Carrie - Stephen King

19 de maio de 2022

Título:
 Carrie
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Gênero: Suspense/Fantasia
Ano: 2022
Páginas: 208
Nota:★★★★☆
Sinopse: O primeiro livro de Stephen King em edição especial com capa dura, nova tradução e conteúdo extra. Clássico moderno, Carrie conta a história da adolescente com poderes telecinéticos, do bullying que sofreu e de sua jornada violenta de vingança ― até hoje, a estreia revolucionária do mestre do terror é um dos romances mais inovadores e chocantes de todos os tempos.
Carrie White é uma adolescente tímida, solitária e oprimida pela mãe, cristã ferrenha que vê pecado em tudo. A rotina na escola não alivia o dia a dia em casa. Para os colegas e professores, ela é estranha, não se encaixa e, por consequência, é alvo constante de bullying.
O que ninguém sabe ainda é que, por trás da aparência frágil e indefesa, Carrie esconde um enorme poder: ela consegue mover objetos com a mente. Trancar portas. Derrubar velas. Dom ou maldição, isso mudará para sempre o destino das pessoas que algum dia lhe fizeram mal.
Resenha: Publicado pela primeira vez em 1974, Carrie foi o primeiro livro escrito por Stephen King e se tornou um clássico moderno da literatura que já teve várias edições e cinco adaptações cinematográficas.
Agora em 2022, a Suma trouxe a obra para compor a belíssima coleção Biblioteca Stephen King (que, diga-se de passagem, é indispensável para os fãs do autor) sob nova tradução, capa dura e novo projeto gráfico.

A história vai falar sobre Carrieta White, ou Carrie, uma adolescente que vivia na cidade de Chamberlain, no Maine. Carrie tinha a aparência frágil e indefesa, era muito solitária e retraída, e que além de ser muito oprimida pela mãe, uma fanática religiosa que vê pecado em tudo e todos, ainda era vítima de constantes episódios de bullying na escola. O que ninguém sabia é que Carrie tem o dom da telecinese, que a torna capaz de mover objetos com o poder da mente. Ter sido convidada pro baile da escola pra ser alvo de mais uma "brincadeira" de mal gosto foi a gota d'água, e por estar saturada de ser alvo de tantas humilhações, ela chega ao seu limite a ponto de usar seus poderes para se vingar de todos aqueles que lhe fizeram mal.

A narrativa do livro é um apanhado feito por um jornalista sobre a investigação e tudo o que foi publicado a respeito do caso: transcrições de relatos, entrevistas, depoimentos e trechos extraídos de livros e artigos que foram feitos sobre a vida de Carrie, seu poder, e a fatídica noite do famigerado baile. Não há capítulos, mas sim uma alternância entre tempo e foco pra falar sobre as características e particularidades dos personagens, que, de alguma forma, tiveram algum envolvimento ou ligação com a protagonista. Esse formato epistolar de escrita, apesar de ter sido um pouco confuso, é interessante, pois, mesmo que seja fictício, deixa o leitor bem envolvido com a história, como se tivesse acesso a um tipo de dossiê sobre o ocorrido em Chamberlain e as explicações para o poder sobrenatural de Carrie.

Mesmo que Carrie tenha sido o primeiro livro escrito pelo autor, já fica evidente o talento dele em criar suspenses envolventes e com detalhes que deixam a história bastante rica. Confesso que me incomodou um pouco a forma como ele descreve as situações que envolvem a primeira menstruação da protagonista, mas acabei relevando por entender que foi um fator utilizado para que a pobre da Carrie fosse ainda mais humilhada do que já costumava ser, o que contribuiu para que seu ódio e seu desejo por vingança contra todos aqueles trastes só aumentassem mais. A aflição de acompanhar Carrie tendo cada passo reprimido e condenado pela mãe lunática e dominadora, assim como as constantes implicâncias e agressões que os alunos da escola fazem com ela, simplesmente por ela ser diferente, é inevitável.

No final das contas não acho que esse livro seja uma leitura de terror, mas sim um suspense com toque sobrenatural sobre uma garota que depois de viver reprimida por toda sua vida, chegou ao seu limite e se vingou de um bando de hipócritas intolerantes. Pessoas estas que fingem ser idôneas e decentes, mas a única coisa que sabem fazer é prejudicar o próximo pra se darem bem e fazer o mal contra quem, aparentemente, não pode se defender, e ainda se fazem de vítimas quando a hora de enfrentar as consequências dos próprios atos chega. Sendo assim, talvez seja possível considerar que Carrie não foi atrás de vingança, mas sim de justiça.

Essa nova edição que compõe a Coleção Biblioteca Stephen King é bem caprichada e ainda tráz um texto do autor sobre o processo de escrita do livro. Pra quem gosta de suspenses clássicos e quer experimentar uma leitura mais leve de King, Carrie é uma boa pedida.

Novidade de Maio - Paralela

16 de maio de 2022

No Coração de Manhattan - Lauren Layne
Violet Townsend sempre gostou de agradar. Criada num universo ultraprivilegiado, ela faria qualquer coisa pelas pessoas que ama, em especial a melhor amiga de sua falecida avó, o mais próximo de família que lhe restou. Então, quando Edith pede a Violet que ensine seu recém-encontrado neto a se encaixar na elite nova-iorquina, Violet concorda, claro. Seu objetivo é tornar Cain Stone o ceo perfeito para a empresa de Edith.
Nascido e criado na Luisiana, Cain infelizmente não tem nenhum interesse na avó que ele não sabia que existia, e muito menos em se tornar um almofadinha da cidade grande. Mas em algum momento, entre jantares desastrosos e ternos caros demais, Violet e Cain começam a se dar bem, e ela percebe que ele não é o único ali que tem coisas a aprender.
Enquanto os sentimentos de um pelo outro crescem, Violet e Cain descobrem que se abrir para novas experiências talvez não seja tão ruim assim e que o amor pode vir de lugares inesperados.

The Sims 4 - Desafio da Viúva Negra - O Início

14 de maio de 2022

Willow Creek, Domingo de Primavera

Hoje foi dia de mudança. Cheguei em Willow Creek e estou morando numa casinha bem singela, parece uma casa de bonecas, que comprei com o dinheiro que herdei da minha pobre e falecida mãe. É uma casa pequena, com um quarto e um banheiro só, mas ela vai servir até que eu consiga mais dinheiro.
Depois de ajeitar tudo, fui recebida por um comitê de boas vindas um tanto cafona, com direito a um bolo que deixa o paladar de qualquer um arruinado por toda a eternidade.
O que importa é que a vizinhança é tranquila e as pessoas parecem ser bem receptivas, então penso que não terei problemas se manter a discrição, e ninguém por aqui irá suspeitar de mim quando eu colocar meu plano infalível em prática. E parece que dei sorte com essas visitas indesejadas, e já tenho meu primeiro alvo...
Como preciso manter as aparências e mostrar que sou uma pessoa de confiança, nada melhor do que conseguir um emprego onde eu possa ajudar os outros, principalmente se estiverem correndo algum perigo. Agora trabalho meio período, como Dublê de Boneco de RCP, e minha função é ensinar práticas seguras pra banhistas distraídos e desavisados.
Como a ideia é me aproximar do futuro pretendente e fazer com que ele se interesse pela minha ilustre pessoa, antes de mais nada, preciso melhorar meu carisma pra só depois partir pra ação. Treinei bastante em frente ao espelho e agora já posso dar início ao projeto "Os Sete Maridos de Amber Black". Travis, te vejo em breve...
xoxo
Ass. Amber

Wishlist #7 - Board Game - Unicorn Fever

11 de maio de 2022


Jogo super bonito e colorido com pote de ouro no final do arco-íris, seres mágicos e unicórnios de corrida mui estilosos? Quero! Unicorn Fever apareceu pra mim como sugestão enquanto eu saía colocando vários jogos na minha lista de compras sem fim da Amazon. Dei uma pesquisada na internet e nenhum dos canais de board games que sigo gravou nada a respeito. Achei pouquíssimos vídeos falando sobre com os devidos detalhes, e só na Ludopedia é que fui achar boas avaliações. No final das contas deu pra entender que se trata de uma corrida maluca e manipulada que envolve apostas ilegais e criaturas mágicas trambiqueiras, e a vitória acaba dependendo muito mais da sorte, ou do azar, do que de alguma estratégia. Ou seja, achei hilário e entrou pra lista.

Como a postagem estava programada e o jogo chegou muito antes do que eu esperava (obrigada, Amazon!), ele entrou na caixinha de abril, por isso já está marcado com o coraçãozinho de "tenho" nessa postagem que tá aparecendo só em maio.

Enfim, o único porém desse jogo é a demora pra ler o manual (que é enorme) e entender as regras pra saber como começar e o que fazer. São muitos detalhes, muitos componentes, e a primeira jogada leva horas e horas pra gente se familiarizar com o jogo e, no final, eu perceber que fiz um monte de trem errado ainda XD. Mas o que importa é que é errando que se aprende, e da próxima já vou saber o que fazer, e espero que sem nem precisar ler o manual.

Editora/Fabricante: Galápagos
Criadores: Lorenzo Silva e Lorenzo Tucci Sorrentino
Idade recomendada: 14+
Jogadores: 2-6
Descrição: O que os seres não mágicos não sabem é que, sempre que aparece um arco-Íris, todos os unicórnios das redondezas param tudo o que estão fazendo e começam a correr ao longo dele, incapazes de resistir à vontade de mergulhar no pote de ouro que existe no fim do caminho. Milhares de anos atrás, algumas das mentes mais inescrupulosas e moralmente questionáveis do Reino Mágico perceberam que isso seria uma ótima chance de ganhar uma enorme quantia em ouro às custas desses seres puros e inocentes...
Em Unicorn Fever, os participantes assumem o papel de riquissimos apostadores que, buscando virar o jogo a seu favor, devem assinar contratos escusos e usar magia para manipular a corrida. Cuidado com seu ouro! É preciso usá-lo com sabedoria para não acabar devendo para a Máfia Élfica. Ao final da partida, o jogador que acumular mais glória será o vencedor!


Novidades de Maio - Seguinte

8 de maio de 2022

Dois Garotos, Um Encontro - Heartstopper #1 - Alice Oseman (capa da série)
Charlie Spring e Nick Nelson não têm quase nada em comum. Charlie é um aluno dedicado e bastante inseguro por conta do bullying que sofre no colégio desde que se assumiu gay. Já Nick é superpopular, especialmente querido por ser um ótimo jogador de rúgbi. Quando os dois passam a sentar um ao lado do outro toda manhã, uma amizade intensa se desenvolve, e eles ficam cada vez mais próximos.
Charlie logo começa a se sentir diferente a respeito do novo amigo, apesar de saber que se apaixonar por um garoto hétero só vai gerar frustrações. Mas o próprio Nick está em dúvida sobre o que sente – e talvez os garotos estejam prestes a descobrir que, quando menos se espera, o amor pode funcionar das formas mais incríveis e surpreendentes.

Romance Real - Clara Alves
Dayana deixou o Rio de Janeiro para trás e está de mudança para Londres. Há pouco tempo, seu maior sonho era visitar o país da One Direction, sua banda preferida, mas agora ela tem certeza de que está vivendo um pesadelo. Depois de dez anos sem encontrar o pai, ela se vê obrigada a morar com o homem que a abandonou, a mulher dele e sua filha – a família perfeita que Dayana nunca teve. Tudo isso enquanto tenta lidar com o luto pela morte recente da mãe.
O que ela não imaginava era que, logo em seus primeiros dias ali, iria esbarrar em uma ruiva charmosa pulando as grades do Palácio de Buckingham. À medida que se aproximam e se ajudam a enfrentar os conflitos pelos quais estão passando, as duas se apaixonam. Mas Dayana tem certeza de que a garota está escondendo algo sobre sua relação com a família real...
Será que Londres conseguirá curar o coração de Dayana e dar a ela um final feliz

The Sims 4 - Desafio da Viúva Negra

6 de maio de 2022



O Desafio da Viúva Negra tem como base a ideia dessa espécie de aranha que mata e come o macho após o acasalamento, e é feito há muitos anos pelos jogadores de The Sims (e não faço a menor ideia de seu criador, inclusive eu mesma criei um na época do The Sims 2 sem saber se já existia, e jogava sem nem estipular regras, só saía matando todos os maridos que eu arrumava pela frente pra ficar rica e montar um "diário"). Muitos anos se passaram e o desafio acabou ganhando alguns padrões e regras para serem seguidos, mas ainda continua meio aleatório, porque as pessoas vão criando historinhas, adaptações e fazendo da forma como acham melhor. Sendo assim, vou criar minhas próprias adaptações baseadas nas que já existem, mas lembrando que, basicamente, o Desafio da Viúva Negra consiste em criar uma personagem que se case várias vezes durante a vida, matando cada um dos cônjuges pelo caminho e herdando o dinheiro dos coitados.
Começando o Desafio
  • Nas configurações de jogo, defina o tempo de vida dos Sims para normal;
  • Crie uma Sim mulher, jovem adulta, e dê a ela a aspiração "Baronesa das Mansões" ou "Romântica em Série" com os traços "Romântica"," Esnobe" e "Materialista";
  • Com o dinheiro inicial disponível, compre um lote pra construir, ou se mude para uma casa pronta gastando ao máximo esse dinheiro;
  • A casa inicial deve ser simples e com mobília barata para que as contas não venham altas;
  • O objetivo do Desafio é matar 7 maridos!
Observações:
  • A Sim poderá beber a Poção da Juventude para se manter jovem e ter mais tempo para lidar com todos os 7 maridos, mas somente a partir dos seus próprios pontos de aspiração;
  • A Sim pode continuar morando na casa inicial ou se mudar pra uma casa sempre mais cara que a anterior após se casar. Se ela optar por permanecer na primeira casa, essa casa deverá ser reformada para ficar maior a cada novo casamento, assim como manter um "quartinho de recordações dos falecidos" onde nenhum dos maridos, enquanto vivos, podem entrar.
  • As mortes devem parecer "acidentais" para a Sim ficar acima de qualquer suspeita diante da sociedade, logo, não é permitido usar mods de violência para atingir esse objetivo.
  • Não é obrigatório ter filhos.

Regras do Desafio
  • Antes de sair em busca de um pretendente, atinja pelo menos o nível 5 na habilidade de Carisma;
  • Para conseguir dinheiro para pagar as contas antes do casamento, é permitido vender itens encontrados pela vizinhança ou feitos em casa pela própria Sim através de pintura, jardinagem, trabalhos manuais, fabricação e afins. É permitido arrumar um emprego de meio período desde que a Sim não crie nada em casa para vender (ou você vende itens ou trabalha fora, as duas coisas juntas não são permitidas), mas se casar pela primeira vez, é preciso largar o emprego e parar de vender as coisas imediatamente. A renda dela virá somente dos maridos;
  • O limite máximo de dinheiro que a Sim pode acumular antes de se casar é §1.200! Caso você ultrapasse esse valor, dê simoleons de presente pra alguém, compre mantimentos, saia para beber ou qualquer outra coisa (que não possa ser revendida) para gastar o excesso;
  • Todo casamento deve ter uma festa que tenha pelo menos a classificação prata, e em seguida eles devem viajar de férias por pelo menos 1 dia para aproveitarem a lua de mel;
  • Caso o casamento seja planejado com a expansão Histórias de Casamento e você não tiver dinheiro suficiente, é permitido usar cheat de dinheiro para adicionar os fundos necessários e pagar os §1.000 cobrados pela cerimômia;
  • Tenha uma foto do casamento ou uma selfie com o marido para guardar de recordação. Essa foto deve ser pendurada na parede ou ficar sobre uma superfície no "quarto de recordações dos falecidos";
  • Todos os maridos devem trabalhar normalmente e ganhar pelo menos 3 promoções em suas carreiras antes de morrerem. As recompensas de carreira deles podem ser vendidas ou guardadas como lembrança do quartinho de recordações;
  • A Sim deverá ter outro pretendente e iniciar um caso antes da morte do marido atual;
  • Se o pretendente já for casado, a Sim precisa convencê-lo a se separar e se tornar inimiga da ex esposa;
  • Se o marido não morrer de velhice, todas as mortes devem ser provocadas pela própria Sim: Fazer com que ele conserte algum eletrodoméstico ou eletrônico que ela quebrou; fazer com que ele tente apagar algum incêndio que ela causou; fazer o Sim morrer de cansaço por fazer vários oba-obas seguidos; servir Nigiri de Baiacu para tentar envenená-lo; presenteá-lo com um arranjo feito com a Flor-da-Morte; mantê-lo numa sauna para que ele sobreaqueça; fazer ele arrumar uma cama embutida até que ele seja esmagado; ou viajar pras montanhas e fazer com que ele escale sem equipamentos ou sem preparo são formas de tentar matar o coitado. Não é permitido usar a Planta-Vaca pra devorar e matar o marido;
  • A Sim deve manter um cemitério com as lápides dos falecidos para que seus fantasmas fiquem vagando pelo lote e importunando a viúva (é permitido usar o quartinho de recordações para guardar as urnas caso não queira ter um cemitério em casa). Não liberte o espírito do fantasma, e nem deixe de prestar luto para que o fantasma não desapareça!
  • Até o final do Desafio, a Sim deve ter alcançado o nível 10 nas habilidades de Carisma, Dança, Culinária e Gourmet, e ser capaz de preparar a receita da Ambrosia para poder reviver UM dos maridos fantasmas a sua escolha;
  • O Desafio termina quando a Sim tiver acumulado pelo menos §1.000.000 em dinheiro e restarem 6 lápides/urnas no lote após reviver um dos fantasmas.

Wishlist #6 - Board Games - Ticket to Ride

4 de maio de 2022


Ticket to Ride
é um jogo bem familiar de 2004, e, originalmente, traz no tabuleiro um mapa ferroviário nos Estados Unidos e sul do Canadá. A ideia é o jogador fazer as viagens de trem mais longas e em maior quantidade do que o adversário, aumentando as rotas e conectando as cidades através das cartas do jogo.

Maaass, ele não vai entrar na minha wishlist dessa vez. Isso porque Ticket to Ride Europa é uma versão melhorada do jogo original que veio em 2005. Ele traz o mapa da Europa e adiciona estações de trem, balsas e túneis dando um up da jogabilidade. Como é um jogo super famoso e bem avaliado, eu e a penca já estamos animados pra ter um na nossa singela coleção.

Existem várias expansões que modificam a jogabilidade, trazendo novos mapas ou novas opções de jogo, o que dá uma variada pra sair da mesmice e ainda se encaixa pra qualquer uma das versões, seja EUA ou Europa (com exceção das expansões 1910 e 1912, que são pras respectivas edições até onde pesquisei), e vou colocar na wishlist as que me interessaram por motivo de dinheiro que não tenho e esse jogo é caro pra caramba.

Também existem versões independentes, mais baratas e com o tempo de jogo reduzido pra quem quiser experimentar e ter noção de como funciona, que é o caso de jogos como Ticket to Ride New York (em vez de vagões, são taxis) e Ticket to Ride Londres (com ônibus), mas essas também não vão entrar na lista, pelo menos por enquanto.


Editora/Fabricante: Galápagos/Days of Wonder
Criador: Alan R. Moon
Idade recomendada: 8+
Jogadores: 2-5
Descrição: Ticket to Ride Europa levará você a mais nova aventura de trem pela Europa. o jogo permanece elegantemente simples, podendo ser aprendido em 5 minutos. Nele, os jogadores precisarão juntar vários tipos de cartas de vagão e usar para construir estações, atravessar túneis, navegar em balsas e controlar rotas ferroviárias por toda a Europa. o objetivo geral permanece o mesmo: coletar e jogar cartas de trem para colocar suas peças no tabuleiro, tentando conectar cidades em seus cartões de ingresso. Com novos elementos de jogabilidade, os túneis podem exigir que você pague cartões extras para construí-los, as balsas exigem cartões de locomotiva para reivindicá-los e as estações permitem que você sacrifique alguns pontos para usar a rota de um oponente para conectar a sua. Além disso, o jogo também inclui cartas de formato maior e peças do jogo Train Station. Ticket to Ride Europa é um jogo completo e novo e não requer a versão original.

Expansões

Europa - 1912
Ticket to Ride: Europa 1912 expande a série incluindo um total de 101 Bilhetes de Destino - os 46 bilhetes originais, além de 55 novos que permitem três novas variantes: a variante Europa Expandida, que acrescenta 19 novas rotas; a variante Grandes Cidades (Big Cities), que adiciona rotas específicas que focam entre as nove grandes cidades da Europa, e a variante Mega Europa, que usa todas as novas rotas, bem como as 46 originais.
Esta expansão também apresenta Armazéns e Depósitos - novas regras e peças que criam uma camada estratégica adicional e pode ser jogado com qualquer um dos mapas de jogo Ticket to Ride.

Asia
Novos mapas e regras deixam o Ticket to Ride ainda mais divertido. A expansão Ticket to Ride: Ásia introduz dois mapas do maior continente da terra para serem explorados. Para jogá-la é necessário que ela seja combinada com o jogo base ou a versão Europa. O mapa da Ásia para jogo em Equipe introduz o jogo em duplas na série, antes da partida começar os jogadores devem definir entre 2 ou 3 duplas, sendo que cada uma delas ficam sentadas lado a lado. Cada jogador recebe a mesma quantidade de trens, sendo que cada dupla terá uma cor e sua pontuação será em conjunto. O mapa da Ásia Lendária conta com trechos marcados com um X. Esses espaços representam as áreas montanhosas e para construir ali, os jogadores devem descartar uma unidade de trem para cada espaço marcado com um X. Ao realizar isso, os jogadores ganham 2 pontos para cada trem. O mapa também conta com balsas e o bônus de 10 pontos para o jogador com o maior número de cidades ligadas ao final da partida.

Holanda
Os inúmeros canais de Amsterdã fazem dela a Veneza do Norte, mas toda a Holanda está repleta de hidrovias. Uma viagem de trem neste país de baixa altitude - onde 20% da terra está abaixo do nível do mar - atravessa inúmeras pontes. Passe muito tempo admirando a beleza e você vai gastar seu dinheiro em pedágios! Ticket to ride Holanda introduz o uso do dinheiro de forma completamente diferente dos outros jogos da série. Em pontes de via dupla o primeiro jogador deve pagar ao banco e adquire os direitos de pedágio, por isso o jogador seguinte a conquistar o trajeto deve pagar ao primeiro jogador. Seja rápido ao construir suas rotas e receba mais pedágio de outros jogadores. Há um generoso bônus final para aqueles que souberam poupar e multiplicar suas fichas de pedágio, porém aqueles que fizeram um empréstimo com o banco não podem receber! Espere grandes reviravoltas no final do jogo, pois esses bônus vão de 0 a 55 pontos. Apesar das novas mecânicas pode ser facilmente ensinado até mesmo para aqueles que nunca jogaram o jogo base. As partidas duram entre 30 a 60 minutos e no caso de dois jogadores há a opção de jogador neutro para equilibrar a partida.

Japão
No mapa do Japão algumas rotas são reservadas para a rede de trem-bala e, uma vez reivindicadas, essas rotas podem ser usada por todos os jogadores para concluir os seus bilhetes de destino. Essas rotas são marcadas com uma única miniatura do Trem-bala e a progressão marcada em uma trilha separada. No final do jogo, o jogador que mais contribuiu para este projeto compartilhado recebe o maior bônus e o jogador que menos contribui é penalizado. No mapa do Japão, o tabuleiro também possui uma parte aumentada no mapa da Ilha de Kyushu e metrô de Tokyo, para que os jogadores trabalhem simultaneamente as duas redes, que podem estar interconectadas.
Na Itália, o tabuleiro de jogo é dividido em regiões, e os jogadores ganham pontos de bônus com base em quantas regiões eles se conectam em sua rede.
A expansão também introduz um novo tipo de rota de balsa. Todas as rotas cinza são rotas de balsa, com 1 a 4 espaços marcados com um símbolo de onda. Para cobrir um símbolo de onda é preciso jogar uma locomotiva ou uma barca, sendo que as cartas de balsa são um tipo especial de carta.

Índia
Dois novos desafios aguardam os mais habilidosos jogadores de Ticket to Ride. A expansão Índia e Suiça deve ser combinada com o jogo base ou a versão Europa e oferece dois mapas inéditos e bem diferentes!
Embarque em uma viagem por um dos territórios mais populosos e coloridos do mundo.
O ano é 1911 e o mundo está mudando rápido no Raj Britânico. Você conseguirá completar o Grand Tour em tempo ou será que seus adversários serão mais sagazes e com melhores conexões?
Esta expansão também conta com o incrível mapa da Suiça, projetado para 2 a 3 jogadores e que fez muito sucesso no Ticket to Ride Online! Descubra a geografia desafiadora da Suiça com seus vales verdejantes e pastos em áreas montanhosas, além de todo o charme dos países vizinhos.

Extra
Play Pink
Ticket to Ride Play Pink é um projeto de caridade em colaboração com a Pink Ribbon, apoiando a pesquisa do câncer de mama em todo o mundo, liderada por Days of Wonder e Asmodee Belgium. Na Holanda, € 4 por conjunto e na Bélgica € 2 por conjunto vendido serão doados à Pink Ribbon. O artigo contém um conjunto completo de trens que podem ser reproduzidos com Ticket to Ride e Ticket to Ride: Europe em uma nova e única cor rosa e um novo formato de vagões em uma bela caixinha de lata.

Edição Independente

Ainda há a versão Ticket to Ride Países Nórdicos para 2 ou 3 jogadores e vagões com 3 novas opções de cores: preto, branco e roxo. O mapa é vertical e essa edição não aceita nenhuma expansão até o momento.


Ticket to Ride Países Nórdicos
Ticket to Ride Países Nórdicos leva você numa aventura através do Norte da Europa! Conheça os belos fiordes da Noruega e sinta a maresia nos portos suecos do mar Báltico.
Embarque numa aventura seguindo os caminhos trilhados pelos Vikings na Dinamarca, Noruega e Suécia, viajando para as grandes cidades do norte da Europa, como Copenhagen, Oslo, Helsinki e Estocolmo. Pegue ainda um trem na Finlândia e vá contemplar o Sol da meia-noite no Círculo Ártico
Novidade deste título, os túneis são rotas especiais facilmente identificadas por marcas de túnel e sombreado em torno de cada um de seus espaços.
O que torna um túnel especial é o fato de que o jogador nunca tem certeza do tamanho da rota que ele está tentando controlar!

Resumo do Mês - Abril

1 de maio de 2022


Abril passou mais rápido do que eu gostaria, mas como disse no post da Caixinha, é mês com três aniversários aqui em casa. Então a correria é inevitável se eu não quiser deixar nada passar em branco.
Apesar disso, consegui fazer três resenhas e terminar o Desafio das Décadas (coisa que atrasou demais), mas por causa das mini festinhas, eu não tive mais tempo pra continuar jogando e ainda não decidi o que fazer.

Caixa de Correio #122 - Abril

30 de abril de 2022

Abril costuma ser um tiquinho caótico aqui em casa por conta dos aniversários de metade do povo que mora aqui. Primeiro a Marina, uma semana depois eu, e mais uma semana depois vem o aniversário do Theo. E depois da metade do mês que vem ainda tem o aniversário do Ian, então é aquela correria.
Sendo mês de aniversário triplo, esse mês teve muito presente (de mim pra mim mesma inclusive) e a caixa ficou bem gordinha, e ATÉ QUE ENFIM meu bendito pop do Harry chegou depois de nem sei quantos meses de espera eterna. No mais, teve de tudo um pouquinho, espiem:

Um Passo Adiante - Alice Oseman

26 de abril de 2022

Título:
 Um Passo Adiante - Heartstopper #3
Autora: Alice Oseman
Editora: Seguinte
Gênero: HQ/Romance/Juvenil
Ano: 2022
Páginas: 384
Nota:★★★★★
Sinopse: Depois de entenderem o que sentiam um pelo outro, Charlie e Nick se tornaram oficialmente namorados, e cada dia é uma nova oportunidade para se conhecerem um pouco mais. Mas nem tudo é fácil, principalmente quando se trata de se assumir enquanto casal para o mundo. Mesmo com medo da reação das pessoas, os garotos sabem que em breve terão de contar a verdade, pelo menos para os amigos mais próximos ― ainda mais quando a turma toda viaja a Paris.
Enquanto decidem como dar este próximo passo, os dois vão descobrir que, não importa qual seja o desafio, eles podem sempre contar um com o outro.

Resenha: Depois que Nick levou um tempo para entender sobre sua sexualidade e seus sentimentos em relação a Charlie, os dois finalmente engataram um namoro. Nick já havia contado pra sua mãe sobre seu lance com Charlie, e agora foi a vez de Charlie contar para seus pais sobre seu relacionamento com Nick, e todos aceitaram e apoiaram os meninos tratando tudo com a maior naturalidade. Mesmo que haja algumas suspeitas sobre os dois entre alguns alunos, nenhum deles assumiu nada em público ainda, pois Charlie estava esperando Nick entender os próprios conflitos e dúvidas sobre essa nova descoberta sobre si mesmo.

Eles sabem que os sentimentos estão mais intensos e o que há entre eles fica mais sério a cada dia que passa, então é só uma questão de tempo para assumirem que são um casal, mas o medo da reação das pessoas e do preconceito frente a essa "notícia bombástica" ainda é um problema. E tudo fica mais desafiador quando as escolas Truhan e Higgs promovem uma excursão a Paris e os alunos dividiriam quartos e passariam bastante tempo juntos. Agora, Charlie e Nick precisam decidir, com a ajuda dos amigos de confiança, como irão assumir o namoro, quem são e o que sentem um pelo outro. Tara e Darcy não se assumiram oficialmente, mas pararam de esconder o namoro e simplesmente deixaram rolar sem se importar com a opinião alheia, e isso acaba sendo um grande incentivo para os meninos, mas alguns fatores acabam tendo um peso enorme nessa decisão, fazendo com que Charlie se sinta culpado por achar que está pressionando o namorado, e com que Nick se sinta impedido de tomar alguma atitude, mostrando o quão difícil é darem esse grande passo.
Mais uma vez eu venho aqui com o coração quentinho e uma lagriminha no cantinho do olho pra exaltar essa história totalmente adorável. É incrível como a autora consegue dar continuidade à história de Nick e Charlie com tanta naturalidade e sutileza, despertando empatia e emocionando os leitores com as pequenas grandes atitudes que os personagens tomam e ainda ter o cuidado de dar alertas de gatilho pra algumas situaçoes delicadas que aparecem, coisa que fui conferir na edição em inglês, porque nos livros publicados no Brasil não aparecem, infelizmente.

Eles querem se assumir, querem mostrar pro mundo que se amam e estão radiantes de felicidade em companhia um do outro, mas a dificuldade e o medo do preconceito e da homofobia que podem vir a sofrer é real e preocupante pra eles. É inegável que a autora conseguiu mostrar o quanto é difícil pra casais LGBTQIA+ serem vistos como um casal comum, sem que haja piadinhas, comentários ridículos ou olhares atravessados vindos de gente intolerante, e isso acaba dificultando ainda mais a questão de Nick se assumir. Lidar com esse tipo de coisa sem que eles se sintam as piores pessoas do mundo, como se eles tivessem fazendo algo sujo ou errado, é super doloroso. E esses pequenos diálogos onde os meninos expõe esse tipo de sentimento são emocionantes e tocam lá no fundo da alma, a forma como Charlie tenta evitar que Nick sofra algum tipo de bullying como ele sofreu pra protegê-lo é incrível, e o mais legal é que as ilustrações, por mais simples que sejam, trazem expressões tão intensas que alguns quadrinhos sequer precisam de palavras para entendermos o que se passa, o olhar já entrega tudo.

Paris, com direito a Torre Eiffel, Louvre e Arco do Triunfo como pano de fundo foi uma escolha um tanto romântica nesse passo dos meninos, e de alguns outros personagens, e combinou super bem com a proposta. Eu fiquei muito emocionada com a cumplicidade dos meninos, do quanto eles se sentem confortáveis para falar um com o outro sobre seus maiores medos, de como eles funcionam muito bem juntos ou quando enxergam algum problema sem que falem nada, como é o caso de Nick perceber que há algo de errado com a alimentação de Charlie e isso acabar refletindo em algo sobre ele lá na frente.

A forma como o círculo de amigos dos meninos é livre de qualquer tipo de preconceito também é um ponto super bacana e positivo. Outra cena super sensível e marcante é quando a professora de Educação Física flagra os dois se beijando e Nick fica com medo de receber algum tipo de castigo, mas diferente do que esperava, ela oferece todo o apoio caso alguém implique, e ainda lembra da sua época na escola, quando conheceu sua então esposa por quem é totalmente apaixonada. Ou seja, há representatividade em diversos personagens, de qualquer idade ou posição, e os meninos, além de terem suporte, não estão sozinhos nessa.

A autora também dá espaço e cria arcos super interessantes entre os personagens secundários que também enfrentam seus próprios dilemas no que diz respeito aos seus sentimentos e sexualidade, como é o caso de Tao, que tem uma enorme dificuldade em assumir seus sentimentos por Ellie, a amiga trans que faz parte do grupinho, por medo de estragar a amizade dos dois. Enquanto isso, os meninos evitam qualquer coisa que possa denunciar esse relacionamento na frente do amigo pois sentem que ele ainda não está preparado pra saber já que fala alto e é um tanto desmiolado. Foi por causa de comentários que Tao fez no passado que os alunos souberam sobre Charlie ser gay e começaram a importuná-lo, mas Tao não se dá conta que possa ter algo a ver com isso já que não faz nada por mal. Charlie fica numa situação delicada, pois sente que não devia esconder seu namoro do amigo, mas quem garante que ele não vai dar nenhum vacilo caso fique sabendo?

Enfim, os dilemas continuam, mas os meninos se apoiam, têm ajuda dos amigos e da família, e conseguem superar e enfrentar muitas coisas juntos nessa decisão de darem esse passo tão grande. Não é fácil, é muita coisa pra dois adolescentes lidarem, mas a gente acaba percebendo que desde que o amor seja sincero e verdadeiro, no final as coisas vão caminhando pra um final feliz.

Continuo recomendando a série pra todo mundo que gosta de romances leves e sensíveis, que traz toques de parte da realidade do público LGBTQIA+ que está nessa jornada de lidar com conflitos da autodescoberta e da autoafirmação, e que.

Wishlist #5 - Board Game - Ishtar: Jardins da Babilônia

25 de abril de 2022




A história de Ishtar: Jardins da Babilônia já foi suficiente pra chamar minha atenção antes mesmo de eu saber como o jogo funcionava de verdade. A história, de forma bem resumida, gira em torno de um jardineiro que, ao ver o deserto sem vida, ficou tão triste que despertou a piedade da deusa Ishtar, e, comovida, usou as lágrimas dele pra criar fontes e levar água a esse deserto a fim de poder transformá-lo, sendo possível várias flores.

O jogador assumirá o papel de um jardineiro que tem como missão plantar essas flores e criar um belo jardim cheio de vida. No meio dessa jornada, ele poderá coletar pedras preciosas que ativarão algumas ações no intuito de trazer vários benefícios para que o jogador melhore sua pontuação e possa ser o melhor jardineiro.

Se trata de um jogo de colocação de peças para controlar e/ou expandir territórios e por não haver confrontos entre os oponentes, acaba sendo um jogo tranquilo, super zen, e bem relaxante, principalmente por ficar super bonito na mesa. Às vezes é bom ter um jogo da paz que não causa tumulto ou divórcio.
Sendo assim, já entrou pra listinha :)

Editora/Fabricante: Buró
Criadores: Bruno Cathalla e Evan Singh
Idade recomendada: 8+
Jogadores: 2-4
Descrição: Do premiado designer Bruno Cathala, Ishtar é um jogo no qual você faz o papel de um jardineiro com o objetivo de transformar o deserto nos Jardins Pendentes da Babilônia.
Para cumprir sua missão, você terá que plantar flores que, se bem colocadas, podem ajudá-lo a coletar pedras preciosas e assim ativar ações. Seja para comprar árvores (que bloquearão a conexão entre dois pontos de Flores, bem como para ganhar pontos) ou para comprar upgrades (como ganhar mais dois pontos por carta de árvore no final do jogo), colecionar pedras preciosas será crucial parte do jogo.
Pegue-as antes de seus oponentes, recrute aprendizes, envie-os para ganhar pontos nos bosques de flores que você criou, bloqueie os outros e pense cuidadosamente nos upgrades, se quiser se tornar o melhor jardineiro no final do jogo!


Se Liga, Dani Brown - Talia Hibbert

20 de abril de 2022

Título:
Se Liga, Dani Brown - As Irmãs Brown #2
Autora: Talia Hibbert
Editora: Paralela
Gênero: Romance/Conteúdo adulto
Ano: 2022
Páginas: 288
Nota:★★★★☆
Sinopse: Dani Brown precisa de um sinal.
Tudo que ela quer é alguém com quem possa se divertir, sem complicações ou sentimentos envolvidos. O problema é encontrar essa pessoa, por isso ela pede ao universo que lhe avise se aparecer alguém que preencha os requisitos.
Quando acaba presa em um elevador durante um treinamento de incêndio e é resgatada por Zaf, o segurança rabugento de quem é mais ou menos amiga, Dani pensa ter entendido o recado e começa a bolar um plano para seduzi-lo.
Nenhum dos dois espera que o resgate gere rumores de que eles estejam juntos. Muito menos que tais rumores tragam benefícios para suas vidas, o que os leva a encenar um namoro de mentira.
Nos bastidores, porém, Dani continua firme com seu plano de seduzir Zaf e conseguir o que quer, mas aos poucos essa amizade colorida se torna mais complicada que sua tese de doutorado.
Será que o tiro saiu pela culatra? Ou será que esse é o verdadeiro sinal do universo e Dani só precisa se ligar para ver?

Resenha: Se Liga, Dani Brown, escrito por Talia Hibbert, é o segundo volume da série As Irmãs Brown que está sendo publicada no Brasil pelo selo Paralela, da Cia das Letras. Cada livro vai contar a história de uma das irmãs malucas da família Brown, e a protagonista da vez é Danika.

Dani é uma acadêmica super inteligente e descolada. Ela é workaholic total e, por querer ser bem sucedida profissionalmente, não tem a menor intenção de se prender a um relacionamento que possa "distraí-la" de seus planos de ter e seguir uma carreira brilhante. Mas, isso não quer dizer que ela não tenha interesse numa vida sexual muito ativa e casual para aliviar toda a pressão dessa vida agitada e muito corrida, e isso faz com que ela deseje com todas as suas forças que alguém apareça pra resolver esse problema. Até que um belo dia foi feita uma simulação de incêndio na universidade e Dani fica presa no elevador, e quem a socorre é Zafir, um ex-jogador de rugby de aparência um tanto intimidadora e que trabalha como segurança no local. Inclusive os dois são colegas e sempre se esbarravam por aí. O resgate foi filmado e o video viralizou nas redes sociais como um tipo de "resgate sexy e romântico" onde Zaf foi reconhecido por já ter sido um atleta com uma certa fama. E Dani, que só queria que o universo enviasse alguém pra ela se divertir, acabou entendendo que o ocorrido fosse um sinal e que talvez Zaf era a pessoa enviada para que ela pudesse se divertir, só seria preciso um plano pra convencê-lo da amizade colorida. Os alunos começam a shippar o casal Dani e Zaf, hashtags no Twitter começaram subir, e o alvoroço chamou a atenção das pessoas para o "Enfrente", um projeto esportivo infantil sem fins lucrativos que Zaf mantém para ajudar crianças a controlarem suas emoções. E então os dois decidem forjar um namoro pela causa, aproveitando esse hype para se beneficiarem, assim ele poderia ajudar mais crianças, e ela iria seguir com seu plano para seduzi-lo.

O livro é narrado em terceira pessoa e lembra bem o padrão do livro anterior: o cara e a mocinha que se aproximam depois de um resgate e iniciam um lance do tipo "amigos com benefícios" pra realizarem o que têm em mente.
O enredo em si não tem nada de original, mas traz um diferencial onde quem é sensível, acredita no amor, gosta de livros de romance e idealiza um relacionamento com um felizes para sempre é o homem, enquanto a mulher é a pessoa direta e objetiva, que está focada na carreira e só quer curtição e lances casuais. Os personagens também trazem bastante representatividade, pois de um lado a autora apresenta Dani, uma mulher acima do peso, preta, cabelo colorido, bissexual e muito bem resolvida com sua sexualidade, e desapegada emocionalmente. E de outro lado, Zaf, um ex-astro do esporte, muçulmano, eterno romântico incorrigível, e que sofre de transtorno de ansiedade.
Não vou entrar na questão da religião muçulmana ou da cultura islâmica pois a única referência que tenho sobre isso é a novela do Clone já que não entendo nada e nem tenho a menor propriedade pra falar sobre o que seria considerado um "haram", e se Zaf estaria ou não cometendo vários ao se envolver com Dani sem estarem casados (inclusive achei meio nada a ver a autora dar esse tipo de característica ao personagem sem um aprofundamento maior). Enfim... A química e a tensão sexual entre Zaf e Dani é bem dosada e, a medida que a história avança, eles vão se tornando mais próximos, vão se entendendo melhor no que diz respeito aos seus traumas e o quanto estão perturbados emocionalmente, e vão percebendo juntos que o que está acontecendo alí vai muito além do que uma mera encenação. A cumplicidade acaba sendo um elemento que une os dois elevando o nível do que começaram.

Vou ser sincera em dizer que demorei muito mais do que gostaria pra finalizar essa leitura porque, mesmo que o relacionamento falso fosse interessante devido a personalidade dos envolvidos, a história acabou se arrastando e não prendendo minha atenção. Mas não nego que o livro traz personagens bem construídos, cheios de camadas interessantes e com problemas que os aproximam da realidade e os tornam muito humanos. As cenas eróticas, que só aparecem mesmo lá pela metade do livro, foram dispensáveis pra mim, mas serviram pra mostrar o quanto eles estão conectados e se completam em todos os sentidos. Achei que algumas dessas cenas tiveram uma quebra de ritmo por eles ficarem divagando sobre seus dilemas e conflitos internos no meio do ato, mas não nego que isso deu um tom de bom humor na situação. Eu gostei muito de acompanhar essa "inversão de papeis" dos personagens e como eles foram lidando pacientemente com esses traumas e transtornos que acabam com o psicológico de qualquer um. A forma como a amizade vai se fortalecendo até virar algo maior é bem legal. Senti falta de uma ajuda profissional, como uma terapia ou coisa do tipo, pros dois, mas, pra mim, valeu a intenção.

Agora fico aqui, curiosa pelo terceiro livro e aguardando mais uma história da autora com personagens tão humanos quanto os apresentados até agora, e que com certeza trarão ainda mais representatividade para a literatura.

The Sims 4 - Desafio das Décadas - 2010

17 de abril de 2022



Última década do desafio, e lá vamos finalizar essa saga que nem sei quanto tempo durou.
Não há mais proibições, Sims podem trabalhar com o que quiser, equipar e mobiliar a casa com qualquer item, se relacionar com quem quiser, enfim, tá tudo liberado, até que enfim.

A casa:

Não quis fazer nenhuma alteração na casa a não ser a cerca externa, então o gasto foi mínimo nessa reforma que não foi reforma coisa nenhuma.

A vida e a saga da família:
Camile continuou cursando Vilania no Instituto Foxburry, em Britchester, pois estava decidida a conquistar tudo o que queria, mesmo que fora da lei. Ela estava se dedicando o máximo possível, aumentando suas habilidades de Travessura e Carisma, atormentando vários calouros e sendo odiada pelo campus. Mas o que importa é que ela só tinha que aprender a não ser pega quando entrasse nesse mundo do crime... Inclusive, tudo que ela pode surrupiar na república sem que ninguém percebesse, ela surrupiou, e ficou com o inventário lotado.



Enquanto isso, Rick continuou se dedicando a robótica e incentivando Romeu a seguir por esse caminho. No começo do verão, Romeu virou adolescente.


Bruna, depois de muito tempo sem contato, resolveu ir visitar a mãe pra ver como as coisas estavam, 
ela descobriu que tinha um casal de irmãos gêmeos que ela nem chegou a conhecer, o Diogo e a Marcia, que nasceram pouco depois de seu pai ter falecido, e que sua mãe, já idosa, havia se casado com um rapazinho muito mais novo do que a própria Bruna, sem contar pra ninguém. Como se isso já não tivesse sido um grande choque, Bruna viu que sua mãe já estava prestes a bater as botas devido a idade avançada, e para as crianças não serem criadas, ou largadas, por um "padrasto" irresponsável que ela nunca viu na vida, ela decidiu levar as crianças.


As crianças ficaram até felizes por conhecer a irmã mais velha e terem ido morar numa casa muito maior e com mais conforto, mas devido a separação da mãe que já estava no fim da vida, elas ficaram com o traço de soturnas em suas personalidades, então sempre ficavam zanzando pela casa um tanto tristes e depressivas. O problema era que Bruna, por causa do seu caso extraconjugal, mal dava atenção pras crianças e quem acabou ficando responsável, pra variar, foi Rick, e agora o pobi do Romeu.

No final do verão, Camile virou adulta, se formou com média 9,0 e arrasou no curso. Ela decidiu voltar pra casa antes de se mudar e ir viver a própria vida, mas quando chegou, mudou de ideia na mesma hora. Diogo e Marcia já tinham se tornado adolescentes e Camile não fazia ideia de quem eram esses dois morando em sua casa e o que diabos tinha acontecido alí. Bruna continuava saindo pra "trabalhar", mas na verdade ela estava se encontrando com Fernando, e Rick, sem saber da traição da esposa, se dedicando ao trabalho, à criação de Romeu e, agora, dos dois cunhados que foram morar lá. Às vezes, Marcia tentava se aventurar na cozinha quando ficava com fome, mas, por não saber cozinhar, a comida sempre era aquela gororoba que ninguém queria comer, e numa dessas aconteceu um pequeno incêndio. Bruna viu o perigo e não fez nada, e quando Camile percebeu o que andava rolando, as coisas começaram a ficar muito feias...


Camile não aguentou a falta de noção e passou a confrontar Bruna, tirava satisfações e cobrava uma posição dessa sirigaita. No início Bruna respondia e revidava Camile, mas quando ela entrou na carreira do crime como motorista de fuga de um chefão da máfia, as coisas começaram a ficar perigosas, pois ninguém queria ter a vida ameaçada por bandidos. E pra Camile, não interessa se é inimigo (e ela fez vários na faculdade e ainda pretende fazer vários pela vizinhança), não interessa se é parente, o negócio é que ela não leva desaforo, é barraqueira mesmo, e não quer saber de nenhuma folgada e interesseira, ainda mais dentro da sua casa.



Camile decidiu que teria que fazer alguma coisa pra desmascarar Bruna e provar pro irmão que ele se casou com uma imprestável. Ela só queria dar um jeito de botar a mansa pra correr de sua casa. E se Rick não tomasse nenhuma atitude, até ele iria sobrar nessa história. Primeiro passo seria descobrir o que Bruna andava fazendo por aí quando saía pra "trabalhar".


Primeira coisa que Camile fez foi revirar o computador a procura de qualquer coisa que incriminasse Bruna. Conversas secretas nesses bate papos da internet, emails, compras suspeitas, mas ela não encontrou nada. O jeito seria usar seus dias de folga para seguir Bruna.

Na primeira oportunidade que Camile teve em ouvir uma conversa pelo telefone de Bruna com sabe-se lá quem, ela foi atrás. Chegando no local do suposto encontro, Camile percebeu que todas as suas suspeitas estavam certas. Ela flagrou Bruna que tinha acabado de convencer Fernando a se separar de sua esposa (o vagabundo também era casado), lascando uma bitoca no tal Fernando, em público e azar, e nem quis esperar pra tirar satisfações depois. Ela interrompeu o tal encontro na mesma hora falando sobre todas as provas que tinha e que iria mostrar tudo pra Rick.



Bruna não gostou de ter sido posta contra a parede, disse que mesmo que se fosse embora ela teria direito a parte dos bens de Rick, incluindo parte da casa, e isso foi suficiente para despertar a fúria de Camile... Isso não iria ficar assim.


Chegando em casa, Camile convenceu Rick a levar as crianças para um trabalho voluntário onde todos iriam limpar a sujeira da praia, e enquanto eles estavam fora, ela pôde colocar seu plano maquiavélico em prática.
Camile esperou Bruna chegar em casa e a arrastou pra priscina, e por estar atordoada depois de ter levado uma surra, a coitada acabou perdendo os sentidos e se afogando, o que levou à sua fatídica morte.



Quando todos chegaram em casa e viram a urna de Bruna na beira da piscina, foi aquele choque. Diogo e Marcia ficaram desolados por terem perdido a única familiar que tinham, e quando Camile contou que estava fora e depois chegou em casa e encontrou Bruna boiando na piscina sem saber o que tinha acontecido, Romeu ficou incrédulo por ter perdido a mãe, mas no fundo não conseguiu ficar com aquela sensação de estar arrasado, pois ele mal conviveu com a mãe.



Camile não contou pra Rick sobre a traição de Bruna e nem sobre o golpe ridículo que ela pretendia dar. Rick ficou desolado com a morte repentina e misteriosa de Bruna, e depois deles se reunirem pra pensar no que seria feito, ele decidiu que seria impossível continuar vivendo na casa onde seu pai, sua mãe, e agora sua esposa, morreram.


Romeu virou jovem adulto e decidiu ir pra faculdade de Britechester cursar Ciência da Computação. Ele só ficou chateado por não ter tido notas boas o bastante pra um curso onde, ao final, ele teria um diploma com distinção. Camile deixou que Rick levasse todo o dinheiro da poupança e ainda lhe deu vários objetos valiosos que ela tinha e que ele poderia vender. Ele comprou uma casa na beira do mar, bem no paraíso tropical de Lani St. Taz, em Sulani e levou Diogo e Marcia pra morarem com ele até que crescessem e decidissem o que iriam querer fazer de suas vidas. Ele iria continuar trabalhando, mas pensando que logo ele iria envelhecer, preferiu ficar num lugar sossegado onde pudesse contemplar as coisas mais bonitas dessa vida e lidar com seu luto em paz.


Dinheiro pra Camile não seria problema, por isso ela deixou seu irmão levar tudo, e ela só não se mudou da casa porque era preciso manter o legado dos seus antepassados, os Gallo.
Mas agora que Camile provou pra si mesma do que ela é capaz, ela percebeu que a vilania é algo que está em seu sangue, e a cidade que se prepare. Ela até chegou a convidar Roger, aquele mesmo da faculdade, pra um almoço em sua casa numa tentativa de ser um pouco mais íntima dele e quem sabe mais pra frente eles terem um lance, mas ele ficou se fazendo de difícil e no final das contas ela mesma mandou ele ir embora de sua casa quando descobriu que ele, além de casado, está desempregado e é um pobretão. E nem morta que ela vai sustentar nenhum marmanjo.


No final do outono, Camile já tinha sido promovida a arrombadora de cofres, trabalhando só dois dias na semana e ganhando um salário de mais de 3mil por cada dia trabalhado. Ela passava o dia enchendo a cara de café pra ganhar energia e fazer tudo o que precisava, e por isso não dormia quase nada. Inclusive ela estava começando a ficar preocupada em ficar idosa, pois isso limitaria, e muito, tudo o que ela ainda planejava fazer. Ela tinha ouvido falar de uma poção rejuvenescedora milagrosa e ficou mais do que interessada em por as mais nessa maravilha.


Camile começou a aplicar golpes pela internet, roubava a carteira de quem ia visitá-la, e sempre que ia em algum lugar, dava um jeito de furtar alguma coisa e dar prejuízo. Ela chegou a ir na casa da finada Amy, mãe de Bruna, e lá encontrou o tal Roberto, o jovem viúvo. Além de ter roubado alguns itens da casa, ela ainda saiu entupindo todos os ralos que viu pela frente.


Lá em Sulani, os gêmeos se tornaram jovens adultos, mas Rick acabou acolhendo os dois. Eram quem lhe fazia companhia nesse momento de solidão. Rick envelheceu no começo do inverno e logo se aposentou. Decidiu que o restinho de vida que faltava, ele iria curtir sol e mar e virou hippie.

Romeu ainda continua na faculdade, conheceu uma moça e está bem feliz curtindo um namoro. Ele pensa em se casar e ter filhos com ela depois de se formarem, conseguirem empregos bons e comprarem uma casa.


Em San Myshuno, Cecilia já é adulta e é a pessoa mais zen da vizinhança. Ela gosta de yoga, herbalismo, e sempre que possível vai passar férias no meio do mato. Ela está doida pra mudar do apartamento pois alí é uma região onde há terremotos e ela fica apavorada. Ela não tem vontade nenhuma de se casar, mas quer adotar um gato.

No final do inverno, Camile conseguiu chegar ao topo da carreira criminosa e se tornou Chefe. Ela já juntou uma quantia considerável de dinheiro depois da mudança de Rick, testou a poção de rejuvenescimento e conseguiu adiar seu envelhecimento, e assim ela vai poder continuar destruindo a própria reputação pela cidade, atormentando todo mundo, brigando pela rua, aplicando golpes por aí e ainda passando a mão em qualquer coisa que lhe chame a atenção por onde ela vá.


Agora a década chegou ao fim, e junto com ela, vem o término do Desafio das Décadas. Eu confesso que tô bem tentada a fazer mais uma década pra dar continuidade as peripécias de Camile, ou talvez adaptar o Desafio da Viúva Negra pra ela sair se casando, matando os maridos e herdando tudo que eles tem pra ficar mais rica ainda. E quem sabe role um plot twist com os gêmeos descobrindo a verdade sobre a morte da mãe?
Tudo pode acontecer...