Caixa de Correio - #120 - Fevereiro

28 de fevereiro de 2022

Carnaval ta aí, e eu de boas em casa colocando as leituras e as séries em dia, obrigada. Esse mês fiquei bem felizinha com a caixinha relativamente gorducha, com livros e popinhos maravilindos que eu já estava de olho há um tempo. Essa edição do livro A Câmara Secreta é a coisa mais rica, meudeus. Não tô aguentando essa belezura.
Só fiquei chateada porque a bendita encomenda do pop de HP, o duende no Gringotts, que venho comentando há séculos, foi cancelada. Encomendei o bendito no começo de agosto e fiquei praticamente 7 meses esperando a toa pra no final dar nisso. Bom pra aprender a não encomendar mais... Ou eu mesma importo como fazia antes, eu compro a pronta entrega já que não dá pra confiar. Capaz que eu compre agora em março pra já fechar esse.
Enfim, espiem o que teve nessa caixinha:

Tempero de Bruxa - Amanda Celli

25 de fevereiro de 2022

Título:
Tempero de Bruxa
Autora: Amanda Celli
Editora: Clube de Autores
Gênero: Espíritualidade/Culinária
Ano: 2021
Páginas: 448
Nota:★★★★★
Compre: Amazon
Sinopse: No livro "Tempero de Bruxa: Desvendando os mistérios da Culinária Mágica" você irá descobrir que a sua cozinha é um lugar encantado, repleto de ingredientes que carregam o poder da natureza e que você pode acessar essa energia para transformar a sua vida através da Culinária Mágica, uma antiga prática presente no caminho da bruxaria. Aprenda como se tornar uma bruxa de cozinha e traga uma pitada de sabor e encanto para sua vida. Afinal, existe maneira mais gostosa e deliciosa de praticar magia do que indo para a cozinha?

Resenha: Eu venho lendo bastante livros sobre culinária pra dar um jeito de melhorar a alimentação aqui em casa pra evitar essas porcarias processadas e cheia de ingredientes químicos e mirabolantes que acabam com nossa saúde, e adoro livros que trazem não só receitas, mas também explicações sobre as propriedades e o poder dos alimentos. Então sempre que vejo um livro de receitas com essa pegada de bruxaria, já fico interessada porque quero seguir essa ideia de encontrar pratos onde as coisas vão ser as mais naturais possíveis. E por acaso descobri Tempero de Bruxa, da autora Amanda Celli, nessas minhas andanças pela Amazon.

O livro é quase que uma enciclopédia sobre o tema e é dividido em quatro partes, onde, na primeira, a autora traz explicações super interessantes sobre as origens da culinária mágica, sobre herbalismo, sobre a energia das plantas, e ainda dedica um capítulo para conscientizar os leitores sobre a importância do vegetarianismo (sem forçar ninguém a se converter, que fique claro).

A segunda parte é dedicada a trazer informações sobre o poder dos quatro elementos, e quais intrumentos mágicos são necessários na cozinha, inclusive já providenciei um kit de colheres de pau e um pilão de mármore que virou meu xodó na minha cozinha.

A terceira parte é dedicada às receitas - todas vegetarianas - separadas por finalidade. São receitas que levam ingredientes que estão ligados à prosperidade, ao amor, à proteção e etc, a maioria deles vindo de colheitas como legumes, frutas, verduras e grãos... Então se a intenção é ter prosperidade, há um capítulo próprio pra receitas que levam ingredientes ligados a energia da prosperidade. Se a intenção é estabelecer a harmonia, há um capítulo com receitas para este fim, e assim por diante. Pra cada tema há a indicação do melhor dia da semana, fase da lua e cor de vela a ser usada para potencializar os efeitos da receita. Pra cada receita, além dos ingredientes e modo de preparo, há também um encantamento a ser dito durante o preparo (que inclusive pode ser adaptado, ou nós mesmos podemos criar o nosso). É uma forma de colocar nossa boa intenção ao preparar a comida, e estabelecer uma conexão com a prática e com o ato de cozinhar tornando tudo muito mágico e especial.
Além das receitas separadas por intenção, também há as receitas ligadas à Roda do Ano, então além das explicações sobre o que são os Sabbats, de onde surgiram, quais são os costumes e afins, também temos receitas que combinam com as celebrações que acontecem de acordo com as estações do ano.

Na quarta e última parte, há uma tabela incrível de propriedades mágicas dos alimentos, com o nome do alimento e seu nome científico, o astro e o elemento regente que tem influência sobre aquele alimento,  e quais são suas propriedades.



É tudo muito bem explicado e percebe-se o trabalho de pesquisa exaustivo para trazer um conteúdo completo, bem escrito e com a devida profundidade, não é só um resumão raso. Há também informações sobre etimologia das palavras, então sabemos de onde veio, pra que serve, no que implica, tudo. Nada está alí de forma vaga ou por acaso, então acredito que se trata de um livro de aprendizado e com conteúdo essencial para qualquer praticante que sabe que os ingredientes vindos da natureza e que são utilizados em receitas, magias, amuletos, rituais e celebrações são itens obrigatórios para qualquer bruxa.

Enfim, se você pratica a bruxaria natural, é wicca, ou somente tem curiosidade pelo assunto, é um excelente livro pra se ter informações consistentes e que agrega um valor imensurável para o aprendizado, para as nossas práticas do dia-a-dia, e para a vida. A autora também tem um canal muito legal no youtube, o Tempero de Bruxa, que é super interessante e informativo (e ela é uma fofa, gente). Eu adorei e já estou testando algumas receitas que vão de molhos simples a bolos maravilhosos.

The Sims 4 - Cenários - Celebre o Carnaval

17 de fevereiro de 2022


Descrição: Descrição: O Carnaval chegou e é época de celebrar muito com música, comida e dança! Arrume-se, divirta-se e curta boa companhia da maneira que você quiser comemorar!
Sims adolescentes e mais velhos iniciarão com habilidade culinária suficiente para terem mais sucesso no preparo de pratos saborosos.

Temas: Feriado

Requisitos: -

Resultados Possíveis:
- Prepare Acarajé, Pão de queijo ou Brigadeiro com pelos menos mais um Sim.
- Faça um Sim ouvir Ritmos de Carnaval e dançar.
- Dê uma Festa, o traje sugerido é fantasia.

O novo Desafio de Cenário limitado do The Sims 4 chegou com essa temática de Carnaval, mas já vou começar mais murcha do que nunca, afirmando que é o pior e mais ridículo desafio que inventaram até então, e só vim aqui pra falar com propriedade que odiei. Gastei horas criando a Sim, Srta. Cibele Brasel, gastei horas construindo e mobiliando a bendita casa, e quando comecei, já completei. Isso porque fui tentar levar um pouco de doçura para a Dona Agnes Rugabaixa, a criatura mais amargurada do mundo. Ela apareceu do nada esculachando o comitê de boas vindas e todo mundo foi embora, então pensei "coitada".



Chamei a velhaca pra cozinhar junto com a Cibele e pronto. Acabou. Ela fechou o primeiro resultado fazendo o brigadeiro.
Como são tarefas muito simples, achei que o desafio consistia em fazer todas elas pra realmente aproveitar o que deveria ser uma festa, mas não. O desgosto foi tanto que nem quis refazer pra tentar outra tarefa. Fim.



Novidades de Fevereiro - Companhia das Letras

13 de fevereiro de 2022

Companhia das Letras
Ulysses (Ed. Especial) - James Joyce
Lançamento: 02/02/2022
Leopold Bloom sai de casa pela manhã, cumpre com as tarefas do dia e, pela noite, retorna ao lar. Tal como o Ulisses homérico, Bloom precisa superar numerosos obstáculos e tentações até retornar ao apartamento onde sua esposa, Molly, o espera. Para criar esse personagem rico e vibrante, Joyce misturou numerosos estilos e referências culturais, num caleidoscópio de vozes que tem desafiado gerações de leitores e estudiosos ao redor do mundo.
A consagrada tradução de Caetano W. Galindo ganha agora, após dez anos de sua publicação, uma cuidadosa revisão que faz com que a já saborosa prosa ganhe ainda mais brilho. Esta edição conta ainda com gravuras de Robert Motherwell – feitas para uma edição especial e limitada de 1988 – e amplo aparato crítico com textos inéditos de Dirce Waltrick do Amarante, Fábio Akcelrud Durão, Fritz Senn, John McCourt, Sandra Guardini Vasconcelos e Vitor Alevato do Amaral; além das resenhas escritas à época do lançamento por Louis Gillet e Joseph Collins.

Modernismos 1922-2022 - Vários autores
Lançamento: 07/02/2022
Neste volume, organizado por Gênese Andrade e com ensaios inéditos de José Miguel Wisnik, Lilia Moritz Schwarcz, Walnice Nogueira Galvão, Regina Teixeira de Barros e outros vinte e cinco pesquisadores, é instigante perceber como temas e questões que envolvem a Semana de 22 não se esgotam. Revisitar aqueles dias de fevereiro envolve avanços e recuos, novas perguntas e respostas em aberto numa reflexão centenária que gira em torno de antecedentes e desdobramentos, sobre os quais não há consenso.
Do diálogo com o pensamento feminista, que ecoa nas herdeiras da Antropofagia que marcam a literatura e a música contemporânea, à representação e representatividade do negro na produção artística do período; das reflexões sobre a força do design gráfico de livros e revistas de vanguarda à controversa relação de Tarsila do Amaral com a moda parisiense; das relações dos modernistas com a política à apropriação da temática indígena em algumas de suas principais obras. Os textos reunidos neste livro têm como objetivo trazer para o debate as manifestações e as obras artísticas modernistas, reconhecendo suas virtudes e controvérsias, as relações com seu contexto político, social e cultural de produção e recepção, com o mesmo vigor que moveu seus protagonistas.

Feminismos - Uma história global - Lucy Delap
Lançamento: 18/02/2022
Embora a origem do feminismo muitas vezes se restrinja à narrativa de "ondas", protagonizadas por um grupo restrito de mulheres, o movimento foi e continua a ser global. Amparada por uma sólida pesquisa, a historiadora Lucy Delap parte de oito grandes temas – sonhos, ideias, espaços, objetos, visuais, sentimentos, ações e canções – para examinar as diferentes formas pelas quais mulheres se mobilizaram pela igualdade de gênero ao redor do mundo.
Abrangendo uma gama ampla de revoluções, religiões, impérios e lutas anticoloniais, Feminismos esmiúça as complexidades do movimento, sem deixar de lado o paradoxo central de que as feministas também praticaram as próprias exclusões, ouvindo determinadas vozes e silenciando outras. Ao jogar luz sobre esses episódios e figuras, Delap nos mostra como conhecer o passado pode ajudar a direcionar o futuro desta luta.

A República Incacabada - Raymundo Faoro
Lançamento: 21/02/2022
Este volume reúne três ensaios indispensáveis de Raymundo Faoro: "Existe um pensamento político brasileiro?", sobre a falácia do liberalismo brasileiro durante o Império; "Assembleia Constituinte: a legitimidade recuperada", que investiga a disfuncionalidade das constituições do Brasil; e "Sérgio Buarque de Holanda: analista das instituições brasileiras", um estudo sobre as contribuições do intelectual. Através desses escritos, o autor de Os donos do poder examina aspectos fundamentais de nossa realidade sociopolítica com a argúcia e o refinamento que fizeram dele um de nossos grandes intérpretes.
Além de prefácio de Fábio Konder Comparato, esta edição inclui um novo posfácio de Heloisa Murgel Starling, que reflete sobre como, cada um à sua maneira, esses escritos buscam compreender de que forma podemos usar o passado para construir uma vida comum pautada pela liberdade.

Uma Rosa Só - Muriel Barbery
Lançamento: 21/02/2022
Rose tem quarenta anos e acaba de receber a notícia da morte de seu pai – e que deve deixar a França e ir até Kyoto, no Japão, para ouvir a leitura do testamento. Ao chegar lá, descobre que o homem – com quem nunca teve contato – lhe deixou um misterioso itinerário para ser percorrido com Paul, um antigo funcionário. O roteiro inclui passeios por templos, jardins zen e casas de chá, além de encontros com os amigos de seu pai. À medida que os segredos vêm à tona, Rose aprende a aceitar uma parte de si mesma que nunca foi capaz de reconhecer – e percebe que talvez o amor esteja mais próximo do que ela imagina.
Emocionante e delicado na medida certa, Uma rosa só é uma história inesquecível sobre segundas chances e a possibilidade de ver beleza mesmo em meio ao luto.

Motivos e Razões para Matar e Morrer - Reginaldo Prandi
Lançamento: 24/02/2022
No final da década de 1950, uma cidadezinha do interior do Brasil é surpreendida por uma série de assassinatos, suicídios e mortes suspeitas. Até então, o sossegado município enfrentara apenas crimes perpetrados por ladrões de galinhas.
A solução de casos de mortes tão diversos quanto os artigos vendidos nos dois armazéns de secos e molhados da cidade vai depender das relações pessoais, das fofocas e da curiosidade sobre a vida alheia, que dão sabor e sentido ao dia a dia dos moradores.
Reginaldo Prandi evoca toda a ambiência da metade do século XX para, em meio a conflitos familiares, intrigas religiosas e amores juvenis, tratar do avanço da tecnologia, do risco que se corre de perder as raízes e, ao mesmo tempo, da importância de mudar.

Paralela
Se Liga, Dani Brown Irmãos Brown #2 - Talia Hibbert
Lançamento: 23/02/2022
Dani Brown precisa de um sinal.
Tudo que ela quer é alguém com quem possa se divertir, sem complicações ou sentimentos envolvidos. O problema é encontrar essa pessoa, por isso ela pede ao universo que lhe avise se aparecer alguém que preencha os requisitos.
Quando acaba presa em um elevador durante um treinamento de incêndio e é resgatada por Zaf, o segurança rabugento de quem é mais ou menos amiga, Dani pensa ter entendido o recado e começa a bolar um plano para seduzi-lo.
Nenhum dos dois espera que o resgate gere rumores de que eles estejam juntos. Muito menos que tais rumores tragam benefícios para suas vidas, o que os leva a encenar um namoro de mentira.
Nos bastidores, porém, Dani continua firme com seu plano de seduzir Zaf e conseguir o que quer, mas aos poucos essa amizade colorida se torna mais complicada que sua tese de doutorado.
Será que o tiro saiu pela culatra? Ou será que esse é o verdadeiro sinal do universo e Dani só precisa se ligar para ver?

Seguinte
Oculta - Nocturna #2 - Maya Motayne
Lançamento: 22/02/2022
Depois de trabalharem juntos para salvar o reino de Castallan de uma magia maligna, os caminhos de Alfie e Finn tomam rumos diferentes e eles ficam meses sem notícias um do outro. Enquanto Alfie se prepara para assumir a coroa como rei e cuida de uma importante aliança política para o reino, Finn parte numa viagem, aproveitando a liberdade recém-adquirida de Ignacio, o homem que a controlou de forma cruel durante anos.
O problema é que Alfie enfrenta desafios diante das questões políticas do reino, principalmente com Iglésia, um reino rival que escravizou Castallan por anos e continua escravizando o próprio povo. Mesmo tentando fugir do passado, Finn se vê de volta a Castallan, só que dessa vez muito mais poderosa: de uma simples ladra, ela se torna uma das senhoras do crime da cidade. Em meio a ataques violentos de assassinos mascarados, o destino volta a unir Alfie e Finn, que precisarão trabalhar juntos para evitar uma guerra, enquanto lidam com os próprios fantasmas.

O que Dizem as Estrelas - Luly Trigo
Lançamento: 08/02/2022
Todo mundo já ouviu falar que as pessoas do signo de câncer são choronas; as de touro, comilonas; as de libra, indecisas... Mas será que é apenas isso que os signos representam/
Nesta antologia, você vai encontrar doze histórias, cada uma acompanhando um protagonista de um signo solar diferente – todos eles moradores do mesmo prédio, o edifício Cosmos. Ali, os conflitos são vários: mudança de casa, problemas na escola, desentendimentos com os amigos, romances surgindo e chegando ao fim... Enquanto mergulha nos dramas de cada personagem, você vai perceber que os signos do zodíaco são repletos de nuances, luzes e sombras, que podem nos ajudar a entender quem realmente somos.
Ao final de cada astroconto, você ainda encontra um texto explicativo sobre como a energia daquele signo pode afetar determinada área da sua vida – afinal, todos temos um pouco de cada signo no nosso mapa.

Um Esforço Lindo e Fútil - Uma Coisa Absolutamente Fantástica #2 - Hank Green
Lançamento: 22/02/2022
Os Carls desapareceram do mesmo jeito que chegaram: num instante. Enquanto esses robôs misteriosos estiveram espalhados pelo planeta, sua mera presença gerou caos e confusão. A jovem April May, a primeira pessoa a registrar o aparecimento de um deles, foi alçada à fama instantânea e logo teve de enfrentar uma avalanche de teorias da conspiração – que acabou culminando na sua morte.
Meses depois, os amigos de April ainda tentam se recuperar de tudo o que aconteceu, agora num mundo sem os Carls. Andy herdou a fama da amiga e passou a dar palestras motivacionais; Maya, dilacerada pelo luto, investiga acontecimentos estranhos, convicta de que a levarão até April; e Miranda pensa seriamente em ignorar os conselhos de seus amigos e ir atrás de uma nova e perigosa operação científica.
Tudo indica que o grupo jamais saberá a verdade sobre o que aconteceu com April, até que uma nova pista surge: livros misteriosos que parecem prever o futuro e – sugerem que April pode estar viva.

Suma
Carrie- Coleção Biblioteca Stephen King - Stephen King
Lançamento: 23/02/2022
Carrie White é uma adolescente tímida, solitária e oprimida pela mãe, cristã ferrenha que vê pecado em tudo. A rotina na escola não alivia o dia a dia em casa. Para os colegas e professores, ela é estranha, não se encaixa e, por consequência, é alvo constante de bullying.
O que ninguém sabe ainda é que, por trás da aparência frágil e indefesa, Carrie esconde um enorme poder: ela consegue mover objetos com a mente. Trancar portas. Derrubar velas. Dom ou maldição, isso mudará para sempre o destino das pessoas que algum dia lhe fizeram mal.

A Falta que me Faz - Meg Cabot

10 de fevereiro de 2022

Título:
A Falta que me Faz - Desaparecidos #5
Autora: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Gênero: Fantasia/Jovem adulto
Ano: 2018
Páginas: 272
Nota:★★★★★
Compre: Amazon
Sinopse: Meg Cabot traz ainda mais ação, personagens intrigantes e a conclusão eletrizante da série Desaparecidos. Jess Mastriani não é mais a Garota Relâmpago. Pelo menos é o que ela acha. Aos 19 anos, após um raio cair em sua cabeça, passar por muitas brigas e viver uma temporada no Afeganistão, a garota está até um pouco aliviada por seu poder extrassensorial ter parado de funcionar. Agora ela só quer aproveitar Nova York, frequentar suas aulas na Julliard, praticar flauta e ensinar música para crianças carentes. Mas tudo muda quando seu ex-namorado, Rob, bate em sua porta pedindo que ela o ajude a encontrar sua irmã desaparecida. Uma irmã que nenhum dos dois sabia que existia.

Resenha: A série Desaparecidos (1-800-Where-R-You), da autora Meg Cabot, originalmente, teve os cinco volumes publicados entre 2001 e 2006 no exterior. No Brasil, os livros começaram a ser publicados em 2011, mas a série "chegou ao fim" em 2014 após o lançamento do quarto volume, Santuário, e parou por aí. Só em 2018, até que enfim, a Galera Record retomou a publicação e lançou o último volume para finalizar a saga de Jessica Mastriani, nossa querida e badass Garota Relâmpago.

Resumindo a história, Jess é uma garota de dezesseis anos que, após ter sido atingida por um raio e escapar ilesa, recebeu o dom de saber o local exato de alguém desaparecido. Ela começou a ajudar a polícia em diversas buscas, mesmo que não quisesse ser "propriedade do governo", até chegar num ponto onde ela mentia sobre ter perdido os poderes pra poder levar uma vida normal. No meio de tantas confusões e perigos envolvendo gente desaparecida ou morta, ela ainda encontrava tempo pra lidar com os dilemas adolescentes de estar envolvida emocionalmente com um Rob, um motoqueiro em "liberdade condicional"; de lidar com os Mastriani, sua família maluca; com Ruth, sua melhor amiga; e outras coisas do tipo. Até que, em prol da humanidade, Jess foi pro Afeganistão trabalhar pro governo procurando terroristas perigosos, e por lá ficou até completar seus dezenove anos, que é quando ela volta - sem seus poderes - e uma nova aventura começa...

Dessa vez, Jess está aliviada por seu poder de encontrar pessoas ter parado de funcionar. Depois de uma longa temporada de trabalho árduo em outro continente, ela finalmente vai pra Nova York, onde vai dividir um apartamento com Ruth, vai poder ir pra faculdade de Julliard em paz, e ainda dar aulas de música pras crianças carentes. Mas isso só iria durar poucos minutos, até Rob, agora seu ex, bater em sua porta pedindo pra Jess ajudá-lo a encontrar Hanna, sua irmã de quinze anos que ele acabou de descobrir que existia em circunstâncias de desaparecimento. Assim, o jeito seria fazer um trabalho investigativo para descobrir o paradeiro dessa abençoada. E, mesmo super chateada por ela ter pego Rob beijando uma moça que ela chama de "Peitos-Tão-Grandes-Como-Minha-Cabeça" na oficina em que ele trabalha, ela decide ajudá-lo por simplesmente não conseguir deixar ninguém na mão.

Eu confesso que só fui descobrir no mês passado - e por um total acaso - que esse volume existia. Depois de anos sem notícias, pensei que a editora não iria finalizar a série (até mesmo porque o volume quatro já tem aquele ar de fim, talvez), e eu simplesmente acabei esquecendo e nunca mais pesquisei sobre. Mas antes tarde do que nunca, não é mesmo?

Mantendo o padrão dos livros anteriores, a narrativa é feita em primeira pessoa e vamos acompanhando uma Jess mais madura, mesmo que ainda continue nutrindo alguns ressentimentos bobos por causa da "traição" de Rob. Enquanto os dois estão investigando o sumiço da irmã dele, Jess começa a refletir sobre o fim do namoro; sobre sua estadia no Afeganistão; sobre tudo o que aprendeu durante esse tempo que ficou longe de Rob, de Ruth, e de sua família; sobre a pressão e as expectativas impostas sobre ela pela família; e sobre o futuro num geral, o que fez com que Jess, embora não tenha perdido seu sarcasmo e seu jeito de lidar com as coisas da forma mais despretensiosa e doida possível, tenha deixado de usar a violência pra resolver seus assuntos, e isso faz toda a diferença na hora dela resolver esse caso absurdo envolvendo Hanna e outras garotas menores de idade. Se antes Jess metia a porrada primeiro pra perguntar depois, agora ela pensa antes de agir, traça uma estratégia, considera todas as possibilidades e consequências, tem muito mais paciência, e isso mostra o quanto ela cresceu, evoluiu e está mais foda do que nunca. E mesmo que Jess esteja nessa fase "zen", ela não mudou tanto a ponto de deixar de se impor ou de sair ameaçando quem ousar sair da linha. A única observação que faço é a de achar que Jess deveria estar um pouco mais velha pra fazer jus a esse amadurecimento e a forma como ela resolve as questões da história. Eu lia e imaginava uma Jess já com seus vinte e cinco anos, pelo menos, mas entendo que por ser uma história mais juvenil é meio difícil ter uma protagonista mais adulta.

No livro anterior, Santuário, a autora já tinha inserido um tema pesado e bastante delicado de ser abordado, mas achei um tanto deslocado devido a irreverência e o bom humor da história. Nesse volume ela repetiu o feito, o de inserir um tema difícil no meio do bom humor adolescente, mas em vez de falar sobre racismo, ela abordou a pedofilia e a indústria amadora da pornografia. Obviamente é um tema pesado, mas pela história ter sofrido uma evolução, por Jess já ter seus dezenove anos e estar mais madura para lidar com questões mais difíceis, as coisas acabaram se encaixando muito melhor, principalmente porque tudo é abordado sem que haja exposição de maiores detalhes, mas de uma forma bem direta, onde cenas rápidas, diálogos inteligentes ou pequenas situações são criadas para que os leitores saibam exatamente o absurdo que está acontecendo, mostrando como as garotas em situação de carência e vulnerabilidade são enganadas e se tornam vítimas de um criminoso, e como Jess entra em cena para não só salvar as meninas, como também enfiar o criminoso na cadeia. Quem acompanha a série já conhece Jess e sabe do que ela é capaz, então a gente sabe e pode esperar que, além de ajudar a resolver o problema, ela vai fazer justiça e ser motivo de orgulho pra todo mundo.

Ok, é mais uma série que, por mais interessante, engraçada e empolgante que seja, tem um final previsível, logo falar que o lance com Rob, que está super mal resolvido, é só um detalhe. A gente começa a ler sabendo que no final as coisas se acertam, só resta saber como e o que acontece nesse meio tempo até lá. E Rob... O que falar desse rapaz? Se ele já era motivo de paixão nos livros anteriores, preparem os corações pra acompanhar os feitos do moço por aqui... A família de Jess também está ótima, principalmente seu pai, e até que enfim acompanhamos o desencalhamento de Ruth.

A Falta que me Faz encerra a série de uma forma super satisfatória, madura, fofa e suspirável. Com certeza é uma das melhores que a diva Meg Cabot já escreveu.

The Sims 4 - Desafio das Décadas - 1980

2 de fevereiro de 2022


Década de 80 chegou e com ela a tecnologia deu um salto bem considerável. Agora os Sims podem até ter video game em casa e a adoção está permitida.

A casa:


Mantendo a estrutura e só mexendo em detalhes e cores, eis que essa foi a casa reformada de 1980 da família. Agora eles tem uma piscina com área pra churrasqueira e uma casa da piscina na parte de trás. Forest está morando nessa casa por ser menor, pra ele ter sua privacidade, e pra fazer seus treinos físicos sem incomodar os primos com os barulhos. O saldo depois da reforma ficou em 29mil.



A vida e a saga da família:
River e Richard estão cada vez mais envolvidos em serem escoteiros e River está prestes a conseguir seu título de mestre, só falta uma medalha (uma que ele precisa cuidar de bebês ou fazer as pessoas rirem ???). Ele anda fazendo bastante exercícios físicos junto com Forest, que está dando a maior força pro primo. Forest foi promovido a Cabo e seu trabalho na cidade coletando pistas e prendendo vagabundos está indo cada vez melhor. Candy continua se dedicando às esculturas, mas decidiu que em breve vai fazer alguns testes pra entrar na carreira de atriz. Richard é aluno nota 10 na escola.

River e Candy se tornaram jovens adultos e foram comemorar, e numa tentativa de fazer um churrasco ele causou um incêndio. Tá pegando fogo, bicho! Se não fosse Candy pra apagar o fogo o coitado do River é que teria virado churrasco.
Pouco tempo depois, Richard cresceu e virou adolescente, sua média na escola caiu pra 8, e ele continuou estudando e se dedicando a melhorar suas habilidades para se tornar um mestre escoteiro já que River cresceu não conseguiu por falta de uma mísera medalha.



Forest começou a frequentar a academia junto com River e lá eles acabaram fazendo muitas amizades. Forest começou a ter interesse por Alexis, que ele conheceu enquanto treinava, mas numa conversa ele descobriu que ela é casada e ficou arrasado. Não é possível que não há uma mísera alma solteira nessa cidade pro pobi não morrer encalhado. Candy, enfim, conseguiu entrar na carreira de atriz, começou a fazer uns testes e, ao que tudo indica, vai se dar bem nessa carreira, mesmo que no ambiente de trabalho exista uma produtora que não quer saber de amizade com ela. River entrou na carreira de Negócios e agora precisa aumentar seu carisma pra se dar bem.



A primavera chegou ao fim, a amizade de Forest com Alexis evoluiu e os dois começaram a ter um caso. Forest começou a insistir na ideia de que ela se separasse para que pudessem ficar juntos, e Alexis acabou aceitando. Eles ficaram noivos e Alexis ficou grávida, então eles se casaram. O que Forest não esperava era descobrir que Alexis já tinha uma filha de um relacionamento anterior, a Gabriela, que se mudou junto com a mãe para a casa da família. Não que a filha dela seja um problema, mas geralmente coisas como "gosto de animais", "trabalho com mixologia", "prefiro campo do que praia", "tenho uma filha de 8 anos", são ditas quando um relacionamento fica sério... Candy e River já ficaram de cima querendo saber quais eram as verdadeiras intenções de Alexis, até mesmo porque agora não tem espaço o suficiente na casa da piscina pra Forest morar com a família lá, e todo mundo vai ter que se organizar pra acomodar as novas moradoras.



O verão chegou, Richard continua correndo atrás de suas medalhas e de melhorar as notas na escola. Finalmente Alexis entrou em trabalho de parto e foi pro hospital ter o bebê. Rick nasceu e esgoela tanto que ninguém na casa dorme mais.



Candy ganhou um traço de estilo de vida que faz com que ela se orgulhe de ser solteira e feliz, e isso é uma coisa que ela inclusive pode usar nos assuntos quando está conversando com os outros. Ela não precisa de ninguém pra se sentir completa e sua melhor companhia é ela mesma. Talvez seja hora dela ir pra casa da píscina agora que River começou a namorar com Lauren, uma jovem tão animada quanto despirocada, que mora num trailer com um monte de gnomos lá em Strangerville, usa chapéu de papel alumínio e acredita em teorias da conspiração e outras maluquices. Antes de começar a namorar com River ela chegou a colocar uma escuta escondida na roupa dele pra espionar o homem e ter certeza que ele não estava envolvido com nada cabeludo. Apesar de doida, Lauren é muito legal e engraçada, e Candy adora passar o tempo em companhia dela. As duas já viraram amigas e confidentes e ela está super feliz com a ideia de River se casar com ela e fazer parte da família.



Meados do outono, Forest se tornou adulto, Rick virou bebê e Richard continua tentando conseguir suas medalhas. David Moss, o filho da Samantha, fez uma visita aos primos. Ele continua riquíssimo, herdou a fortuna e a mansão do pai, ficou famoso e é uma celebridade do mundo da música assim como o pai, é bastante excêntrico no modo de vestir, se casou e teve um casalzinho de gêmeos.
Richard cresceu e virou jovem adulto, e não conseguiu a última bendita medalha dos escoteiros que faltava, ele tinha que fazer pinturas e artesanatos, mas não conseguiu fazer tudo a tempo e acabou perdendo a chance quando fez aniversário, coitado. River e Lauren se casaram e ela ficou grávida na lua de mel. Gabriela começou a fazer atividades extracurriculares fazendo teatro para tentar melhorar as notas, mas logo se tornou adolescente. Ela está indo mal na escola e Richard vai ajudá-la a tentar recuperar já que ele se formou como aluno nota 10, o gênio.



No início do inverno Lauren entrou em trabalho de parto, foi pro hospital com River e lá ela ganhou o pequeno Kim. A gente pensa que agora sendo mãe ela vai parar com as doideiras, mas não. Ela continua dormindo com um capacete feito de escorredor de macarrão e pisca-pisca na cabeça.



Forest e Alexis foram promovidos em seus empregos e por estarem indo bem em suas carreiras, decidiram que não querem ter mais filhos já que mal tem tempo de cuidar de Rick. Quem cuida dele quando todos estão fora trabalhando ou estudando é a pobi da Candy. Pelo menos ela descansa na piscina quando ele tira a sonequinha da tarde.



Depois que Lauren se casou ela deixou o emprego, e agora que Kim nasceu ela vai cuidar dele até que ele possa ir pra escola. Assim que Richard se tornou jovem adulto, ele conseguiu um emprego da área da tecnologia e não demorou a ser promovido a programador. Ele conseguiu várias bolsas na universidade e agora está cursando ciência da computação com bolsa integral por causa das suas notas, do seu sucesso no escotismo e por ser muito inteligente, Richard inclusive está ficando famoso por causa de artigos e publicações, e isso está lhe rendendo uma boa grana. No começo do inverno Kim cresceu e é uma mistura do pai e da mãe.



Em meados do inverno, Forest foi promovido a detetive. Lauren resolveu que quer aprender a cantar, então fica praticando pela casa com sua voz esganiçada. Gabriela agora é adolescente e está indo melhor na escola com a ajuda que Richard lhe dá na hora de fazer tarefas e trabalhos da escola. Em meados do inverno, Rick virou criança e todo mundo espera que ele siga os passos de Richard.



Richard decidiu que não iria pro campus e que iria estudar em casa, mas com essa casa cheia que mais parece um hospício, ninguém sabe se ele vai dar conta do tranco, já que as tarefas e os trabalhos são muitos, as aulas são muito puxadas, e ele ainda tem que se dedicar ao trabalho que exige muito dele e, pra piorar, o horário não bate com os horários das aulas e ele sempre precisa sair mais cedo, pra desgosto do chefe. Gabriela fica bastante inspirada de ver o esforço de Richard, e acha que se chegar a 10% do que ele faz, já vai ser ótimo, mas sua maior vontade mesmo é se mudar pra ter seu próprio cantinho.



A década chegou ao fim, River conseguiu mais uma promoção e se tornou gerente na empresa, Candy continua fazendo alguns testes pra comerciais, mas está bem desanimada já que acabava perdendo alguns pra poder cuidar das crianças (ela não confiava de sair e deixar as duas crianças com a Lauren maluca), e agora a tropa vai pros anos 90 conhecer um pouco mais das modernidades que começaram a surgir em 80. A família terminou com um saldo de 57mil pra próxima reforma.



Na tour pra ver o que aconteceu com o resto dos parentes, ficamos assim:
Em Windenburg, além da família principal, só restam os três filhos de Sarah, Andrew (idoso), Mark e Megan (adultos). Nenhum deles se casou ou teve filhos.
Em Del Sol Valley, David ficou idoso, sua esposa Ana é adulta e quase idosa, e os gêmeos são crianças.
Lá em Monte Komorebi, Edward tinha se mudado para um apartamento em San Myshuno para morar sozinho e deixou Ellie com a família com a casa. Ela e o marido morreram de velhice quando Emerson se tornou jovem adulto, e agora ele cuida dos irmãos adolescentes.
Todo o resto morreu de velhice e agora as casas estão desocupadas (e sim, deixei isso acontecer de propósito porque era impossível controlar e evoluir dezenas de famílias além da principal).

Resumo do Mês - Janeiro

1 de fevereiro de 2022


Tchau, JaneiroOoo. Primeiro mês parece que começou ontem, mas já foi. Enfim consegui finalizar todas as resenhas pendentes e entreguei a tempo pra não ter problema com a parceria. Também fiz duas leituras "avulsas" e resenhei porque fiquei animada em dar minha opinião sobre esses livros.
Vou tentar voltar a fazer postagens no instagram do blog, mas eu não dou certo com essa rede social. Me perco e até hoje não aprendi a mexer direito. Tiro fotos igual minha cara, não tenho aquele dom (e nem saco) pra montar um cenário bacana pra fazer uma foto bonita, e esse é o maior motivo de eu não dar as caras por lá, então não posso prometer que realmente vai ser algo que vou levar pra frente, porque talvez não leve. Juro que queria gostar, mas não rola aquela "química". Pensei em recriar o canal do blog que exclui faz uns anos, mas minha autoestima tá no fundo do poço e não tenho vontade de mostrar a cara, sem contar que com a casa cheia de crianças, eu não teria paz e silêncio pra poder gravar nada.
Ando meio chateada com a encomenda de dois pops exclusivos que fiz e que deveria ter chegado em dezembro. Desde então falo que estou esperando, mas nada de chegar. Se eu tivesse deixado pra comprar fora dessa "pré-venda" já teria recebido há séculos, e olha que o preço nem foi tão vantajoso assim pra ter valido a pena, já até vi mais em conta a pronta-entrega inclusive... Mas serve de experiência pra não comprar nesse esquema mais, independente do saco de paciência que eu tenha.

Na primeira semana de janeiro eu tive um desgosto tão grande pelo meu Petruchio ter conseguido fugir da gaiola que eu quase desisti de ter calopsitas. Eu tinha aparado a asa do abençoado porque deixo a gaiola aberta e só fecho na hora de dormir, mas ele se assustou com o Ian passando com uma escada e voou lá pra garagem. Da garagem ele conseguiu voar pra casa do vizinho, e de lá ele sumiu. Ele não conseguia voar pro infinito e além, só ia pra baixo, mas o muro aqui é muito baixo, e a direção que ele foi é uma descida, então ele foi planando, passando por cima das casas, e foi sabe-se lá Deus pra onde. Fui atrás desse pequeno vagabundo andando pelo bairro afora, cheguei a ver ele na varanda de uma casa na rua de trás, mas quando tentaram resgatar ele, ele escapou de novo e perdi ele de vista. Fiquei desolada, sai assoviando "fiu-fiu" por aí, e fui perguntando dele pra todo mundo que eu via na rua, mas cheguei a perder as esperanças de encontrar. Catarina ficou sozinha na gaiola e não parava de chamar o companheiro. Uma semana se passou desde o sumiço, eu aqui desacreditada, e meu vizinho disse que achava que ele tinha sido encontrado por um outro vizinho que mora umas 5 casas pra baixo da minha, e quando fui ver era mesmo o Petruchio. Nem acreditei que acharam e devolveram esse fujão e agora ele tá aqui como se nada tivesse acontecido. Ele tava meio arisco quando voltou e ficou me estranhando, mas logo já me reconheceu como parte do "bando", continuou aquele trenzinho mais fofo e agora tá aprendendo a assoviar a música da família Adams. Dá vontade de matar, viu.


A cara desse vadio

Enfim, esse mês não teve nada de novo. Semana passada eu sofri com uma gripe forte, não sei se foi gripe comum por causa da mudança de tempo, não sei se foi a gripe nova, mas pelo menos já to 100%. Tenho dedicado meu tempo com as tarefas de casa, com as crianças, em ler meus livros e assistir minhas séries, e claro, jogando o bendito Desafio das Décadas.  Já estou terminando a década de 80 e estou doida pra terminar esse desafio pra começar outro.