Vermelho, Branco e Sangue Azul - Casey McQuiston

3 de março de 2020

Título: Vermelho, Branco e Sangue Azul
Autora: Casey McQuiston
Editora: Seguinte
Gênero: New Adult/Romance
Ano: 2019
Páginas: 392
Nota:★★★★★
Sinopse: O que pode acontecer quando o filho da presidente dos Estados Unidos se apaixona pelo príncipe da Inglaterra?
Quando sua mãe foi eleita presidente dos Estados Unidos, Alex Claremont-Diaz se tornou o novo queridinho da mídia norte-americana. Bonito, carismático e com personalidade forte, Alex tem tudo para seguir os passos de seus pais e conquistar uma carreira na política, como tanto deseja.
Mas quando sua família é convidada para o casamento real do príncipe britânico Philip, Alex tem que encarar o seu primeiro desafio diplomático: lidar com Henry, irmão mais novo de Philip, o príncipe mais adorado do mundo, com quem ele é constantemente comparado - e que ele não suporta.
O encontro entre os dois sai pior do que o esperado, e no dia seguinte todos os jornais do mundo estampam fotos de Alex e Henry caídos em cima do bolo real, insinuando uma briga séria entre os dois.
Para evitar um desastre diplomático, eles passam um fim de semana fingindo ser melhores amigos e não demora para que essa relação evolua para algo que nenhum dos dois poderia imaginar - e que não tem nenhuma chance de dar certo. Ou tem?

Resenha: Alex é o filho da presidente dos Estados Unidos. Queridinho pela mídia, bonito, talentoso e carismático, o jovem já faz parte do meio político e tem tudo para se dar bem se seguir os passos da mãe. Quando sua família é convidada para o casamento real do príncipe britânico Philip, ele não esperava ter que lidar com Henry, irmão do príncipe e que é sempre comparado a Alex, o que ele ODEIA e faz com que ele o considere uma enorme pedra em seu sapato. Até que uma situação inusitada faz com que eles pareçam inimigos frente à mídia, causando ameaças aos acordos entre os governos dos países. A fim de evitar maiores problemas, eles são obrigados a se comportar como se fossem melhores amigos para manter as aparências e afastar qualquer fofoca, mas esse lance vai acabar fazendo com que os dois se aproximem mais do que pensaram ser possível...

Eu gosto de romances que tem essa temática LGBTQ+, seja por desconstruir vários tabus sociais, quanto por, principalmente, ter uma história legal, bem amarrada e cheia de toques de bom humor, e com Vermelho, Branco e Sangue Azul a experiência é super positiva, porque é um livro muito amorzinho. É um romance contemporâneo com vários clichês (o relacionamento que começa na base do ódio e no final um não pode viver sem o outro é coisa que a gente tem muito costume de ver por aí), mas, tem o diferencial da trama estar inserida nesse meio onde o relacionamento improvável precisa não só quebrar barreiras e preconceitos, mas enfrenta-los.

A autora é bastante sutil nos detalhes e as coisas acontecem da forma mais natural possível, então não ficamos com aquela sensação de que esse é mais um romance LGBT da moda que querem nos enfiar goela abaixo. A história flui muito bem, de forma gradual, e explora os dilemas de Alex e Henry e o quanto pode ser complicado "sair do armário", principalmente por serem pessoas públicas e alvos de julgamentos e notícias constantes de sociedade e mídia.~

Embora Alex seja bastante teimoso e irritante, é bem legal acompanha-lo nessa jornada de autodescoberta sobre a própria sexualidade e a forma como ele aceita essa condição, porque mesmo que o relacionamento pareça ser "proibido", não quer dizer que ele deva se esconder ou negar ser quem ele realmente é.
Henry já é diferente, é mais discreto, mais elegante, talvez pela cultura britânica em si, mas também sofre com dilemas envolvendo se assumir publicamente. Logo, um acaba sendo o que o outro precisava pra resolver esses "probleminhas", pois passam a se entenderem e a terem confiança um no outro quando percebem que estão no mesmo barco.

Outro ponto bem bacana é a questão familiar. Por mais que os protagonistas e seus familiares estejam envolvidos com o meio político, eles não estão isentos dos dramas e dos problemas que toda família está sujeita a ter, e os embates entre Alex e sua mãe na Casa Branca são muito interessantes, assim como os dilemas da monarquia britânica, e tudo isso acaba refletindo na forma como eles encaram suas vidas, o que desejam pro futuro, o que passam a enxergar e quais as mudanças que vieram com a aproximação desses dois.

Eu gosto dos livros da Seguinte por serem mais voltados pro público juvenil e até infanto-juvenil, e fiquei um pouco surpresa por este livro estar nesse selo. Talvez se encaixasse melhor no selo da Paralela devido ao gênero e à história propriamente dita? Não sei... A capa colorida com ilustração meio infantilizada dos protagonistas é até bonitinha e sugestiva, mas não combina muito com o conteúdo já que se trata de um new adult. Não é a toa que logo na segunda folha do livro há um aviso de que a leitura é indicada para leitores a partir de 16 anos pois a história, apesar de leve e divertida, tem umas cenas bem "calientes". Em alguns pontos achei que a história se arrastou além do esperado, com descrições longas demais, e isso torna alguns capítulos meio cansativos, mas num geral, eu gostei muito.

No mais, indico muito a leitura do livro pra quem busca por uma história que aborda afinidade, confiança e aceitação de um jeito cativante, divertido e imperdível.

0 Comentários pelo Blogger
Comentários pelo Facebook

Nenhum comentário

Postar um comentário