Caixa de Correio #122 - Abril

30 de abril de 2022

Abril costuma ser um tiquinho caótico aqui em casa por conta dos aniversários de metade do povo que mora aqui. Primeiro a Marina, uma semana depois eu, e mais uma semana depois vem o aniversário do Theo. E depois da metade do mês que vem ainda tem o aniversário do Ian, então é aquela correria.
Sendo mês de aniversário triplo, esse mês teve muito presente (de mim pra mim mesma inclusive) e a caixa ficou bem gordinha, e ATÉ QUE ENFIM meu bendito pop do Harry chegou depois de nem sei quantos meses de espera eterna. No mais, teve de tudo um pouquinho, espiem:

Um Passo Adiante - Alice Oseman

26 de abril de 2022

Título:
 Um Passo Adiante - Heartstopper #3
Autora: Alice Oseman
Editora: Seguinte
Gênero: HQ/Romance/Juvenil
Ano: 2022
Páginas: 384
Nota:★★★★★
Compre: Amazon
Sinopse: Depois de entenderem o que sentiam um pelo outro, Charlie e Nick se tornaram oficialmente namorados, e cada dia é uma nova oportunidade para se conhecerem um pouco mais. Mas nem tudo é fácil, principalmente quando se trata de se assumir enquanto casal para o mundo. Mesmo com medo da reação das pessoas, os garotos sabem que em breve terão de contar a verdade, pelo menos para os amigos mais próximos ― ainda mais quando a turma toda viaja a Paris.
Enquanto decidem como dar este próximo passo, os dois vão descobrir que, não importa qual seja o desafio, eles podem sempre contar um com o outro.

Resenha: Depois que Nick levou um tempo para entender sobre sua sexualidade e seus sentimentos em relação a Charlie, os dois finalmente engataram um namoro. Nick já havia contado pra sua mãe sobre seu lance com Charlie, e agora foi a vez de Charlie contar para seus pais sobre seu relacionamento com Nick, e todos aceitaram e apoiaram os meninos tratando tudo com a maior naturalidade. Mesmo que haja algumas suspeitas sobre os dois entre alguns alunos, nenhum deles assumiu nada em público ainda, pois Charlie estava esperando Nick entender os próprios conflitos e dúvidas sobre essa nova descoberta sobre si mesmo.

Eles sabem que os sentimentos estão mais intensos e o que há entre eles fica mais sério a cada dia que passa, então é só uma questão de tempo para assumirem que são um casal, mas o medo da reação das pessoas e do preconceito frente a essa "notícia bombástica" ainda é um problema. E tudo fica mais desafiador quando as escolas Truhan e Higgs promovem uma excursão a Paris e os alunos dividiriam quartos e passariam bastante tempo juntos. Agora, Charlie e Nick precisam decidir, com a ajuda dos amigos de confiança, como irão assumir o namoro, quem são e o que sentem um pelo outro. Tara e Darcy não se assumiram oficialmente, mas pararam de esconder o namoro e simplesmente deixaram rolar sem se importar com a opinião alheia, e isso acaba sendo um grande incentivo para os meninos, mas alguns fatores acabam tendo um peso enorme nessa decisão, fazendo com que Charlie se sinta culpado por achar que está pressionando o namorado, e com que Nick se sinta impedido de tomar alguma atitude, mostrando o quão difícil é darem esse grande passo.
Mais uma vez eu venho aqui com o coração quentinho e uma lagriminha no cantinho do olho pra exaltar essa história totalmente adorável. É incrível como a autora consegue dar continuidade à história de Nick e Charlie com tanta naturalidade e sutileza, despertando empatia e emocionando os leitores com as pequenas grandes atitudes que os personagens tomam e ainda ter o cuidado de dar alertas de gatilho pra algumas situaçoes delicadas que aparecem, coisa que fui conferir na edição em inglês, porque nos livros publicados no Brasil não aparecem, infelizmente.

Eles querem se assumir, querem mostrar pro mundo que se amam e estão radiantes de felicidade em companhia um do outro, mas a dificuldade e o medo do preconceito e da homofobia que podem vir a sofrer é real e preocupante pra eles. É inegável que a autora conseguiu mostrar o quanto é difícil pra casais LGBTQIA+ serem vistos como um casal comum, sem que haja piadinhas, comentários ridículos ou olhares atravessados vindos de gente intolerante, e isso acaba dificultando ainda mais a questão de Nick se assumir. Lidar com esse tipo de coisa sem que eles se sintam as piores pessoas do mundo, como se eles tivessem fazendo algo sujo ou errado, é super doloroso. E esses pequenos diálogos onde os meninos expõe esse tipo de sentimento são emocionantes e tocam lá no fundo da alma, a forma como Charlie tenta evitar que Nick sofra algum tipo de bullying como ele sofreu pra protegê-lo é incrível, e o mais legal é que as ilustrações, por mais simples que sejam, trazem expressões tão intensas que alguns quadrinhos sequer precisam de palavras para entendermos o que se passa, o olhar já entrega tudo.

Paris, com direito a Torre Eiffel, Louvre e Arco do Triunfo como pano de fundo foi uma escolha um tanto romântica nesse passo dos meninos, e de alguns outros personagens, e combinou super bem com a proposta. Eu fiquei muito emocionada com a cumplicidade dos meninos, do quanto eles se sentem confortáveis para falar um com o outro sobre seus maiores medos, de como eles funcionam muito bem juntos ou quando enxergam algum problema sem que falem nada, como é o caso de Nick perceber que há algo de errado com a alimentação de Charlie e isso acabar refletindo em algo sobre ele lá na frente.

A forma como o círculo de amigos dos meninos é livre de qualquer tipo de preconceito também é um ponto super bacana e positivo. Outra cena super sensível e marcante é quando a professora de Educação Física flagra os dois se beijando e Nick fica com medo de receber algum tipo de castigo, mas diferente do que esperava, ela oferece todo o apoio caso alguém implique, e ainda lembra da sua época na escola, quando conheceu sua então esposa por quem é totalmente apaixonada. Ou seja, há representatividade em diversos personagens, de qualquer idade ou posição, e os meninos, além de terem suporte, não estão sozinhos nessa.

A autora também dá espaço e cria arcos super interessantes entre os personagens secundários que também enfrentam seus próprios dilemas no que diz respeito aos seus sentimentos e sexualidade, como é o caso de Tao, que tem uma enorme dificuldade em assumir seus sentimentos por Ellie, a amiga trans que faz parte do grupinho, por medo de estragar a amizade dos dois. Enquanto isso, os meninos evitam qualquer coisa que possa denunciar esse relacionamento na frente do amigo pois sentem que ele ainda não está preparado pra saber já que fala alto e é um tanto desmiolado. Foi por causa de comentários que Tao fez no passado que os alunos souberam sobre Charlie ser gay e começaram a importuná-lo, mas Tao não se dá conta que possa ter algo a ver com isso já que não faz nada por mal. Charlie fica numa situação delicada, pois sente que não devia esconder seu namoro do amigo, mas quem garante que ele não vai dar nenhum vacilo caso fique sabendo?

Enfim, os dilemas continuam, mas os meninos se apoiam, têm ajuda dos amigos e da família, e conseguem superar e enfrentar muitas coisas juntos nessa decisão de darem esse passo tão grande. Não é fácil, é muita coisa pra dois adolescentes lidarem, mas a gente acaba percebendo que desde que o amor seja sincero e verdadeiro, no final as coisas vão caminhando pra um final feliz.

Continuo recomendando a série pra todo mundo que gosta de romances leves e sensíveis, que traz toques de parte da realidade do público LGBTQIA+ que está nessa jornada de lidar com conflitos da autodescoberta e da autoafirmação, e que.

Wishlist #5 - Board Game - Ishtar: Jardins da Babilônia

25 de abril de 2022




A história de Ishtar: Jardins da Babilônia já foi suficiente pra chamar minha atenção antes mesmo de eu saber como o jogo funcionava de verdade. A história, de forma bem resumida, gira em torno de um jardineiro que, ao ver o deserto sem vida, ficou tão triste que despertou a piedade da deusa Ishtar, e, comovida, usou as lágrimas dele pra criar fontes e levar água a esse deserto a fim de poder transformá-lo, sendo possível várias flores.

O jogador assumirá o papel de um jardineiro que tem como missão plantar essas flores e criar um belo jardim cheio de vida. No meio dessa jornada, ele poderá coletar pedras preciosas que ativarão algumas ações no intuito de trazer vários benefícios para que o jogador melhore sua pontuação e possa ser o melhor jardineiro.

Se trata de um jogo de colocação de peças para controlar e/ou expandir territórios e por não haver confrontos entre os oponentes, acaba sendo um jogo tranquilo, super zen, e bem relaxante, principalmente por ficar super bonito na mesa. Às vezes é bom ter um jogo da paz que não causa tumulto ou divórcio.
Sendo assim, já entrou pra listinha :)

Editora/Fabricante: Buró
Criadores: Bruno Cathalla e Evan Singh
Idade recomendada: 8+
Jogadores: 2-4
Descrição: Do premiado designer Bruno Cathala, Ishtar é um jogo no qual você faz o papel de um jardineiro com o objetivo de transformar o deserto nos Jardins Pendentes da Babilônia.
Para cumprir sua missão, você terá que plantar flores que, se bem colocadas, podem ajudá-lo a coletar pedras preciosas e assim ativar ações. Seja para comprar árvores (que bloquearão a conexão entre dois pontos de Flores, bem como para ganhar pontos) ou para comprar upgrades (como ganhar mais dois pontos por carta de árvore no final do jogo), colecionar pedras preciosas será crucial parte do jogo.
Pegue-as antes de seus oponentes, recrute aprendizes, envie-os para ganhar pontos nos bosques de flores que você criou, bloqueie os outros e pense cuidadosamente nos upgrades, se quiser se tornar o melhor jardineiro no final do jogo!


Se Liga, Dani Brown - Talia Hibbert

20 de abril de 2022

Título:
Se Liga, Dani Brown - As Irmãs Brown #2
Autora: Talia Hibbert
Editora: Paralela
Gênero: Romance/Conteúdo adulto
Ano: 2022
Páginas: 288
Nota:★★★★☆
Compre: Amazon
Sinopse: Dani Brown precisa de um sinal.
Tudo que ela quer é alguém com quem possa se divertir, sem complicações ou sentimentos envolvidos. O problema é encontrar essa pessoa, por isso ela pede ao universo que lhe avise se aparecer alguém que preencha os requisitos.
Quando acaba presa em um elevador durante um treinamento de incêndio e é resgatada por Zaf, o segurança rabugento de quem é mais ou menos amiga, Dani pensa ter entendido o recado e começa a bolar um plano para seduzi-lo.
Nenhum dos dois espera que o resgate gere rumores de que eles estejam juntos. Muito menos que tais rumores tragam benefícios para suas vidas, o que os leva a encenar um namoro de mentira.
Nos bastidores, porém, Dani continua firme com seu plano de seduzir Zaf e conseguir o que quer, mas aos poucos essa amizade colorida se torna mais complicada que sua tese de doutorado.
Será que o tiro saiu pela culatra? Ou será que esse é o verdadeiro sinal do universo e Dani só precisa se ligar para ver?

Resenha: Se Liga, Dani Brown, escrito por Talia Hibbert, é o segundo volume da série As Irmãs Brown que está sendo publicada no Brasil pelo selo Paralela, da Cia das Letras. Cada livro vai contar a história de uma das irmãs malucas da família Brown, e a protagonista da vez é Danika.

Dani é uma acadêmica super inteligente e descolada. Ela é workaholic total e, por querer ser bem sucedida profissionalmente, não tem a menor intenção de se prender a um relacionamento que possa "distraí-la" de seus planos de ter e seguir uma carreira brilhante. Mas, isso não quer dizer que ela não tenha interesse numa vida sexual muito ativa e casual para aliviar toda a pressão dessa vida agitada e muito corrida, e isso faz com que ela deseje com todas as suas forças que alguém apareça pra resolver esse problema. Até que um belo dia foi feita uma simulação de incêndio na universidade e Dani fica presa no elevador, e quem a socorre é Zafir, um ex-jogador de rugby de aparência um tanto intimidadora e que trabalha como segurança no local. Inclusive os dois são colegas e sempre se esbarravam por aí. O resgate foi filmado e o video viralizou nas redes sociais como um tipo de "resgate sexy e romântico" onde Zaf foi reconhecido por já ter sido um atleta com uma certa fama. E Dani, que só queria que o universo enviasse alguém pra ela se divertir, acabou entendendo que o ocorrido fosse um sinal e que talvez Zaf era a pessoa enviada para que ela pudesse se divertir, só seria preciso um plano pra convencê-lo da amizade colorida. Os alunos começam a shippar o casal Dani e Zaf, hashtags no Twitter começaram subir, e o alvoroço chamou a atenção das pessoas para o "Enfrente", um projeto esportivo infantil sem fins lucrativos que Zaf mantém para ajudar crianças a controlarem suas emoções. E então os dois decidem forjar um namoro pela causa, aproveitando esse hype para se beneficiarem, assim ele poderia ajudar mais crianças, e ela iria seguir com seu plano para seduzi-lo.

O livro é narrado em terceira pessoa e lembra bem o padrão do livro anterior: o cara e a mocinha que se aproximam depois de um resgate e iniciam um lance do tipo "amigos com benefícios" pra realizarem o que têm em mente.
O enredo em si não tem nada de original, mas traz um diferencial onde quem é sensível, acredita no amor, gosta de livros de romance e idealiza um relacionamento com um felizes para sempre é o homem, enquanto a mulher é a pessoa direta e objetiva, que está focada na carreira e só quer curtição e lances casuais. Os personagens também trazem bastante representatividade, pois de um lado a autora apresenta Dani, uma mulher acima do peso, preta, cabelo colorido, bissexual e muito bem resolvida com sua sexualidade, e desapegada emocionalmente. E de outro lado, Zaf, um ex-astro do esporte, muçulmano, eterno romântico incorrigível, e que sofre de transtorno de ansiedade.
Não vou entrar na questão da religião muçulmana ou da cultura islâmica pois a única referência que tenho sobre isso é a novela do Clone já que não entendo nada e nem tenho a menor propriedade pra falar sobre o que seria considerado um "haram", e se Zaf estaria ou não cometendo vários ao se envolver com Dani sem estarem casados (inclusive achei meio nada a ver a autora dar esse tipo de característica ao personagem sem um aprofundamento maior). Enfim... A química e a tensão sexual entre Zaf e Dani é bem dosada e, a medida que a história avança, eles vão se tornando mais próximos, vão se entendendo melhor no que diz respeito aos seus traumas e o quanto estão perturbados emocionalmente, e vão percebendo juntos que o que está acontecendo alí vai muito além do que uma mera encenação. A cumplicidade acaba sendo um elemento que une os dois elevando o nível do que começaram.

Vou ser sincera em dizer que demorei muito mais do que gostaria pra finalizar essa leitura porque, mesmo que o relacionamento falso fosse interessante devido a personalidade dos envolvidos, a história acabou se arrastando e não prendendo minha atenção. Mas não nego que o livro traz personagens bem construídos, cheios de camadas interessantes e com problemas que os aproximam da realidade e os tornam muito humanos. As cenas eróticas, que só aparecem mesmo lá pela metade do livro, foram dispensáveis pra mim, mas serviram pra mostrar o quanto eles estão conectados e se completam em todos os sentidos. Achei que algumas dessas cenas tiveram uma quebra de ritmo por eles ficarem divagando sobre seus dilemas e conflitos internos no meio do ato, mas não nego que isso deu um tom de bom humor na situação. Eu gostei muito de acompanhar essa "inversão de papeis" dos personagens e como eles foram lidando pacientemente com esses traumas e transtornos que acabam com o psicológico de qualquer um. A forma como a amizade vai se fortalecendo até virar algo maior é bem legal. Senti falta de uma ajuda profissional, como uma terapia ou coisa do tipo, pros dois, mas, pra mim, valeu a intenção.

Agora fico aqui, curiosa pelo terceiro livro e aguardando mais uma história da autora com personagens tão humanos quanto os apresentados até agora, e que com certeza trarão ainda mais representatividade para a literatura.

The Sims 4 - Desafio das Décadas - 2010

17 de abril de 2022



Última década do desafio, e lá vamos finalizar essa saga que nem sei quanto tempo durou.
Não há mais proibições, Sims podem trabalhar com o que quiser, equipar e mobiliar a casa com qualquer item, se relacionar com quem quiser, enfim, tá tudo liberado, até que enfim.

A casa:

Não quis fazer nenhuma alteração na casa a não ser a cerca externa, então o gasto foi mínimo nessa reforma que não foi reforma coisa nenhuma.

A vida e a saga da família:
Camile continuou cursando Vilania no Instituto Foxburry, em Britchester, pois estava decidida a conquistar tudo o que queria, mesmo que fora da lei. Ela estava se dedicando o máximo possível, aumentando suas habilidades de Travessura e Carisma, atormentando vários calouros e sendo odiada pelo campus. Mas o que importa é que ela só tinha que aprender a não ser pega quando entrasse nesse mundo do crime... Inclusive, tudo que ela pode surrupiar na república sem que ninguém percebesse, ela surrupiou, e ficou com o inventário lotado.



Enquanto isso, Rick continuou se dedicando a robótica e incentivando Romeu a seguir por esse caminho. No começo do verão, Romeu virou adolescente.


Bruna, depois de muito tempo sem contato, resolveu ir visitar a mãe pra ver como as coisas estavam, 
ela descobriu que tinha um casal de irmãos gêmeos que ela nem chegou a conhecer, o Diogo e a Marcia, que nasceram pouco depois de seu pai ter falecido, e que sua mãe, já idosa, havia se casado com um rapazinho muito mais novo do que a própria Bruna, sem contar pra ninguém. Como se isso já não tivesse sido um grande choque, Bruna viu que sua mãe já estava prestes a bater as botas devido a idade avançada, e para as crianças não serem criadas, ou largadas, por um "padrasto" irresponsável que ela nunca viu na vida, ela decidiu levar as crianças.


As crianças ficaram até felizes por conhecer a irmã mais velha e terem ido morar numa casa muito maior e com mais conforto, mas devido a separação da mãe que já estava no fim da vida, elas ficaram com o traço de soturnas em suas personalidades, então sempre ficavam zanzando pela casa um tanto tristes e depressivas. O problema era que Bruna, por causa do seu caso extraconjugal, mal dava atenção pras crianças e quem acabou ficando responsável, pra variar, foi Rick, e agora o pobi do Romeu.

No final do verão, Camile virou adulta, se formou com média 9,0 e arrasou no curso. Ela decidiu voltar pra casa antes de se mudar e ir viver a própria vida, mas quando chegou, mudou de ideia na mesma hora. Diogo e Marcia já tinham se tornado adolescentes e Camile não fazia ideia de quem eram esses dois morando em sua casa e o que diabos tinha acontecido alí. Bruna continuava saindo pra "trabalhar", mas na verdade ela estava se encontrando com Fernando, e Rick, sem saber da traição da esposa, se dedicando ao trabalho, à criação de Romeu e, agora, dos dois cunhados que foram morar lá. Às vezes, Marcia tentava se aventurar na cozinha quando ficava com fome, mas, por não saber cozinhar, a comida sempre era aquela gororoba que ninguém queria comer, e numa dessas aconteceu um pequeno incêndio. Bruna viu o perigo e não fez nada, e quando Camile percebeu o que andava rolando, as coisas começaram a ficar muito feias...


Camile não aguentou a falta de noção e passou a confrontar Bruna, tirava satisfações e cobrava uma posição dessa sirigaita. No início Bruna respondia e revidava Camile, mas quando ela entrou na carreira do crime como motorista de fuga de um chefão da máfia, as coisas começaram a ficar perigosas, pois ninguém queria ter a vida ameaçada por bandidos. E pra Camile, não interessa se é inimigo (e ela fez vários na faculdade e ainda pretende fazer vários pela vizinhança), não interessa se é parente, o negócio é que ela não leva desaforo, é barraqueira mesmo, e não quer saber de nenhuma folgada e interesseira, ainda mais dentro da sua casa.



Camile decidiu que teria que fazer alguma coisa pra desmascarar Bruna e provar pro irmão que ele se casou com uma imprestável. Ela só queria dar um jeito de botar a mansa pra correr de sua casa. E se Rick não tomasse nenhuma atitude, até ele iria sobrar nessa história. Primeiro passo seria descobrir o que Bruna andava fazendo por aí quando saía pra "trabalhar".


Primeira coisa que Camile fez foi revirar o computador a procura de qualquer coisa que incriminasse Bruna. Conversas secretas nesses bate papos da internet, emails, compras suspeitas, mas ela não encontrou nada. O jeito seria usar seus dias de folga para seguir Bruna.

Na primeira oportunidade que Camile teve em ouvir uma conversa pelo telefone de Bruna com sabe-se lá quem, ela foi atrás. Chegando no local do suposto encontro, Camile percebeu que todas as suas suspeitas estavam certas. Ela flagrou Bruna que tinha acabado de convencer Fernando a se separar de sua esposa (o vagabundo também era casado), lascando uma bitoca no tal Fernando, em público e azar, e nem quis esperar pra tirar satisfações depois. Ela interrompeu o tal encontro na mesma hora falando sobre todas as provas que tinha e que iria mostrar tudo pra Rick.



Bruna não gostou de ter sido posta contra a parede, disse que mesmo que se fosse embora ela teria direito a parte dos bens de Rick, incluindo parte da casa, e isso foi suficiente para despertar a fúria de Camile... Isso não iria ficar assim.


Chegando em casa, Camile convenceu Rick a levar as crianças para um trabalho voluntário onde todos iriam limpar a sujeira da praia, e enquanto eles estavam fora, ela pôde colocar seu plano maquiavélico em prática.
Camile esperou Bruna chegar em casa e a arrastou pra priscina, e por estar atordoada depois de ter levado uma surra, a coitada acabou perdendo os sentidos e se afogando, o que levou à sua fatídica morte.



Quando todos chegaram em casa e viram a urna de Bruna na beira da piscina, foi aquele choque. Diogo e Marcia ficaram desolados por terem perdido a única familiar que tinham, e quando Camile contou que estava fora e depois chegou em casa e encontrou Bruna boiando na piscina sem saber o que tinha acontecido, Romeu ficou incrédulo por ter perdido a mãe, mas no fundo não conseguiu ficar com aquela sensação de estar arrasado, pois ele mal conviveu com a mãe.



Camile não contou pra Rick sobre a traição de Bruna e nem sobre o golpe ridículo que ela pretendia dar. Rick ficou desolado com a morte repentina e misteriosa de Bruna, e depois deles se reunirem pra pensar no que seria feito, ele decidiu que seria impossível continuar vivendo na casa onde seu pai, sua mãe, e agora sua esposa, morreram.


Romeu virou jovem adulto e decidiu ir pra faculdade de Britechester cursar Ciência da Computação. Ele só ficou chateado por não ter tido notas boas o bastante pra um curso onde, ao final, ele teria um diploma com distinção. Camile deixou que Rick levasse todo o dinheiro da poupança e ainda lhe deu vários objetos valiosos que ela tinha e que ele poderia vender. Ele comprou uma casa na beira do mar, bem no paraíso tropical de Lani St. Taz, em Sulani e levou Diogo e Marcia pra morarem com ele até que crescessem e decidissem o que iriam querer fazer de suas vidas. Ele iria continuar trabalhando, mas pensando que logo ele iria envelhecer, preferiu ficar num lugar sossegado onde pudesse contemplar as coisas mais bonitas dessa vida e lidar com seu luto em paz.


Dinheiro pra Camile não seria problema, por isso ela deixou seu irmão levar tudo, e ela só não se mudou da casa porque era preciso manter o legado dos seus antepassados, os Gallo.
Mas agora que Camile provou pra si mesma do que ela é capaz, ela percebeu que a vilania é algo que está em seu sangue, e a cidade que se prepare. Ela até chegou a convidar Roger, aquele mesmo da faculdade, pra um almoço em sua casa numa tentativa de ser um pouco mais íntima dele e quem sabe mais pra frente eles terem um lance, mas ele ficou se fazendo de difícil e no final das contas ela mesma mandou ele ir embora de sua casa quando descobriu que ele, além de casado, está desempregado e é um pobretão. E nem morta que ela vai sustentar nenhum marmanjo.


No final do outono, Camile já tinha sido promovida a arrombadora de cofres, trabalhando só dois dias na semana e ganhando um salário de mais de 3mil por cada dia trabalhado. Ela passava o dia enchendo a cara de café pra ganhar energia e fazer tudo o que precisava, e por isso não dormia quase nada. Inclusive ela estava começando a ficar preocupada em ficar idosa, pois isso limitaria, e muito, tudo o que ela ainda planejava fazer. Ela tinha ouvido falar de uma poção rejuvenescedora milagrosa e ficou mais do que interessada em por as mais nessa maravilha.


Camile começou a aplicar golpes pela internet, roubava a carteira de quem ia visitá-la, e sempre que ia em algum lugar, dava um jeito de furtar alguma coisa e dar prejuízo. Ela chegou a ir na casa da finada Amy, mãe de Bruna, e lá encontrou o tal Roberto, o jovem viúvo. Além de ter roubado alguns itens da casa, ela ainda saiu entupindo todos os ralos que viu pela frente.


Lá em Sulani, os gêmeos se tornaram jovens adultos, mas Rick acabou acolhendo os dois. Eram quem lhe fazia companhia nesse momento de solidão. Rick envelheceu no começo do inverno e logo se aposentou. Decidiu que o restinho de vida que faltava, ele iria curtir sol e mar e virou hippie.

Romeu ainda continua na faculdade, conheceu uma moça e está bem feliz curtindo um namoro. Ele pensa em se casar e ter filhos com ela depois de se formarem, conseguirem empregos bons e comprarem uma casa.


Em San Myshuno, Cecilia já é adulta e é a pessoa mais zen da vizinhança. Ela gosta de yoga, herbalismo, e sempre que possível vai passar férias no meio do mato. Ela está doida pra mudar do apartamento pois alí é uma região onde há terremotos e ela fica apavorada. Ela não tem vontade nenhuma de se casar, mas quer adotar um gato.

No final do inverno, Camile conseguiu chegar ao topo da carreira criminosa e se tornou Chefe. Ela já juntou uma quantia considerável de dinheiro depois da mudança de Rick, testou a poção de rejuvenescimento e conseguiu adiar seu envelhecimento, e assim ela vai poder continuar destruindo a própria reputação pela cidade, atormentando todo mundo, brigando pela rua, aplicando golpes por aí e ainda passando a mão em qualquer coisa que lhe chame a atenção por onde ela vá.


Agora a década chegou ao fim, e junto com ela, vem o término do Desafio das Décadas. Eu confesso que tô bem tentada a fazer mais uma década pra dar continuidade as peripécias de Camile, ou talvez adaptar o Desafio da Viúva Negra pra ela sair se casando, matando os maridos e herdando tudo que eles tem pra ficar mais rica ainda. E quem sabe role um plot twist com os gêmeos descobrindo a verdade sobre a morte da mãe?
Tudo pode acontecer...

Wishlist #4 - Munchkin

16 de abril de 2022



Munchkin é um jogo de cartas que veio pra poder tirar sarro do formato de jogos convencionais de RPG, onde os jogadores vão, basicamente, simular uma exploração numa masmorra com o objetivo de lutar contra os mais diversos tipos de monstros, saquear a maior quantidade de tesouros que encontrarem por aí, e ainda fazer caridade pra distribuir os itens encontrados caso estejam sobrando, e tudo isso enquanto os demais jogadores podem, se quiserem e tiverem a oportunidade, te apunhalar pelas costas te jogando maldições, aumentando a força do monstro pra você se lascar, roubando suas coisas, e azar o seu. O objetivo, além de destruir amizades e casamentos, é chegar ao nível 10 (ou ao nível 20 na versão épica).

Antigamente a Galápagos disponibilizava o tabuleiro de Munchkin para facilitar a contagem dos níveis e simular a masmorra, mas o mesmo se encontra esgotado há anos e não há previsão nenhuma de retorno (eu comprei o meu usado, e tive a maior sorte pois ele, além de bem baratinho, já veio com o tabuleiro). As expansões são interessantes pois elas adicionam centenas de novas cartas, o que inclui novos monstros, novos itens, novas raças e classes, e novos "poderes" e maldições pra poder incrementar a jogatina e deixá-la mais divertida. O povo aqui em casa ama a confusão.

Editora/Distribuidora: Galápagos
Criador: Steve Jackson
Idade recomendada: 10+
Jogadores: 3-6
Descrição: Entre na Dungeon e explore seus mistérios! Abra portas secretas e mate todos os monstros que cruzarem seu caminho. Trapaceie seus colegas. Pegue todo o tesouro para você e saia correndo. Seja sincero: Você adora isso!
Este jogo contém a essência da Experiência Dungeon… sem toda a complexidade do RPG. Tudo que você precisa é juntar alguns amigos, matar uns monstros e pegar seus valiosos tesouros. Itens poderosíssimos como uma “Bandana de Machão” ou as famosas “Joelheiras da Sedução”. Calçe as “Botas de Chutar a Bunda” ou talvez use sua “Serra Elétrica de Mutilação Sangrenta”.
Dê início à sua saga massacrando “Rãs Voadoras” ou um “Troll da Internet”, para quem sabe um dia ter o prazer de matar o temível “Dragão de Plutônio”.
Rápido e leve, Munchkin vai levar qualquer grupo de jogadores de RPG à loucura! E, enquanto todos estiverem rindo, você pode roubar suas coisas. 


Expansões

Machado Descomunal
Primeira expansão do jogo Munchkin, 111 cartas e novidades vindas diretamente da Masmorra! Inclui a nova raça dos Orcs!! Não perca a chance de enfrentar o temido 'Esquilo Psicopata' usando a famosa 'Atiradeira de Lesmas'. As expansões de Munchkin adicionam ao jogo base novas raças, classes, tesouros e muitos, muitos, MUITOS monstros! Mais desafios para aqueles que são bravos e corajosos o bastante para entrar na Masmorra chutando portas. Faça seu mundo de Munchkin ficar ainda maior, mais divertido e mais supreendente.

Erros Cléricos
Segunda expansão do jogo Munchkin, 113 cartas e novidades vindas diretamente da Masmorra! Inclui a nova raça dos Gnomos e a classe dos Bardos!! Enfrente o Canário Cachaçeiro, o Jegue Machão e a terrível Sogra do Senho Supremo do Mal!! Equipe-se com itens incríveis como o Biquini de Cota de Malha e a Apunhaladora Semiautomática Calibre 12. As expansões de Munchkin adicionam ao jogo base novas raças, classes, tesouros e muitos, muitos, MUITOS monstros! Mais desafios para aqueles que são bravos e corajosos o bastante para entrar na Masmorra chutando portas. Faça seu mundo de Munchkin ficar ainda maior, mais divertido e mais supreendente.

Montaria Arredia

Que tal, desta vez, invadir a Masmorra montado em um vigoroso e feroz animal?
Munchkin 4 traz mais 112 cartas ao Jogo-Base. Adicionando também um nova opção para você se equipar em sua jornada: Montarias!!
Cuide bem do seu 'Dragão de Montaria', de seu 'Velociraptor' ou até de sua 'Galinha de Montaria', você nunca sabe qual será mais útil durante as batalhas.

In-Domável
Na quarta expansão de Munchkin, você poderá cavalgar qualquer Monstro. Graças a nova classe Ranger. Agora você pode domar os Monstros e torná-los sua Montaria.



Dungeon Demente
20 Dungeons e 16 Portais para Munchkin. Finalmente os munchkins podem se aventurar por Dungeons. Munchkin é um jogo para você chutar portas, matar monstros e roubar tesouros. Mas onde estavam as Dungeons? Dungeon Demente traz uma nova faceta para Munchkin. Agora você pode entrar na Dungeon do Excesso Élfico ou pegar um portal para a Dungeon do Combate Mangá. Ou explorar ambas ao mesmo tempo. Cada uma das 20 cartas gigantes de Dungeon adiciona novas regras que afetam todo o grupo e até os monstros. Use as 16 cartas de Portal para pular de uma Dungeon para outra em busca de ouro e glória.

Trapaça com Duas Mãos
Admita nós sabemos que quando ninguém está olhando, você gosta de combinar todas as suas coleções de munchkin... Porque por mais absurdo que isso pareça, elas te fazem rir. Pois bem, essa hora chegou e também, graças a esta expansão, a hora de jogar star munchkin cthulnós sabemos que quando ninguém está olhando, você gosta de combinar todas as suas coleções de munchkin... Porque por mais absurdo que isso pareça, elas te fazem rir. Pois bem, essa hora chegou e também, graças a esta expansão, a hora de jogar star, munchkin, cthulhu, zombies! munchkin 7: trapaça com duas mãos foi criado para partidas nas quais tudo é possível e nenhuma combinação parece estranha. Por que se contentar em ser um super munchkin quando você pode ser um ultra munchkin? e se os bastardos não eram suficientes, agora temos o superbastardos. E se as cartas de isso é trapaça! eram fracas, nós garantimos: trapaça sem limites! há vários ampliadores de itens e monstros, e um novo tipo de carta, o ampliador de ampliadores! também poderá encontrar muitos monstros de nível baixo para conseguir vítimas fáceis... Até que alguém pegue a marionete de meia e a transforme em uma marionete de meia sorrateira e surpreendentemente ultra rara com mais queijo. Essa expansão é esquisita. Suas cartas são desproporcionalmente poderosas. Você a deseja.

Centauros e Homens Lagartos
Em Munchkin 8 você contará com as raças Centauro e Homem-Lagarto para detonar os monstros ou apunhalar os amigos. Além do mais, esta expansão permite que você se torne Lendário, Primogênito, de Elite ou as três opções juntas. Deixe seu jogo ainda mais emocionante com novos monstros, raças e classes!