A Desconstrução de Mara Dyer - Michelle Hodkin

Lido em: Julho de 2014
Título: A Desconstrução de Mara Dyer - Mara Dyer - Livro 1
Autora: Michelle Hodkin
Editora: Galera Record
Gênero: YA/Sobrenatural
Ano: 2013
Páginas: 378
Nota
Sinopse: Um grupo de amigos... Uma tábua ouija... Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente pertubada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz. Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações - ou seriam premonições? - Os corpos e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la....

Resenha: A Desconstrução de Mara Dyer é o primeiro volume da trilogia Mara Dyer, escrito pela autora estreante Michelle Hodkin e lançado no Brasil pela Galera Record.
Tudo começa quando Mara, Claire e Rachel resolvem brincar com um Tabuleiro Ouija, o famoso brinquedo em que é possível se comunicar com espíritos que respondem perguntas simples e diretas ao formarem palavras através de letras indicadas por uma seta. Até que Rachel resolve perguntar como irão morrer e o tabuleiro responde com "M-A-R-A"...
Seis meses depois, Mara acorda num hospital e descobre que foi a única sobrevivente de um desabamento de um prédio condenado que acabou matando seu namorado, Jude, e suas amigas, Claire e Rachel. Mara não sabe o que aconteceu e nem como conseguiu escapar, pra ela, ter saído ilesa, pelo menos fisicamente, é um grande mistério. Ela foi diagnosticada como tendo estresse pós traumático e o ideal seria que se tratasse.
No rescaldo daquela tragédia, Mara e a família fazem as malas e se mudam para Miami a fim de tentarem deixar o fatídico episódio para trás ao mesmo tempo em que o pai da garota, que é um advogado, pudesse assumir um grande caso criminal. Porém, Mara, por mais que queira se lembrar do que realmente aconteceu naquela madrugada, percebe que se distanciar do ocorrido não irá livrá-la dos acontecimentos estranhos, sombrios e obscuros que passam a cercá-la e que tudo vai muito além do que simplesmente estar no lugar errado e na hora errada... Até que na nova escola, Mara se depara com Noah. A atração é inevitável e a aproximação dos dois pode ajudá-la a entender tudo o que está acontecendo podendo, assim, tentar impedir que seja tomada pela loucura.

A Desconstrução de Mara Dyer é o tipo de livro que você ama ou odeia. É praticamente impossível ficar no meio termo. Narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Mara, o leitor se encontra limitado à visão da garota que beira a total insanidade, e a confusão em que a protagonista se encontra pode acabar atingindo quem lê, afinal, a história é um misto de thriller psicológico, suspense, terror, tendências paranormais e muito mistério. E talvez com a intenção de não ficar tudo muito pesado, ainda existe a parte romântica adolescente, a escola e a dinâmica familiar, tanto de Mara quanto de Noah. E uma coisa que me deixou bastante curiosa é que não existem descrições físicas de Mara, só sabemos que ela é pálida e alta.

O lance com Noah de início soou bastante clichê e nada original, afinal, quem nunca leu uma história da qual a protagonista recém chegada a uma nova escola é fisgada por um cara foda, gato, misterioso e que sempre chama atenção por onde passa? Mas pra mim, mesmo que seja possível perceber algumas influências de outros livros, a forma como é narrada, juntamente com os elementos inseridos, foi o que fez toda a diferença, pois é imprevisível saber o que vai acontecer quando acompanhamos os pensamentos de Mara acerca da situação em que ela se encontra, sobre o que sente por Noah, sobre as coisas que vê (que são bastante assustadoras, dignas de um filme de terror) e sobre seu "dom". As reviravoltas e o modo como me prendi às cenas, principalmente as mais tensas ou aos flashbacks e os sonhos de Mara que vem e vão, causaram sensações únicas em mim.
O relacionamento de Mara com a família também é algo muito bem construído. Ela se dá bem com os irmãos, seu irmão mais velho, Daniel, faz o que pode por ela, e seus pais também só querem seu bem. Ainda é possível curtir a amizade dela com Jamie, o amigo negro, bissexual e judeu, que ela faz na escola.

Eu simplesmente amei a escrita da autora, a forma que ela mescla lucidez com loucura a ponto de fazer com que o leitor se pergunte se tudo aquilo que está sendo contado por Mara corresponde com a realidade ou não, e até mesmo nas menções a Harry Potter ou Senhor dos Anéis que são feitas esporadicamente ♥. Às vezes Mara parece misturar seus diálogos com seus pensamentos, que na maioria das vezes são divergentes como se ela pensasse uma coisa mas falasse outra por ter outras intenções.
A relação de Mara com Noah foi um ponto positivo pra mim, pois é algo bastante intenso, ao mesmo tempo que carregado de sarcasmo fazendo com que acabe sendo divertido.
Os capítulos são curtos, o que acredito ter contribuído para que quem lê fique ainda mais ansioso pela cena seguinte.
A capa nem preciso dizer que mesmo sendo perturbadora consegue ser maravilhosa.
O livro do geral tem muitas introduções do que está por vir, nada fica muito esclarecido e o final além de inesperado ainda deixa uma brecha enorme para a continuação, A Evolução de Mara Dyer.

Uma das melhores leituras do ano pra mim.

Desejos - Alexandra Bullen

Lido em: Julho de 2014
Título: Desejos - Desejo - Livro 1
Autora: Alexandra Bullen
Editora: Galera Record
Gênero: Infanto juvenil/Fantasia
Ano: 2014
Páginas: 381
Nota
Sinopse: Para Olivia Larsen, nada poderia mudar o fato de que sua irmã gêmea, Violet, se foi. Até que um misterioso vestido de festa é deixado à sua porta, e ele é capaz de lhe conceder um único desejo. A única coisa que Olivia quer é ter a irmã de volta. Agora, as garotas têm uma nova chance de viver tudo o que sempre sonharam. De quebra, descobrem que existem mais dois vestidos com o mesmo poder, ou seja, mais dois desejos novinhos em folha! Mas mágica não pode resolver tudo e Olivia precisa confrontar os fantasmas de seu passado para aprender a rir, amar e viver novamente.

Resenha: Desejos é o primeiro livro da duologia Desejo, escrita por Alexandra Bullen e publicado pelo selo Júnior, voltado ao público infanto juvenil, da Galera Record.
Olivia e seus pais se mudaram de Massachusetts para São Francisco depois que Violet, a irmã gêmea de Olivia, morreu acidentalmente. Todos estão inconformados com o ocorrido e parecem não conseguir levar a vida adiante. Até que certo dia, sua mãe anuncia que a família teria que ir a uma festa da empresa que trabalha e Olivia recorre ao guarda roupa de Violet para procurar algo decente. Olivia encontra um vestido maravilhoso que Violet nunca chegou a usar, mas como precisava de conserto, resolveu procurar algum lugar que reparasse o estrago que tinha ali. Até que Olivia se depara com o "Mariposa Missionária", um ateliê esquisito do qual Posey é a responsável. Mesmo não sendo bem recebida, Olivia deixa o vestido lá, mas ao receber de volta, não é o mesmo: ela se depara com um vestido mágico que é capaz de lhe conceder um desejo, e Olivia logo deseja ter a irmã de volta. Violet volta como um fantasma e acaba tentando ajudar Olivia a aproveitar sua vida, mas nem tudo são flores e nem sempre a solução para os problemas são encontradas na magia... A partir dali, vida e morte das irmãs nunca mais serão as mesmas.

Vou confessar que meu interesse por Desejos foi primeiramente devido a capa. Depois li a sinopse e pensei "uma história juvenil fofa para me fazer relembrar do tempo que passava assistindo aos filmes da sessão da tarde". Mas, as aparências enganam. Logo nas primeiras páginas já fiquei entediada pois a leitura não me prendeu. Não conseguia achar graça numa história que, a princípio deu a impressão que seria divertida, mas que só trouxe uma protagonista boba, chata, insossa, com um comportamento irritante e digna de pena. Violet é mais divertida, e mesmo que seja mandona, tenta deixar Olivia pra cima com várias dicas pra lhe ajudar a ser mais popular na escola, como se quisesse que Olivia fosse igual a ela não só na aparência, mas também na personalidade, mas Olivia continua naquele marasmo. Violet, talvez por ter sido a irmã extrovertida em vida, quer ajudar Olivia, que sempre foi mais tímida, a seguir em frente, a crescer, a ser feliz, mas Olivia não se desenvolve e acredito que, no fundo, o que Violet, por ter tido a vida interrompida tão jovem, queria era continuar podendo viver através da irmã que está mais pra lá do que pra cá. Olivia vai contando sobre sua rotina depois da tragédia e sempre se coloca como a vítima infeliz e chorona que simplesmente não tem iniciativa para se entrosar com os outros a menos que Violet dê um empurrãozinho. É muito mimimi pra uma personagem só. Até quando as coisas dão certo, lá está Olivia se lamentando pelos cantos...
Quando a família se muda e Olivia começa a estudar na escola Golden Gate, ela conhece Miles. Os dois se dão bem e tudo, mas Soren é quem ganha o coração de Olivia e tudo indica que o sentimento é recíproco.
Soren não me convenceu como sendo o mocinho. Ele é popular mas não encontrei nada que explicasse o que ele tem de tão especial assim para que alguém se interessasse por ele. Ser skatista e ter olhos verdes não é motivo... Talvez ter namorada seja um... Calla, a garota mais popular da escola acaba se tornando amiga de Olivia, e ela é namorada de quem? Soren, claro! Clichê? Sim ou claro?
Nenhum dos demais personagens ao meu ver tiveram um destaque muito satisfatório, não foram bem construídos e fiquei com a impressão de que estavam ali apenas para preencher o espaço. Se tivessem sido um pouco mais aprofundados talvez trariam graça à trama, mas não foi o que aconteceu.
A ideia dos vestidos e da magia que os cercava também não foi algo convincente e grande parte da história se resumiu a Olivia tentando agradar Calla enquanto mantém em segredo sua paixão por Soren até que as coisas saem dos eixos. Senti falta de explicações sobre como o tal vestido se tornou mágico e um maior aprofundamento na questão dessa magia no decorrer do livro, que passou a focar no romance deixando a verdadeira mágica para escanteio. Nem a interação entre as irmãs foi tão especial como esperei. O que percebe-se claramente é que mesmo sendo gêmeas, uma não tem nada a ver com a outra.
Por essas e outras, acredito que somente quem vá aproveitar e curtir a história sejam garotas na pré adolescências, afinal, é uma fase um tanto confusa, chata e complicada e nem sempre existem motivos plausíveis para determinadas atitudes.

A capa é bonita e faz com que o leitor imagine que irá se deparar com um conto de fadas e não nego que seja, mesmo que só até certo ponto. A revisão pecou em alguns pontos e encontrei alguns erros que me incomodaram um pouco. Também acho que houve bastante enrolação para que o livro tivesse tantas páginas levando em consideração que o enredo é muito simples.
A história só começou a ficar interessante no final, em que a ideia de que não podemos mudar o passado, que atitudes devem ser avaliadas e afins começa a ser levantada, mas ainda assim o livro não me ganhou. Não é aquele tipo de livro que lemos de uma vez felizes da vida, muito pelo contrário, pois por diversas vezes senti vontade de abandonar a leitura por achar tudo muito enfadonho. Haja paciência.

Para quem curte histórias mais superficiais e rasas, voltadas para o público infanto juvenil pode até aproveitar bastante, eu mesma sou fã de histórias voltadas para esse público, desde que bem construídas, empolgantes, divertidas e que prendam a atenção. Fiquei um pouco cabisbaixa por acreditar que poderia encontrar algo divertido assim e que realmente valesse a pena de se ler, mas infelizmente, não foi o caso de Desejos. Não pra mim... :/



Se Alguma Vez... - Meg Rosoff

Lido em: Julho de 2014
Título: Se Alguma Vez...
Autora: Meg Rosoff
Editora: Galera Record
Gênero: Ficção
Ano: 2014
Páginas: 256
Nota
Sinopse: Um encontro com a morte transforma a vida de David Case. Convencido de que o destino não lhe reserva nada de bom, David decide se reinventar e tornar-se, assim, irreconhecível para o destino e salvar-se de seu sofrimento certo. Ele passa a ser Justin Case, com uma aparência totalmente nova e uma paixão crescente pela sedutora Agnes Bee. Com seu galgo cinzento imaginário a reboque, Justin luta para manter sua nova imagem e, acima de tudo, sobreviver em um mundo onde as reviravoltas do destino o aguardam em cada esquina.

Resenha: Se Alguma Vez..., escrito por Meg Rosoff (mesma autora de "Minha Vida Agora") e lançado pela Galera Record, conta a história de David Case, um garoto de 15 anos bastante ansioso e acomodado. David começa a acreditar que a morte está lhe rondando após ter visto seu irmãozinho de 1 ano, Charlie, quase cair da janela quando achou que podia voar. Então, David começa a acreditar que aquilo é um sinal. Ele resolve "enganar" o destino com propósito de que ele jamais lhe alcançasse para lhe fazer mal e tenta ser outra pessoa, a começar por um novo nome que ele mesmo se dá, "Justin Case" (um trocadilho para a expressão "just in case"). Já que a ideia é fugir do destino, ele também acha que seria importante mudar o estilo de se vestir, talvez para dar a impressão de que ficaria irreconhecível e quando vai até o brechó conhece Agnes, uma moça de 19 anos que quer fotografar o garoto, e ele obviamente, se apaixona por ela...
Com todas essas mudanças, Justin é taxado de louco na escola e as pessoas começam a se afastar dele, mas ele não se deixa abater e parece nãos e importar. Agora com "Garoto", um galgo cinza em seu encalço, Justin não se sente sozinho, mesmo que o cachorro seja imaginário... Peter é um dos garotos da escola que acaba se identificando com Justin e se aproxima dele, e os dois acabam se tornando amigos.

Se Alguma Vez... é um livro que traz questões típicas de adolescentes, como a sexualidade e relacionamentos, tudo através de diversos pontos de vista, e senti que foi muito difícil "sentir" os personagens e saber realmente o que eles querem e pensam e se tudo aquilo é uma preocupação digna de atenção, e chegam a serem tão confusos a ponto de a leitura não fluir muito bem. Por diversos momentos me perguntei onde essa história iria parar, pois tudo estava sem rumo. Muita coisa acontecia, mas ao mesmo tempo nada saia do lugar, como se não tivesse enredo. A única coisa da qual eu tinha certeza era que Justin só podia ser louco e paranoico, ainda que o final do livro tenha me feito pensar a respeito...

Eu gostei da capa do livro, que ilustra alguns itens importantes na história como a janela pela qual Charlie tenta atravessar voando, a máquina fotográfica de Agnes e o galgo cinza, "Garoto". Não encontrei erros de revisão, a diagramação é simples, os capítulos são bem curtos (alguns são só um parágrafo).

Narrado em terceira pessoa de forma bem poética, a história é quase desprovida de diálogos e para alguns pode ser um tanto estranha. Não acho que leitores mais jovens vão entender muito bem, e acho que algumas pessoas mais velhas também não! Pra ser sincera, esse foi um dos livros mais estranhos que já li, não me senti conectada nele, a história não me prendeu (só quando foi chegando ao final) e nem tenho certeza se a mensagem contida aqui realmente é a mesma que captei, e isso tudo devido ao jeito como foi contada, simplesmente implausível.
Todos os personagens parecem querer passar alguma mensagem profunda e inteligente, mas tudo parece estar escondido em suas atitudes e pensamentos muito, mas muito complexos e malucos, e nem Charlie, o bebê, fica fora disso.
O único personagem que parecia normal era Peter, e a antipatia que tomei de Agnes foi algo fora do comum: em primeiro lugar, ela apareceu e começou a tirar fotos de Justin, mas ela nem ao menos o conhecia. Seria no mínimo suspeito alguém aparecer do nada e tirar fotos de outra pessoa.  Em segundo lugar, quis estapear Justin, que acaba se envolvendo intimamente com Agnes e após isso não pára de pensar em sexo de um jeito que chega a irritar... Mas em momento algum esse "relacionamento" foi crível para mim. Como pode uma garota de 19 anos, aparentemente independente, se envolver com um moleque de 15 que não esconde que foi "amaldiçoado" pelo destino e que está tentando fugir dele? E o pior, ela ainda parece entender e acreditar em tudo o que ele dia. Ok, ela é excêntrica, mas não deixa de ser uma estranha. Talvez o envolvimento tenha sido posto ali para que Justin aprendesse uma de várias lições, mas ainda me incomodei com a situação.
E a família de Justin que simplesmente não se manifestou quando o garoto resolveu fazer todas essas mudanças, até mesmo quando ele saiu de casa? Que família é essa que não se importa com o que o filho faz ou deixa de fazer e trata tudo com naturalidade quando o pobre coitado claramente precisava de ajuda?
E outra... eu ri quando imaginei Justin andando pela rua enquanto outras pessoas passavam e observavam ele jogando a bolinha ou fazendo carinho no ar, ou melhor, em "Garoto"...

A impressão que tive de Justin tentando enganar o destino é que o único "enganado" foi ele mesmo, afinal, existem coisas das quais não podemos fugir, existem outras que não podemos mudar, e por mais que fiquemos assustados ou ansiosos, a única certeza que temos na vida é a morte, o resto é simplesmente imprevisível. Não dá pra tratar o destino como uma pessoa que quer nos matar e de quem devemos fugir se acreditarmos que ele não nos reserva somente a felicidade. Isso é loucura pura! Não dá pra vivermos pensando que devemos fazer de tudo para evitar o que é simplesmente inevitável, e isso com relação a qualquer coisa...

Se Alguma Vez... é uma história complexa e que levanta questões a se refletir, mas não acredito que todos vão curtir devido a forma como é narrada... Esteja com a mente aberta e preparada caso queira conferir esta leitura...

Concurso Cultural "Compartilhando Histórias" - Novo Conceito


Para comemorar o Dia do Autor Nacional, o selo Novas Páginas e o autor do sucesso "A Máquina de Contar Histórias", Maurício Gomyde, prepararam uma surpresa para os leitores.
Compartilhe com a gente uma foto de um grande momento da sua vida, conte um pouco sobre ela e concorra a 02 Kindles®. Chegou a hora de você ter a sua própria máquina de contar histórias!

Leia o regulamento e saiba como participar:
1. Pode participar da promoção qualquer perfil do Facebook, desde que residente e domiciliado no Brasil.
2. Para participar, é obrigatório seguir os seguintes requisitos:
2.1. Curtir a fan page Novas Páginas no Facebook;
2.2. Seguir o autor Maurício Gomyde no Instagram;
2.3. Enviar uma foto de um momento importante da sua vida, junto com um texto de até 350 caracteres para falar sobre este momento para o e-mail: promocao@grupoeditorialnovoconceito.com.br. Envie junto seu nome e links de suas redes sociais.
2.4. As fotos serão colocadas em um álbum criado para a ação, com moldura promocional da promoção. É válida apenas uma imagem por participante.
2.4.1. Imagens repetidas, com conteúdo ofensivo e/ou imoral serão imediatamente desclassificadas.
3. Caso a pessoa sorteada não tenha realizado alguma das ações especificadas no item 2, ela será automaticamente desclassificada e um novo sorteio será realizado.
4. Serão 2 (dois) ganhadores, cada um receberá um Kindle®.
5. Os prêmios serão enviados em no máximo 30 dias, com data de entrega variável de acordo com os Correios.
6. Os ganhadores deverão entrar em contato com a Novo Conceito pelo e-mail promocao@grupoeditorialnovoconceito.com.br e informar nome completo, endereço, telefone e RG ou CPF.
7. Os participantes concordam com a utilização de suas mensagens e nomes, para divulgação dos resultados da promoção, sem qualquer ônus adicional para a Novo Conceito.
8. Os participantes declaram concordar com todas as condições deste Regulamento.
9. A Novo Conceito não se responsabiliza por nenhuma falha técnica, problemas de acesso a Internet, serviços prestados pelo Facebook ou qualquer caso fortuito ou de força maior que possam impedir a participação do usuário.
10. O concurso cultural será encerrado no dia 04 de agosto. As imagens e histórias serão avaliadas pelo autor Maurício Gomyde e as duas melhores, na opinião do mesmo, receberão os Kindles®, no endereço indicado, dentro do Brasil. O resultado será divulgado no dia 08 de agosto de 2014.
11. Esta promoção é responsabilidade total da Novo Conceito e não possui nenhuma vinculação com o Facebook.

Participem!

Promoção - 1 ano de Toca dos Livros



Oi gente!

Hoje trazemos uma promoção super especial. O blog Toca dos Livros está completando 1 aninho, e juntamente com os blogs O Cantinho Literário, Escondido nos Livros, Eu li e, você?, Saleta de Leitura, Catavento de Ideias, Entre Séries e Livros, S2 Ler, Tesouro Literário, Olímpico Literário, Amor Literário, Milkshake de Palavras, Gaveta Abandonada, Cia do Leitor, Leitores Possessivos, Livros e Chocolate, Louca Escrivaninha, Viajando na Estante, Um Sonho Literário, Minha Vida Literária e a loja Leiturateca, está fazendo uma mega promoção em que 23 livros serão sorteados!

Para participar basta seguir as regras obrigatórias e preencher o formulário.
  • Ter endereço de entrega em território nacional.
  • Comentar na postagem promocional no blog para validar sua participação deixando e-mail válido para contato. 
  • O ganhador será informado por e-mail e terá um prazo de 3 dias corridos para responder com seus dados, caso contrário, será feito um novo sorteio. 
  • Não nos responsabilizamos por danos ou extravios durante o transporte/entrega. 
  • O prazo de envio dos livros é de 45 dias após o envio dos dados do vencedor. 
  • Cada blog será responsável pelo envio do seu livro. 
  • Caso o livro volte por algum erro nos dados passados ou impossibilidade no ato da entrega, não será feito novo envio e o ganhador perderá o direito ao prêmio.





Boa sorte!