4 de julho de 2018

A Rainha de Tearling - Erika Johansen

Título: A Rainha de Tearling - A Rainha de Tearling #1
Autora: Erika Johansen
Editora: Suma de Letras
Gênero: Fantasia/Distopia/Jovem Adulto
Ano: 2018
Páginas: 352
Nota:
Sinopse: Quando a rainha Elyssa morre, a princesa Kelsea é levada para um esconderijo, onde é criada em uma cabana isolada, longe das confusões políticas e da história infeliz de Tearling, o reino que está destinada a governar. Dezenove anos depois, os membros remanescentes da Guarda da Rainha aparecem para levar a princesa de volta ao trono – mas o que Kelsea descobre ao chegar é que a fortaleza real está cercada de inimigos e nobres corruptos que adorariam vê-la morta. Mesmo sendo a rainha de direito e estando de posse da safira Tear – uma joia de imenso poder –, Kelsea nunca se sentiu mais insegura e despreparada para governar. Em seu desespero para conseguir justiça para um povo oprimido há décadas, ela desperta a fúria da Rainha Vermelha, uma poderosa feiticeira que comanda o reino vizinho, Mortmesne. Mas Kelsea é determinada e se torna cada dia mais experiente em navegar as políticas perigosas da corte. Sua jornada para salvar o reino e se tornar a rainha que deseja ser está apenas começando. Muitos mistérios, intrigas e batalhas virão antes que seu governo se torne uma lenda... ou uma tragédia.

Resenha: A Rainha de Tearling é uma fantasia Medieval, escrita por Erika Johansen e publicada pela Suma de Letras. A história traz um diferencial pois se passa num futuro distópico onde, ao que tudo indica, a humanidade regrediu e o conhecimento ficou para trás. Tecnologia não existe mais, poucos livros ainda são encontrados e a medicina é precária.
Kelsea é uma princesa, ela não sabe porquê, mas foi enviada para longe de sua mãe, pela própria, quando ainda era um bebê. Foi então criada por Barty, um pai adotivo amoroso, e Carlin que, embora distante, ensinava tudo o que a menina precisava saber para, um dia, assumir o trono, mas era fria com a garota e o próprio marido, ela tinha pilhas de livros, eles eram sua paixão e isso fez com que Kelsea desenvolvesse um grande amor pela literatura.
A verdadeira princesa deveria ter uma marca no braço (feita quando bebê) e um colar, e ela os tinha. E assim quando a guarda da Rainha (que já havia morrido há muitos anos) foi buscar a menina, provar sua identidade não foi problema. Então, ela seguiu viagem com vários desconhecidos, deixando seus pais adotivos para trás, o que não deveria ser um problema, afinal ela foi criada sabendo que aos dezenove anos isso iria acontecer. Ela precisava assumir o Trono.
Foi uma viagem difícil, seu tio não queria deixar que ela assumisse a coroa e seu intuito era mesmo matar a garota antes que ela conseguisse chegar ao castelo. Então, viajar se escondendo não foi o melhor dos começos para a nossa princesa.
Ela precisou ser separada dos guardas, seguindo viagem apenas com Lázarus, também conhecido como Clava, por causa da arma que carregava. Então ela conhece um homem misterioso, que penso, ainda vai ter uma grande importância lá na frente!
Enfim, ela chega ao castelo, para assumir o Trono, só que seu tio não vai facilitar e os problemas de Kelsea estão só começado. Ele quer o Trono para si, Kelsea está no caminho, então, deverá ser tirada do caminho, simples assim.
A garota imaginava sua mãe, perfeita, mas vai descobrir que a coisa não é bem assim, afinal, uma mãe perfeita não abre mão da filha em prol de um trono não é??? Agora ela vai ter que decidir se vai seguir o caminho fraco e acomodado de sua mãe ou traçar seu próprio caminho.
Anos atrás a mãe da menina havia assinado um acordo com a Rainha Vermelha, uma bruxa má, "dona" de quase tudo e esse acordo acaba por despertar em Kelsea enfim, o desejo de assumir seu Trono por direito e consertar as coisas, só que isso não e fácil e ela vai descobrir isso da pior maneira possível. A guarda da Rainha, sob o comando de Clava, havia permanecido fiel à mãe e agora jura lealdade a menina, só que também não vai ser fácil conseguir tal lealdade e, lembra a joia que falei lá em cima? pois ela é bem mais do que uma joia e vai sim ajudar a então nova Rainha, mas não sem antes a meter em algumas confusões....

Se vocês pensam que contei muito da história, tudo isso se passa ainda no começo do livro, logo fica bem claro o quanto a história é fluída e dinâmica com relação aos acontecimentos.
Estava com uma expectativa enorme em torno deste livro e devo confessar que superou todas as minhas expectativas. A narrativa dinâmica da obra é surpreendente! Sério, não há momentos calmos ou parados e a ação está ali sempre, com mais ou menos ênfase, mas está sempre lá.
Se eu for contar tudo o que julgo importante fico escrevendo eternamente e ainda assim não terei contado tudo, e isso ainda sem spoiler, o livro é recheadinho de ação e acontecimentos reveladores.

Eu simplesmente amei esse livro. Não sei se vocês perceberam, mas eu não falei nada sobre um casal, é por que não há! Penso que isso vai mudar nos próximos livros e eu até tenho um candidato em mente, ou dois... Mas aqui não teve nada disso e não fez falta, porque acontece tanta coisa e tão rápido que não fez falta um par romântico.
Não confundam esse dinamismo a que eu me referi com uma coisa atropelada, pois não é, a narrativa é ótima, flui perfeitamente bem e gente não consegue parar de ler enquanto não chega a última página.
Há mistérios não solucionados, por exemplo, o pai da Kelsea não foi revelado (ah...eu também tenho um candidato, espero estar certa!), mas isso não impediu que o livro ganhasse um final, ficaram pontas soltas que mais podemos chamar de ganchos e foi isso que me deixou ansiosa pela sequência dessa história incrível.

O livro é denso, tem capítulos bem longos e há muitas descrições, e embora algumas coisas tenham ficado sem explicação, o que é de se esperar considerando que este volume é o primeiro e é mais introdutório, é super interessante e gostoso de se acompanhar. Superou minhas expectativas e vou continuar acompanhando os próximos livros. Para quem gosta de fantasias que se passam na época medieval com aquela pegada distópica, é livro mais do que recomendado!

0 Comentários pelo Blogger
Comentários pelo Facebook

Nenhum comentário

Postar um comentário