16 de setembro de 2016

A Profecia do Pássaro de Fogo - Melissa Grey

Título: A Profecia do Pássaro de Fogo - Echo #1
Autora: Melissa Grey
Editora: Seguinte
Gênero: Urban Fantasy
Ano: 2016
Páginas: 356
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: No subterrâneo de lugares onde é muito difícil chegar, duas antigas raças travam uma guerra milenar: os Avicen, pessoas com penas no lugar de cabelos e pelos; e os Drakharin, que têm escamas sobre a pele. Ambas possuem magia correndo nas veias, o que os esconde de todos os humanos menos de uma adolescente chamada Echo. Echo conheceu os Avicen quando era criança, e desde então eles são sua única família. A pedido de sua tutora, a garota começa uma jornada em busca do pássaro de fogo, uma entidade mítica que, segundo uma velha profecia, é a única forma de acabar com a guerra de vez. Mas Echo precisa encontrar o pássaro antes dos Drakharin, ou então os Avicen podem desaparecer para sempre

Resenha: Os Avicen e os Drakharin são duas raças de seres mágicos que travaram uma guerra há milhares de anos, e, nos tempos presentes, sem serem vistos, ainda vivem entre os humanos numa realidade paralela onde transitam entre os mundos. Os Avicen são criaturas humanóides com penas onde deveriam estar cabelos e pelos, enquanto os Drakharin são guerreiros que possuem escamas e se parecem com dragões. Eles sempre foram dotados de magia, mas aos poucos ela está se esvaindo de suas mãos, o que acaba sendo motivo para que uma nova guerra seja desencadeada entre eles. De um lado os Avicen só enxergam a brutalidade dos Drakharin, e do outro, os Drakharin culpam os Avince pela perda do poder que tinham.
Nesse cenário, Ala, uma Avicen, encontra Echo, uma garotinha humana órfã com incrível habilidade de furtar coisas, numa biblioteca de Nova York. Echo, sozinha, havia feito da biblioteca seu lar, e Ala frequentava a biblioteca em busca de paz. Até Ala levar a garotinha ao Ninho para viver com os Avicen, se tornando sua tutora e ensinando o que podia para ela, mesmo que o povo não tenha gostado nada dessa ideia. Dez anos se passaram desde então, Echo sabe a verdade sobre as duas raças e descobre que há esperança de paz. Para que a guerra acabe, ela deve partir numa jornada em que deve encontrar o Pássaro de Fogo, uma entidade mítica capaz de fazer com que essa guerra chegue ao fim, e sendo humana ninguém desconfiaria de seus propósitos. Mas os Drakharin também buscam pelo Pássaro, e cabe a Echo, com a devida ajuda, encontrá-lo primeiro, caso contrário os Avicen poderão desaparecer...

Narrado em terceira pessoa, o foco principal é da protagonista, Echo, mas também podemos acompanhar os demais personagens, como Caius, Ivy, Dorian, Jasper, etc...
Echo se sente deslocada, muitos a observam e questionam a presença dela no Ninho, mas ainda assim ela não se deixa intimidar. Enquanto ela vive esta realidade, Caius, o Príncipe Dragão dos Drakharin, tenta manter a paz entre as raças, mas a oposição é grande. Sua irmã comanda o exército Drakharin e seu único objetivo é destruir os Avicen, não importa como ou o quê faça. Esses fatos dão um ar de ação bastante interessante à trama.
Quando o destino une Echo e Caius, a busca pela profecia tem início, eles devem trabalhar juntos percorrendo o mundo atrás de pistas e maiories informações, e em meio a desconfianças e sentimentos controversos, pois Caius está escondendo informações valiosas sobre a verdade, eles devem decidir no que, ou em quem, acreditar... Revelações são feitas a medida que eles progridem, mas os perigos aumentam cada vez mais...

Os personagens secundários foram os responsáveis pelo toque de bom humor na história além de torná-la mais dinâmica, seja devido as relações que possuem ou quanto aos diálogos que têm.
Ivy é uma aprendiz de Curandeira e, além de ser a irmã postiça de Echo, é sua melhor amiga. É tímida e reservada, mas sempre disposta a ajudar Echo em caso de necessidades.
Rowan é amigo de infância de Echo, e eles se tornaram namorados com o passar do tempo. Eles tem um relacionamento muito bonito e especial mas devido a sua ingenuidade, fica dividido entre seu povo e sobre como Echo é vista por eles, sem saber pra qual lado ir ao certo. Quando Caius entra em cena a impressão que fica é de um triângulo amoroso (mais um u_u) à vista, mas não vou dar detalhes sobre isso pra não estragar o que pode ser uma surpresa.
Temos ainda mais personagens conflitantes, com atitudes suspeitas mas que enriquecem a história, como Dorian, um soldado leal a Caius que nutre sentimentos bastante contraditórios, e Jaspr, um Avicen solitário que demonstra interesse no Pássaro.

A construção de mundo e os cenários são muito interessantes e ricos. Devido à trama ser ambientada num mundo e submundo modernos com o elemento de fantasia embutido, A Profecia do Pássaro de Fogo pode ser considerado uma fantasia urbana e, embora não seja tão original quanto pareça, a história, como um todo, é divertida e bastante funcional, com personagens interessantes, camadas que colaboram no desenvolvimento e subtramas que intrigam o leitor. As descrições que a autora faz são muito reais, a escrita é envolvente e fluída, as viagens que os personagens fazem também acabam levando o leitor a lugares incríveis.

Com relação a parte gráfica, a capa condiz perfeitamente com a proposta do livro, as cores combinam muito bem e o título em altorelevo demonstra bastante capricho. As páginas são amarelas, a diagramação é simples, os capítulos são curtos e a revisão não deixa a desejar.

O final é bastante fechado mas ainda fica aquela curiosidade no ar sobre os próximos acontecimentos, então só me resta esperar pelo próximo volume para poder acompanhar os novos passos de Echo e seus amigos.


Nenhum comentário

Postar um comentário