um relato corajoso que chama a atenção para o fato de que nascer mulher e existir plenamente é quase um ato revolucionário.

Uma Pergunta Por Dia Para Mães - Potter Style

Uma pergunta por dia, o livro-diário que já vendeu no Brasil mais de 100 mil exemplares, ganha agora uma edição especial exclusiva para as mães. Mais do que um álbum de fotos, mais do que um tradicional livro do bebê, Uma pergunta por dia para mães é o instrumento perfeito para registrar cada acontecimento não só do crescimento dos filhos, mas da intensa experiência de aprendizado, descobertas e autoconhecimento na qual a mulher embarca ao ser mãe.
Funciona assim: são 365 perguntas diferentes, uma para cada dia do ano. Você começa qualquer dia e, percorridos doze meses, volta para o início. E é aí que reside o ponto alto do diário, porque cada novo ano é um convite a rever as respostas anteriores, revisitar as mais diversas lembranças e refletir sobre como tudo já mudou e se transformou.
Uma pergunta por dia para mães pode ser preenchido tanto por quem já é mãe quanto por quem está se preparando para a chegada do bebê. Em edição luxuosa, com capa dura, interior em duas cores, fitilho marcador de página e pintura prateada nas laterais, esse diário vai guardar para sempre as surpresas, sentimentos, sonhos e planos dos anos mais memoráveis da mulher e seus filhos.

Ruby - Cynthia Bond

Uma narrativa de paixão e coragem, Ruby transporta o leitor até meados do século XX, por ruas poeirentas de uma cidadezinha no sul dos Estados Unidos, enquanto aborda temas atemporais que ultrapassam fronteiras geográficas.
A jovem e bela Ruby Bell passou por sofrimentos inimagináveis durante a infância e a adolescência, e, assim que surge uma oportunidade, decide fugir de sua sufocante cidade natal no Texas para a vibrante Nova York dos anos 1950. No entanto, não consegue escapar dos fantasmas do passado.
Mais de uma década depois, quando um telegrama urgente a faz voltar para casa, ela é forçada a reviver fatos perturbadores e a reencontrar os personagens que definiram os primeiros anos de sua vida, esforçando-se para manter a sanidade em meio a lembranças sombrias.
Com uma prosa refinada, Cynthia Bond afirma seu lugar entre as vozes mais impactantes da ficção literária contemporânea e constrói uma história transformadora — ao mesmo tempo um retrato cruel do que o ser humano é capaz e uma demonstração da força transcendente do amor. Uma obra marcante sobre a luta feminina, finalista do Baileys Women’s Prize.

Antes Que Eu Vá - Lauren Oliver

Edição especial com extras e capa inspirada no pôster do filme. Inclui conteúdo inédito.Samantha Kingston tem tudo: o namorado mais cobiçado do universo, três amigas fantásticas e todos os privilégios no colégio que frequenta: desde a melhor mesa do refeitório à vaga mais bem-posicionada do estacionamento. Aquela sexta-feira, 12 de fevereiro, que seria apenas mais um dia de sua vida mágica e perfeita, acaba sendo seu último — mas ela ganha uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. Ao reviver aquele dia vezes seguidas, Samantha vai tentar desvendar o mistério que envolve a própria morte – e, finalmente, descobrir o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder.
Para comemorar a chegada do filme ao cinema, essa edição especial conta com dois contos inéditos que exploram a vida de Samantha antes dos acontecimentos do livro, fotos de bastidores e uma entrevista da autora com a diretora e a protagonista do filme.

Antes da Queda - Noah Hawley

Em uma noite quente e nebulosa, onze passageiros decolam em um jatinho particular da ilha de Martha’s Vineyard em direção a Nova York. Porém, dezoito minutos depois, o imponderável acontece: a aeronave despenca no oceano. Os únicos sobreviventes são Scott Burroughs, um pintor desconhecido e fracassado, e J.J., um menino de quatro anos, filho de um magnata milionário do ramo das telecomunicações.
A riqueza e o poder de parte dos passageiros despertam as teorias mais variadas sobre a queda: tantas pessoas influentes teriam morrido em um acidente por mero acaso? Ou teria sido vingança, terrorismo, queima de arquivo? Com capítulos alternando entre os acontecimentos subsequentes à queda e o passado dos passageiros e integrantes da tripulação, o mistério que cerca a tragédia se torna cada vez maior. Enquanto as tramas dos personagens se desenrolam, estranhas coincidências apontam para uma conspiração.
Neste suspense eletrizante, Noah Hawley expõe a perversa relação entre jornalismo e entretenimento, o culto às celebridades e o lado obscuro da fama, além de refletir sobre a natureza da arte e a aleatoriedade do destino.