17 de julho de 2018

Wishlist #46 - Funkos de Jurassic Park

Nem parece que já faz vinte e cinco anos que Jurassic Park estreou nas telonas e revolucionou o cinema trazendo dinossauros extremamente realistas em meio a efeitos visuais e práticos de tirar o fôlego (tanto na época como ainda hoje). O filme se tornou um clássico, o que não é pra menos, e é um dos meus filmes favoritos da vida ♥
E os popinhos? Tem dinossauros - cabeçudos -, modeuzooo!! E são uma graça! Espiem:


16 de julho de 2018

Novidades de Julho - Grupo Companhia das Letras

Companhia das Letras

A um passo - Elvira Vigna
Considerada uma das maiores escritoras brasileiras contemporâneas, Elvira Vigna costumava declarar que A um passo era seu romance preferido. O livro fragmentado e bastante experimental foi publicado originalmente em 1990, com o título A um passo de Eldorado, e depois teve uma nova edição, com uma série de mudanças — inclusive o título —, em 2004. A obra é pouco conhecida e passou despercebida pela imprensa à época, razão pela qual Vigna dizia tê-la como favorita.
Nos capítulos curtos, cada personagem conta a história do outro, tornando explícita as dificuldades do próprio narrar. Há um suposto crime de assassinato, em que dois amantes estariam envolvidos, e a vingança por um abuso sofrido na infância, mas são o banal e o cotidiano que irão fornecer a matéria para construir uma recusa da lógica previsível das coisas. Com sua típica ironia mordaz, a autora de Nada a dizer e Como se estivéssemos em palimpsesto de putas constrói a trama como um jogo de xadrez inusitado e fascinante.

Ciência na Alma - Richard Dawkins
Apesar de abarcar três décadas de produção escrita, este livro não poderia ser mais atual e urgente, num mundo cada vez mais irracional e hostil aos fatos. Já na sua introdução apaixonada, Richard Dawkins faz um alerta insistindo para que a razão volte a ser protagonista e que os sentimentos — mesmo aqueles que não representam coisas abjetas como a xenofobia, a misoginia e outros preconceitos — fiquem de fora das escolhas eleitorais. Em mais de quarenta ensaios, artigos, palestras e cartas, recentemente revistos pelo autor, são escrutinadas uma série de questões, entre elas a importância das evidências empíricas, e há uma crítica enfática da má ciência, da presença da religião nas escolas e de movimentos como os que negam a gravidade das mudanças climáticas. Com o ardor de sempre, o cientista defende “a verdade sagrada da natureza” e homenageia as glórias e as complexidades do mundo natural com seu virtuosismo típico.
Neste momento em que pessoas nos altos cargos dos governos questionam a evolução, Dawkins se pergunta o que Darwin pensaria de seu próprio legado e celebra a ciência, que possui muitas virtudes das religiões, mas está livre do lado negativo da superstição e do preconceito.

Dinheiro, Eleições e Poder - Bruno Carazza
Especialista em direito e economia, Bruno Carazza criou uma metodologia original para destrinchar as engrenagens do sistema político brasileiro. Para escrever Dinheiro, eleições e poder, ele compilou e cruzou um volume imenso de dados sobre doações de campanhas eleitorais, tramitação de projetos, votações e atuação parlamentar, que são contextualizados por fragmentos das delações premiadas e dos depoimentos de testemunhas ouvidas nas várias fases da Operação Lava Jato e do julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE.
O autor mostra como o perfil do financiamento eleitoral no Brasil foi se concentrando em grandes doadores, que seguem uma lógica estritamente empresarial – muito mais que ideológica. Baseado em dados sobre participação em frentes parlamentares, propositura de emendas e posicionamento nas principais votações, Carazza analisa como os eleitos tendem a retribuir as doações recebidas das grandes empresas. Por fim, o autor apresenta alternativas para baratear nossas eleições, combater práticas como o “caixa dois” e diminuir a influência econômica em nossa democracia.

Mac e Seu Contratempo - Enrique Vila-Matas
Mac é um entediado homem de meia-idade, desempregado, que vive às custas da mulher, ocupando seus dias com caminhadas pelo Coyote, fictício bairro de Barcelona, e com leituras paranoicas do horóscopo — que acredita conter mensagens codificadas direcionadas a ele. Como costuma ocorrer nos romances de Enrique Vila-Matas, a única saída para o protagonista é a literatura: somente os livros podem salvar Mac desta vida. É assim que surge a ideia amalucada de tentar reescrever o primeiro livro de Sánchez, um escritor de sucesso que, por acaso, é seu vizinho. O que está em jogo aqui é a ideia de repetição, e o que Vila-Matas parece assinalar é que toda escrita é repetição e que a criação literária é sempre evocação de algo que se leu um dia. A jornada literária deste personagem quixotesco arremessará o leitor num tornado de citações e de livros dentro do livro capaz de questionar os conceitos do que é escrever (e ler) literatura nos dias de hoje.

Companhia das Letrinhas

Vamos dar a volta ao mundo? - Marina Klink
O planeta Terra é muito grande. Nele há surpresas maravilhosas como rios, mares, florestas, geleiras, desertos e polos nevados. Existe muito a ser descoberto! Durantes as viagens em família, Marina Klink sempre incentivou as filhas a se divertirem enquanto aprendem sobre o meio ambiente.
Neste livro, Marina compartilha suas experiências de viagens com o leitor, que conhecerá paisagens emblemáticas, identificando alguns dos seus habitantes. Durante a leitura, é possível descobrir como é escorregar na neve na Antártica, mergulhar numa floresta escura e conhecer os bugios; aprender a reconhecer o deserto e seus habitantes e também saber a diferença entre Auroras Austrais e Boreais.
Nesta viagem ilustrada por CárcamO, é inevitável se apaixonar pelos ecossistemas e pelas espécies do planeta e aprender de maneira divertida e instigante como é importante cuidarmos da Terra.

Poemas com Macarrão - Fabrício Corsaletti
Tomar banho de chuva, ficar descalço ou de chinelo o dia inteiro, olhar um cavalo como se fosse a coisa mais linda do mundo, se imaginar mergulhando em uma piscina cheia de sorvete… E macarrão. Comer muito macarrão!
Os poemas deste livro falam sobre essas coisas que toda criança — e adulto! — gosta de fazer. Com suas rimas criativas, o premiado poeta Fabrício Corsaletti faz uma viagem pelas melhores experiências e sabores da infância, que ganham ainda mais vida com as ilustrações de Jana Glatt.



Seguinte

A Louca dos Gatos - Sarah Andersen
Os quadrinhos de Sarah Andersen são para todos que precisam lidar com níveis de ansiedade cada vez mais alarmantes, que sentem que o mundo está à beira do colapso e que se esforçam para sair ao menos um centimetrozinho da zona de conforto. Ou seja, é basicamente um manual de sobrevivência para os dias de hoje.
Além de suas tirinhas sagazes e encantadoras, a autora, que já reuniu mais de 2 milhões de fãs no Facebook, traz também ensaios ilustrados com dicas para os artistas aspirantes aprenderem a lidar com críticas, ignorarem os trolls na internet e não desistirem de mostrar seu trabalho.

Graça e Fúria - Graça e Fúria #1 - Tracy Banghart
Em Viridia, as mulheres não têm direitos. Em vez de rainhas, os governantes escolhem periodicamente três graças — jovens que viveriam ao seu dispor. Serina Tessaro treinou a vida inteira para se tornar uma graça, mas é Nomi, sua irmã mais nova, quem acaba sendo escolhida pelo herdeiro.
Nomi nunca aceitou as regras que lhe eram impostas e aprendeu a ler, apesar de a leitura ser proibida para as mulheres. Seu fascínio por livros a levou a roubar um exemplar da biblioteca real — mas é Serina quem acaba sendo pega com ele nas mãos. Como punição, a garota é enviada a uma ilha que serve de prisão para mulheres rebeldes.
Agora, Serina e Nomi estão presas a destinos que nunca desejaram — e farão de tudo para se reencontrar.

Suma de Letras

Minecraft: O Acidente - Minecraft #2 - Tracey Baptiste
Bianca nunca foi muito boa em seguir regras... Sempre impulsiva e descuidada, ela aprende do jeito mais difícil que toda ação tem uma consequência, quando junto com Lonnie, seu melhor amigo, sofre um terrível acidente de carro.
Ao acordar no hospital, paralisada pelas lesões, Bianca se vê em uma realidade com a qual não está preparada para lidar. Por isso, escolhe participar da nova versão de Minecraft e mergulhar em um mundo virtual onde todos os seus desejos estão ao alcance. Ao explorar aquele universo, ela se depara com um avatar mudo e defeituoso que acredita ser Lonnie. Então Bianca se une a Esme e Anton, outros dois jovens que jogam no servidor do hospital, para salvar seu amigo.
Mas essa jornada também tem seus perigos, e eles são perseguidos por mobs que parecem gerados por seus próprios medos e inseguranças. Agora Bianca precisa lidar com todas as incertezas que a consomem: será que Lonnie está mesmo no jogo? E será possível levá-lo de volta à vida real?

15 de julho de 2018

Novidades de Julho - Arqueiro

Baía dos Suspiros - Os Guardiões #2 - Nora Roberts
Para celebrar a ascensão ao trono de sua nova rainha, as deusas da lua criaram três estrelas, de fogo, água e gelo. Mas a deusa da escuridão as fez cair do céu, pondo em risco o destino de todos os mundos. Os seis guardiões, três homens e três mulheres de natureza especial, seguem unindo forças na busca pelas estrelas.
Com sua bússola mágica, Sawyer King os transporta para a ilha de Capri, onde está escondida a Estrela de Água. Agora, eles vão precisar contar ainda mais com a sereia Annika. Nova neste mundo, sua pureza e beleza são de tirar o fôlego, assim como sua lealdade e disposição em proteger os novos amigos.
Sawyer logo se vê atraído por seu espírito alegre. Mas Annika deve voltar para o mar em breve, e ele sabe que, se permitir que ela entre em seu coração, nenhuma bússola será capaz de guiá-lo para a terra firme…
Enquanto isso, na escuridão, Nerezza está furiosa com a primeira derrota e planeja um retorno ainda mais maligno. Ela perdeu uma estrela para os guardiões, mas ainda há tempo para derramamento de sangue. Pois uma nova arma está sendo forjada. Algo mortal e imprevisível.

Uma Noiva para Winterborne - Os Ravenels #2 - Lisa Kleypas
Rhys Winterborne conquistou uma fortuna incalculável graças a sua ambição ferrenha. Filho de comerciante, ele se acostumou a conseguir exatamente o que quer – nos negócios e em tudo mais.
No momento em que conhece a tímida aristocrata lady Helen Ravenel, decide que ela será sua. Se for preciso macular a honra dela para garantir que se case com ele, melhor ainda.
Apesar de sua inocência, a sedução perseverante de Rhys desperta em Helen uma intensa e mútua paixão.
Só que Rhys tem muitos inimigos que conspiram contra os dois. Além disso, Helen guarda um segredo sombrio que poderá separá-los para sempre. Os riscos ao amor deles são inimagináveis, mas a recompensa é uma vida inteira de felicidade.
Com uma trama recheada de diálogos bem-humorados e cenas sensuais e românticas, Uma noiva para Winterborne é o segundo volume da coleção Os Ravenels.

10 de julho de 2018

Wishlist #45 - Funkos de Hercules

Já faz um tempinho que os pops de Hercules foram lançados, e pelas wishlist serem programadas com meses de antecedência, os posts acabam saindo meio atrasados. Mas, o que importa é que o set de Hercules é uma gracinha, mesmo eu tendo estranhado um pouco já que todos eles tem bocas. Os preços ainda estão em conta (com excessão dos chases e dos exclusivos que nem fiz questão de incluir na lista, pois a única diferença deles pros regulares é que brilham no escuro e não acho a menor graça nessa característica).
Espiem os fofildos:

7 de julho de 2018

Aos Dezessete Anos - Ava Dellaira

Título: Aos Dezessete Anos
Autora: Ava Dellaira
Editora: Seguinte
Gênero: Jovem Adulto/Romance
Ano: 2018
Páginas: 448
Nota:
Sinopse: Quando tinha dezessete anos, Marilyn viveu um amor intenso, mas acabou seguindo seu próprio caminho e criando uma filha sozinha. Angie, por sua vez, é mestiça e sempre quis saber mais sobre a família do pai e sua ascendência negra, mas tudo o que sua mãe contou foi que ele morreu num acidente de carro antes de ela nascer.
Quando Angie descobre indícios de que seu pai pode estar vivo, ela viaja para Los Angeles atrás de seu paradeiro, acompanhada de seu ex-namorado, Sam. Em sua busca, Angie vai descobrir mais sobre sua mãe, sobre o que aconteceu com seu pai e, principalmente, sobre si mesma.

Resenha: Aos Dezessete Anos foi um livro que, num primeiro momento, me chamou atenção pelo nome. Gosto de leituras sobre a adolescência (até mesmo por eu estar nessa fase) e que retratam relações entre os familiares e todas as suas formas.
O livro conta a história de Marylin, a mãe, e Angie, a filha, e os momentos marcantes que elas passaram até chegar onde estão agora, tanto da mãe quando tinha seus dezessete anos, no passado, quanto da filha que atingiu essa idade agora.
Marylin viveu um grande amor no passado mas o destino fez com que ela seguisse sozinha, criando a filha sem a presença do pai que, segundo ela, havia morrido num acidente antes dela nascer. Angie, que é mestiça, sempre quis saber mais sobre suas origens pelo lado paterno que ela nunca conheceu, e de sua ascendência negra também, e, quando ela tem indícios de que ele pode estar vivo, ela parte atrás do pai junto com Sam, seu ex-namorado. E, nessa jornada, a garota vai descobrir sobre sua família, o que aconteceu com o pai e, acima de tudo, mais sobre si mesma.

O livro é narrado em terceira pessoa e a forma como foi escrito é a coisa mais linda. Não acho que eu deva dar mais detalhes sobre a história para não estragar a experiência de ninguém, mas posso dizer que Aos Dezessete Anos é uma história tão triste quanto profunda e bonita, com um toque de esperança que vai aquecer nossos corações.

A autora mostra que as escolhas de Marilyn no passado, mesmo que ela tenha feito de propósito ou não, afetaram diretamente na vida da filha, e como é viver essa idade através de duas personagens únicas, com personalidades marcantes, sonhos e até mesmo os dramas dessa fase, e por alguns momentos eu consegui me ver na pele de cada uma delas, seja me fazendo lembrar de algumas situações que passei, ou torcendo por elas para que tudo ficasse bem. Não posso dizer que sei exatamente como é crescer sem a presença de uma figura paterna, mas tenho uma boa noção de como isso pode ser frustrante, principalmente quando não se sabe nada de alguém que, de certa forma, foi responsável pela minha existência. E a autora consegue explorar esse tema de uma forma muito satisfatória, convincente e realista.

No final das contas senti que a história é uma mistura de sentimentos e emoções, que fala de amadurecimento, autodescoberta, sobre sonhos e desejos, sobre nossos medos e até sobre as escolhas erradas que tomamos na vida e suas consequências que acabam servindo de exemplo e aprendizado, e que embora nada seja fácil, devemos continuar levando a vida sem desistir.


6 de julho de 2018

Rio Vermelho - Amy Lloyd

Título: Rio Vermelho
Autora: Amy Lloyd
Editora: Faro Editorial
Gênero: Thriller/Suspense
Ano: 2018
Páginas: 276
Nota:
Sinopse: Você acredita nele... então porque está com tanto medo?
Como confrontar quem você ama quando você não tem certeza se quer saber a verdade?
Há vinte anos, Dennis Danson foi preso pelo assassinato brutal de uma jovem no condado de Red River, na Flórida. Agora ele é o assunto de um documentário sobre crimes reais que está lançando um frenesi online para descobrir a verdade e libertar um homem que foi condenado erroneamente. A mil milhas de distância na Inglaterra, Samantha está obcecado com o caso de Dennis. Ela troca cartas com ele e é rapidamente conquistada por seu aparente charme e bondade para ela. Logo ela deixou sua velha vida para se casar com ele e fazer campanha para sua libertação. Mas quando a campanha é bem sucedida e Dennis é libertado, Sam começa a descobrir novos detalhes que sugerem que ele pode não ser tão inocente...

Resenha: Há vinte anos, Dennis Danson foi acusado e condenado a dezoito anos de prisão pelo assassinato de Holly Michaels no condado de Red River, na Flórida. A morte da jovem provocou uma investigação a nível nacional sobre as mortes de várias outras mulheres, o que gerou um impacto enorme na mídia. O caso ficou muito famoso e rendeu um documentário, e Dennis passou a atrair a atenção de políticos, celebridades, influenciadores e de diversas outras pessoas, incluindo Samantha.
Samantha é uma professora britânica que teve contato com o caso de Dennis através de Mark, seu ex namorado, e, desde então, ela ficou obcecada pelo rapaz. Ela não concorda com a condenação dele por não haver provas concretas do crime, passa horas na internet em busca de informações e teorias sobre o rapaz, e sua indignação com tamanha injustiça fez com que ela se tornasse um membro ativo dos seguidores dos fóruns que apoiam e fazem protestos pela liberdade de Dennis. No meio de tudo isso, um novo documentário sobre o caso de Dennis seria feito por Carrie, e novas investigações a fim de reunir mais informações sobre o rapaz seriam necessárias.
Quando Sam decide escrever para Dennis para demonstrar apoio, ela se surpreende por ele responder e parecer ser um cara tão simpático e amável. Pouco tempo depois o relacionamento se intensifica, Sam está cada vez mais apaixonada e acaba largando tudo na Inglaterra para ir pros EUA para continuar apoiando e lutando pela liberdade dele. Quando novas evidências sugerem que Dennis era mesmo inocente, não demora para que os dois se casem, e Samantha não vê a hora de recomeçar sua vida ao lado se seu marido. A ideia de viver um conto de fadas com seu verdadeiro amor era algo irresistível pra ela. Porém, com o passar do tempo, Sam percebe que as coisas não são o que parecem, as novas descobertas sobre o caso começam a vir à tona, e talvez Dennis, cujo comportamento mudou drasticamente, possa ser tudo, menos inocente...

A escrita, de forma geral, é excelente. As descrições acerca de personagens e cenários foram feitas na dose certa. A autora também aproveita pra inserir críticas sociais e trazer discussões relevantes à tona de uma forma inteligente e que se encaixa perfeitamente com questões da atualidade, como por exemplo, alguém ser preso apenas por "parecer suspeito".

Os personagens foram muito bem construídos e são muito próximos da realidade. Por mais absurda que possa parecer a ideia de uma mulher interessada em um cara condenado por assassinato, um suposto maníaco perigoso, isso é algo que realmente existe, e ter acesso ao ponto de vista de uma dessas mulheres que largam suas vidas em nome desse "amor", foi algo tão incômodo quanto interessante, pois praticamente nenhum dos nossos questionamentos, desde os menores pensamentos até a própria sanidade mental, passam despercebidos.

O diferencial aqui é que a história não gira em torno do mistério dos assassinatos, mas sim de um relacionamento - que, veja bem, não significa ser um romance! - incomum e que vai se moldando a partir das descobertas sobre o passado dele, e a partir da reação de Sam ao comportamento do marido. Segredos e desconfianças passam a ser o centro desse casamento, e resta saber se Dennis é ou não inocente. Outro elemento utilizado pela autora que funciona como crítica aos moldes da sociedade é sobre o uso desenfreado das redes sociais e da internet pelas pessoas para espalharem suas convicções, julgando (mitas vezes sem saber), tirando conclusões do além, condenando ou inocentando os outros, muitas vezes sem informações reais e concretas, mas que ainda assim desencadeiam grandes comoções e atingem milhões de pessoas, que passam a seguir ou não aquilo.

Samantha é uma personagem complicada, no mínimo perturbada. Sua insegurança e suas experiências passadas são um prato cheio para alguém manipulador que só está esperando uma oportunidade de se dar bem. O que parece é que ela vive em busca de algo para preencher seu vazio, ou de alguém que não a faça se sentir descartável, mas faz isso de forma insana. Ela não parece bater muito bem da cabeça e suas atitudes são questionáveis. E sabendo que Sam precisava de tão pouco, Dennis, que também passou por maus bocados no passado com a família, logo percebeu o que precisava fazer ou falar para controlar esse relacionamento da forma que lhe fosse conveniente. Ele é bastante complexo. Em frente das câmeras ele se comporta como um bom moço, mas na companhia da esposa ele é misterioso e parece esconder coisas, no mínimo, sombrias. Sendo assim, não espere por exemplos de integridade nesses personagens. Eles tem defeitos, alguns são insuportáveis, outros completos malucos, e com certeza algumas de suas escolhas e atitudes vão deixar os leitores agoniados e aflitos.

A diagramação, como sempre, é muito caprichada. O livro apresenta transcrições de depoimentos fictícios do caso, que colaboram bastante para que o leitor fique imerso e realmente acredite nessa história.
Em certos pontos achei que o ritmo da leitura não se manteve. Há várias reviravoltas e caminhos inesperados que a autora deu aos personagens, mas muito da intriga se diminuía frente a elementos não tão interessantes ao meu ver, e isso acabou não me deixando tão surpreendida quanto eu gostaria, mesmo que eu tenha me envolvido o bastante para não largar o livro enquanto não chegou ao final.
Rio Vermelho é aquele tipo de livro que vai deixar os leitores reflexivos acerca de toda a situação doentia criada pela autora, assim como servirá para avaliarmos a ideia de que nem sempre o que acreditamos como sendo a verdade absoluta, por obsessão ou coisa do tipo, corresponde à realidade...

4 de julho de 2018

A Rainha de Tearling - Erika Johansen

Título: A Rainha de Tearling - A Rainha de Tearling #1
Autora: Erika Johansen
Editora: Suma de Letras
Gênero: Fantasia/Distopia/Jovem Adulto
Ano: 2018
Páginas: 352
Nota:
Sinopse: Quando a rainha Elyssa morre, a princesa Kelsea é levada para um esconderijo, onde é criada em uma cabana isolada, longe das confusões políticas e da história infeliz de Tearling, o reino que está destinada a governar. Dezenove anos depois, os membros remanescentes da Guarda da Rainha aparecem para levar a princesa de volta ao trono – mas o que Kelsea descobre ao chegar é que a fortaleza real está cercada de inimigos e nobres corruptos que adorariam vê-la morta. Mesmo sendo a rainha de direito e estando de posse da safira Tear – uma joia de imenso poder –, Kelsea nunca se sentiu mais insegura e despreparada para governar. Em seu desespero para conseguir justiça para um povo oprimido há décadas, ela desperta a fúria da Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira que comanda o reino vizinho, Mortmesne. Mas Kelsea é determinada e se torna cada dia mais experiente em navegar as políticas perigosas da corte. Sua jornada para salvar o reino e se tornar a rainha que deseja ser está apenas começando. Muitos mistérios, intrigas e batalhas virão antes que seu governo se torne uma lenda... ou uma tragédia.

Resenha: A Rainha de Tearling é uma fantasia Medieval, escrita por Erika Johansen e publicada pela Suma de Letras. A história traz um diferencial pois se passa num futuro distópico onde, ao que tudo indica, a humanidade regrediu e o conhecimento ficou para trás. Tecnologia não existe mais, poucos livros ainda são encontrados e a medicina é precária.
Kelsea é uma princesa, ela não sabe porquê, mas foi enviada para longe de sua mãe, pela própria, quando ainda era um bebê. Foi então criada por Barty, um pai adotivo amoroso, e Carlin que, embora distante, ensinava tudo o que a menina precisava saber para, um dia, assumir o trono, mas era fria com a garota e o próprio marido, ela tinha pilhas de livros, eles eram sua paixão e isso fez com que Kelsea desenvolvesse um grande amor pela literatura.
A verdadeira princesa deveria ter uma marca no braço (feita quando bebê) e um colar, e ela os tinha. E assim quando a guarda da Rainha (que já havia morrido há muitos anos) foi buscar a menina, provar sua identidade não foi problema. Então, ela seguiu viagem com vários desconhecidos, deixando seus pais adotivos para trás, o que não deveria ser um problema, afinal ela foi criada sabendo que aos dezenove anos isso iria acontecer. Ela precisava assumir o Trono.
Foi uma viagem difícil, seu tio não queria deixar que ela assumisse a coroa e seu intuito era mesmo matar a garota antes que ela conseguisse chegar ao castelo. Então, viajar se escondendo não foi o melhor dos começos para a nossa princesa.
Ela precisou ser separada dos guardas, seguindo viagem apenas com Lázarus, também conhecido como Clava, por causa da arma que carregava. Então ela conhece um homem misterioso, que penso, ainda vai ter uma grande importância lá na frente!
Enfim, ela chega ao castelo, para assumir o Trono, só que seu tio não vai facilitar e os problemas de Kelsea estão só começado. Ele quer o Trono para si, Kelsea está no caminho, então, deverá ser tirada do caminho, simples assim.
A garota imaginava sua mãe, perfeita, mas vai descobrir que a coisa não é bem assim, afinal, uma mãe perfeita não abre mão da filha em prol de um trono não é??? Agora ela vai ter que decidir se vai seguir o caminho fraco e acomodado de sua mãe ou traçar seu próprio caminho.
Anos atrás a mãe da menina havia assinado um acordo com a Rainha Vermelha, uma bruxa má, "dona" de quase tudo e esse acordo acaba por despertar em Kelsea enfim, o desejo de assumir seu Trono por direito e consertar as coisas, só que isso não e fácil e ela vai descobrir isso da pior maneira possível. A guarda da Rainha, sob o comando de Clava, havia permanecido fiel à mãe e agora jura lealdade a menina, só que também não vai ser fácil conseguir tal lealdade e, lembra a joia que falei lá em cima? pois ela é bem mais do que uma joia e vai sim ajudar a então nova Rainha, mas não sem antes a meter em algumas confusões....

Se vocês pensam que contei muito da história, tudo isso se passa ainda no começo do livro, logo fica bem claro o quanto a história é fluída e dinâmica com relação aos acontecimentos.
Estava com uma expectativa enorme em torno deste livro e devo confessar que superou todas as minhas expectativas. A narrativa dinâmica da obra é surpreendente! Sério, não há momentos calmos ou parados e a ação está ali sempre, com mais ou menos ênfase, mas está sempre lá.
Se eu for contar tudo o que julgo importante fico escrevendo eternamente e ainda assim não terei contado tudo, e isso ainda sem spoiler, o livro é recheadinho de ação e acontecimentos reveladores.

Eu simplesmente amei esse livro. Não sei se vocês perceberam, mas eu não falei nada sobre um casal, é por que não há! Penso que isso vai mudar nos próximos livros e eu até tenho um candidato em mente, ou dois... Mas aqui não teve nada disso e não fez falta, porque acontece tanta coisa e tão rápido que não fez falta um par romântico.
Não confundam esse dinamismo a que eu me referi com uma coisa atropelada, pois não é, a narrativa é ótima, flui perfeitamente bem e gente não consegue parar de ler enquanto não chega a última página.
Há mistérios não solucionados, por exemplo, o pai da Kelsea não foi revelado (ah...eu também tenho um candidato, espero estar certa!), mas isso não impediu que o livro ganhasse um final, ficaram pontas soltas que mais podemos chamar de ganchos e foi isso que me deixou ansiosa pela sequência dessa história incrível.

O livro é denso, tem capítulos bem longos e há muitas descrições, e embora algumas coisas tenham ficado sem explicação, o que é de se esperar considerando que este volume é o primeiro e é mais introdutório, é super interessante e gostoso de se acompanhar. Superou minhas expectativas e vou continuar acompanhando os próximos livros. Para quem gosta de fantasias que se passam na época medieval com aquela pegada distópica, é livro mais do que recomendado!

3 de julho de 2018

Wishlist #44 - Funkos de The Little Mermaid

A Pequena Sereia é um dos clássicos da Disney que mais gosto. Embora eu ache meio blé esse lance da Ariel jogar tudo pro alto por causa de um amor à primeira vista que ela acredita ser verdadeiro, a ideia dela lutar pelo que quer, e enfrentar com unhas e dentes quem está acima dela, já é válida pra mim. Os pops da franquia são uma graça (eu só não incluí a Úrsula no set por ela já estar na Wishlist das vilãs da Disney) e o último lançamento, o pack duplo da Ariel e do Eric (caríssimo por sinal) veio numa Treasure Box exclusiva (uma caixa da Funko com vários itens colecionáveis e fofos da Disney) e anda senho meu sonho de consumo ultimamente...

2 de julho de 2018

Na Telinha - Kubo e as Cordas Mágicas

Título: Kubo e as Cordas Mágicas (Kubo and the Two Strings)
Produtora: Laika Entertainmet
Direção: Travis Knight
Distribuidora: Universal Pictures
Elenco: Charlize Theron, Matthew McConaughey, Art Parkinson, Ralph Fiennes, Rooney Mara
Gênero: Animação/Fantasia
Ano: 2016
Duração: 1h 42min
Classificação: +10
Nota:
Sinopse: Kubo vive uma normal e tranquila vida em uma pequena vila no Japão com sua mãe. Até que um espírito vingativo do passado muda completamente sua vida, ao fazer com que todos os tipos de deuses e monstros o persigam. Agora, para sobreviver, Kubo terá de encontrar uma armadura mágica que foi usada pelo seu falecido pai, um lendário guerreiro samurai.

Kubo é um jovem contador de histórias que vive com sua mãe numa caverna no topo de uma montanha. Durante a noite ele precisa voltar pra casa e cuidar dela, que sofre de uma doença, e durante o dia ele vai para a vila local para contar histórias animadas enquanto toca seu shamisen, um instrumento musical mágico que pertenceu a sua mãe, para dar vida a origamis que encenam lendas sobre os perigos enfrentados por um forte e corajoso samurai (e mal sabe ele que essas histórias vão além de contos e lendas), e ganhar algumas moedas para se sustentar.


Apesar de cercada por alguns mistérios, a vida de Kubo estava indo bem, até ele quebrar as regras ao ficar fora de casa durante a noite, e invocar um espírito maligno que passa a persegui-lo para se vingar de algo que aconteceu no passado...
Assim, para salvar sua mãe e a si mesmo, Kubo foge em companhia de Monkey, uma macaca falante e mandona, e Beetle, um besouro bem humorado, dois seres mágicos que unem forças com o garoto em busca de uma armadura mágica, e também para desvendarem o mistério em torno da morte de seu falecido pai. A jornada será cheia de perigos, com direito a lutas contra monstros gigantes, deuses, e criaturas da noite.


A animação, feita em stop-motion, é baseada em várias lendas orientais, assim como a cultura e alguns costumes. Os personagens possuem personalidades fortes e motivações interessantes que os levam a tomar decisões importantes para a movimentação e para o desenvolvimento da trama.
É bem perceptível o uso das tonalidades das cores para reforçar sentimentos e climas vividos e presenciados pelos personagens. Os tons de terra, amarelo e laranja mostram momentos alegres e calorosos, os tons de azul remetem ao frio e a tristeza, e o escuro da noite ou do mar, assim como o verde vivo, evidenciam o perigo e aumentam a tensão nas cenas de ação.


Os momentos mais pesados são bem delicados, por esse motivo que a animação não seja tão infantil assim, e, embora haja alguns elementos que conseguem amenizá-los, este não é um daqueles desenhos fofos em que para cada situação negativa, há uma gratificação em seguida para confortar o coração de quem assiste. A jornada de herói de Kubo é repleta de camadas e mistérios, e por mais que ele possa ganhar experiência e descobrir mais de seu passado, ele também precisará enfrentar situações que envolvem perdas irreparáveis e tristes.



Kubo e as Cordas Mágicas tem todo aquele clima de magia e mistério, e vai lidar com fatores não muito comuns em animações tradicionais, como a ideia de que os seres humanos são imperfeitos e muitas vezes tomam decisões erradas ou se deixam corromper, e como muitos preferem ignorar a realidade para viverem num mundo de fantasia. O mais bacana disso tudo é que por mais que algumas coisas não fiquem tão explícitas, a animação continua seguindo dando as informações necessárias e com a devida sutileza, sem entregar tudo numa bandeja e sem subestimar a nossa inteligência. E tudo isso usando a música para ajudar a contar a história.



Confesso que por mais maravilhoso que o visual tenha sido, e o quanto a história foi emocionante, senti falta de um desfecho compatível com a jornada de Kubo e seus companheiros. Em alguns momentos o humor acaba sendo um fator em excesso, mas talvez seja pra que o desenho mantenha o interesse do público infantil. O final é corrido e parece focar principalmente na ideia do respeito aos ancestrais e o quanto é importante preservar suas memórias.
A animação indicada para todas as idades e, além de divertida e cheia de aventuras, vai emocionar muito. Recomendo!

1 de julho de 2018

Resumo do Mês - Junho

Nem acredito que esse mês esse bendito computador me deixou na mão e tudo que eu andava planejando postar acabou ficando pra depois. Nem preciso falar da minha cara que foi lá no chão porque demorei séculos pra responder emails importantes... Eu até que consegui ler razoavelmente, considerando meu tempo escasso e meu desânimo com a rotina desvairada do meu dia-a-dia que quase me põe a sete palmos abaixo da terra, mas acabou que não consegui colocar todas as resenhas que eu queria em dia. Pelo menos consegui assistir e acompanhar algumas séries e, cada vez mais, minha lista diminui um pouco mais, Graças a Dios.
Vamo ver o pouco que teve aqui no blog esse mês que passou (e já prevejo desespero em julho pra dar conta de por tudo em dia):

♥ Resenhas
- A Libélula No Âmbar - Diana Gabaldon
- Interferências - Connie Willis
- Ele - Elle Kennedy e Sarina Bowen

♥ Na Telinha
- Gilmore Girls (1ª temporada)

Anota aí
- Por que ter um blog?

♥ Wishlist
- Funkos de Wizard of Oz
Funkos de Westworld
- Funkos de Lost
Funkos de Kill Bill
Funkos de Doug Funnie

♥ Caixa de Correio de Junho


Importante!
Ainda estou montando a planilha para organizar os participantes do sorteio valendo o livro A Mulher na Janela, que rolou no Instagram do blog. Como foram muitas entradas ainda não consegui finalizar. Mas essa semana ainda sai e entrarei em contato com o ganhador o mais breve possível. Me perdoem pela demora e agradeço a compreensão.