Caixa de Correio #55 - Já acabou Setembro???

30 de setembro de 2016


Gente, agosto demorou tanto a passar por que se apossou de metade desse mês ou o quê? Como pode um mês ter durado o resto da vida enquanto outro parece ter durado poucos dias? Me acudam!
No final de julho minha vó viajou pra Londres e chegou no comecinho desse mês, e trouxe presentes!! Funkos!! Pensem numa pessoa feliz igual pinto no lixo! Eu, a própria \o/

E claro, como de costume, recebi algumas cortesias, aproveitei uma promoção muito boa e a caixinha desse mês tá uma diliça, cheia de coisa boa! Vem ver!

O Leão Ferido - Mia Sheridan

29 de setembro de 2016

Título: O Leão Ferido - Signos do Amor #3
Autora: Mia Sheridan
Editora: Arqueiro
Gênero: NA/Romance
Ano: 2016
Páginas: 240
Nota: ★★☆☆☆
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse:Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Esta história se baseia na mitologia de Leão e fala sobre as segundas chances que a vida nos dá.
Leo se apaixonou por Evie quando os dois ainda eram crianças, no lar adotivo temporário em que viviam. No futuro difícil que parecia guardado para ele, a única certeza de seu coração era que nada jamais o afastaria daquela garota.
Mas, na adolescência, ele foi adotado e teve que se mudar para outra cidade. Durante oito anos eles ficaram afastados contra a vontade e, nesse tempo, Leo precisou superar muitos obstáculos – sobretudo os problemas criados pela mãe adotiva – para se tornar o homem que merecesse Evie e pudesse finalmente buscá-la.
O reencontro, porém, não foi fácil e Leo teve que se esforçar para se reaproximar de Evie, reconquistar seu amor e, com sua ajuda, deixar para trás toda a tristeza de uma infância de abandono.
Em O Coração do Leão, Evie narrou seu lado desse romance. Agora, em O Leão Ferido, é a vez de Leo contar tudo o que lhe aconteceu e revelar o desfecho dessa história de amor.

Resenha: O Leão Ferido, terceiro volume da série Signos do Amor, retrata a mesma história do segundo, mas sob o ponto de vista de Leo. O enredo, que no livro anterior já se mostrou muito raso e infrutífero, repete os mesmos acontecimentos.  Ao final, o ponto de vista de Leo não acrescenta nada relevante no que já foi previamente mostrado em O Coração do Leão.

Tentar dar voz aos homens nas narrativas sempre é um perigo, em vista que às vezes a autora não consegue passar a essência masculina de uma maneira plena. Em O Leão Ferido, Mia Sheridan deu a Leo a chance de narrar a história sob suas percepções. Se o livro anterior já foi aquém do desejado, esse consegue repetir o feito. O homem, que passou por um trauma na vida, tenta a todo custo reconquistar Evie. Entre tentativas e muitas investidas, o que ele deixa claro é uma total imaturidade. Ter ciúmes de um pavão (sim, um animal), temer que sua amada se machuque por andar de transporte público (alguém já morre por andar de ônibus?) e ser possessivo em relação com quem Evie pode ter ficado num passado, são algumas atitudes que vão entediando e não conseguem firmar uma imagem bacana para o protagonista.

Os diálogos e situações são os mesmos. O que já não havia surpreendido antes, não o faz agora. É como assistir um filme novamente, sempre antecipando o que vai acontecer em seguida. A diferença é que ele narra as coisas do seu modo - um jeito não muito cativante. Alto, sarado, bonito e bom de cama são bons atributos para um homem, mas o ponto de vista do Leo não tem nada mais interessante. O que o personagem apresenta é coerência, sem dúvida, já que entre um acontecimento e outro, ele mesmo se auto condena por ter atitudes imaturas e impensadas.

O Leão Ferido é o tipo de livro de extremos: você ama ou odeia. A tentativa de dar voz a Leo pode ter sido o que se tornou um tiro no pé de Mia Sheridan. O Coração de Leão consegue não ser tão cativante, mas mesmo assim seria mais aceitável se tivesse ficado apenas no ponto de vista da Evie. Os fatos continuam sendo os mesmos, e a percepção do conjunto todo não mudou. Ao final, há um epílogo digno de contos de fadas. A diferença é que em contos de fadas o expectador entra em contato com algo memorável e mágico e este livro, ao término, se mostrou completamente esquecível.

Simon vs. A Agenda Homo Sapiens - Becky Albertalli

28 de setembro de 2016

Título: Simon vs a Agenda Homo Sapiens
Autora: Becky Albertalli
Editora: Intrínseca
Gênero: Romance/YA
Ano: 2016
Páginas: 272
Nota: ★★★★★
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse:Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar. Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu. Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.

Resenha: Ser gay na adolescência não é fácil e Simon sabe bem disso. Ainda no armário, o garoto de dezesseis anos se corresponde com o misterioso Blue numa conta do Gmail. Quando Martin descobre isso, faz uma chantagem com o rapaz: seu silêncio em troca de uma mãozinha para que ele consiga ficar com Abby, melhor amiga de Simon. Mas será que o segredo sobre sua sexualidade estará seguro nas mãos de terceiros? O livro da psicólogca Becky Albertalli explora de forma leve questões sobre orientação sexual na adolescência, o papel da família na vida do jovem homossexual e o quão é necessário se libertar de padrões.

O universo gay sempre está se consolidando no gênero YA, e esse é um tema que abrange muitas vertentes e nuances. Nunca é fácil sair do armário, lidar com essa tensão de ter que se revelar para o mundo e aguentar com o preconceito. Simon vs. a Agenda Homo Sapiens consegue transmitir de uma maneira bem descontraída, fofa e leve - até demais - sobre homossexualidade na adolescência.

O protagonista é um rapaz jovem e divertidíssimo. Por ser psicóloga e lidar com jovens gays, como a própria deixou claro nos agradecimentos, Becky conseguiu traduzir diversas coisas boas do universo gay para a obra. Simon é um personagem divertido, sarcástico e muito humano. Como qualquer menino que é homossexual, ele tem muitas questões internas a serem resolvidas e pouca gente que esteja apta para lidar com isso. Desse modo, ele vive com sua própria companhia e consciência. Em suma, Simon é aquele personagem que você gostaria que existisse e pudesse estar em seu convívio diariamente, porque ele tem todas qualidades possíveis de um bom amigo.

A narrativa é feita em primeira pessoa, e intercalado aos fatos mostrados por Simon no seu dia a dia, existem e-mails trocados com Blue, o garoto misterioso - e também gay - da escola. A forma como a autora conduz à revelação de quem é Blue pode ser surpreendente para uns  e para outros não. São pistas sutis dadas aos poucos, e em meio a essas pistas é impossível não se apaixonar pelo possível casal. O que fica nítido é a fofura e cordialidade dos dois nessas trocas de e-mail.

Com uma grande variedade de livros voltados para o tema, às vezes é difícil tornar a história crível e aceitável, afinal, sair do armário não é fácil e lidar com o preconceito também não. A situação de Simon foi mostrada de um modo muito mais fácil do que na verdade é, mas essa visão de psicóloga de Albertalli mostrou como as coisas "devem ser" e como todos deviam lidar com a situação da revelação da homossexualidade de alguém. Isso pode não ser corriqueiro, mas fica a mensagem bacana de como vale a pena uma mudança de atitude.

Simon vs. a Agenda Homo Sapiens surpreende não pelo fato da revelação de quem é o garoto que troca e-mails com Simon - apesar de essa ser uma parte adorável da trama- , ou pelo modo como a família dele lida com sua sexualidade, mas, sim, pelo o que há por trás e fica subentendido. Becky Albertalli inseriu numa história curta uma pitada de tolerância que deve existir mais do que há hoje em dia. Ele sofre um pouco de preconceito? Sim, mas ele consegue lidar com isso e superar as adversidades. O final exemplifica bem como devemos nos desprender de padrões da sociedades sobre o que é ser gay.

Games - Hay Day

Título: Hay Day
Desenvolvedora: Supercell
Plataforma: Android e iOS
Categoria: Simulação
Ano: 2012
Classificação Indicativa: Livre
Nota: 
Sinopse: Viver trabalhando em uma área rural não é nada fácil. Mas seu personagem, cansado do mundo urbano, está disposto a dar uma chance para esse desafio em Hay Day.
Depois de receber uma fazenda de herança de seu avô, você vai descobrir todas as vantagens – e desafios – de cuidar de um estabelecimento desses. Assim, é sua tarefa plantar novos alimentos, criar os animais corretamente e vender os frutos de seu trabalho.

Hay Day é um aplicativo gratuito de simulação para celulares e tablets em que, inicialmente, o jogador herda uma fazenda em ruínas e agora precisa recuperá-la para torná-la próspera e voltar ao seu tempo de glória.


O jogo é bastante interativo e animado em seus três locais: a Fazenda principal, o Lago e a Cidade. Na fazenda podemos cuidar dos animais para obter pontos de experiência e matéria prima como leite, lã, ovos e bacon, cultivamos plantações dos mais diversos alimentos para podermos produzir itens em máquinas específicas para vendermos ou utilizarmos em tarefas ou pedidos feitos por visitantes ou barco, enquanto no lago pescamos filés de peixe, penas e cauda de lagosta. Na cidade atendemos os visitantes que sempre pedem itens específicos de acordo com o estabelecimento em que se encontram, o Spa, o Cinema, o Mercado, a Lanchonete, a Loja de Presentes, a Hospedaria e o Café na Praia (todos devem ser comprados com moedas e o preço varia de acordo com o nível de reputação em que são liberados). Esses estabelecimentos, assim como a Prefeitura, podem ser melhorados para que comportem mais visitantes, dê mais moedas ou xp e tenha o tempo de atendimento reduzido.


O gráfico é super rico e colorido, e as animações são bastante divertidas e algumas bem engraçadinhas, principalmente quando há alguma atualização para datas comemorativas. O jogo é muito intuitivo e o controle de tudo é feito de forma muito fácil: tocando e arrastando.

No início é tudo muito fácil, mas com o avanço de nível e com o crescimento da fazenda, novas máquinas e novos produtos são desbloqueados, e com isso a quantidade de moedas ganhas, assim como experiência pelos itens mais raros, aumentam, e os pedidos de itens mais complexos também.
Alguns itens são fundamentais se manter em estoque, como leite, queijo, nata, manteiga, açúcar e etc, pois com eles outros itens podem ser fabricados, como bolos, tortas, biscoitos e etc...


É possível conectar o jogo ao Facebook para que os amigos que também possuem o aplicativo sejam vizinhos e possam visitar nossa fazenda, curtirem e comprarem os produtos à venda na nossa Loja de Beira de Estrada, e vice versa.

Meu único problema com esse jogo é que não posso me dedicar o quanto gostaria, e por esse motivo não subo de nível muito rápido e nem consigo juntar dinheiro para comprar todas as máquinas que meu nível permite, já que são caríssimas. Quanto mais se avança, mais difícil o jogo fica. Perco muito tempo comprando o que nem sempre preciso no jornal e tudo o que produzo ou compro utilizo nas tarefas ou pedidos de caminhão, e nesses casos nem sempre as moedas ganhas compensam. Sei que deveria produzir para poder vender e ganhar dinheiro, mas entre ganhar dinheiro e xp para passar de nível, prefiro passar de nível, mesmo que quanto maior o nível, mais o jogo requer xp para avançar.


Diamantes são importantes no jogo pois facilitam muito quando é preciso acelerar alguma produção, contratar Tom, o ajudante que procura itens que precisamos a um preço mais em conta sem necessidade de revirarmos o jornal, ou comprar uma tarefa extra para a Corrida da Vizinhança que é sempre muito disputada, principalmente na Liga dos Campeões. Então sempre que ganhar diamantes assistindo aos vídeos dos anunciantes, completando alguma conquista do jogo, passando de nível, pescando algum peixe novo ou encontrando algum baú em alguma fazenda alheia, guarde em vez de gastar a toa.

A Fazenda também pode ser expandida, estabelecimentos e máquinas podem ser melhoradas, e itens de expansão podem ser conseguidos ao colher plantações, alimentar animais, assistindo propagandas, finalizando o atendimento dos visitantes na Cidade ou como prêmio ao bater as pontuações durante a Corrida.
Melhorar o Silo e o Celeiro para que comportem mais itens também é importante, dessa forma podemos manter um estoque a fim de atendermos de imediato os visitantes ou cumprindo tarefas.


A Corrida é divertida, promove interação entre os participantes da mesma vizinhança mas competir não é muito meu forte apesar de sempre participar. Eu quase sempre passo raiva ao ver vizinhanças com a pontuação máxima em dois dias de corrida enquanto levamos a semana inteira para chegar lá.

Para quem gostava de Colheira Feliz, do finado Orkut, vai relembrar os velhos tempos ao se aventurar pelos desafios propostos pelo Hay Day.

Novidades de Setembro - Bertrand

27 de setembro de 2016

O Evangelho de Loki - Joanne M. Harris

Com sua notória reputação para trapaças e enganações, Loki é um deus nórdico sem igual. Nascido demônio, é visto com profundas suspeitas por seus companheiros deuses, que jamais o aceitarão como um deles; por conta disso, Loki promete se vingar. Mas enquanto o deus-demônio planeja a derrocada de Asgard e a humilhação dos seus opressores, poderes maiores conspiram contra os deuses e uma batalha é arquitetada para mudar o destino dos Mundos. Do recrutamento por Odin do reino do Caos, através dos anos como solucionador de problemas de Asgard, até a perda do seu posto no desenrolar para o Ragnarök, este é o Evangelho de Loki, a sua longa e curiosa versão da história — e se alguém disser o contrário, não acredite!

O Grande Zoológico - Howard Jacobson

Guy Ableman é um romancista apaixonado pela mulher, Vanessa, uma ruiva deslumbrante, contraditória e assustadoramente estressada. O problema é que ele não está menos fascinado pela sedutora sogra, Poppy. Essas duas constituem uma presença potente que destrói a paz de espírito de Guy, fazendo-o imaginar histórias ao mesmo tempo que impossibilita de se concentrar tempo suficiente para escrevê-las. Não que alguém leia seus livros. Ou qualquer outra coisa. A leitura, Guy teme, acabou. Seu editor, consciente disso, suicidou-se. Seu agente anda sumido. Vanessa, por outro lado, está escrevendo o próprio romance. Guy não espera que ela termine, mas se apavora quando pensa que pode estar errado. A ficção pode estar morta, mas o desejo, não. A partir desse desejo, ele acredita que pode escrever um ótimo livro.

Novidades de Setembro - Bestseller

26 de setembro de 2016

Detóx de Homem. 10 Dicas Para Fugir de Relacionamentos Problemáticos - Zoe Strimpel

Detox de homem é um livro honesto e divertido para mulheres solteiras que precisam se “desintoxicar” de relacionamentos “junkfood”. Influenciadas por séries como Sex andthe City, as solteiras contemporâneas tendem a exagerar no sexo sem compromisso com caras que estão abaixo de seus padrões. O resultado: autoestima abalada e dificuldade em dedicar-se às questões prioritárias e a si mesmas. Neste livro Zoe Strimpel propõe uma série de atitudes que podem revolucionar sua maneira de ver a liberdade sexual e questionar o empoderamento obtido a partir de relacionamentos dispensáveis.




Aprendendo a Jogar Poker - Leo Bello

Aprendendo a jogar poker é o primeiro livro sobre o esporte escrito por um profissional brasileiro. Leo Bello enriquece o texto com a parte técnica (inclui ilustrações bem didáticas) e acrescenta suas experiências em torneios brasileiros e mundiais. O autor faz um paralelo com o mercado financeiro e nos mostra as semelhanças nos dois universos: aqueles que estudam, têm paciência, autocontrole e agressividade seletiva saem vencedores. No poker, deve-se ter o mesmo raciocínio de um investidor: proteger seu capital ao máximo, diversificando os jogos e limites, sabendo o momento de arriscar ou não. Ele garante: mesmo sem se tornar um profissional, é possível desenvolver suas habilidades e viver do esporte.

Uma Vida Consciente do Tempo - Stephen R. Covey

Os princípios sistematizados pelo Dr. Stephen R. Covey fornecem modelos simples, e facilmente incorporáveis à rotina, para atender a essa necessidade melhorando sua qualidade de vida e promovendo seu desenvolvimento pessoal. Praticando as ideias de Uma vida consciente do tempo, você deixará uma rotina atribulada e improdutiva e passará a valorizar suas prioridades, ganhando tempo para viver, tempo para amar, para aprender e tempo para deixar um legado.






O Guia do Guru Preguiçoso - Laurence Shorter

O conceito de “ser preguiçoso” foi criado há milhares de anos pelas religiões e filosofias do Extremo Oriente. É o que os sábios chineses chamam de WU-WEI: uma maneira natural de ser, um estado de fluxo em que o corpo está relaxado e a atenção está focada. Apresentando uma série de atividades simples e rápidas, Laurence Shorter mostra que ser preguiçoso pode ser o segredo de uma vida plena, feliz e até mesmo mais produtiva. Com ilustrações inteligentes e divertidas, este livro vai ajudá-lo a encontrar o seu ritmo sem precisar de anos de meditação ou terapia.

Novidades de Setembro - Record

25 de setembro de 2016

Vida Dupla - S. J. Watson

Livro de S. J. Watson, autor do best-seller Antes de dormir.
Quando Kate é assassinada, a única forma que sua irmã Julia encontra de lidar com o luto é fazer o trabalho da polícia: procurar o assassino. Porém, ao descobrir que a irmã tinha perfis em sites de relacionamentos para conhecer homens e fazer sexo com eles, virtual ou não, o que antes era uma busca por um criminoso se torna uma exploração de suas fantasias sexuais mais secretas. Mas isso coloca em risco seu casamento, sua família e sua própria vida.




O Morcego - Harry Hole #1 - Jo Nesbø

Jo Nesbø conduz o leitor por uma trama altamente violenta e eletrizante, no primeiro grande caso de Harry Hole.
O corpo de uma jovem norueguesa é encontrado em um rochedo no fundo de um penhasco. O caso intriga a polícia: a vítima apresenta sinais de estrangulamento e suspeita-se de violência sexual, mas não há qualquer vestígio de DNA ou impressão digital do criminoso. Para colaborar com as investigações, a Divisão de Homicídios da Noruega envia o inspetor Harry Hole à cidade. Junto com o policial Andrew Kensington, Harry se depara com um caso mais complexo do que imagina: o que inicialmente parecia ser um crime isolado é apenas mais um em uma série de assassinatos cometidos por todo o país, sem qualquer relação aparente entre si. Um serial killer está à solta na cidade e, para Harry, a caçada começou.

As Esferas do Poder - William C. Gordon

Dois estranhos incidentes assombram São Francisco. Mas talvez eles não sejam apenas incidentes...
Nos anos 1960, dois funcionários de uma indústria química sofrem uma grave intoxicação ao limparem um de seus tanques. Apenas um deles sobrevive, mas seu estado de saúde é crítico. Enquanto isso, em Chinatown, vinte e dois idosos do bairro morrem de forma inesperada e, segundo a perícia forense, todos eles beberam água mineral da mesma marca. Nas garrafas, uma quantidade mortal de arsênico. A princípio, o único elo entre esses acontecimentos é Samuel Hamilton, jornalista que está apurando os dois casos. Em sua busca pela verdade – e por um novo furo de reportagem –, ele irá se deparar com um complexo quebra-cabeça que revela uma rede de intrigas e lutas pelo poder na cidade.

Uma Fuga Perfeita É sem Volta - Marcia Tiburi

O novo romance da autora de Como conversar com um fascista.
Funcionário da chapelaria de um museu, Klaus mora sozinho em um velho apartamento no bairro turco de Berlim. Depois de anos sem contato com a família no Brasil e após uma noite maldormida, telefona para a irmã, Agnes, que, em meio a trivialidades, revela que o pai está morto há meses. A partir dessa descoberta, Klaus se entrega à dúvida entre voltar ao lugar em que nasceu e avaliar os motivos pelos quais escolheu a distância ou permanecer e lidar com a condição de estrangeiro, a dificuldade com a língua alemã, a gagueira e a configuração corporal sexualmente confusa que o aflige. Em um contexto de incansável meditação sobre questões éticas e afetivas, Marcia Tiburi desenvolve as questões de um narrador angustiado em constante fuga, mas que encontra, em uma saída surpreendente, um sinal para seguir com a vida.

A História da Família de Anne Frank - Mirjam Pressler

Um registro histórico único, que resgata em detalhes a honra e a memória da jovem Anne Frank e de seus familiares.
Consagrado como uma das principais obras do século XX, O diário de Anne Frank até hoje emociona leitores no mundo inteiro. Quase um século depois, no sótão da casa de Buddy Elias, primo de Anne Frank, em Basileia, foi encontrado um maço com mais de mil cartas, documentos e fotos – que dão ainda maior significado para a história da família e, ao mesmo tempo, colocam em evidência os relatos da própria Anne. Narrada pela esposa de Buddy, Gerti Elias, e pela renomada Mirjam Pressler, A história da família de Anne Frank tece um retrato envolvente e cativante de uma das mais famosas famílias judaicas vitimadas pelas atrocidades da Segunda Guerra Mundial. Sentimentos e convicções multiplicam-se desde a primeira página, com a descrição das férias na casa dos Frank em Sils Maria, Alpes Suíços, no verão de 1935, onde a  família, cujos membros viviam espalhados pelo continente europeu, reunia-se anualmente.

Os Reis do Sol - Stuart Clarke

A história do começo da astronomia moderna e da inusitada tragédia de Richard Carrington.
Em setembro de 1859, a Terra foi envolvida por uma gigantesca nuvem de gás fervilhante, e uma aurora vermelho-sangue rompeu desde os polos até os trópicos. Ao redor do mundo, sistemas telegráficos entraram em colapso, máquinas irromperam em chamas e choques elétricos deixaram operadores inconscientes. Pela primeira vez, as pessoas começaram a suspeitar de que a Terra não estava isolada do resto do universo. Contudo, ninguém sabia o que poderia ter desencadeado forças tão estranhas sobre o planeta – isto é, ninguém a não ser o astrônomo amador inglês Richard Carrington. Neste relato envolvente, Stuart Clark conta pela primeira vez toda a história por trás das observações de Carrington sobre uma misteriosa explosão na superfície do Sol e como sua brilhante percepção — de que o magnetismo solar exerce influência direta sobre a Terra — ajudou a inaugurar a era moderna da astronomia.

O Filho de Machado de Assis - Luiz Vilela

Romance do premiado autor de Você verá.
Nesta trama intrigante, um professor universitário encontra evidências de que o escritor Machado de Assis — contrariando o que escrevera ao fim de As memórias póstumas de Brás Cubas — tem, de fato, um herdeiro. Com seu estilo enxuto e diálogos inconfundíveis onde quase somos capazes de ouvir os protagonistas em ação, Luiz Vilela prende a nossa atenção através das indagações do Professor Simão e de seu aluno, Mac, sobre a descoberta que poderá mudar para sempre o universo das letras e da literatura machadiana.




Não Tive Nenhum Prazer em Conhecê-los - Evandro Affonso Ferreira

Construído de fragmentos poéticos curtos e muitas vezes apresentados como epigramas ou aforismos, onde a frase lapidar é usada como elemento construtivo básico, este é um romance elaborado com a atenção minuciosa de quem esculpe ou pratica ourivesaria, um romance sobre o fim da vida, pedra bruta aqui usada para construção desse texto preciso e precioso. Evandro Affonso Ferreira mostra um painel sombrio da proximidade da morte. Constrói um vitral formado por cacos da existência do narrador, que filtram o olhar e são trespassados por observações de um personagem poderoso que, mesmo no crepúsculo pessoal, cultiva a necessidade humana de compartilhar – ainda que seja o próprio fim.



O economista clandestino ataca novamente! - Tim Harford

Um livro brilhante e irreverente sobre o pensamento econômico contemporâneo.
Em O economista clandestino, best-seller mundial, Tim Hardford buscou ver o mundo com os olhos de um microeconomista, considerando, por exemplo, como a economia doméstica poderia influenciar o âmbito mundial. Agora, em um planeta transformado pela crise, dedica-se a um quadro muito maior para nos ajudar a desvendar as complexidades das grandes economias globais. O que acontece com a inflação quando se queima 1 milhão de libras em notas? Por que até os campos de prisioneiros de guerra têm recessões? E por que a Coca-Cola ficou setenta anos sem mudar o preço da garrafa? Com humor afiado e clareza de especialista, Harford coloca de lado os jargões e revela como realmente funciona a economia mundial.

Nosso Fiel Traidor - John Le Carré

Thriller de espionagem que inspirou o filme estrelado por Ewan McGregor.
O jovem casal britânico Perry e Gail – ele, professor universitário, ela, advogada – está de férias em um resort paradisíaco em Antígua. Eles pretendem tirar alguns dias de folga para jogar tênis, relaxar e descansar à beira-mar. Mas, ironicamente, se veem em meio a uma perigosa missão que os colocará frente a frente com um dilema ético. O casal acaba se envolvendo no plano do criminoso russo Dima, que pretende fazer um acordo com o Serviço Secreto britânico: entregar os nomes e os detalhes de um esquema internacional de lavagem de dinheiro, pelo qual é o “principal responsável”, e, em troca, será transferido para a Inglaterra, sob novo nome, com a família – uma mulher obcecada por santos e orações, uma linda jovem de 16 anos, os gêmeos pré-adolescentes e duas meninas recém-adotadas que tiveram os pais assassinados pela máfia russa. Dima se agarra ao jovem casal na esperança de que eles intercedam a seu favor em sua terra natal. E, com isso, Gail e Perry aceitam o difícil papel de ajudar a transferir a nada discreta família para um esconderijo temporário, tornando-se assim parte do árduo jogo de espionagem após a Guerra Fria.

Quando as pombas desapareceram - Sofi Oksanen

A guerra pertence aos heróis... e aos traidores. Novo romance da premiada autora de Expurgo e as vacas de Stalin.
Em 1941, os primos Roland e Edgar lutam contra a violenta ocupação soviética na Estônia, e Juudit, a jovem esposa de Edgar, se vê entre os dois lados do combate, assistindo, desconcertada, ao júbilo da população com a chegada do Exército nazista. Enquanto ela duvida das intenções dos alemães e do futuro do próprio casamento, Roland luta pela independência do país e pelo povo estoniano. E Edgar se mostra bastante adaptável, sempre disposto a esconder o passado para ficar do lado vitorioso.




O Cérebro que Cura - Norman Doidge e Clóvis Marques

Saiba como a neuroplasticidade pode revolucionar o tratamento de lesões e doenças cerebrais.
Em O cérebro que se transforma, Norman Doidge introduziu os leitores à mais importante descoberta sobre o cérebro desde o advento da ciência moderna: a de que ele é capaz de alterar a própria estrutura e reagir a experiências mentais. O autor mostra agora, pela primeira vez, como de fato funciona o incrível processo da neuroplasticidade. Somos apresentados a histórias incríveis e comoventes, capazes de comprovar que a mente, o cérebro e o corpo humano, além das energias que nos cercam, constituem elementos essenciais nas equações da saúde e da cura. O cérebro que cura nos mostra como cientistas e profissionais da área médica aprenderam a usar terapias neuroplásticas no tratamento de muitas doenças, oferecendo esperança em situações em que já não havia qualquer expectativa de cura. E como podemos reduzir enormemente o risco de demência, além de melhorar o desempenho e a saúde do nosso cérebro com abordagens simples e acessíveis a todos. Um avanço revolucionário da ciência moderna, capaz de mudar nossa vida.


Novidades de Setembro - Verus

24 de setembro de 2016

Garota Desaparecida - Sophie McKenzie

Lauren mora na Inglaterra e sempre soube que é adotada. Mas, quando uma breve pesquisa sobre o seu passado revela a possibilidade de ela ter sido roubada de uma família americana ainda bebê, a vida de Lauren de repente parece uma fraude. O que ela pode fazer para tentar encontrar os pais biológicos? E seus pais adotivos terão sido os responsáveis por sequestrá-la? Lauren convence sua família a fazer uma viagem para o outro lado do Atlântico e, lá chegando, foge a fim de tentar descobrir a verdade. Mas as circunstâncias de seu desaparecimento são sombrias, e os sequestradores de Lauren ainda estão à solta — e dispostos a qualquer coisa para mantê-la calada



Suzy e as Águas-Vivas - Ali Benjamin

Suzy Swanson está quase certa do real motivo da morte de Franny Jackson. Todos dizem que não há como ter certeza, que algumas coisas simplesmente acontecem. Mas Suzy sabe que deve haver uma explicação — uma explicação científica — para que Franny tenha se afogado. Assombrada pela perda de sua ex-melhor amiga — e pelo momento final e terrível entre elas —, Suzy se refugia no mundo silencioso de sua imaginação. Convencida de que a morte de Franny foi causada pela ferroada de uma água-viva, ela cria um plano para provar a verdade, mesmo que isso signifique viajar ao outro lado do mundo... sozinha. Enquanto se prepara, Suzy descobre coisas surpreendentes sobre o universo — e encontra amor e esperança bem mais perto do que ela imaginava. Este romance dolorosamente sensível explora o momento crucial na vida de cada um de nós, quando percebemos pela primeira vez que nem todas as histórias têm final feliz... mas que novas aventuras estão esperando para florescer, às vezes bem à nossa frente.

Julho - A Garota do Calendário #7 - Audrey Carlan

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser...
Em julho, Mia estará em Miami para ser a estrela principal do novo videoclipe do cantor de hip-hop Anton Santiago. Anton é lindo, confiante e está louco por Mia, mas, para ficar com ele, ela terá de resolver algumas questões do passado...

Agosto - A Garota do Calendário #8 - Audrey Carlan

Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Agosto virá com uma tarefa diferente para Mia: ir a Dallas fingir ser irmã do jovem magnata e caubói Max. Mia sabe que sua contratação tem a ver com os negócios de Max, mas nunca poderia imaginar o que está prestes a acontecer.


Novidades de Setembro - Galera Record

23 de setembro de 2016

Novembro, 9 - Colleen Hoover

Autora número 1 da lista do New York Times retorna com uma história de amor inesquecível entre um aspirante a escritor e sua musa improvável.
Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?

A Caçada - Círculo Secreto #5 - L. J. Smith

Não há como voltar atrás.
Para Cassie e seu círculo de bruxas, é difícil imaginar a vida em New Salem ficando pior. Um grupo de caçadores de bruxas poderosas tem como alvo o grupo, determinado a destruí-los um por um. E a meia-irmã de Cassie, Scarlett, não vai descansar até que ela tenha uma mancha no Círculo, mesmo se ela tiver que matar Cassie para obtê-la.
A única esperança do Círculo contra seus inimigos é o livro das Sombras do pai de Cassie, um guia antigo para o mundo da magia negra. Mas Cassie logo descobre que abrir o livro tem consequências graves. Cassie está atraída pelo feitiço sinistro do livro, e ele começa a controlar suas emoções e impulsos, revelando sua relação com Adam como ele assume a sua vida.
Cassie luta contra a escuridão dentro dela, como as ameaças contra o Círculo de crescer. Mas uma vez que o mal é deixado entrar, ela nunca pode escapar.

Lúcida - Ron Bass e Adrienne Stoltz

Um thriller psicológico eletrizante, do roteirista de Rain Man e O casamento do meu melhor amigo. Sloane é uma aluna nota 10, com uma grande e amorosa família. Maggie vive uma existência glamorosa e independente, como aspirante a atriz em Nova York. As duas não poderiam ser mais diferentes. A não ser por um pequeno detalhe, algo que não têm coragem de revelar a ninguém. À noite, cada uma sonha que é a outra. Os sonhos são tão vívidos que as garotas sentem e experimentam o que a outra está passando naquele momento. Seriam as duas reais? Uma delas estaria mentalmente instável e imaginando a outra? Seriam ambas a mesma pessoa? Qual delas é real?



A Esperança É Uma Torta de Maçã - Sarah Moore Fitzgerald

Um romance delicado sobre pertencimento, primeiros amores e bullying Oscar é o melhor amigo e vizinho de porta de Meg. Ele tem o incrível dom de consertar qualquer problema assando tortas de maçã perfeitas. Mas nem suas renomadas tortas conseguem aplacar a tristeza de seu pai, ainda de luto pela morte da esposa. Quando Meg recebe a notícia de que irá se mudar para a Nova Zelândia por seis meses, ela fica devastada com a ideia de ficar tanto tempo longe do amigo. Para piorar tudo, a casa de Meg é alugada pela família da terrível Paloma Killealy, que inventa todo tipo de mentiras sobre o garoto na escola. De repente, Oscar desaparece. Sua bicicleta e suas roupas são encontradas no litoral, e todos acreditam que o pior aconteceu e ele cometeu suicídio. Com a ajuda do irmãozinho de Oscar, Meg decide investigar o paradeiro dele, e por mais difícil que seja, nunca abrir mão da esperança.

Eu Me Possuo - Stella Florence

22 de setembro de 2016

Título: Eu Me Possuo
Autora: Stella Florence
Editora: Panda Books
Gênero: Romance/Literatura Nacional
Ano: 2016
Páginas: 184
Nota: ★★★★☆
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: É possível abordar com leveza um tema tão duro quanto o estupro sem perder a profundidade? A escritora Stella Florence, que acaba de lançar o romance Eu me possuo, pela Panda Books, garante que sim: “Eu foquei o livro não na violência sexual que a protagonista sofre, mas na superação dela”. Em Eu me possuo acompanhamos a saga de Karina, uma mulher tímida, que decide abandonar a odontologia e abrir um bar. A partir daí, sua vida passa por várias revoluções: profissional, sexual, psicológica, afetiva, familiar. Nessa nova fase, de muito trabalho e muitos homens, Karina reencontra um antigo amor que a estuprou seis anos antes. A tensão que se estabelece entre ambos gera abalos e confrontos. Uma pessoa especialíssima, porém, acompanha Karina todo o tempo: sua moderna e sábia avó, Evelyn.
Resenha: Karina é uma jovem de vinte e poucos anos que mora com os pais e a irmã, Mariana. Ela é estudante de Odontologia e faz estágio em uma clínica. A vida de K é, aparentemente, normal, e a ideia de ajudar Renata, uma antiga amiga, em seu bar, o Quintal da Vizinha, seria uma forma de fugir da rotina, da família apática e da mãe cheia de manias estranhas e inexplicáveis. Sua única fortaleza é Evelyn, sua avó materna.
O que ela não esperava era que, ao mudar sua vida para se dedicar a algo que poderia lhe trazer alguma realização, ela iria se deparar mais uma vez com Gustavo, o cara que a violentou quando ela tinha dezessete anos... Como Karina vai lidar com isso? Por que Gustavo reapareceu? Será que é chegada a hora de Karina enfrentar seus fantasmas confrontando esse homem de uma vez por todas?

O livro é narrado em terceira pessoa e, embora possua um tema delicado a ser tratado, é bastante leve e fluído, sendo possível ler em questão de algumas horas. Apesar de ter sido algo que marcou Karina de forma negativa, a história segue por um outro caminho. O estrupro do qual K foi vítima acaba não sendo o foco principal do enredo, mas sim como ela lidou com isso, como conseguiu vencer essa barreira e retrata a nova e incrível mulher que ela se tornou após ter superado o ocorrido.

Karina é uma mulher tímida, mas que não tem medo de se arriscar, independente do assunto se referir ao seu lado pessoal ou profissional. Ela experimenta coisas novas, não se apega facilmente a alguém e não deixa de aproveitar a vida como quer, abre mão do que não a faz feliz sem pestanejar, mostra que tem o pé no chão, que sua opinião é sólida e bem fundamentada e seu caráter é admirável. E não se trata apenas de sua vida sendo transformada a partir das escolhas que ela toma, mas também uma visão nova e melhor que ela passa a ter sobre amizade, amor, família, trabalho e, acima de tudo, sobre si mesma.
"...ela determinou que nunca mais o sexo seria algo preso ao corpo, que nunca mais ela sentiria vergonha, que ela sempre transbordaria de sua pele, de seus contornos, e que todos os homens que a tocassem sentiriam o quanto é estupidamente excitante estar com uma mulher que se sente livre."
- Pág. 63
Sua avó, também tem grande importância em sua vida, pois diferente de sua mãe e de seu pai, é ela quem apoia a neta com palavras de conforto e sempre está alí para o que der e vier. Ela é uma senhora com o espírito jovem, mas cheia de sabedoria e experiência de vida, e se não fosse por sua ajuda, talvez Karina poderia ter sucumbido à própria angústia. Acredito que Evelyn é a personificação do que alguém que sofreu algum trauma mais precise. Alguém que esteja alí pra apoiar, pra acolher e ajudar, alguém essencial na vida de qualquer um. Ninguém supera nada sozinho, todo mundo precisa de alguma ajuda, de algum incentivo para poder enxergar que a vida não acabou e poder seguir em frente de cabeça erguida. E é isso que K faz.

Alguns personagens aparecem sem uma devida apresentação e por alguns momentos tive um pouco de dificuldade de saber quem era, de onde vieram ou o que faziam até que fosse melhor explicado. Os capítulos são curtos e isso acaba causando uma ansiedade maior sobre o que virá a seguir, porém, não há uma ordem cronológica certa e um capítulo não dá uma sequência linear para o anterior, o que pode acabar tornando os fatos um pouco confusos, fragmentados, como se algumas partes estivessem faltando.

Obviamente um estupro não é algo fácil de se lidar mas, por mais que Karina tenha tentado encontrar justificativas e se culpado pelo que aconteceu, ela, enfim, conseguiu se libertar daquela prisão em que ela mesma se colocou. A forma como ela decide enfrentar seus medos, seguir em frente e se impor como uma mulher forte e corajosa é uma postura libertadora e que tem tudo a ver com empoderamento feminino, tema muito importante na atualidade.
"E quem forjou a chave para abrir meu cativeiro fui eu. A força que hoje me habita é criação minha. Eu me possuo. Ninguém mais."
- Pág. 165
Não temos somente o ponto de vista de Karina sobre o ocorrido, mas também a tentativa falha de Gustavo de se explicar. É como se a autora quisesse mostrar que, muitas vezes, os homens não entendem o que é, de fato, um estupro e, ao cometerem essa atrocidade, ainda continuam com a consciência limpa como se nada demais tivesse acontecido. E através de um email que Karina escreve para ele, sobre tudo o que passou e sobre tudo que aprendeu desde então, fica claro que o que eles podem considerar como uma brincadeira, ou o que não é nada demais, é uma invasão, e pode ser caracterizado como estupro, sim. Não é porque uma mulher gosta e tem atração por um homem que ela quer transar com ele. Um homem não tem o direito de se aproveitar da vulnerabilidade de uma mulher, independente do estado em que ela se encontre. E o mais importante: não são somente desconhecidos que atacam alguém na rua que são estupradores... Qualquer homem, seja ele o pai, o marido, o amigo ou quem quer que seja, pode ser um estuprador em potencial, basta que ele ignore que há uma diferença enorme entre o sim e o não, ou se aproveite da fragilidade, da incapacidade ou do momento em que decide forçar alguém a fazer algo que não se quer... E quem acha isso normal também não fica atrás...

O trabalho gráfico da obra é uma graça. A capa tem tudo a ver com a história, é fosca e tem um tom de turquesa lindo e texturizado, e os detalhes dos ornamentos, das flores e do título possuem uma camada de verniz que deixam tudo muito caprichado. Os capítulos são curtinhos, numerados com ornamento florais e possuem a silhueta do passarinho da capa ao final de cada um deles, a fonte possui um tamanho agradável, assim como as margens que deixam o texto bem distribuído nas páginas (que são amarelas), e a revisão está impecável.

Em suma, é um livro muito bom para trazer reflexões sobre o tema, conscientizando leitores de que a culpa nunca é da vítima e que é possível vencer traumas desde que a pessoa se permita erguer a cabeça e seguir em frente.

Eterna - C.C. Hunter

21 de setembro de 2016

Título: Eterna - Ao Anoitecer #2
Autora: C.C. Hunter
Editora: Jangada
Gênero: Jovem adulto/Sobrenatural
Ano: 2016
Páginas: 352
Nota: ★★★★☆
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Justo quando Della estava começando a achar que tinha encontrado a sua tribo em Shadow Falls, sua vida vira do avesso novamente. Depois de ser vítima de um vírus mortal, ela precisa fazer a difícil escolha de ser uma Renascida, um tipo de vampiro mais forte e poderoso. Essa é a sua única chance de sobrevivência. Mas ela tem um preço: Della terá que ficar eternamente ligada a Chase. Será que a atração que ela começa a sentir por ele é real ou tem a ver com esta ligação? E o que acontecerá com Steve, o metamorfo? E se já não bastasse os problemas do coração, enquanto Della investiga o seu mais recente caso, ela descobre uma prova chocante de que seu pai está envolvido num crime do passado. Isso a faz questionar tudo o que acredita ser verdade, e o seu lugar num mundo que ela pensava conhecer tão bem.
Resenha: Eterna é o segundo livro da série Ao Anoitecer, spin-off da saga Acampamento Shadow Falls escrita pel autora C.C. Hunter e publicado no Brasil pela Jangada.

Della passou por uma segunda transformação e se tornou uma Renascida, uma vampira muito mais forte, veloz e poderosa do que imaginava ser, e sua única chance de sobreviver é aceitando esta condição, porém, tal escolha irá fazer com que ela fique ligada a Chase para sempre. No volume anterior, Della e Chase se juntaram numa missão em que deveriam investigar um assassinato e, desta vez, irão se unir novamente numa nova missão envovlendo um fantasma ligado à ela, e eles irão enfrentar perigos ainda maiores além de fazer descobertas incríveis e surpreendentes. Sua família também anda passando por uns perrengues e Della começa a pensar que seu pai não é quem ela acreditava ser. Mas mesmo sabendo que é uma Renascida, ela não desistiu de se tornar uma agente da UPF.
Essa ligação que Della e Chase passaram a ter ainda é uma incognita para ela, principalmente porque ela ainda tem sentimentos por Steve. O problema é que por mais que ela também se sinta atraída por Chase, ela não sabe se pode confiar no que ele diz já que a própria existência desse metamorfo é um mistério cheio de segredos e algumas mentiras.

Narrado em teceira pessoa com foco maior sobre o ponto de vista de Della, Eterna possui um desenvolvimento agradável através de uma leitura fácil e fluída. A autora escreve muito bem e isso já é um fator que colabora bastante para o envolvimento do leitor com a leitura, porém, diferente do primeiro livro, comecei a me incomodar com a falta de inovação no que diz respeito ao enredo. Della também parece ter sofrido uma mudança brusca de personalidade, e aquela menina irônica e destemida foi consumida pelos sentimentos que nutre por Chase e Steve, o que estranhei total já que, inicialmente, ela nunca deu muita importância para sentimentalismos depois do que passou com o ex namorado que a abandonou... O caos começa a tomar conta das coisas, os mistérios estão lá para serem desvendados e mil problemas para serem resolvidos, e o que ela faz é pensar nesses caras deixando aflorar uma fase "doce" e fofinha que simplesmente não combina com ela. Steve ter saído de cena para que ela pudesse resolver as coisas com Chase foi uma artimanha bem clichê, mas, falando em triângulos amorosos, não gosto de dar muitos palpites sobre visto que nunca gostei desse elemento e não é dessa vez que vou mudar de ideia. Sò posso dizer que entre Chase e Steve, escolho Steve, ponto. Chase claramente esconde coisas que podem ser a chave para algo maior no futuro, mas como não se pode confiar nele 100%, prefiro não arriscar me apegar a ele.
Della até retoma às origens depois, mas essa "queda" não passou batida pra mim e não pude deixar de achar desnecessário já que fugiu totalmente daquela personagem forte, destemida e bad-ass que ela sempre demonstrou ser.

Com relação a parte física da obra, a capa é metalizada e segue o mesmo estilo do livro anterior e também dos demais livros da série Acampamento Shadow Falls. As páginas são amarelas e a fonte tem um tamanho agradável. Os capítulos são numerados por extenso, a diagramação é simples e não percebi erros de revisão durante a leitura.

Enfim, a história tem um desenvolvimento bacana e até mesmo rápido, os diálogos são espirituosos e inteligentes na maioria das vezes (mesmo se tratando de jovens adolescentes), a amizade é abordada de uma forma bastante verdadeira e a trama num geral é recheada de bom humor, mistério e bastante ação. O romance, claro, está lá, cheio de complicações, mas também acompanhado de momentos bonitinhos, fases em que o destaque fica por conta da descoberta mas também muitas dúvidas e indecisão.
De forma geral, pra quem curte fantasias sobrenaturais voltadas ao público jovem adulto com todos esses elementos que mencionei acima, vai gostar bastante da série.

Novidades de Setembro - Grupo Pensamento

Jangada

Transcedente - Starling #3 - Lesley Livingston

A série Starling chega a seu desfecho épico neste terceiro volume. A ancestral profecia nórdica do Ragnarök está prestes a se cumprir. Mason Starling tem nas mãos o destino do mundo, enquanto Fennrys, seu amor, jaz a seus pés sangrando, com a vida por um fio. No entanto, o que quer que esteja por vir não ocorrerá por causa de uma profecia ou dos planos maquiavélicos do seu pai. Tudo depende apenas das decisões de Mason e Fenn. E o mundo deve torcer para que ambos
alcancem aquilo que suas almas e suas espadas mais almejam: evitar o fim do mundo.





Cidade dos Fantasmas - Daniel Waters

Após uma catástrofe que matou milhões de pessoas, uma fenda se abre entre as dimensões e as cidades passam a ser assombradas por fantasmas. Verônica não passa um dia sem ver um fantasma, mas eles não a assustam. Porém, os fantasmas estão ganhando força e começam a aparecer com muito mais frequência. Ela e seu colega de classe Kirk, investigam por quê e descobrem uma história sinistra: August, seu professor de história, não se conforma que a sua filha não voltou do mundo dos mortos como fantasma e acha que para isso acontecer ela precisa primeiro se apossar de um corpo, e que Verônica é a pessoa certa para abrigar o espírito da filha. Mesmo que esteja errado, que mal há em criar mais um fantasma, se já existem tantos!

Seoman

30 Anos de Música - Rick Bonadio e Luiz César Pimentel

Rick Bonadio iniciou sua carreira 1986, aos 17 anos, quando gravou um disco, porém foi na mesa de som, produção e composição que ele se consagrou. É atualmente o produtor musical mais conhecido do Brasil. Já revelou, produziu e empresariou grupos como Charlie Brown Jr., Mamonas Assassinas, Titãs, Rouge, Ira! e NX Zero. Produziu mais de 300 artistas e ganhou 31 discos de ouro, platina, platina dupla e diamante por vendagens que, somadas, ultrapassam os 15 milhões de álbuns. Foi diretor artístico e depois presidente da gravadora Virgin Records no Brasil e criou o selo Arsenal Music, adquirido pela multinacional Universal Music. Trabalhou em programas de TV como Popstars (SBT), Caldeirão do Huck (Globo), Countrystar (Band), Ídolos (Record), Fábrica de Estrelas (Multishow) e, atualmente, é jurado do X Factor Brasil (Band).

Pensamento

Almanaque Wicca 2017 - Guia d Magia e Espiritualidade

Este é o Guia de Magia e Espiritualidade mais completo do Brasil. O Almanaque Wicca 2017 é uma fonte de informações sobre a vida, a magia e o mundo espiritual, que nos convida a utilizar esse conhecimento para sermos pessoas mais íntegras, felizes e próximas da nossa essência divina. Repleto de diferentes artigos, você vai aprender um ritual para atrair dinheiro, encantamento para combater a insônia, uso avançado de ervas e pedras, magia da arrumação da casa, entre outros. Como de costume, traz ainda o calendário 2017 com as fases da Lua e datas comemorativas pagãs.




O Livro Completo das Correspondências Mágicas - Sandra Kynes

Agora, além de consultar o horóscopo ou tirar uma carta de tarô para prever como será o seu dia, você também saberá qual runa, número, cor, cristal e divindade está mais alinhada com a energia desse dia. Utilize as tabelas de correspondências mágicas e descubra as associações que existem entre todas as artes esotéricas. Um guia prático e acessível a todas as pessoas que querem aumentar seus níveis de energia, proteger-se da negatividade e fazer rituais e práticas mágicas realmente poderosas.







Cultrix

O Poder da Decisão - Steve McClatchy

Descubra com o melhor coach de liderança da atualidade que você pode produzir uma vida repleta de realizações simplesmente mudando uma única coisa: a maneira como toma decisões. Este livro oferece um roteiro simples, direto, prático e duradouro para que você tome decisões de uma maneira que o levam a chegar onde quer e atinja seus objetivos. Também mostra quais são as habilidades, ideias e estratégias necessárias para superar os desafios e complexidades que você muitas vezes enfrenta no dia a dia.






Liberte-se do Passado - J. Krishnamurti

Nesta nova edição revista, Krishnamurti nos traz importantes ensinamentos práticos para mantermos a mente livre do passado e não sofrermos por situações artificiais armazenadas na memória. Reunindo os principais tópicos de conferências realizadas por este grande filósofo, esta obra trata de questões seminais para a nossa existência: a busca do prazer, a importância da comunicação, a memória humana, a violência e outros estados de ânimo dissonantes do nosso espírito, a pobreza, as drogas, a solidão, a beleza e o amor.

Sou fã! E Agora? - Frini Georgakopoulos

20 de setembro de 2016

Título: Sou fã! E agora?
Autora: Frini Georgakopoulos
Editora: Seguinte
Gênero: Interativo/Nacional
Ano: 2016
Páginas: 160
Nota: ★★★★★
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Um livro para fã nenhum botar defeito! Fã que é fã adora conversar, discutir, interagir. Mas nem sempre temos por perto um amigo tão fanático quanto a gente para desabafar. Foi pensando nisso que Frini Georgakopoulos, uma fã de carteirinha, escreveu este livro: um manual de sobrevivência voltado para quem é apaixonado por livros, filmes, séries de TV… Com uma linguagem rápida e divertida, Sou fã! E agora? é uma mistura de artigos breves e atividades interativas que convidam a refletir sobre os motivos para curtirmos tanto as histórias, além de ajudar a descobrir o que fazer com todo esse amor: criar seu próprio cosplay, escrever uma fanfic, organizar um evento, começar um blog ou canal e muito mais!
Resenha: Quem não é fã de nada não vive nesse mundo. Me lembro que em 2006, um tempo que não existia tanta acessibilidade como existe hoje, assisti a um clipe de um famoso grupo feminino e me tornei fã. Seis mulheres, cadeiras, uma barra de ferro, fogo e o Snoop Dogg participando da música. Remete a algo? Foi assim que conheci as Pussycat Dolls, e um amor de fã surgiu ali. E não pensem que era fácil, não! Naquela década o acesso a plataformas como Facebook e interatividade desse modo de hoje não existiam. Passava várias horas no Orkut, na comunidade dedicada ao grupo. Lá tinha aquela interatividade entre quem amava o grupo, formado em 2003 e que encantou pessoas ao redor do mundo todo. E não tinha guerra de fandom, e sim entre os próprios fãs, afinal, sempre tinha aquela coisa de "a minha Doll preferida é a melhor". Até que a Nicole decidiu lançar um álbum solo (Her Name is Nicole, que não deu muito certo e foi arquivado) e uma amiga chegou na escola e me disse: "Lucas, aquela Pussycat Doll lançou uma música". E lá fui eu na caçada até conseguir descobrir o nome da Nicole Scherzinger, tão difícil quanto Georgakopoulos. Google, por favor! Entre muitos trancos, elas lançaram o segundo disco, Doll Domination, e se despediram dos fãs, após alguns desentendimentos internos. O que aconteceu comigo? Fiquei desolado, sem chão, com depressão-pós-fim-de-grupo. Se vocês não são foram fãs de algum grupo como Backstreet Boys, Spice Girls, N'Sync, Destiny Child e afins, não sabem o que a gente sente naquele momento. Ai meu coração! Até que a Nicole lançou um álbum solo e o primeiro single passou em primeiro lugar no Top 10 MTV. Eu s-u-r-t-e-i. Ela até já me respondeu no Twitter. Eu tinha dito pra ela que estava muito chateado por não obter uma resposta dela ali, e toda fofa ela respondeu: no, baby! Happy, happy, happy! Chorei, né?

Surtos de fã à parte, o primeiro livro da Frini Georgakopoulos, que deve ser parente distante da Nicole Prescovia Elikolani Valiente Scherzinger, é um guia divertido e interativo sobre o que é ser fã e como a gente tem alguns surtos - num bom sentido - e lida com isso. Dividido em quatro partes, o leitor encontra textos referentes ao gênero YA, o porquê de amarmos histórias, a teoria dos dois gatinhos (eu adorei isso!), preconceito literário (um grande destaque para esse assunto) e etc.

Cheio de observações muito interessantes e coerentes sobre o mundo de fãs, Frini descreveu em um livro curto tudo que a gente vive nesse mundo, seja literário, cinematográfico, musical e etc. A forma de escrever, leve e descontraída, tornou a leitura muito agradável. Em alguns momentos cheguei a exclamar "É ISSO MESMO!", porque percebi que Georgakopolous é fã de várias séries que eu também sou. Em uma atividade, a autora nos conduz a relembrar os momentos engraçados como fãs, passados juntamente dos amigos, claro, por que ninguém paco mico sozinho. Comecei a lembrar de algo que aconteceu na Bienal do Livro de 2016, bem recente, em que minha amiga protagonizou uma cena bastante memorável com a Audrey Carllan. Até mesmo eu passei um momento super engraçado com a Lucinda Riley.

Mas nem tudo é só diversão, não é mesmo? Além das interatividades, o livro proporciona uma reflexão sobre diversos assuntos, como o preconceito literário. Cinquenta Tons de Cinza gerou muita polêmica na época de seu lançamento e junto com isso vieram muitas críticas às leitoras que amavam a história. Mas por que isso? Pessoalmente, não acrescenta nada a mim o que a E.L James se propôs a escrever, mas e se outras pessoas gostam e se identificam? Por gostar da Valesca Popozuda (sim, sou Popofã!), acabei ouvindo coisas como: "Nossa, mas você? Lê tanto, é tão culto e gosta dela?". É preciso conhecer antes de julgar.

Sou fã! E agora? é uma boa pedida para quem é fã, surta, enlouquece com algo e precisava de um livro que expresse tudo isso com palavras e opiniões. Confesso que não sou adepto de obras interativas, como livros de colorir. A diferença é que Frini Georgakopoulos fez um livro de fã para fã.

***

Abaixo, algumas respostas minhas às perguntas interativas do livro:

Do que você é fã há muitos anos, e esse amor nunca mudou? 
Nicole Scherzinger. Apesar de ela ter mudado muito depois que deixou o grupo The Pussycat Dolls, continuo acompanhando a carreira dela.

Qual temas você gostaria de encontrar na literatura jovem adulta? E quais você sente falta que sejam tratados? 
Gravidez na adolescência é algo que nunca vi nesses livros, e acredito que é uma realidade que deva ser discutida. Nos Estados Unidos existe o programa 16 and Pregnant, que retrata a vida de jovens garotas gravidas na adolescência. Seria bacana ver isso na literatura.

Quais histórias vividas por dois gatinhos que conquistaram (e dividiram) seu coração?
Adrian e Dimitri, da Academia de Vampiros. Confesso que sou #TeamAdrian.

Conte quais os destinos literários que você mais gostaria de conhecer ou que te marcaram mais.
Avalon, da série Fadas, escrita por Aprilynne Pike. Além de ser um local sem muitos perigos (eu não gostaria de morrer morto por um strigoi no universo de VA), é um ambiente cheio de magia e cumplicidade.

Conta aí quais vilões que mais te marcaram.
Neferet, da série House of Night. Desejei que ela matasse todos os bonzinhos da trama, porque ela é o exemplo perfeito de como um vilão pode ser mais interessante que os mocinhos.


Por que esta noite é diferente das outras? - Lemony Snicket

19 de setembro de 2016

Título: Por que esta noite é diferente das outras? - Só Perguntas Erradas #4
Autor: Lemony Snicket
Editora: Seguinte
Gênero: Infantojuvenil/Aventura/Mistério
Ano: 2016
Páginas: 288
Nota: ★★★☆☆
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: O jovem Lemony Snicket começou seu aprendizado em uma organização misteriosa e partiu para Manchado-pelo-mar, uma cidade decadente onde se criavam polvos para a produção de tinta. Sua excêntrica tutora, S. Theodora Markson, foge no meio da noite para pegar o trem rumo à cidade grande. Agora ele precisa investigar por que ela está indo embora sorrateiramente e quem ela precisa encontrar nesse trem. Mas um crime terrível acontece no meio da viagem?
Quem é o culpado?
Quem são os passageiros - bem suspeitos - do trem?
Por que uma parada não programada acontece?
Será que tudo isso faz parte dos planos do vilão Tiro Furado?
Você descobrirá tudo isso no quarto e último volume da série Só Perguntas Erradas. 

Resenha: Depois do roubo da Fera Ressonante, depois de Cleo Knight ter desaparecido, e depois de uma onda de incêndios misteriosos terem acometido Manchado-pelo-mar, o jovem aspirante a detetive, Lemony Snicket, no quarto e último volume da série Só Perguntas Erradas, está de volta para encerrar sua saga cheia de aventuras em companhia de sua tutora S. Theodora para acabar de uma vez por todas com Tiro Furado, aquele vilão inescrupuloso e maligno.

Dessa vez, Lemony segue S. Theodora após tê-la flagrado no meio da noite fugindo sorrateiramente do quarto que compartilhavam, e percebe que todos na cidade estão indo embora de Manchado-pelo-mar, fantasiados e a bordo de uma locomotiva cheia de mistérios. Lemony só precisaria de um plano para descobrir o que está acontecendo, fazendo suas famosas investigações e ainda tentando atrair Tiro Furado para uma armadilha e derrotá-lo de uma vez por todas, mas claro, ele ainda faz as perguntas erradas...

Nos livros anteriores é possível acompanhar um progresso no que diz respeito ao amadurecimento e ao aprendizado de Snicket, assim como na complexidade dos mistérios que ele deve resolver, e neste volume senti que as coisas ficaram um pouco estagnadas e sem maiores emoções.
Narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista do protagonista, temos o humor ácido e típico do autor e algumas situações que parecem ser previsíveis de forma proposital, tudo isso mesclado à ingenuidade e a inteligência do protagonista, e posso dizer que essa fórmula é totalmente funcional nessa série. Acompanhar Lemony seguindo sua intuição, que sempre conflita com o que sua tutora pensa, é muito divertido. Snicket pode ser inocente, mas é esperto, inteligente, sarcástico e seu bom humor chega a ser contagiante.

Se comparado aos livros anteriores, talvez para dar foco no desfecho e na descoberta da identidade do vilão, os personagens não foram tão bem desenvolvidos, a interação entre eles foi bastante sucinta e algumas perguntas não tiveram respostas realmente satisfatórias, mas vindo desse autor, não esperava menos e isso não foi um ponto negativo pra mim. O que me incomodou um pouco foi o enredo que parece ter dado voltas desnecessárias para se chegar ao mesmo lugar, como se tivesse mudado o estilo de ser conduzido e ficasse oscilando, e mesmo sendo composto pelos fiéis 13 capítulos, parece ter sido muito mais curto do que os anteriores. O que parece é que os capítulos não se alinham perfeitamente por ter acontecimentos distintos e isolados que fragmentam a trama. Talvez isso tenha alguma relação com as inseguranças de Lemony ao lidar com sua grande investigação final, mas não senti muita conexão com todos os elementos de forma geral. Ao final fiquei com a impressão de que o livro foi feito às pressas mas, ao mesmo tempo, enrolando o máximo possível com informações repetidas ou ireelevantes, e o tempo dedicado a descobrir a identidade de Tiro Furado foi uma forma de prender o leitor à história mesmo que eu já tivesse adivinhado quem era no terceiro volume. Também senti curiosidade por saber um pouco mais dos outros personagens, mas não houve aprofundamento sobre eles.

A capa segue o padrão dos livros anteriores e traz elementos que compõe a história. A parte interna é estampada, os capítulos são iniciados com ilustrações peculiares do ilustrador Seth, que manteve o mesmo estilo de mistério, com personagens nas sombras e Snicket ainda com o rosto oculto por seu quepe. As páginas são amarelas, a fonte é grande e a diagramação de forma geral é uma graça.

Em suma, a série inteira (e o volume extra) é uma ótima pedida para leitores que buscam por uma aventura despretenciosa, engraçada e muito divertida. Snicket é carismático, tem um vocabulário bastante rico e ainda cumpre com seu papel de exímio investigador mirim.


O Acordo - Elle Kennedy

18 de setembro de 2016

Título: O Acordo - Amores Improváveis #1
Autora: Elle Kennedy
Editora: Paralela
Gênero: Romance/NA
Ano: 2016
Páginas: 360
Nota: ★★★★★
Sinopse: Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto. Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha.
Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.
Resenha: O Acordo é o primeiro volume da série Amores Improváveis (Off-Campus) escrita pela autora canadense Elle Kennedy. O livro foi publicado no Brasil pelo selo Paralela, da Companhia das Letras.

Hannah Wells é uma das melhores alunas da Universidade Briar. Mesmo tendo tirado nota máxima numa prova de Ética Filosófica onde 70% dos alunos foram mal, o que realmente lhe interessa no momento é Justin Kohl, mas ele mal sabe quem ela é...
Na mesma faculdade, Garret Graham, capitão do time e muito mulherengo, só pensa em se formar para jogar hóquei profissional, mas por ter feito parte dos 70% que foram mal na prova e ter as piores notas da faculdade, seus planos estão fadados ao fracasso. Se ele não melhorar suas notas estará fora do time.
Eis que o destino coloca os dois lado a lado, Garret insiste (e insiste muito) para que Hannah o ajude a melhorar suas notas e em troca ele iria ajudá-la a chamar atenção de Justin. E com esse acordo firmado, temos a premissa da história que se desenrola de forma muito cativante sendo impossível largar.

A narrativa é bastante leve e descontraída e é feita em primeira pessoa. Os capítulos são alternados entre Hannah e Garret, logo é possível que o leitor fique bem próximo e a par de seus pensamentos e sentimentos.
Hannah é relutante e resiste bastante aos encantos de Garret... Tudo começa na base da amizade e permanece assim por um bom tempo até que alguma coisa aconteça e as faíscas comecem a aparecer... As coisas não surgiram do além e nem aconteceram instantaneamente do dia pra noite, pulando etapas e ultrapassando as barreiras da realidade, então pude aproveitar, gostar e acreditar nesse relacionamento que foi sendo construído aos poucos. Eles formam um casal ótimo, cheio de química e que tem tudo para dar certo, mostrando que nem sempre aquilo que admiramos ou idealizamos em alguém é algo que realmente vale o esforço... A medida que o tempo passa, as primeiras impressões que ambos tinham um do outro começam a ser descontruídas. Hannah pensava que Garret só queria saber de mulherada e esporte, e por ser tão arrogante nunca teria nada a oferecer quando o assunto fosse sentimentos verdadeiros, mas a convivência acaba fazendo com que ela perceba que Garret é bem diferente do que aparenta ser, e Hannah passa a notá-lo com outros olhos... Ele é dedicado e é impossível não admirá-lo pelo carinho e pela forma como ele se entrega a Hannah como nunca havia feito com ninguém.
Hannah não se destaca apenas pela inteligência. Ela é bem humorada, espirituosa e pé no chão. Mesmo tendo passado por uma situação terrível no passado, ela levantou a cabeça, fez - e ainda faz - de tudo para superar o trauma que vivei.
Cada um deles possuem virtudes distintas, mas também carregam problemas pessoais e traumas que intensificam a carga dramática da história fazendo com que eles se admirem e se ajudem de forma recíproca. E o que era amizade acaba se transformando em algo mais intenso, mais sério e mais bonito.

Eu sei que livros New Adult parecem sempre ter a mesma base... Jovens universitários que sofreram alguma tragédia pessoal ou traumas no passado que juntos superam os problemas e tudo mais. É clichê, é previsível, mas quando uma história, que tem elementos pesados e difíceis, é contada de forma natural e sutil, a experiência com a leitura se torna diferente e muito mais satisfatória, principalmente quando os personagens são bem construídos com a dose perfeita de cada elemento para que a trama funcione bem.

A capa é bonitinha e condiz bem com a proposta do livro. Ela tem uma camada de verniz na "foto" dos personagens enquanto o restante é fosco. As páginas são amarelas, é fonte é razoavelmente pequena e a revisão está ótima. Seguindo o padrão da Paralela, que costuma manter as características da diagramação do livro original em inglês, os diálogos são apresentados com aspas em vez de travessão, e, por já estar acostumada com o estilo da maioria dos livros publicados através desse selo, não vejo problemas nisso.

Enfim... Pra quem gosta livros sobre jovens que buscam pela superação, com uma história bem desenvolvida protagonizada por personagens imperfeitos mas ao mesmo tempo adoráveis, e de quebra ainda ler sobre algo que faz refletir, principalmente sobre julgarmos alguém sem conhecer bem essa pessoa, é leitura mais do que indicada. Ansiosa pelo segundo volume, O Erro.

Na Estrada Jellicoe - Melina Marchetta

17 de setembro de 2016

Título: Na Estrada Jellicoe
Autora: Melina Marchetta
Editora: Seguinte
Gênero: YA
Ano: 2016
Páginas: 296
Nota: ★★★★★
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: A pequena cidade de Jellicoe, na Austrália, vive uma guerra territorial travada entre três grupos: os estudantes do internato, os adolescentes da cidade e os alunos de uma escola militar que acampa na região uma vez por ano. Taylor é líder de um dos dormitórios do internato e foi escolhida para representar seus colegas nessa disputa. Mas a garota não precisa apenas liderar negociações: ela vai ter que enfrentar seu passado misterioso e criar coragem para finalmente tentar compreender por que foi abandonada pela mãe na estrada Jellicoe quando era criança. Hannah, a única adulta em quem Taylor confia e que poderia ajudar, desaparece repentinamente - e a pista sobre seu paradeiro é um manuscrito que narra a história de cinco crianças que viveram em Jellicoe dezoito anos atrás...
Resenha: Dez anos após a publicação original da autora Melina Marchetta, o livro Na Estrada de Jellicoe foi lançado no Brasil pelo selo Seguinte, da Companhia das Letras.

Taylor Markham foi abandonada pela mãe em uma loja de conveniência aos onze anos, e ao ser resgatada por Hannah, foi levada para um internato onde ela passou a viver. Seis anos se passaram desde então, Taylor está com dezessete anos e seu maior dsejo é saber mais sobre o passado, quer reencontrar a mãe e descobrir tudo o que aconteceu, mas Hannah não parece disposta a dar informações a ela e, pra piorar a situação, desaparece misteriosamente. Até que Taylor encontra um manuscrito que Hannah escreveu, narrando a história de cinco crianças que cresceram em Jellicoe há dezoito anos, e ao que tudo indica, a história dessas crianças parece estar ligada diretamente à dela.

Enquanto Taylor tenta resolver esse mistério, ela precisa liderar os alunos da Escola Jellicoe. Essa Escola se divide em casas, cada casa tem seu líder, e Taylor é a líder de todas elas. Existe um costume em que os estudantes disputam territórios entrando em guerras, e Taylor acredita que pode diminuir a rivalidade entre os Cadetes, os Citadinhos e a Escola Jellicoe, embora alguns achem que ela já não serve mais para liderar nada. Essas competições não tem muitos limites e tudo o que poderia ser considerado sujo e perigoso acontece sem que os professores saibam.
Com o desaparecimento de Hannah e uma guerra surgindo entre as escolas, Taylor precisará de ajuda para derrotar o inimigo enquanto tenta entender seu passado que entra em conflito por estar distante pela falta de respostas, mas que ao mesmo tempo está tão perto.

A história é ambientada na Autrália. A narrativa é feita em primeira pessoa quando o ponto de vista é de Taylor, e em terceira ao abrangir os demais persongens de seu círculo de amigos. Ela é peculiar, fragmentada e, aparentemente, incompreensível (já que inicialmente tudo é muito desconexo e confuso) e são necessárias algumas boas dezenas de páginas para descobrir o que faz parte do presente ou do passado, o que é alguma coisa que Taylor está lendo ou o que não passa de devaneio... Uma coisa que não me agrada é insistir na leitura procurando motivos que justifiquem essa característica "incômoda" no texto e não encontrar nenhum que seja plausível ou convincente, mas no caso desse livro em particular, essa confusão funciona. É como se o leitor se deparasse com peças de um quebra-cabeças e, ao encaixá-las, encontrasse uma história cheia de significado, intensa, profunda e muito comovente. Então, vale persistir na leitura. A recompensa final será gratificante e mais do que satisfatória.

Melina Marchetta construiu uma história emocionante, notável, inspiradora e foi responsável por mexer comigo de uma forma praticamente indescritível. A escrita da autora é sutil e fluída, com toques de bom humor através de diálogos inteligentes para equilibrar com os temas mais delicados.
O que importa é que nessa busca de taylor pelo passado, ela amadurece e consegue entender que não deve se prender somente ao que já passou, mas ao presente. E esse crescimento acabou desconstruindo os conceitos iniciais que tive ao seu respeito. Ela era egoísta, travava mal os outros ao seu redor mas sua mudança é marcante o que mais emociona.

Os personagens secundários são marcantes, únicos, trazem momentos de tensão ou alívio e todos têm sua devida importância no enredo. Mesmo que a passagem de alguns deles são se extenda muito, os amigos de Taylor e tudo que acontece têm um propósito maior e vão fazer alguma diferença em seu futuro e em sua vida de forma geral. Alguns inclusive passam por uma série de eventos trágicos mas, embora seja algo que nos deixa sensibilizados, não chega a ser apelativo pois a carga dramática se dá na medida certa, sem grandes excessos para forçar nossas emoções.
Confesso que existem temas delicados e difíceis, como crimes, violência, segredos, traumas, culpa, e etc, mas ao meu ver, Na Estrada Jellicoe é sobre a perda e estar perdido, sobre arrependimentos amargos, mas, ao mesmo tempo, sobre estar próximo de uma redenção sem que ela ainda não tenha sido realmente aceita.

A capa é meio "rústica" não só na ilustração, mas na textura também, e é muito bonita. As páginas são amarelas, a diagramação é simples e a revisão está impecável.

Em suma, é um livro intenso e trágico, mas muito bonito e que com certeza vai emocionar e até arrancar algumas lágrimas dos mais sensíveis...