Caixa de Correio #121 - Março

31 de março de 2022

Não sei o que rolou, mas achei que esse mês custou a passar.
Esse mês a caixinha tá boa e bem divertida. Resolvi que vou reinvestir em alguns jogos de tabuleiro pra ver se consigo tirar as crianças da frente do computador e ter mais momentos em família. Muitos dos jogos são de estratégia (alguns são daqueles tipos que destroem amizades, mas enfim), então vão trabalhar o raciocínio e o controle emocional da penca e acho que eles precisam disso antes que um Roblox da vida derreta a cabeça deles e deixe eles loucos. O "reinvestir" é porque eu tinha vários jogos a uns bons anos atrás, mas as peças foram se perdendo porque as criaturas mirins não têm um pingo de cuidado, os dinheirinhos ou as cartinhas foram rasgando e ficando inutilizáveis, eu não fazia ideia se era possível ou não comprar peças de reposição, e no final das contas joguei tudo fora quando percebi que estava tudo incompleto e injogável. Agora descobri que a maioria desses jogos que eu tinha eram edições limitadas por serem de personagens, e que hoje valem o olho da própria cara, e tô me sentindo a própria palhaça, mas, pelo menos achei e comprei a edição de Clue dos Simpsons porque esse era o que eu mais gostava. Depois faço uma wishlist só pros jogos que quero comprar. Esse mês não teve pop de novo, porque o dinheiro que eu usaria pra comprar os que me faltam, eu comprei os jogos, então talvez fique pro mês que vem e eu me dou de aniversário, ou pro próximo, vamos ver. Agora é rezar pro pop que comprei em agosto seja enviado pra chegar mês que vem, porque não aguento mais essa enrolação eterna.
No mais, espiem o que chegou:

Todos os Santos Malditos - Maggie Stiefvater

29 de março de 2022

Título:
Todos os Santos Malditos
Autora: Maggie Stiefvater
Editora: Verus
Gênero:  Realismo mágico/Jovem adulto
Ano: 2019
Páginas: 252
Nota:★★★☆☆
Compre: Amazon
Sinopse: Eis algo que todo mundo quer: um milagre. Eis algo que todo mundo teme: o que é preciso para conseguir um... Qualquer pessoa que visite Bicho Raro, no Colorado, vai encontrar um cenário de santos sombrios, amor proibido, sonhos científicos, corujas loucas por milagres, afetos distantes, um ou dois órfãos e um céu cheio de estrelas vigilantes. No coração desse lugar está a família Soria, cujos membros têm a capacidade de realizar milagres. E no coração dessa família estão três primos que desejam mudar o futuro: Beatriz, a garota sem sentimentos, que quer apenas ser livre para examinar seus pensamentos; Daniel, o santo de Bicho Raro, que faz milagres para todo mundo, menos para si; e Joaquin, que passa suas noites no comando de uma estação de rádio usando o nome Diablo Diablo. Eles estão todos à procura de um milagre. Mas os milagres de Bicho Raro nunca são exatamente o que você espera. 

Resenha: Todos os Santos Malditos, escrito por Maggie Stiefvater e publicado no Brasil pelo selo Verus da Editora Record, é um livro fantástico que faz um misto com drama e romance em meio a uma mitologia mágica e cheia de excentricidade. A história se passa na década de 60 e traz a família Soria como a responsável pelos acontecimentos que se passam alí. Os Soria ficaram conhecidos na cidadezinha minúscula de Abejones, no México, como Los Santos por realizarem milagres, e centenas de pessoas saíam de todos os cantos rumo as cercanias de Abejones em busca de bênçãos e curas para seus piores tormentos. Mas, o governo do México não aceitava essas práticas e passou a ameaçá-los para que parassem com os milagres, o que fez com que os Soria buscassem a ajuda e a proteção da Igreja Católica, mas foram igualmente ameaçados por suas práticas serem "obscuras". Eles, então, partiram em busca de um lugar seguro onde pudessem dar continuidade a esse legado, e depois de percorrerem mais de 3 mil quilômetros, chegaram no estado do Colorado, nos EUA, onde encontraram o lugar ideal, silencioso e cercado por montanhas onde se instalaram. Eis que surgiu o pequeno vilarejo de Bicho Raro. Alí os santos da família Soria poderiam viver tranquilos além de poderem "ouvir" de longe e ficarem a espera dos forasteiros, ou peregrinos, que iam em direção a eles em busca do milagre de que precisavam.

Porém, os milagres são dividos em duas partes. O santo que realizava o milagre só era capaz de retirar e mostrar a escuridão que consumia quem necessita de sua ajuda. Após isso, a própria pessoa deveria dar continuidade ao processo, enfrentando sua escuridão para se livrar dela, superar e, assim, poder seguir em paz e rumo a luz, caso contrário, ficaria presa as trevas, da pior forma possível. Os santos também não podiam interferir nessa segunda fase do milagre e precisavam se afastar dos peregrinos "agraciados", ou teriam que lidar com uma escuridão ainda pior... Sendo assim, os milagres soavam muito mais como uma maldição já que as pessoas não eram capazes de lidarem com os próprios problemas ao se depararem com eles cara a cara, e ficavam estagnadas nos arredores de Bicho Raro sob formas ou circustâncias tão curiosas quanto apavorantes.

Várias décadas se passaram, e chegamos em 1962, onde temos os três jovens primos que estão no coração dos Soria: Beatriz, Daniel e Joaquim. Embora eles tenham plena consciência da importância do dom que carregam, somente Daniel, que tem dezenove anos, está preocupado em realizar os milagres, e o que ele mais queria era poder ajudar aqueles que não se permitem ser ajudados. Beatriz, com dezoito anos, é mais razão e tem zero emoção, e ela quer ser livre para se dedicar à ciência, analisar e refletir sobre todos os seus pensamentos. E Joaquim, que tem dezesseis anos, só quer saber de tocar a estação de radio pirata da família sob o codinome Diablo Diablo, então através dele também acompanhamos a "trilha sonora" da história.

Até que um dia, Tony DiRisio, um homem um tanto ranzinza de meia idade que dirigia sua perua Mercury amarelo ovo lá no Kansas, conhece Pete Wyatt, um jovem cristão que lhe pediu uma carona, e, por coincidência, os dois estavam indo para o Colorado, mais especificamente para Bicho Raro. Enquanto Tony estava em busca de um milagre sem saber ao certo qual era seu problema, Pete só queria arranjar um caminhão para poder trabalhar num negócio que o fizesse se sentir feliz, logo isso não fazia dele um peregrino. Daniel faz o milagre em Tony, e logo depois parte para o deserto para se afastar de sua família. O motivo? Ele está apaixonado por Marisita, uma peregrina a quem ele ajudou e que agora sofre as consequências de ainda não ter conseguido lidar com a própria escuridão, que se manifestou como uma chuva incessante sobre sua cabeça. E como uma das regras dos Soria é se afastar daqueles que receberam os milagres, Daniel não vê outra alternativa a não ser deixar uma carta para Beatriz avisando que iria atrás de Marisita, confiando que ela usaria a razão para entender sua motivações para insistir em algo proibido, e ir embora para não afetar a família. E partindo dessa premissa, a história se desenrola mostrando as consequências das escolhas dos personagens e como eles lidam com tudo isso.

O livro é narrado em terceira pessoa e, assim como os demais livros da autora, tem uma escrita refinada e bastante poética, mas vou ser bem sincera em dizer que, pelo menos pra mim, quando um livro não me prende no início por dar mais a impressão de confusão do que imersão, a ponto de eu precisar recomeçar, é um problema. Li os três primeiros capítulos pra perceber que não tinha entendido nada, e lá fui eu voltar pro começo. Contextualizar a premissa foi um pouco difícil, mas acho que consegui captar a parada pra poder explicar a base da trama. Não sei se eu estar esgotada da cabeça interferiu nessa falta de compreensão inicial. Talvez se eu tivesse encontrado um resumo com essas explicações antes, eu poderia estar mais preparada pra leitura e não teria perdido tempo boiando pelas páginas com cara de Nazaré Tedesco confusa.


É muita gente em meio a descrições de características ou situações bizarríssimas, como uma cabra prenha que fica muito cansada ao parir a primeira cabrita e depois de meses resolve ter o outro filhote. Ou os cachorros degenerados de Bicho Raro que têm gênio ruim e por isso comeram os irmãos ainda na barriga da mãe impaciente. Ou um bebê que perde seus cílios postiços do útero ao nascer e logo em seguida coloca outro no lugar. No meio disso ainda há cortes pra divagações e flashbacks que interrompem a cena e o ritmo da leitura. Enfim... é difícil se acostumar e se familiarizar com essa mitologia diferente e com a construção de mundo baseada no realismo mágico, pois tudo é jogado em cima do leitor sem uma origem, sem um contexto, sem explicações, e a gente que lute. Talvez a intenção do gênero seja realmente fazer contrapontos ao que consideramos "normal" na fantasia para que cada um possa ter a própria interpretação, como é o caso das características esquisitas que os personagens adquirem quando estão com a escuridão materializada sobre eles, mas assumo que não é algo que eu esteja acostumada a encontrar por aí. Então, fiquei com aquela sensação de que a autora (que já tem uma escrita divina, e isso pra mim já basta), quis dar uma enfeitada inserindo um ar filosófico e artístico do gênero, mas virou um amontoado de elementos e detalhes sem muito propósito e que não fariam diferença pro desenrolar da história se não estivessem alí. A mesma história poderia ter sido contada de um jeito menos confuso. E pra mim, o problema é que, mesmo entendendo a base dessa história, com o passar das páginas as coisas continuam esquisitas e confusas, mas o que salva são os dilemas profundos dos personagens, e como eles lidam com isso.

Os personagens principais são bem construídos e possuem camadas únicas e bem interessantes de se acompanhar, cada um com suas qualidades e defeitos, mas os personagens secundários, com exceção de Marisita, me soaram como um amontoado de gente com características descritas de forma resumida e genérica, às vezes irrelevantes, e com pouco espaço para aparecerem e serem aprofundados como eu gostaria.

Se Bicho Raro não fosse um lugar fictício, tenho certeza que entraria no Guinness como o lugar com a maior variedade e concentração de corujas curiosas da face da Terra, e, talvez, o único lugar onde há um deserto que não é só um cenário, mas um personagem tão vivo quanto os demais. No mais, Todos os Santos Malditos, embora seja um livro excêntrico, é indicado pra quem procura por uma leitura que aborda o medo, a perda, os amores proibidos, a esperança, e o que há de mais obscuro relacionado às particularidades do ser humano. Basta abrir a mente e o coração e se permitir ser envolvido por essa história tão estranha quanto única.

Wishlist #1 - Board Game - Catan

27 de março de 2022


Criando mais um tipo de wishlist no bloguito porque sim. Sempre curti jogos de tabuleiro, já comentei que tive vários mas, pelas crianças terem destruído tudo uns anos atrás quando eram menores, acabei jogando fora. Mas, resolvi que vou colocar alguns na lista pra ir comprando aos pouquinhos e voltar a jogar (mesmo que a frequência de comprinhas tenha diminuído drasticamente, não desisti de colecionar meus pops, então vou ter que conciliar isso aí pra não ter que declarar falência).

Depois de ver o quanto eles estão enfiados no quarto com celular e computador por horas e horas, comecei a ficar preocupada com esse tempão todo de tela que eles estão tendo. Acho que preciso desviar a atenção da penca com algo que não envolva nenhum eletrônico, que estimule o raciocínio e a criatividade, e ainda promova esses momentos em família, então andei pesquisando vários joguinhos pra poder incluir nessa lista.

Eis que descobri Catan, que se trata de um jogo onde nosso personagem, um colono, descobre uma ilha cheia de recursos e agora precisa prosperar e expandir seu território, porém, outros colonos também encontraram a mesma ilha e irão disputar esse espaço, negociando itens e matéria prima, e ainda tendo que lidar com ladrões que vão tentar atrapalhar os planos de conquista e expansão. No final, vence quem conseguir prosperar mais.

Editora/Distribuidora: Devir
Criador: Klaus Teuber
Idade recomendada: 10+
Jogadores: 3-4
Descrição: Catan é um jogo com milhões de fãs apaixonados no mundo todo pela diversão, entretenimento e estratégias que ele possibilita. Situada historicamente na Idade Média, Catan é uma ilha a ser colonizada pelos jogadores, quem devem, a cada rodada, construir estradas, vilas e cidades, negociando as matérias-primas do local: madeira, minério, trigo, tijolos e ovelhas. Ladrões estão à solta e atrapalham seus planos de conquista e poder. As Habilidades de negociar, prever e criar, aliadas a um pouco de sorte, farão de você o colonizador mais bem-sucedido da ilha. Venha para Catan, encare este desafio e sinta o prazer de ser o soberano de uma pequena ilha que se espalhou pelo mundo!

Expansões
Navegantes
Icem as velas! Já exploraram Catan agora chegou o momento de os navegantes zarparem à exploração das ilhas vizinhas Graças a lã e a madeira podem construir barcos que os levarão ao alto mar Além disso descobriram uma nova matéria-prima o ouro! Que outros segredos se escondem no denso nevoeiro? Quem será o mais corajoso na hora de enfrentar os temíveis piratas? e quem será o primeiro a construir uma Grande Maravilha? Com essa expansão Catan ganha ainda mais variedade com algumas poucas regras vão abrir-se possibilidades infinitas seja com qualquer dos oito cenários diferentes ou com um mundo criado por si.

Cidades e Cavaleiros
Graças às novas mercadorias, o comércio está no auge e as cidades crescem sem parar. Entre os vários novos edifícios surgem câmaras municipais, bibliotecas e fortalezas, simbolizando o progresso e a riqueza. Mas toda esta bonança chamou a atenção de algumas hordas de bárbaros, agora resta pouco tempo para treinar e armar um exército de cavaleiros para lhes fazer frente. Apenas os que forem suficientemente corajosos para enfrentar os bárbaros é que poderão salvar as suas cidades da destruição total.

Mercadores e Bárbaros
Viva novas aventuras! Têm florescido, em Catan, aldeias idílicas e algumas cidades luxuosas. Mas não acha isso suficiente? Ainda quer mais aventuras?
Então extraia ouro dos rios, venda peixe fresco e tente influenciar as rotas das caravanas para favorecer os seus interesses. Use seus cavaleiros para defender a costa contra os invasores bárbaros e faça com que o castelo do Conselho de Catan volte a resplandecer.
Graças aos seus 5 cenários e às 4 variantes combináveis, esta expansão oferece um número sem fim de possibilidades que o vão surpreender, da mais simples à mais sofisticada.

The Sims 4 - Desafio das Décadas - 1990

18 de março de 2022


Em 1990 praticamente não há mais proibições. Os celulares começaram a surgir e a internet começou a se popularizar, e ao final da década as pessoas começam a temer o fim do mundo e o bug do milênio...

A casa:


Após a reforma da casa, o dinheiro restante na poupança da família foi uma bagatela de 52mil. Mantive a estrutura e a casa da piscina, só diminui de leve o tamanho dos quartos de casal pra poder incluir uma suíte. Tanta gente pra pouco banheiro não é uma coisa que costuma prestar...

A vida e a saga da família:


No começo da década Kim cresceu e virou criança, então começou a frequentar a escola. Lauren resolveu arrumar um emprego pra ocupar o tempo que ficaria livre e resolveu seguir carreira na área científica. Talvez seja um ambiente maluco o suficiente para as doideiras que ela arruma.
Já fazia um tempo que a amizade de Candy com Hina, uma colega de trabalho, estava ficando cada vez mais forte, e durante uma visita as duas acabaram assumindo que sentiam algo além... Agora são namoradas e estão planejando morarem juntas. Hina tem um filho de um relacionamento anterior que não deu certo, o Franscisco, e Candy, que sempre se deu bem com crianças, adorava o menino. Ela até gostava de aproveitar a vida de solteira curtindo a própria companhia, mas percebeu que curtir a vida com uma pessoa bacana de quem ela gosta é muito mais legal.



Gabriela não vê a hora de se tornar jovem adulta e poder sair de casa. Por mais que ela goste dessa família enorme que a recebeu tão bem, ela ainda sonha em morar sozinha.
Richard continua se dedicando exclusivamente aos estudos e está indo muito bem na faculdade.
River está meio preocupado de saber que a esposa conseguiu um emprego. Ela sair por aí com um escorredor de macarrão cheio de pisca-pisca na cabeça pode atrair olhares e não pegar muito bem, mas Lauren faz o que quer e não liga para o que os outros pensam. Ela gosta de viver o momento e tá mais do que certa.
Alexis descobriu estar grávida de novo e foi uma grande notícia na família. Forest ficou feliz com a ideia de ter outro filho, mas ficou preocupado pois seu emprego está mais puxado e exigindo cada vez mais dele. Ele só espera ter tempo para acompanhar o crescimento e a educação das crianças para não ser um pai ausente. Rick acha o máximo que seu pai seja policial e também quer ser um quando crescer.

Os esforços e todas as horas extras que River fez trabalhando na empresa feito um condenado, enfim, estão rendendo frutos. Ele foi promovido a vice-presidente e teve um aumento muito bom, e sabendo que Lauren estava morrendo de saudade de Stranger Ville, eles decidiram comprar uma casa por lá e se mudaram. Ele ficou meio receoso porque lá acontece muita coisa estranha com os habitantes, e quem sabe Lauren estando por perto, e tendo os meios necessários, consiga ajudar em alguma coisa?



O namoro de Candy e Hina estava cada vez mais sólido e as duas decidiram juntar as escovas de dente. Agora as duas estão morando numa casinha simples num lote com vista pro mar lá em Tartosa. Elas não podem se casar oficialmente, mas isso não impede que possam viver o amor. Que lindo.



Lá em Windenburg, Richard está esperando se formar na faculdade pra poder se mudar também, e Gabriela também está com a mesma intenção e como já está prestes a se tornar jovem adulta, não vÊ a hora. Porém, as coisas fugiram um pouco do controle... Quando Gabriela chegou da escola com seus trabalhos, Richard foi ajudar, como sempre fez. E numa dessas ele acabou percebendo o quanto Gabriela é legal, inteligente e bonita. Como ela sempre o admirou por ele ser tão inteligente e prestativo, as coisas começaram a ir além do que uma amizade...



Os dois começaram a namorar escondido pra não causarem rebuliço na família e foram levando isso durante alguns dias. Alexis entrou em trabalho de parto e foi pro hospital, onde teve Camile. Ao voltar pra casa, todos comemoraram e ficaram muito felizes com a chegada do novo bebê. Os parentes mandaram presentes pelo correio e Rick ficou muito feliz por ter uma irmãzinha agora.



Gabriela ficou feliz pela mãe e pela nova irmã, mas sua felicidade logo se transformou em desespero quando ela descobriu estar grávida. Ela estava terminando os estudos, queria ir pra faculdade, queria ir morar sozinha pra ser independente, mas agora com uma criança as coisas teriam que ser diferentes. Ela teria que contar pra Richard pra eles poderem decidir o que iriam fazer e como dariam essa notícia pra família.



Eles decidiram esperar até que Gabriela fizesse aniversário para contarem, assim poderiam se mudar logo em seguida pra irem cuidar de suas vidas e do bebê que viria aí. Então Richard continuou trabalhando duro e se dedicando aos estudos, e Gabriela contando os dias para seu aniversário enquanto escondia a pança que só crescia.
No final da primavera Gabriela virou jovem adulta e entrou no terceiro trimestre da gravidez, e como não dava mais pra esconder a barriga, ela e Richard resolveram ir contar tudo pra Alexis. Ela ficou um pouco incomodada por eles terem escondido o namoro e a gravidez, mas no fundo não tinha muito o que fazer a não ser apoiar, afinal, se eles se gostam e estão dispostos a criar o bebê, tem mais é que irem cuidar da vida pra serem independentes e aprenderem a ser responsáveis. Forest num primeiro momento não gostou muito da ideia e brigou com os dois pela falta de responsabilidade, dando lição sobre colocar filhos no mundo não ser uma tarefa fácil e barata, mas Richard vai assumir tudo junto com Gabriela e tudo vai dar certo. Eles se mudaram para um apartamento em San Myshuno e ficaram noivos.



Richard continuou trabalhando e estudando, e Gabriela ficou em casa esperando o bebê nascer para poder conseguir um trabalho. O apartamento que eles moram tem uma vista muito bonita, mas eles sofrem quase que diariamente com tremores e vizinhos barulhentos. Gabriela já arrumou briga e reclamou, mas o povo, pra variar, não tem um pingo de senso. Numa dessas situações de estresse, Gabriela entrou em trabalho de parto e foi pro hospital. Nasceu Cecilia. Assim que Cecilia virou bebê, Gabriela conseguiu um emprego de meio período no comércio e enquanto ela e Richard estão fora, Cecilia ia pra creche, e por lá aprendeu um monte de habilidades, como usar o troninho, criatividade, lógica e etc. Em meados do Outono, ela virou criança e Richard, enfim, se formou, e isso ajudou numa promoção muito boa no trabalho dele. Aproveitando a alta dos jogos de video game da década, ele está seguindo nesse ramo e se dando muito bem.



De volta a Windenburg, Rick virou adolescente e Camile é criança. Forest já é idoso e está com uma pança de dar inveja no Sr. Barriga. No final do outono, Forest foi promovido a sargento e ganhou um aumento, mas em breve vai se aposentar pois a idade já está avançando e prevejo um velório vindo aí... Rick arranjou um trabalho de salva-vidas pra já ter noção das responsabilidades da vida.



Final do outono chegou e agora com o início do inverno estamos no final da década, e é hora de construir o bendito porão/bunker por causa do milênio apocaliptico. A família faz um último jantar especial e vai passar todo o inverno escondida com medo do fim do mundo, e espero que não surtem alí nesse tempo. O porão é bem simples e não tem muitos luxos devido ao pouco tempo que teve pra ser construído. Lá eles liam livros e jogavam xadrez pra passar o tempo enquanto estavam com medo de morrerem por causa do suposto fim do mundo que vinha aí. Rick fez aniversário e se tornou jovem adulto nesse tempo. Porém, faltando um único dia pra virada da década, Forest, que já estava idoso, não resistiu ao tempo, e a morte o encontrou mesmo que ele tivesse se escondido...



No final, a família principal ficou com um saldo de 11mil, pois o dinheiro além de ter sido distribuído quando os outros se mudaram, ainda foi gasto pra construir o bendito porão. Agora Alexis e os filhos viram que se esconderam a toa porque não teve fim nenhum, e vão ter que dar a volta por cima, lidar com o luto e encarar o início dos anos 2000 com a poupança magra e sem a presença de Forest.

Fazendo um resumão de como ficou a vizinhança nesse final de década (sem minha interferência):
Richard, Gabriela e Cecilia estão de boas no apartamento deles em San Myshuno.
Em Del Sol Valley, David e a esposa morreram de velhice e agora seus filhos, Connor e Cassidy, já jovem adultos, herdaram a mansão milionária.
Em Strangerville, River já é idoso, Lauren continua com suas teorias da conspiração, e Kim, agora adolescente, acha o máximo as maluquices da mãe.
Em Monte Komorebi, os filhos da falecida Ellie, Danilo, Emerson (já adultos), Viviane e Denis (jovem adultos) estão levando suas vidas, trabalhando e sem terem se casado ainda com ninguém.
Em Tartosa, Candy e Hina já são idosas e continuam muito felizes, e Franscisco virou adolescente.

Coraline - Neil Gaiman

4 de março de 2022

Título:
Coraline
Autor: Neil Gaiman
Ilustrador: Chris Riddell
Editora: Intrínseca
Gênero: Infanto juvenil/Fantasia
Ano: 2021
Páginas: 288
Nota:★★★★★
Compre: Amazon
Sinopse: Certas portas não devem ser abertas. E Coraline descobre isso pouco tempo depois de chegar com os pais à sua nova casa, um apartamento em um casarão antigo ocupado por vizinhos excêntricos e envolto por uma névoa insistente, um mundo de estranhezas e magia, o tipo de universo que apenas Neil Gaiman pode criar.
Ao abrir uma porta misteriosa na sala de casa, a menina se depara com um lugar macabro e fascinante. Ali, naquele outro mundo, seus outros pais são criaturas muito pálidas, com botões negros no lugar dos olhos, sempre dispostos a lhe dar atenção, fazer suas comidas preferidas e mostrar os brinquedos mais divertidos. Coraline enfim se sente... em casa. Mas essa sensação logo desaparece, quando ela descobre que o lugar guarda mistérios e perigos, e a menina se dá conta de que voltar para sua verdadeira casa vai ser muito mais difícil ― e assustador ― do que imaginava.

Resenha: Coraline foi o primeiro livro escrito por Neil Gaiman para o público infantil. O livro foi publicado no Brasil em 2003 pelo selo Jovens Leitores, da Editora Rocco. Em 2009 a adaptação cinematográfica do livro estreou nos cinemas e a animação em stop motion dirigida por Henry Selick foi um sucesso. Em 2010 a Rocco Jovens Leitores publicou a graphic novel, e em 2020 a Intrínseca adquiriu os direitos e publicou essa nova edição em capa dura, com nova tradução, e com um projeto gráfico maravilhoso de lindo.



Coraline Jones é uma garotinha bastante esperta e curiosa, que acaba de se mudar com os pais pra um antigo casarão dividido em alguns apartamentos. O lugar é um tanto estranho e não parece ter muita vida, seus pais só se preocupam com o trabalho e não dão nenhuma atenção a ela, Coraline vive entediada e muitas vezes se sentindo excluída, e, pra não surtar, ela começa a explorar o lugar pra ter o que fazer. Logo ela conhece os vizinhos excêntricos que moram alí e que nunca conseguem pronunciar seu nome corretamente, a chamando sempre de Caroline, e ela fica muito interessada em suas vidas peculiares, seus bichos de estimação e suas esquisitices. Mas o que realmente chama a atenção de Coraline é uma porta na sala de estar, uma porta misteriosa que, a princípio, não serve pra nada já que a parede de tijolos por trás dela foi fechada na divisão da casa. Até ela descobrir que essa porta a leva para uma outra versão de sua casa, onde ela se depara com uma outra mãe e um outro pai que, embora sejam pálidos e tenham botões nos lugar dos olhos, lhe dão total atenção e fazem tudo o que ela gosta. Lá os vizinhos a chamam pelo nome certo, e lá ela pode se divertir bastante com uma infinidade de brinquedos. Nessa outra casa ela poderia, enfim, se sentir em acolhida e ser muito feliz. Coraline logo percebe que existe alguma coisa errada com essa cópia sombria da sua casa, e que sua outra mãe esconde segredos e possui intenções horripilantes que ela nem imagina. Assim, voltar pra sua verdadeira casa vai se transformar numa tarefa tão difícil quanto assustadora.

Na introdução do livro, Gaiman conta que teve a ideia de escrever uma história para sua filha Holly, e teve como inspiração a casa onde eles moravam na Inglaterra e a ideia de que Holly gostava de histórias assustadoras e heroínas corajosas enfrentando bruxas e perigos, mas parou de escrever em 1992. Ele só retomou seis anos depois, quando já tinha se mudado para os EUA e percebeu que sua filha mais nova, Maddy, já estava crescendo e talvez seria velha demais até que ele terminasse o livro se continuasse nesse ritmo. Ele começou o livro pela Holly, e terminou pela Maddy, porque queria contar pra elas algo que ele gostaria de ter sabido quando era criança. Parecia adequado escrever uma história que deixasse evidente que ser corajoso não significa não ter medo, mas sim estar com medo e ainda sim fazer o que é certo. Eis que surgiu Coraline.

O livro é narrado em terceira pessoa com foco sobre a protagonista e é impossível não se envolver com os acontecimentos e com a forma como eles são descritos com fluidez e consistência. É uma narrativa que dá voltas e é cheia de camadas, mostrando o enorme constraste entre os dois mundos e como Coraline consegue discernir que nem sempre o que parece ser melhor, de fato é. Por mais que a história seja voltada pro público infantil, ela tem elementos sombrios e várias mensagens mais maduras, e isso faz com que a leitura seja indicada para qualquer tipo de público que goste de acompanhar aventuras com toques de mistério e perigo. As ilustrações de Chris Riddell ainda contribuem para um ar ainda mais macabro, pois os desenhos tem traços num estilo mais rabiscado e expressões bem marcantes e assustadoras.


O protagonismo de Coraline é a melhor coisa desse livro, pois mesmo que ela seja criança, ela não cede fácil, tem personalidade e opiniões fortes, é questionadora, observadora, muito inteligente, e sabe usar isso a seu favor pra resolver os maiores problemas que aparecem.
"- Porque coragem é quando você sente medo de fazer algo, mas faz mesmo assim, é quando você enfrenta o medo - respondeu ela."
- Pág. 90
Os personagens secundários também são super bem construídos e interessantes. Seja o gato preto que faz companhia e ajuda Coraline nessa grande aventura; sejam as vizinhas, Srta. Spink e Srta Forcible, que moram no térreo com seus vários cãezinhos terrier e adoram contar sobre os tempos em que elas eram atrizes muito famosas; e o velho esquisito com um bigodão que mora no andar de cima que diz ter uma trupe ratos de circo que só irão se apresentar quanto estiverem prontos. Gostaria de ter lido quando criança e tenho certeza Coraline seria minha heroína favorita, e já incentivo os meus filhos a lerem também. O livro tem detalhes que não aparecem na animação, e por mais que eu ame demais o filme, o livro, pra mim, é bem melhor. Neil Gaiman nunca decepciona, independente do gênero literário que ele venha a escrever ou do público que ele quer atingir. É o tipo de livro pra se ler e reler sempre. Super recomendo.

Resumo do Mês - Fevereiro

1 de março de 2022


Fevereiro já foi, e lá vamos nós... Esse mês eu aproveitei as "férias" e não fiquei desesperada com postagens aqui no blog, não. Li no meu tempo e preferi usar meu pouco tempo livre assistindo minhas séries, jogando The Sims (inclusive já terminei a década de 90 no Desafio das Décadas mas ainda não organizei o post porque andei testando o novo pacote de casamento, mas logo ele sai) e assistindo alguns videos mui interessantes sobre Geopolítica que esclarecem muita coisa sobre o funcionamento desse tabuleiro gigante de "war" que é esse mundão de meu Deus. Conhecimento e informação relevante nunca é demais. Enfim, teve pouca coisa no blog, mas antes pouco do que nada. Agora em março eu "agarantio" que vai melhorar. Confia.

♥ Resenhas

♥ Desafio das Décadas - The Sims 4

Desafio de Cenários - The Sims 4