25 de setembro de 2017

Wishlist #17 - Funkos de Divertidamente

Divertidamente é uma das animações mais lindas e interessantes que já assisti ever. Ia fazer crítica aqui no blog mas acabou que enrolei e não fiz. Quem sabe um dia...
Os personagens ganharam suas versões em Funkos e já tratei de colocar na lista pra fazer a coleção. Consegui comprar um kit com a Nojinho, o Raiva e o Medo por R$90,00 no Mercado Livre, o que já foi uma economia enooorme já que cada um custa em média R$100,00 e nessa promoção cada um saiu por R$30,00 (e novos na caixinha! Pena que não tinha os outros). Agora falta só a Alegria, a Tristeza e o maluco do Bing Bong pra fechar :D



Nojinho - OK
Medo - OK
Raiva - OK

23 de setembro de 2017

A Oportunista - Tarryn Fisher

Título: A Oportunista - Amor e Mentiras #1
Autora: Tarryn Fisher
Editora: Faro Editorial
Gênero: Romance
Ano: 2016
Páginas: 256
Nota:
Sinopse: Olivia Kaspen acaba de descobrir que seu ex-namorado, Caleb Drake, por quem era obcecada, perdeu a memória.
Com uma incrível habilidade de tirar proveito das situações, ela acredita estar diante de uma segunda chance para ter Caleb de volta.
E para que seu plano dê certo, Olivia precisa manter sua verdadeira identidade e seu passado sórdido em segredo.
Porém, surge um obstáculo inesperado: a atual namorada de Caleb, a perversa Leah Smith.
Inicia-se então um jogo entre duas mulheres dispostas a tudo para conquistar o homem que parece ter apagado todo o seu passado.
Para encobrir as consequências de suas mentiras, Olivia cria uma teia de novos eventos, em um processo que pode levá-la a descobrir que sua busca pelo amor talvez a tenha feito ultrapassar limites muito perigosos.

Resenha: No passado Olivia se apaixonou por Caleb, mas sua personalidade difícil acaba por destruir o que foi construído levando ao fim do relacionamento de uma forma super dramática. Agora, no presente, Olivia reencontra o moço outra vez, mas ele parece não fazer a menor ideia do que está acontecendo. Depois de ter sofrido um acidente, ele teve amnésia e realmente não se lembra de nada. Eis que Olivia tem a ideia "genial" de se aproveitar da oportunidade para se aproximar de Caleb outra vez, como se não o conhecesse, pra fazê-lo se apaixonar por ela sem revelar o real motivo da separação, nem que isso interfira nos atuais planos dele: seu casamento com Leah, uma mulher tão difícil quanto Olivia.
Assim, começa uma corrida contra o tempo e um jogo perigoso entre duas mulheres que querem o mesmo homem e vão fazer o que puderem para saírem vitoriosas dessa.

A escrita da autora é ótima e isso favorece muito a fluidez da leitura. Narrado em primeira pessoa, a trama intercala passado e presente para que possamos entender, gradualmente, o que se passou para compreendermos comportamentos e escolhas tomadas aqui. Vamos acompanhando Olivia e suas artimanhas para conseguir o que quer sem pensar em consequências ou sentimentos alheios. Ela é extremamente manipuladora, e acompanhar o desenrolar dos fatos pela visão e os pensamentos doentios de alguém assim foi uma experiência um tanto incômoda e revoltante, mas ainda assim muito interessante pois tira qualquer um de sua zona de conforto e da ideia de que protagonistas são boazinhas e altruístas. Não que ela seja totalmente diferente do que costuma ser comum entre protagonistas em geral, mas Olivia realmente é uma cretina do maior calibre e a autora não hesita em tentar disfarçar isso pra ninguém. Acho que ela foi construída pra ser odiada e, embora em alguns pontos seja possível compreendê-la e até desenvolver alguma ligeira simpatia, o que ela faz pra esconder qualquer tipo de relacionamento que venha a ter mostra o quanto ela é amarga, autodestrutiva e solitária num nível que quase dá pena.

Caleb é um personagem que me deixou em dúvida sobre amá-lo ou adiá-lo, pois por mais que eu não concorde com algumas de suas atitudes, eu entendo suas motivações, mesmo que não sejam completamente justificáveis. Claro que, pra fazer jus ao gênero, ele é um gato, romântico e que ainda dá um toque de bom humor à história por ser alguém engraçado em boa parte do tempo.

Sim, há aquele bom e velho clichê dos romances que duram e funcionam até ruírem sabe-se lá por quantas vezes num ciclo quase infinito até se tornar destrutivo, doentio e obsessivo, mas talvez isso seja um ponto que realmente seja importante pra movimentar a trama e mostrar as particularidades de cada personagem frente a esse tipo de relacionamento conturbado e problemático. É aquela coisa do "eu te odeio mas preciso de você".

A Oportunista é um daqueles livros que cutucam os leitores trazendo uma história tão verdadeira, mostrando as facetas de alguém que não hesita em se dar bem as custas do que seja, que chega a doer. Pra quem não gosta de histórias obsessivas, com personagens maníacos e odiosos, talvez não vá aproveitar muito a leitura, por não se identificar ou pelo simples fato de preferirem histórias felizes, mas, levando minha experiência em consideração, posso dizer que a história é algo que realmente mexe com a gente, os mistérios são intrigantes e as reviravoltas são uma loucura, mesmo que traga personagens de caráter duvidoso e que, provavelmente, vamos adorar odiar.

22 de setembro de 2017

Como Agarrar Uma Herdeira - Julia Quinn

Título: Como Agarrar Uma Herdeira - Agentes da Coroa #1
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de época
Ano: 2017
Páginas: 304
Nota:
Sinopse: Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.
Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.
A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação, que o desarma completamente.

Resenha: Como Agarrar uma Herdeira é o primeiro livro da duologia Agentes da Coroa, escrito por Julia Quinn e publicado pela Editora Arqueiro.

Caroline ficou órfã ainda criança e desde então, pula de casa em casa, de tutor em tutor. Sempre acontece alguma coisa com o atual tutor que acaba falecendo e assim, aos 20 anos, ela está sob a guarda de um homem que nem seu parente é.
Ele quer a herança da moça e para isso, faz de tudo para que seu filho se case com ela, algo que ele não quer, e ela muito menos! Como último subterfúgio, ele manda que o rapaz a viole para que assim, ela seja obrigada a casar com ele. Claro que ela não é uma pessoa fácil, tem uma arma escondida no vestido e atira no ombro do rapaz! E é assim que a nossa história começa!

Ainda faltam seis semanas para ela completar 21 anos e ter, finalmente, a sua independência, mas não pode mais viver naquela casa. Resolve então, aproveitar a noite que Oliver havia programado para dar privacidade ao filho e foge, sem nada além da sua coragem.

Blake é um Agente da Coroa e está vigiando Oliver, que é suspeito de traição. A suspeita é que ele esteja passando informações para Carlotta, uma espiã espanhola, ele vê Caroline se esgueirando pela casa durante a noite, acha que ela seja a espiã e a sequestra! Como Caroline quer mesmo arrumar um lugar para ficar durante as próximas seis semanas, ela dá um jeito, tossindo uma noite inteira, de ficar sem voz, só assim ela não poderá dizer que não é quem ele pensa, afinal, a tal espiã é espanhola, idioma que Caroline não domina!

Já que não tem jeito, Blake chama seu amigo James, que trabalha com ele e é o único então que conhece Caroltta e no momento que ele chega, vê Caroline e constata que ela foi sequestrada por engano, tudo muda. Ela consegue ficar circulando livre pela casa, é até desamarrada da cama! Mas teima que quer ajudar a desmascarar Oliver, afinal, ela precisa pagar pela ajuda de Blake!

Blake viveu uma tragédia com um amor do passado e por isso, é amargo, duro e insensível, mesmo que essa seja uma armadura, cultivada mais como modo de proteção do que por maldade mesmo. Isso tornará difícil para Caroline chegar ao coração do rapaz, mas com o decorrer da história, as brigas e os flertes aumentam e fica quase impossível para eles resistir ao grande amor que desabrocha sem mesmo eles perceberem. Mas James percebe e resolve dar um empurrãozinho ao casal, o que me garantiu várias risadas, e quando a impetuosa irmã de Blake aparece e resolve que o irmão precisa casar com a moça... ah... risadas não vão faltar!

Na minha opinião, Julia Quinn jamais decepciona. Adoro seus romances e a escrita da autora, leve e fluida é maravilhosa, os personagens são extremamente bem construídos e o universo que ela cria nos envolve a cada página. Se você quer romance com muito humor, uma pitada de sensualidade e um amor "lindo de viver" essa é uma leitura é super recomendada.

21 de setembro de 2017

F❈ck Love - Tarryn Fisher

Título: Fck Love
Autora: Tarryn Fisher
Editora: Faro Editorial
Gênero: Romance/New Adult
Ano: 2017
Páginas: 288
Nota:
Sinopse: Helena Conway se apaixonou.
Contra sua vontade. Perdidamente. Mas não sem motivo.
Kit Isley é o oposto dela - desencanado, espontâneo, alguém diferente de todos os homens que conheceu.
Ele parece o seu complemento. Poderia ser tão perfeito... se Kit não fosse o namorado da sua melhor amiga.
Helena deve desafiar seu coração, fazer a coisa certa e pensar nos outros. Mas ela não o faz...

Resenha: Um sonho maluco foi tudo o que a jovem estudante de artes, Helena Marie Conway, precisou ter para sair de sua zona de conforto e decidir mudar o rumo de sua vida.
No sonho, Helena e Kit eram um casal que vivia feliz. Ok, tudo pode acontecer num sonho, mesmo que o provável marido seja o namorado da melhor amiga dela na vida real, mas quando Helena acorda, ela começa a idealizar que Kit realmente pode ser seu par, e assim ela começa a desafiar o próprio coração e pensar em si mesma e no que ela deseja antes de pensar nos outros.

Narrativas em primeira pessoa não costumam me desagradar, já que entramos no íntimo daquele personagem e compreendemos suas decisões. Helena sofre o dilema de estar apaixonada pelo namorado da melhor amiga, mas, por ele ser importante para o desenrolar dos fatos, senti falta de maiores explicações sobre comportamento e escolhas tomadas pelo rapaz. Talvez alguns capítulos destinados a Kit resolvesse essa questão, mas talvez a ideia da autora tenha sido realmente fazer com que o leitor só soubesse dos sentimentos da própria Helena, já que na vida real nem sempre temos como saber o que se passa na cabeça dos outros...

Helena é uma personagem engraçada e adorei ela ser fã de Harry Potter, mas ela é imatura, bipolar e não tive aquela sensação de que ela é alguém a quem se admirar, mesmo que tenha tocado o foda-se e focado em si e no que ela queria pra sua vida. Há algumas controvérsias, pois ao mesmo tempo que ela não queria saber de nada e que se dane o amor, ela não podia ver Kit que se derretia. Geralmente o que vemos são personagens que sempre pensam nos outros antes de fazer qualquer coisa, e isso é o que costuma acontecer muito fora da ficção (comigo mesma, por exemplo), e com Helena a coisa é ao contrário. Foi uma transformação interessante de se acompanhar, e ela não ter medo de assumir o que sente foi algo super positivo e motivador, mas mesmo que tenha gostado dela, achei Helena meio sem sal, como se a personalidade dela não combinasse muito bem com quem ela queria se tornar e o que queria com relação ao amor.

Por mais que Kit seja um gato super hot, não consegui desenvolver um interesse por ele. Por muitas vezes pensei que ele fez algumas escolhas e tomou atitudes que me soaram um tanto covardes, egoístas e ridículas, e a construção dele como um todo foi fraca, pois nada do que ele fez foi digno de surpresa.

A forma como a trama foi apresentada me deu a impressão de que houve uma ideia inicial boa, mas não muito bem desenvolvida, tornando as coisas forçadas, arrastadas, repetitivas e até mal explicadas, e por isso talvez muita gente não vá entender nada tamanha a confusão.
É como se eu fosse lendo, quisesse saber que fim a história ia levar, mas não me senti ligada o suficiente pra que os acontecimentos prendessem minha atenção, o que me fez até demorar pra finalizar a leitura levando em consideração a quantidade de páginas do livro. Por mais que eu tenha entendido que o amor é uma coisa louca que transforma as pessoas e que as leva a fazer algumas loucuras que elas jamais imaginariam, emocionalmente falando, não me senti cativada pela história. E o final me deixou com a cara na poeira, pelamor.

O projeto gráfico é um arraso. A capa (fiel à original) é super apropriada, bonita e com uma tipografia bem descolada. A diagramação é caprichada, tem detalhes de flores e galhos ilustrando os inícios dos capítulos, que têm alguma hashtag como título, as páginas são amarelas e de uma gramatura superior e o tamanho da fonte é ideal.

Enfim, F*uck Love talvez seja um livro pra ser livro de acordo com o astral ou até mesmo com a situação em que nos encontramos no momento, não sei. Não me surpreendeu como pensei que surpreenderia, mas ainda assim acho que devo recomendar pois, com certeza, várias pessoas irão se identificar com a situação e os sentimentos dessa personagem tão maluca a ponto de enxergarem na história algo completamente inspirador.