Adaptação da série "A Mediadora", de Meg Cabot, na Netflix!

5 de setembro de 2020


A Netflix anda investindo pesado em adaptações de livros populares entre os leitores de plantão. Quem não acompanhou o sucesso de The Witcher, Para Todos os Garotos que Já Amei, Desventuras em Série, e afins? Diante dessa variedade de títulos, e com a ideia de que A Seleção e As Crônicas de Nárnia também vão ganhar seu espaço, sempre vai caber mais adaptações de livros, e os fãs das mais variadas séries vão a loucura. Pra quem adora a diva Meg Cabot e suas séries hilárias, pode começar a comemorar, pois a série A Mediadora logo vai entrar no catálogo e vamos poder relembrar as peripécias de Suzannah e seu dom peculiar de se comunicar com os mortos. E a própria autora quem confirmou a notícia pela publicação no twitter da jornalista do The Sun, Rachel Ellenbogen:
Pra quem não conhece, a série conta a história de Suzannah Simon, uma adolescente de dezesseis anos que tem o dom de ver fantasmas com assuntos pendentes que não conseguem ou se recusam a seguir para a luz, mas, sendo uma completa badass sem um pingo de paciência, o jeito dela "ajudar" é descendo a porrada quando eles dão mais trabalho do que o previsto. Até que ela se muda de cidade e, na casa nova, seu quarto é assombrado há cento e cinquenta anos pelo fantasma de Jesse, um rapaz hispânico muito do encantador que começa a mexer com os sentimentos da garota.

Confira as resenhas da série completa aqui no blog:

Obrigada, Netflix! Já estou ansiosa desde já! ♥

Resumo do Mês - Agosto

1 de setembro de 2020


Depois daquele desgosto todo que passei naquele apartamento, enfim mudamos. A casa é espaçosa, tem um quintal enorme, tem espaço pra plantar, tem árvores, e as crianças ficam ocupadas o dia inteiro, correndo, brincando, andando descalços na terra, e sem a preocupação de algum vizinho imbecil achar ruim. A dona da casa é muito gente boa e atenciosa, até me sugeriu arrumar um cachorro, coisa que vou fazer mesmo assim que ficarmos mais folgados de grana, então não tenho nada do que reclamar, muito pelo contrário, e espero que essa seja a última casa de aluguel que eu vou morar até conseguir a minha casa própria, porque não aguento mais mudar. Nos últimos 15 anos devo ter mudado umas 10 fucking vezes. O único ponto negativo, mas temporário, é que mesmo três semanas depois da mudança, ainda não consegui organizar tudo. Tem muito livro que está anunciado no meu bazar no instagram guardado por não ter lugar onde pôr ainda, então quando alguém tem interesse é um deus-nos-acuda pra achar. Também tem muita caixa com a famosa bagulhada amontoada num mini porão que preciso organizar.

Mas, como entre mortos e feridos, salvaram-se todos, essa mudança e essa quarentena sem fim também foram úteis pra eu ver que eu tenho uns dons melhores do que imaginei. Eu sempre pus a mão na massa quando o assunto é serviço de casa, mesmo que seja coisa mais pesada, e montar ou desmontar móveis, identificar onde cada peça vai ou não, era uma coisa que eu resolvia bem fácil e não tinha problemas em ajudar os marmanjos a fazer. Como o apartamento já tinha armários embutidos nos quartos, os guarda-roupas que eu tinha antes eu doei ou vendi, e agora, com essa mudança, precisei comprar guarda-roupas novos aqui pra casa. Graças a Dios aqui tem armário embutido na cozinha, mas nos quartos não.

Como o maridón trabalha o dia inteiro e chega morto e enterrado, ele só ia animar a mexer com essa bendita montagem no final de semana, mas um guarda roupa que chega na segunda ficar encostado e empacotado aqui até no sábado enquanto as roupas estão amontoadas em caixas, eu não ia conseguir deixar... Eis que eu mesma desembalei tudo, peguei chave de fenda, parafusadeira e martelo, e com a ajuda da Marina apoiando as peças aqui e ali, eu quebrei a cabeça e montei 2 guarda-roupas sozinha. Só deixei as portas pro Edi colocar por motivo de "alguma coisa esse homi tem que fazer".
Agora só falta chegar o do meu quarto, que espero ser essa semana, e voilá, vou conseguir terminar de organizar a bagunça. E a cômoda que estou usando pra quebrar o galho eu vou tacar fogo porque a coitada tá caindo aos pedaços e só me mata de raiva, capengando.

No mais, tô bem animada pra terminar de mobiliar e decorar a casa pra ficar bem a nossa cara, e fazer desse cantinho um espaço aconchegante e feliz. Já coloquei - sozinha também - um balanço fofo na varanda e as crianças amaram. Até eu dou uma balançada lá de vez em quando. Já tô cheia de ideias, montei uma listinha do que preciso, e aos pouquinhos vou comprando as coisas. Tô bem feliz e só sei sentir uma enorme gratidão por tudo estar caminhando e já ter dado certo.
Sendo assim, por causa da trabalheira da mudança, acabei não conseguindo atualizar o bendito blog, mas logo que eu deixar tudo no jeito, eu volto.