Sombras Vivas - Cornelia Funke

Lido em: Outubro de 2014
Título: Sombras Vivas - Reckless - Livro 2
Autora: Cornelia Funke
Editora: Seguinte
Gênero: Fantasia/Juvenil
Ano: 2013
Páginas: 304
Nota
Sinopse: Mais uma vez no Mundo do Espelho, Jacob Reckless precisa se libertar de uma maldição que em poucos meses lhe custará a vida. Depois de tentar diferentes formas de magia, sua última opção é uma lendária balestra, capaz de dizimar exércitos, mas também de salvar aqueles que realmente precisam. Para encontrar esse objeto extraordinário, ele terá de viajar por Álbion, Lorena e Austrásia, enfrentar criaturas terríveis e competir com Nerron, um ser perigosíssimo que está decidido a derrotá-lo a qualquer custo e a ser o primeiro a encontrar a balestra, para então ser tornar o caçador de tesouros mais talentoso de todos. Jacob não tem tempo a perder. E se não fosse a presença de Fux, sua companheira de aventuras capaz de assumir tanto a forma humana quanto a figura de uma raposa, ele talvez não tivesse forças para encarar tantos obstáculos. Só assim, no limite entre a vida e a morte, ele conseguirá perceber que existem tesouros ainda mais preciosos que sua própria vida.

Resenha: Sombras Vivas é o segundo volume da série Reckless, escrita por Cornelia Funke ea publicado pela Seguinte.
Recapitulando: Em A Maldição da Pedra, Jacob tenta salvar seu irmão caçula Will depois de ele ter invadido o Mundo do Espelho e ter sido amaldiçoado. Will estava se transformando num goyl e ficaria com a pele de pedra. Não foi um livro que me agradou 100% devido a escassez de maiores detalhes e aprofundamento, mas não é uma leitura que deva ser descartada. Gostei mas faltou um algo mais. Então, quando resolvi investir na leitura em Sombras Vivas, fui sem tantas expectativas.

Nesta continuação, Jacob luta para se ver livre de uma maldição lançada contra ele que o deixou a beira da morte. Talvez um "castigo" por ter salvado seu irmão?
Agora ele sente que está pagando o preço, pois por mais que ele e sua fiel menina-raposa, Fux, tenham tentado quebrar essa maldição, não conseguiram, nada deu certo. Jacob, depois de muito se desesperar, se conformou que não teria como escapar dessa e a ele só restava se despedir do seu Mundo favorito.
Até que o anão Valiant, que mesmo não sendo confiável por ter sido um inimigo na aventura anterior, faz uma descoberta incrível: Havia uma lenda que dizia que Guismund, um Matador de Bruxas muito cruel, possuía uma arma muito poderosa e letal, a balestra, e as consequências pelo seu uso poderiam variar de acordo com a forma que ela seria usada: se usada com ódio, exércitos inteiros poderiam cair com uma só flechada, e se usada com amor, seria a cura pra quem estivesse a beira da morte, como Jacob... E depois de tentarem de tudo, a balestra poderia ser a salvação.

A partir daí, como última chance para ser salvo, eles partem numa aventura ainda mais perigosa em busca da tal arma, e terão que enfrentar um ser mágico que também está atrás da balestra. Resta saber se Jacob realmente encontrará a salvação, afinal, por mais que ele esteja familiarizado com o Mundo atrás do espelho, os perigos que irá enfrentar são ainda piores do que na aventura anterior.
Os planos de Jacob nem sempre são bem sucedidos, e isso acabou o deixando mais sensível e mais envolvido, mais preocupado com todos a sua volta, diferente do livro anterior, que ele ficou incomodado por seu irmão ter estragado tudo "atrapalhando" sua vida dupla nos dois mundos e o jeito era salvá-lo e pronto. Em Sombras Vivas a autora explora bastante íntimo dos personagens evidenciando suas emoções, seus medos e muito das suas particularidades, e esses detalhes, dos quais senti tanta falta no primeiro livro, apareceram e me fizeram ficar envolvida com a leitura de uma forma que eu não conseguia largar. Houveram muitos momentos intensos e cenas inesquecíveis. E eu que não tinha ido com tantas expectativas, acabei me surpreendendo muito! Pela narrativa ser feita em terceira pessoa, é possível que haja uma visão ampla acerca dos protagonistas e dos personagens secundários, que foram ricamente construídos.

Um ponto a ser destacado é que, por mais que o livro seja uma continuação do primeiro, não é necessário que eles sejam lidos na ordem, pois as aventuras são bem independentes uma da outra, mas ressalto que para que o leitor se familiarize com os personagens e com o mundo criado pela autora, acho válido que essa ordem seja respeitada. E assim como no primeiro livro, ele deixa um gancho para uma continuação, mas não deixa pontas soltas, deixando a história com começo, meio e fim.
Com relação a parte física do livro, a capa segue o mesmo padrão do volume anterior e é simplesmente divina. Tem um efeito metalizado, as cores escolhidas combinam perfeitamente, e a imagem é toda cheia de significados que tem tudo a ver com a história e a maldição lançada em Jacob, tanto as mariposas quanto a balestra.
A diagramação apesar de simples, segue o mesmo esquema do primeiro livro: Fonte pequena, páginas amareladas, e a cada início de capítulo (que são bem curtinhos) há uma ilustração linda, que agora tem mais ênfase mais no cenário e nos objetos importantes em vez de ser nos personagens.
O livro é voltado para o público juvenil, mas indico para leitores de todas as idades. A leitura é fácil, leve e bastante fluída e superou totalmente minhas expectativas! Mal posso esperar pelo terceiro!


Novidades de Outubro - Grupo Pensamento

Seoman

Amores Modernos - Daniel Bullen
Amores Modernos conta as histórias de cinco casais que viveram seus relacionamentos com a mesma rebeldia criativa que praticaram em suas respectivas artes: Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir; Alfred Stieglitz e Georgia O'Keeffe; Rainer Maria Rilke e Lou Andreas-Salomé; Diego Rivera e Frida Kahlo; e Henry Miller e Anaïs Nin. O autor mostra, desde o início de suas carreiras artísticas, as suas primeiras experiências amorosas até seus casamentos e casos extraconjugais, e descreve a promessa de liberdade, assim como o preço a pagar tanto por essa liberdade como pelo exercício da criatividade nas relações amorosas.

Nostradamus - Stéphane Gerson
Todos nós conhecemos o nome Nostradamus, mas quem era realmente esse profeta? Por que suas predições exerceram tanta influência na Europa renascentista e continuam sendo mencionadas por quase cinco séculos? O historiador Stéphane Gerson guia o leitor por uma jornada de volta no tempo que mostra a vida e a obra de Michel de Nostredame, o médico e astrólogo cujas profecias foram interpretadas, adotadas por sucessivos meios de comunicação e finalmente transformadas no Evangelho do Juízo Final na Idade Moderna. Com base em sólida pesquisa, ele analisa, acima de tudo, como e por que as predições de Nostradamus continuam a fascinar, consolar e criar controvérsias.

Jangada

As Crônicas de Della Tsang - C.C. Hunter
Esta é uma "introdução" à história de Della Tsang, uma das melhores amigas sobrenaturais de Kylie. Independente e destemida, Della não acredita em fantasmas até que vê seu falecido primo atravessando um beco escuro. Ela também não acredita em vampiros, até que se transforma em um deles! Agora Shadow Falls está enfrentando um problema que pode finalmente expor os sobrenaturais ao resto do mundo! Seres humanos estão sendo assassinados e vampiros criminosos podem ser os culpados. Della é então designada para ajudar a encontrar os responsáveis pelos assassinatos, junto com Steve, um metaformo supergato, e que ela acha atraente demais para ser confiável. Mas ela precisará de sua ajuda, pois se tiver êxito em sua missão, Della talvez até consiga o emprego dos seus sonhos: trabalhar para a UPF - o FBI do governo sobrenatural.

Pensamento

Almanaque Wicca 2015 - Guia de Magia e Espiritualidade - Editora Pensamento
No Almanaque Wicca 2015 você vai saber como é o cotidiano dos bruxos brasileiros e aprenderá a fazer encantamentos egípcios, com dragões e anjos; poções mágicas para todos os fins; rituais para ter inspiração, sucesso, cura, prosperidade e driblar ondas de azar...Enfim, como viver a magia 24 horas por dia! Além disso, ele traz o calendário 2015 com todas as informações de que precisa para potencializar qualquer encantamento!


A Primavera Rebelde - Morgan Rhodes

Lido em: Outubro de 2014
Título: A Primavera Rebelde - Queda dos Reinos - Livro 2
Autora: Morgan Rhodes
Editora: Seguinte
Gênero: Fantasia/Juvenil
Ano: 2013
Páginas: 344
Nota:
Sinopse: Depois que o rei Gaius de Limeros conquistou as terras de Auranos e subjugou o povo sofrido de Paelsia, passou a dominar toda a Mítica com seu punho de ferro. A rica população de Auranos parece não se importar com o novo governante, desde que seus privilégios sejam mantidos; os paelsianos, como sempre, aceitam seu destino de exploração. Mas a tranquilidade é só aparente - grupos rebeldes começam a surgir nos reinos dominados, questionando as mentiras e os métodos sangrentos do novo rei. Enquanto isso, Gaius obedece à sua mais nova conselheira e dá início à construção de uma estrada passando pelas temidas Montanhas Proibidas. Mas essa via não servirá apenas para interligar os três reinos - ela faz parte de uma busca pela magia elementar, perdida há mil anos, que conferirá ao tirano um poder supremo. O que ninguém esperava era que essa obra desencadearia uma série de eventos catastróficos, que mudarão aquelas terras para sempre e forçarão Cleo, Magnus, Lucia e Jonas a tomar decisões até então inimagináveis. 

Resenha: A Primavera Rebelde é o segundo volume da quadrilogia Queda dos Reinos, escrita pela autora Morgan Rhodes e publicada pela Seguinte no Brasil.
Atenção! Por se tratar de uma sequência, a resenha pode, sim, ter spoilers de A Queda dos Reinos!

Neste volume, Gaius, o rei tirano e sanguinário de Limerus, conseguiu o que queria. Depois de se unir a Auranos e tomar Paelsia, ele tomou posse do trono de toda Mítica depois de uma grande trama. Agora, seguindo sua conselheira, Gaius deu início a construção de uma grande estrada que ligaria os reinos, mas também que serviria para buscar pela magia perdida há mil anos, a Tétrade, que o tornaria um rei com poder absoluto e supremo. Porém, a construção desencadeou eventos que ninguém esperava, e os protagonistas, Magnus, Lucia, Cleo, que também está atrás da magia, e Jonas, precisarão agir.

O livro é narrado pelos pontos de vista dos personagens principais.
Magnus, sendo herdeiro do trono, continua do lado do pai. Mas não tendo nenhum reconhecimento por parte do rei, começa a rever sua posição por mais que tente mostrar que é tão mau quanto ele.
Cleo é prisioneira em seu próprio castelo após Gaius tomar Auranos, e tenta se manter forte para suportar as crueldades do rei. Sendo forçada a se casar com Magnus, o noivado é um meio de ela ficar mais próxima e saber mais sobre os rebeldes.
E falando em rebeldes, Jonas, o camponês de Paelsia que anseia por vingança depois da morte de seu irmão, lidera um grupo deles, porém, parece estar perdido no que faz. Mais do que nunca ele quer lutar, principalmente porque o povo de Paelsia foi escravizado para que a estrada fosse construída.
Lucia permanece adormecida, luta por sua vida se sente culpada por ter ajudado o pai, Gaius, com magia para que ele tomasse Auranos.

Com a união dos reinos, a história se desenrola apresentando um enredo recheado de ação, traições, intrigas e mentiras, e acabei me surpreendendo, mais uma vez, com a escrita e o universo que a autora criou, e como conseguiu dar continuidade à história neste volume usando de uma maestria sem igual e mantendo o ritmo frenético em que sempre está acontecendo alguma coisa em algum lugar. Cada personagem é único, tanto em suas particularidades quanto na complexidade ao serem construídos nos mínimos detalhes, e até mesmo os novos que tem papéis muito importantes na história, como Lysandra, que se une a Jonas após sua vila ser destruída, e até as cenas que envolvem o Santuário que abriga os seres imortais, mas o mais interessante é que a autora consegue evidenciar os conflitos pessoais de cada um, como se quisesse mostrar que todos carregam o céu e o inferno dentro de si, e que dependendo da situação, é possível que tomem atitudes diferentes para cada uma delas. E o cenário pós guerra traz à tona uma imensa sensação de insegurança, fracasso e medo, onde nunca se sabe qual a próxima tragédia que irá acontecer, afinal, Gaius continua não medindo esforços para conquistar seu objetivo.

A Primavera Rebelde foi uma continuação completamente satisfatória e que superou minhas expectativas. Uma fantasia épica e empolgante destinada ao público jovem, que atrai o leitor pela capa e conquista com uma história cheia de conspirações que, por mais complexa que seja, vai muito além do que mortes e sangue derramado por espadas.

Promoção de Dia das Bruxas



Com o mês de Outubro temos uma das festas mais sombrias do ano, o Dia das Bruxas. Como não podíamos ficar de fora das comemorações, decidimos nos juntar e fazer uma mega promoção em que 2 sortudos levarão para casa vários livros com temática sobrenatural/fantasia. O primeiro ganhador poderá escolher 6 livros da lista e o segundo leva os 4 restantes! Preparem suas fantasias e embarquem nessa aventura!

Regras:
- O ganhador deverá responder ao e-mail que será enviado num prazo de até 48 horas. Caso não o faça um novo sorteio será realizado.
- O livro será enviado num prazo de até 30 dias úteis pelo blog responsável.
- O blog não se responsabiliza por danos ou extravios causados pelos Correios.
- Cada blog é responsável pelo envio do livro que cedeu.
- Caso o livro retorne por endereço incorreto informado pelo ganhador ou impossibilidade de entrega, não será feito um novo envio e o sorteado perderá o direito ao prêmio.
- O ganhador deverá ter endereço de entrega em território nacional.
- O ganhador que descumprir alguma das regras, ou for sorteado com uma entrada não obrigatória que não tenha sido cumprida, será desclassificado.
- Perfis promocionais não serão aceitos e, caso forem sorteados, serão desclassificados.
- Cada participante deve deixar um comentário neste post com seu e-mail de contato.

Bora participar, minha gente!!


a Rafflecopter giveaway
Boa sorte!!


Flavia de Luce e o Teatro das Marionetes - Alan Bradley

Lido em: Dezembro de 2011
Título: Flavia de Luce e o Teatro das Marionetes - As Crônicas de Flavia de Luce - Livro 2
Autor: Alan Bradley
Editora: Benvirá
Gênero: Mistério/Policial
Ano: 2011
Páginas: 328
Nota:
Sinopse: João parecia estar olhando para cima quando, com um ruído retumbante, o gigante despencou do céu e esborrachou-se no chão. Por alguns momentos o monstro ficou se contraindo espasmodicamente de modo horrível, um fio de sangue cor de rubi escorrendo do canto da boca, a cabeça pavorosa e os ombros enchendo o palco de fagulhas, enquanto fumaça e pequenas chamas erguiam-se em anéis inclementes do cabelo e do cavanhaque ardentes. Mas os olhos sem vida que olhavam sem ver para os meus não eram aqueles do gigante articulado Galligantus. Eram os olhos vidrados e moribundos de Rupert Porson. E então todas as luzes se apagaram.

Resenha: Flavia de Luce e o Teatro das Marionetes é o segundo volume da série Flavia de Luce, escrita pelo autor Alan Bradley e lançada pela Benvirá (selo editorial da Saraiva) no Brasil. As histórias são bastante independentes. Cada livro aborda uma nova situação a ser investigada e não precisa ser obrigatoriamente lido na ordem de lançamento, apesar de recomendar que sejam para que o universo criado pelo autor se torne mais familiar ao leitor. Então, esta resenha está livre de spoilers.
No primeiro livro, Flavia de Luce e o Mistério da Torta, a garota, de 11 anos e amante de química, tenta provar a inocência do pai para livrá-lo de uma acusação de assassinato seguindo pistas de forma muito inteligente, ao mesmo tempo em que se vinga das irmãs que não a deixam em paz usando todo seu conhecimento.

Rupert Porson é um fabricante de marionetes e apresentador bem sucedido e muito famoso na Inglaterra com sua companhia de teatro chamada Marionetes Porson, e junto de Nialla, sua assistente, ele acaba indo parar em Bishop's Lacey. Mesmo que sua chegada tenha sido bem sorrateira, eles ficam presos na cidade com o carro quebrado, e o vigário sugere que seja feita uma de suas esplêndidas apresentações. Enquanto Flavia é incumbida de ser um tipo de guia turístico para os dois, ela começa a formar teorias sobre um possível relacionamento amoroso que possa existir entre eles, ao mesmo tempo que tenta descobrir porque Rubert foi parar alí. E claro, começa a desconfiar que algo está errado, mesmo que tudo parece bem. Um segredo pairava no ar...
Durante a última apresentação de teatro com a peça João e o pé de feijão, no lugar do gigante, quem aparece é Rupert, eletrocutado e morto. A polícia pede para que Flavia não interfira, outra vez, mas a garota já estava envolvida e pronta para desbancar e ainda ensinar o inspetor Hewitt a fazer seu trabalho. Eis que, mais uma vez, ela entra em cena com toda sua perspicácia e inteligencia, e "esbarra" em mais um caso, e dessa vez rodeado de segredos e tramas bastante sombrias.

A história se passa nos anos 50 e a narrativa rebuscada remete à época, e meu único ponto em desfavor do livro, assim como mencionei na resenha do livro anterior, é exatamente esse floreio. Por questão de gosto pessoal, prefiro quando o texto é mais leve e fácil, pois sinto que flui melhor e me deixa mais envolvida com a história. A escrita do autor é bastante rica no que diz respeito a detalhes, cenários e quando menciona personalidades importantes do meio cultural e utiliza várias referências históricas. Penso que se a história já é boa escrita dessa forma, se fosse mais fácil seria uma das minhas leituras favoritas, de todos os tempos.
Diferente do primeiro livro, neste segundo a morte não acontece logo nos primeiros capítulos e é preciso prestar atenção nas pistas desde o começo. Dessa forma, Flavia precisa recapitular tudo o que aconteceu antes e que pode ser considerado suspeito. Suas observações são geniais, seu raciocínio lógico é fora do comum e a garotinha realmente surpreende, assim como as reviravoltas presentes na trama.
Neste volume, apesar de continuar sendo uma menina bastante fria, Flavia é apresentada com mais sensibilidade, pois se encontra constantemente sendo perseguida pelas irmãs mais velhas e sente bastante falta de Harriet, sua mãe falecida. Mas em companhia de sua bicicleta Gladys, ela consegue se vingar das irmãs da "melhor" forma conhecida por ela, e ainda investigar o mistério que envolve a morte de Rupert.

Não se engane pela capa fofa e colorida. Acredito que o livro deveria ser voltado ao público jovem, mas pelo estilo de narrativa, os adultos vão aproveitar muito mais, mesmo que Flavia seja uma pré adolescente.
Se você gosta de romances policiais ricos em detalhes, repleto de mistérios e surpresas, que adentra o fascinante mundo da química, recheado de referências históricas e literárias e ainda traz uma protagonista única, sarcástica e muito cativante, leia!