19 de julho de 2018

Cartas Secretas Jamais Enviadas - Emily Trunko

Título: Cartas Secretas Jamais Enviadas
Autora: Emily Trunko (org)
Editora: Seguinte
Gênero: Não ficção
Ano: 2018
Páginas: 200
Nota:
Sinopse: Você já desejou poder voltar no tempo e dar conselhos para si mesmo? Já quis ter coragem de falar como é forte o amor que sente por alguém? Alguma vez já se perguntou por que uma pessoa importante na sua vida parou de falar com você? A partir de contribuições anônimas, Emily Trunko reuniu nesta coletânea cartas que revelam segredos profundos de quem as escreveu. Afinal, muitas vezes o único jeito de lidar com nossos sentimentos mais intensos — seja um amor incondicional ou uma perda irreparável — é botando tudo no papel. A leitura destas cartas nos permite mergulhar na vida de seus remetentes e, ao mesmo tempo, redescobrir nossa própria história e perceber que, mesmo nos piores momentos, não estamos sozinhos.

Resenha: Seguindo o mesmo estilo do primeiro livro (Últimas Mensagens Recebidas), Emily Trunko, autora do blog Dear My Blank, reuniu as cartas que seus seguidores/leitores escreveram anonimamente, e sem intenção de enviá-las aos seus destinatários.

As cartas abordam vários temas pessoais e o livro é dividido em partes, trazendo textos sobre amor (correspondido ou não), traição, amizade, família, mágoa e coração partido, perda, gratidão, e cartas escritas para um eu do passado, ou para qualquer um que ler e sentir que pode se identificar, ou que aquela mensagem serve exatamente para si, e posso dizer que algumas se encaixaram como uma luva a ponto de eu me emocionar e ficar com os olhos cheios de lágrimas.


Mesmo que o público seja mais adolescente, essas cartas mostram que muitas pessoas, independente da idade, guardam seus sentimentos mais profundos e secretos para si, e ao escreverem a fim de colocar tudo aquilo pra fora, mesmo que num pedaço de papel, conseguem desabafar de forma sincera e sem exporem a própria identidade, tirando o peso das costas e desfazendo aquele nó preso na garganta que tanto incomoda e faz mal. Tudo isso sem julgamentos.


Os textos são variados... Alguns são pequenas frases, outros são cartas que ocupam duas páginas inteiras, mas todos carregam as emoções mais sinceras daqueles que as escreveram de forma crua, expondo suas fraquezas, seus receios, suas dificuldades, suas mágoas, seus arrependimentos mas, também, suas alegrias, seus livramentos e suas vitórias. Talvez algumas delas soem um pouco contraditórias, como se não fizesse sentido ou não houvesse um motivo realmente plausível para que não fossem enviadas a quem deveria lê-la, mas somente quem escreve e está passando por aquele momento, seja difícil ou não, sabe o quanto pode ser complicado se expressar, ou até mesmo encarar aquela pessoa que acreditamos ter algum tipo de pendência, pois o receio por uma reação que não temos como prever pode ser maior do que a vontade de falar o que se tem vontade. O simples ato de escrever sobre nossos sentimentos já pode ser o suficiente para se ter um pouco de alívio, então é possível ter empatia e perceber que é muito mais comum do que parece também nos sentirmos assim. Não vamos encontrar respostas ou soluções para qualquer que seja o problema emocional passado a partir dessa leitura, mesmo que algumas cartas pareçam terem sido escritas por nós, ou para nós, mas acho válido ressaltar que por mais que algumas das situações pareçam ser difíceis, elas são fases. E como cada fase da vida, mais cedo ou mais tarde, elas passam.


Por se tratar de sentimentos e emoções, alguns textos acabam sendo bem preocupantes, e fica claro o quanto quem escreveu pode estar sofrendo. Traumas são difíceis de se enfrentar, a depressão é uma doença muito séria, mas não é impossível de ser superada. Ao final do livro a editora incluiu os contatos de grupos de apoio emocional e até de prevenção ao suicídio, o que é de grande importância dentro desse contexto.


A diagramação é fantástica. O livro tem a capa dura, as páginas são coloridas, há ilustrações, montagens, tipografias diferenciadas e de forma geral é um livro pra ler, reler, admirar, dar de presente e ser indicado pra todo mundo, sem distinção.


É uma leitura rápida e simples, que vai mostrar o lado mais humano e frágil das pessoas, e vai atingir cada leitor de uma maneira diferente, mas com certeza é tocante o bastante para que as pessoas não se sintam sozinhas e possam compartilhar seus sentimentos mais profundos, mesmo que em segredo. Essa não deixa de ser uma forma de desabafar e de seguir em frente.

0 Comentários pelo Blogger
Comentários pelo Facebook

Nenhum comentário

Postar um comentário