Marley & Eu - John Grogan

5 de abril de 2022

Título:
Marley & Eu
Autor: John Grogan
Editora: Harper Collins
Gênero: Biografia/Memórias
Ano: 2020
Páginas: 304
Nota:★★★★★
Sinopse: John e Jenny tinham acabado de se casar. Eles eram jovens e apaixonados, vivendo em uma pequena e perfeita casa, sem nenhuma preocupação. Jenny queria testar seu talento materno antes de enveredar pelo caminho da gravidez. Ela temia não ter vindo com esse "dom" no DNA, justamente porque matara uma planta, presente do marido, por excesso de cuidado - afogando-a. Então, eles decidiram ter um mascote. Vão a uma fazenda, escolhem Marley, ao tomar contato com uma ninhada, porque também ficam encantados com a doçura da mãe, Lily; depois têm uma rápida visão do pai, Sammy Boy, um cão rabugento, mal-encarado e bagunceiro. Rezam para que Marley tenha puxado à mãe, porém suas preces não são atendidas. A vida daquela família nunca mais seria a mesma.
Dividindo as alegrias e os sofrimentos ao lado de John e Jenny, inclusive quando os bebês do casal enfim chegaram, ele apoiou e acompanhou sua família humana nas situações mais difíceis. Como todo bom cão, Marley conquistou corações com seu espírito brincalhão e levado e, acima de tudo, mudou para sempre a vida de todos aqueles que encontrou.

Resenha: Marley & Eu foi escrito pelo escritor e jornalista John Grogan e publicado inicialmente em 2006 pela Editora Prestígio aqui no Brasil. De lá pra cá já o livro teve algumas outras edições quando passou a ser publicada pela Harper Collins.

Acredito que todo mundo já tenha ouvido falar da história em que Marley revira a vida do casal que o adota de cabeça pra baixo por causa das maluquices que ele apronta, e acho que por esse motivo eu não tinha trazido minhas impressões do livro aqui pro blog até então.
Fiz a leitura de Marley & Eu pouco depois de ter sido lançado, anos antes de ter criado o blog, antes de ter virado filme, e se tornou um dos meus livros favoritos da vida. Como fui convidada pela mybest Brasil para falar um pouquinho do melhor livro de todos os tempos, nada mais justo do que resgatar essa obra maravilhosa sobre esse verdadeiro ícone canino que tocou o coração de seus donos e do resto do mundo.
A mybest Brasil é um site de recomendações de produtos e serviços onde é possível encontrar guias de compra completos preparados com a ajuda de especialistas, rankings e indicações dos produtos favoritos de influenciadores de diferentes áreas para indicar. Quer conferir mais dicas e resenhas sobre os melhores livros de todos os tempos feitas por outros influenciadores literários? Espia aqui: https://mybest-brazil.com.br/21188

Quando os jovens recém casados John e Jenny Grogan decidiram adotar um cachorro, a ideia era adquirir uma experiência inicial de cuidados para planejarem ter um filho mais tarde. Os dois eram felizes, tinham uma vida perfeita, trabalhavam como jornalistas e moravam numa bela casa na Flórida. Jenny já tinha matado uma planta afogada e queria cuidar - com sucesso - de algo que não fosse inanimado para se preparar para seu maior sonho: ser mãe.
Eis que eles adotam Marley, um filhotinho de labrador que estava sendo vendido com desconto por apresentar um comportamento meio diferente dos seus irmãos, mas Jenny não resistiu aquele olhar e foi amor a primeira vista. E a partir daí, vamos acompanhando os acontecimentos, que vão além dos relatos sobre as travessuras e peripécias desse cãozinho de liquidação, compreendendo também as passagens importantes da vida do casal Grogan e a família incrível que começaram a constituir entre as décadas de 1990 e 2000.

O livro é escrito em primeira pessoa, com comentários engraçados do autor sobre as situações embaraçosas em que Marley colocou a família por diversas vezes, e por descrever a vivência e as experiências da família, acaba sendo algo que atinge muita gente que também passa ou passou por isso. Grogan escreve muito bem e tem um senso de humor ótimo, e isso deixa o leitor envolvido e super curioso com a próxima aventura de Marley.
Marley é um cachorro totalmente fora dos padrões da raça: ele é barulhento, desobediente, imprevisível, deixa um rastro de destruição por onde passa causando altos prejuízos, come tudo o que vê pela frente, pula em cima dos outros, fica totalmente descontrolado quando há tempestades, e é simplesmente "inadestrável". Isso já o caracteriza como o pior e mais impossível cachorro do mundo, mas, em contrapartida, ele é o cão mais corajoso, fiel, devoto e companheiro que John poderia ter, sendo o responsável por trazer alegria e despertar o melhor que havia naquele casal, fazendo com que o aceitassem exatamente como ele é durante os treze anos que permaneceu junto com a família.

Vou ser sincera em afirmar que tive uma certa dúvida ao caracterizar este livro como "o melhor de todos os tempos" já que existem tantos outros livros, principalmente os clássicos importantíssimos que foram escritos por autores de renome nos séculos passados, e que até hoje estão imortalizados através de suas obras. Mas acho que não precisamos de um calhamaço sobre romances complicados e repletos de palavras difíceis para nos envolvermos com a história, nos emocionarmos do começo ao fim, e ainda aprendermos sobre amor verdadeiro, puro e incondicional. Basta um livro simples que veio de uma ideia ainda mais simples: Falar da própria vida e das experiências de se ter o "pior cachorro do mundo". Não é algo inédito, já sabemos como a história termina, mas quem ama animais, principalmente quem já teve um animal bagunceiro, se identifica, aprende muito e se sensibiliza. O que toca as pessoas é o fato do autor fazer esse misto de carga emocional em meio a experiência de conviver com um cachorro como Marley, logo é compreensível que embora seja um livro "comum", tenha feito tanto sucesso e se tornado um best-seller. O que vale é experiência que temos durante a leitura, e acredito que seja inegável que Marley & Eu mexa com o leitor, fazendo com que a história dele seja marcante e inesquecível. Outro ponto que achei super importante destacar é a ideia de que, por mais problemático que Marley tenha sido, maus tratos e abandono nunca fez parte da realidade da família e nem foi uma opção. John e Jenny enfrentaram juntos a responsabilidade de cuidar de Marley com paciência e muito amor, pois, como sendo o "primeiro filho", ele fazia parte da família assim como os filhos que vieram depois.
''Um cão não precisa de carros modernos, palacetes ou roupas de grife. Símbolos de status não significam nada para ele. Um pedaço de madeira encontrado na praia serve. Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Um cão não se importa se você é rico ou pobre, educado ou analfabeto, inteligente ou burro. Se você lhe der seu coração, ele lhe dará o dele.''
- Pág 292
No final, acabamos percebendo que não se trata de uma história sobre um cachorro desgovernado, mas sim sobre uma família que começou quando ele chegou e aprendeu tudo aquilo que realmente importa nessa vida com ele. Prepare os lencinhos e boa leitura!

Nenhum comentário

Postar um comentário