17 de setembro de 2016

Na Estrada Jellicoe - Melina Marchetta

Título: Na Estrada Jellicoe
Autora: Melina Marchetta
Editora: Seguinte
Gênero: YA
Ano: 2016
Páginas: 296
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: A pequena cidade de Jellicoe, na Austrália, vive uma guerra territorial travada entre três grupos: os estudantes do internato, os adolescentes da cidade e os alunos de uma escola militar que acampa na região uma vez por ano. Taylor é líder de um dos dormitórios do internato e foi escolhida para representar seus colegas nessa disputa. Mas a garota não precisa apenas liderar negociações: ela vai ter que enfrentar seu passado misterioso e criar coragem para finalmente tentar compreender por que foi abandonada pela mãe na estrada Jellicoe quando era criança. Hannah, a única adulta em quem Taylor confia e que poderia ajudar, desaparece repentinamente - e a pista sobre seu paradeiro é um manuscrito que narra a história de cinco crianças que viveram em Jellicoe dezoito anos atrás...
Resenha: Dez anos após a publicação original da autora Melina Marchetta, o livro Na Estrada de Jellicoe foi lançado no Brasil pelo selo Seguinte, da Companhia das Letras.

Taylor Markham foi abandonada pela mãe em uma loja de conveniência aos onze anos, e ao ser resgatada por Hannah, foi levada para um internato onde ela passou a viver. Seis anos se passaram desde então, Taylor está com dezessete anos e seu maior dsejo é saber mais sobre o passado, quer reencontrar a mãe e descobrir tudo o que aconteceu, mas Hannah não parece disposta a dar informações a ela e, pra piorar a situação, desaparece misteriosamente. Até que Taylor encontra um manuscrito que Hannah escreveu, narrando a história de cinco crianças que cresceram em Jellicoe há dezoito anos, e ao que tudo indica, a história dessas crianças parece estar ligada diretamente à dela.

Enquanto Taylor tenta resolver esse mistério, ela precisa liderar os alunos da Escola Jellicoe. Essa Escola se divide em casas, cada casa tem seu líder, e Taylor é a líder de todas elas. Existe um costume em que os estudantes disputam territórios entrando em guerras, e Taylor acredita que pode diminuir a rivalidade entre os Cadetes, os Citadinhos e a Escola Jellicoe, embora alguns achem que ela já não serve mais para liderar nada. Essas competições não tem muitos limites e tudo o que poderia ser considerado sujo e perigoso acontece sem que os professores saibam.
Com o desaparecimento de Hannah e uma guerra surgindo entre as escolas, Taylor precisará de ajuda para derrotar o inimigo enquanto tenta entender seu passado que entra em conflito por estar distante pela falta de respostas, mas que ao mesmo tempo está tão perto.

A história é ambientada na Autrália. A narrativa é feita em primeira pessoa quando o ponto de vista é de Taylor, e em terceira ao abrangir os demais persongens de seu círculo de amigos. Ela é peculiar, fragmentada e, aparentemente, incompreensível (já que inicialmente tudo é muito desconexo e confuso) e são necessárias algumas boas dezenas de páginas para descobrir o que faz parte do presente ou do passado, o que é alguma coisa que Taylor está lendo ou o que não passa de devaneio... Uma coisa que não me agrada é insistir na leitura procurando motivos que justifiquem essa característica "incômoda" no texto e não encontrar nenhum que seja plausível ou convincente, mas no caso desse livro em particular, essa confusão funciona. É como se o leitor se deparasse com peças de um quebra-cabeças e, ao encaixá-las, encontrasse uma história cheia de significado, intensa, profunda e muito comovente. Então, vale persistir na leitura. A recompensa final será gratificante e mais do que satisfatória.

Melina Marchetta construiu uma história emocionante, notável, inspiradora e foi responsável por mexer comigo de uma forma praticamente indescritível. A escrita da autora é sutil e fluída, com toques de bom humor através de diálogos inteligentes para equilibrar com os temas mais delicados.
O que importa é que nessa busca de taylor pelo passado, ela amadurece e consegue entender que não deve se prender somente ao que já passou, mas ao presente. E esse crescimento acabou desconstruindo os conceitos iniciais que tive ao seu respeito. Ela era egoísta, travava mal os outros ao seu redor mas sua mudança é marcante o que mais emociona.

Os personagens secundários são marcantes, únicos, trazem momentos de tensão ou alívio e todos têm sua devida importância no enredo. Mesmo que a passagem de alguns deles são se extenda muito, os amigos de Taylor e tudo que acontece têm um propósito maior e vão fazer alguma diferença em seu futuro e em sua vida de forma geral. Alguns inclusive passam por uma série de eventos trágicos mas, embora seja algo que nos deixa sensibilizados, não chega a ser apelativo pois a carga dramática se dá na medida certa, sem grandes excessos para forçar nossas emoções.
Confesso que existem temas delicados e difíceis, como crimes, violência, segredos, traumas, culpa, e etc, mas ao meu ver, Na Estrada Jellicoe é sobre a perda e estar perdido, sobre arrependimentos amargos, mas, ao mesmo tempo, sobre estar próximo de uma redenção sem que ela ainda não tenha sido realmente aceita.

A capa é meio "rústica" não só na ilustração, mas na textura também, e é muito bonita. As páginas são amarelas, a diagramação é simples e a revisão está impecável.

Em suma, é um livro intenso e trágico, mas muito bonito e que com certeza vai emocionar e até arrancar algumas lágrimas dos mais sensíveis...

Nenhum comentário

Postar um comentário