2 de fevereiro de 2015

After - Anna Todd

Lido em: Janeiro de 2015
Título: After - After #1
Autora: Anna Todd
Editora: Paralela
Gênero: NA/Hot
Ano: 2014
Páginas: 524
Nota
Sinopse: Tessa, de 18 anos, sai de casa, onde mora com a mãe, para ir para a faculdade. Até então sua vida se resumia a estudar e ir ao cinema com o namorado doce que conheceu ainda criança. No primeiro dia na faculdade, onde ela passa a dividir um quarto com uma amiga que adora festas, Tessa conhece Hardin, um jovem rude, tatuado e com piercings que implica com seu jeito de garota certinha. Logo, no entanto, os dois se envolvem e Tessa, que era virgem, vê sua sexualidade aflorar. Tessa logo descobre que Hardin possui um passado cheio de fantasmas e os dois começam um relacionamento intenso e turbulento. Depois dele, ela nunca mais será a mesma.

Resenha: Anna Todd é uma autora estreante que resolveu escrever sua própria fanfic, baseada na boy band One Direction e daí surgiu After, um dos maiores sucessos no Wattpad com mais de um bilhão de leituras. O livro foi publicado no Brasil pela Paralela.
A história gira em torno de Tessa, uma jovem de 18 anos que acabou de sair de casa para ir pra faculdade e lá sua vida vira de cabeça pra baixo e muda da água pro vinho quando conhece Hardin.
Tessa, ao ficar com ele, descobre um outro lado que tinha que até então era desconhecido, e tudo o que ela passa a sentir é completamente novo, além de terem um relacionamento conturbado devido a personalidade contrária e ao estilo de vida completamente diferente que eles possuem.

Talvez pela autora ter tido a ideia de escrever as próprias fics por ficar na fissura por outras fics que ela acompanhava cujas continuações não saíam nunca, a escrita é bem amadora. A narrativa é feita em primeira pessoa e a ideia do leitor(a) entrar na cabeça de uma personagem tão estereotipada, vazia e sem amor próprio não pode ser mais incômoda. Tessa faz o tipo certinha, que tem uma rotina regrada e não está acostumada com "aventuras". Ela ainda levava um namoro sem sal - e sem sexo - há dois anos com Noah e me perguntei como dois adolescentes namoraram durante esse tempo e ficaram só nos beijinhos, por que, claro, Tessa tinha que ser virgem pra tornar tudo ainda mais intenso e inesquecível com quem estaria por vir.
Eis que surge Hardin, o típico bad boy fodão e pegador, bonito, gostoso, sarado, revoltado e imprudente.
A história parece ter sido montada pra fazer o leitor andar em círculos e a quantidade de páginas ilustra isso. Ela não sai do lugar, tudo é igual, tudo se repete. Tessa e Hardin brigam, Hardin é grosseiro, Tessa chora, eles transam e pronto, se entendem. Daqui a pouco eles brigam de novo, Tessa é humilhada, ela se arrasta e se entrega, fica triste por Hardin ter pegado tantas outras antes dela, queria poder desfazer isso, chora, e acontece exatamente a mesma coisa que antes! E isso não acaba nunca! Gente!?
Tudo gira em torno de Hardin e de sua frustração por sabe-se lá Deus o quê, que se aproveita e abusa de uma pobre coitada que se apaixonou e se permite fazer de capacho.
Poderia até entender que as pessoas mudam por amor e até relevam certas atitudes, principalmente ao se tratar de jovens que, na teoria, não sabem nada da vida e se deixam levar por impulso, mas onde está o amor - e principalmente o sentido - num "relacionamento" onde o cara trata a mulher feito lixo e ela, além de deixar tudo pra trás por ele, até ficar contra a mãe, ainda se entrega e se submete a tudo o que ele quer? Pra tudo há limites e o romance construído aqui além de não ter limites é totalmente doentio, degradante e lamentável. Minha vontade era de estapear os personagens na cara, enfiá-los num saco e por fogo. Relacionamentos devem acrescentar, devem funcionar como um complemento pro que falta na vida do outro e fazer com que o casal fique feliz, e não para ser algo tão negativo, destrutivo, abusivo e arrasador. O cara poderia ser o mais fodástico pica das galáxias ever, mas eu iria preferir ficar encalhada e criando cem gatos do que me submeter a isso.
Não há profundidade, nada tem o menor significado, a trama inteira foi repetitiva, superficial e mal desenvolvida, assim como os personagens.
Eu lia sem parar clamando a Deus para que Tessa fosse acordar pra vida. Já que Hardin fez aflorar seu lado "selvagem", eu torcia desesperadamente que ela explodisse e tomasse uma atitude pra se libertar de uma coisa que só fazia mal pra ela, mas não... Até que o livro chegou ao fim e algo que já tinha estado na cara veio a tona só pra história não terminar e continuar em outros volumes, e matar a todos de tanta raiva. E o pior é que ainda fiquei curiosa pra saber o fim dessa história e já bolei mil formas de fazer Hardin pagar por ser tão canalha assim como o que Tessa poderia fazer para sair por cima, por mais impossível que isso possa ser.

Com relação a parte impressa, o trabalho da editora está impecável. A capa se manteve original, folhas amareladas, os capítulos são curtinhos (são mais de 90 capítulos distribuídos em pouco mais de 500 páginas), diálogos com aspas em vez de travessão e não encontrei erros na revisão.

Pra finalizar e ser bem sincera, não acompanho fanfics e nem sou tão fã assim, mas pensei que se esta fez tanto sucesso e foi lida tantas vezes, mesmo que eu esteja me perguntando qual a faixa etária dessas leitoras, alguma coisa de extraordinária e surpreendente deveria ter, e eu acabei ficando curiosa para saber o que a história reservava depois do povão ter ficado em polvorosa.
Minha impressão final é que sexo vende, e não importa como e de onde parta, e talvez, quem tenha servido de inspiração - no caso o próprio Harry Styles, que em After se tornou Hardin - possa ajudar a impulsionar e tornar algo raso e absurdo uma verdadeira febre entre as fãs de 13 anos de 1D enlouquecidas e desprovidas de inteligencia e amor próprio. Foi como aconteceu com Cinquenta Tons de Cinza, onde as fãs que morriam de amores por Edward Cullen, enfim, saberiam do que o moço seria capaz de fazer entre quatro paredes... Coisa que, pra mim, é definida em uma única palavra: deprimente.
Há ideias semelhantes para que uma fanfic seja desenvolvida, porém, muito melhores, bem escritas e convincentes do que After. Simplesmente não entendi o motivo do alvoroço.



9 comentários

  1. Fico meio confuso hahaahaha.
    Cada blog que eu vou a pessoa tem uma opinião diferente.

    Adorei a resenha, e não tenho a mínima vontade de ler esse livro.

    Beijos

    http://www.lanaminhaestante.com

    ResponderExcluir
  2. cara eu tava muito afim de ler esse livro, mas como eu e vc basicamente temos os mesmos gostos eu to ficando traumatizada com essa leitura antes de ler haha.
    tipo eu curto muito fanfic, mas nem sempre quem escreve fanfic é bom escritor né.
    super gostei da sua opinião sincera flá. se eu for ler esse livro já sei o que me aguarda. se eu gostar (se) eu te falo haha.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  3. Cheguei a ficar meio pasma por você ter uma opinião tão parecida com a minha em relação a After, e olha que eu ainda nem terminei o livro.
    After é o tipo de fanfic que o as fãs do One Direction gostam mesmo. Eu digo isso porque sou Directioner há muito tempo, mas ao contrário, apesar de ler muita fanfic também, passo longe de história que se assemelham a After. E, acredite, as fanfics mais comentadas, mais lidas, mais favoritadas, são aquelas que se sustentam pelo conteúdo erótico.
    Ainda assim, eu não acho que todo o sexo da história seja o pior. Os personagens de After são ruins, e eu me pergunto como que alguém pode cogitar a possibilidade de ter, no mínimo, um crush literário por Hardin. Eu não consegui me apegar a nenhum personagem, nem ao menos um secundário. Nada!
    A Tessa, meu Deus, espero que não exista na face da terra alguma garota que se identifique com ela, porque senão seria carma.
    A "desculpa" para o comportamento e atitudes do Hardin não é convincente. Hardin é tipo um rebelde sem causa que acha que tem causa, mas não tem.
    Apesar de tudo isso, a gente fica querendo ler a continuação pra ver qual vai ser a próxima patada do Hardin, e pra ver também se a Tessa vai conseguir se superar na sua falta de personalidade, porque o que ela faz de melhor - e parece que gosta - é fazer o papel de uma Anastasia Steele piorada :p
    Com quase cem por cento de certeza, After vai pra minha lista de piores leituras do ano.

    ResponderExcluir
  4. Não tenho muita curiosidade com essa leitura, mas a sua resenha foi muito bem escrita, parabéns!
    http://www.garotadolivro.com/

    ResponderExcluir
  5. A principio, lendo a sinopse me lembrei de Belo Desastre. Que apesar de muitos super amar... Sinceramente, não acho essas coisas. After já não me chamava atenção e saber que ela anda, anda e anda pra parar sempre num mesmo assunto, não dá. E saber que a tal da Tessa é uma pau mandada desse tal de Harden que deve ser um revoltado sem causa não me agrada duas vezes. 😉



    http://ventoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu estava pensando se lia ou não esse livro e agora tenho certeza que: não. Acho que só por ter saído de uma fanfic de 1D já dava para imaginar o nível da coisa, mas eu não tava acreditando que uma merda dessas conquistou tantos leitores. Deve ser exatamente isso que você falou: sexo vende. Eu só não entendo porque alguém pagaria por isso quando o fanfiction.net ta aí, de graça.

    The Fat Unicorn

    ResponderExcluir
  7. Sou fã de OneD e não tenho 13 anos.

    Dito isso vou apontar o que considero incoerente na sua resenha. Outras histórias também abordam que relacionamentos anteriores de sua protagonista, o elemento sexo não se inseria, ao menos não como elemento dominante. E são séries aclamadas, que não preciso citar. Clichê, mas não um fato desprovido de realidade. Hardin realmente é o típico bad boy/fodão (clichê novamente), e o olhar de Tessa é atraído por esse tipo tão diferente dela. Até aqui concordamos como fórmulas exaustivamente usadas, mas a maneira como o relacionamento deles se desenvolve que faz a diferença. Primeiro ponto: o
    Realismo com que as cenas de sexo é abordada. Você pode achar que adolescentes estão lendo pq imaginam uma projeção do ídolo Harry Styles. Mas se assim fosse milhares de fics estariam fazendo igual ou maior sucesso por isso. A veia abordada em After (e acertada ao meu ver) é justamente a evolução sexual da garota principal. Sem entrar em spoilers, suas experiências são mais críveis que a maioria dos romances que traçam uma jornada em que a protagonista vai de santa a guru do sexo em segundos. E no mesmo dia. Isso não ocorre em After. Outra situação é que o livro não caminha no sentido de justificar as atitudes de Hardin. O fato de Tessa funcionar como saco de pancadas (e permitir até certo ponto a existência de um relacionamento doentio) não impede a transformação interna da personagem. Acho utópica a sua ideia de que relacionamentos devem acrescentar, acho inclusive essa visão extremamente burguesa onde a máxima é "se você não pode fazer nada por mim, segue a linha". Não existem pesos e medidas iguais para duas pessoas. O que Tessa suporta é parte de sua crença e fé nas pessoas. O que Hardin reage tem origem na sua própria incapacidade de crê em si mesmo. A luta aqui é na forma de redenção, não a busca por trocas justas de sentimentos. A frase que mais marca o livro, te adiantando um conteúdo do livro dois, vem de uma fala do amigo de Tessa " só porque ele não te ama como você deseja não significa que não te ama como tudo que tem".
    Assim, posso te dizer que se você prefere criar gatos ( e Deus ajude que os coitados te retribuem o amor na mesma quantidade que você doa a eles), eu prefiro ler histórias de personagens que erram por tentar, mas que não se apagam em sua própria apatia. Fanfics podem não ser sua especialidade ( apesar de finalizar a resenha afirmando que há idéia melhores para uma ser desenvolvida), mas pra mim o que começa como motor de impulso termina como uma mera ideia inicial. Fãs do OneD podem ter sido atraídos pelo conteúdo principal, mas os que ficaram, aquele grupo que não participou de abaixo assinados contra a publicação encontraram na história momentos de muita emoção. Anna Todd pode ser amadora, mas escreve muito bem sobre como é difícil a ideia de amar sem limites. E as consequencias disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ludmila, agradeço seu comentário em primeiro lugar, mesmo que tenha discordado da minha opinião. Gosto quando há esse tipo de divergência pq mostra que cada um absorve o que leu de maneira diferente e tem sua própria opinião, e eu, por experiência própria com relacionamentos destrutivos a ponto de preferir criar pobres gatos que, às vezes, podem demonstrar muito mais amor do que certas pessoas, do que me submeter a qualquer coisa pelo aprendizado que não me acrescenta em nada que seja e ainda só me reduz a zero, não achei que a análise que fiz tenha alguma incoerência já que expliquei o que me levou a não gostar da história e das milhões de voltas que ela dá. Respeito sua opinião e sua forma de encarar a coisas, claro, mas não significa que eu tb concorde rsrsrs.. não que eu tenha que justificar, mas talvez eu tenha encarado dessa forma justamente por, como eu disse, já ter tido experiências ruins até acordar pra vida... Vc mencionou um trecho do próximo livro e entendo perfeitamente que nem sempre o amor vem da forma como queremos e que nem por isso ele não está lá, mas ainda acredito, sendo "extremamente burguesa" ou não, que a falta de limites e a tudo que Tessa se submete pra mim é surreal, doentio, isso pq errar uma vez, duas, tres pra tentar fazer dar certo é uma coisa.. mas insistir no erro exaustivamente é coisa de gente sem amor próprio... E relacionamentos desse tipo não me descem nem em vida real, nem em ficção, sinto muito. O que pode ter sido emocionante pra alguns, pra mim foi outra coisa... :/

      Excluir
  8. Respeito muito sua opiniao,mas discordo.
    Li After pelo Wattpad a primeira vez e amei a historia doida e super intensa de amor dos dois.
    E comprei todos os 5 livros e inclusive o Before ( que é contada a historia pelo ponto de vista do Hardin ).Apesar de terem varios,mas varios obstaculos no caminho Tessa e Hardin tiveram um final muito feliz e amadureceram muito ao longo do tempo.
    Para não prolongar muito só vou reescrever o que está escrito no proprio livro o significado de que tipo de historia de amor é essa: "After é o tipo de historia de amor que lida com problemas de verdade.Não é uma historia sobre perdão e amor incondicional,e mostra quanto uma pessoa consegue mudar,mudar de verdade,se se tentar bastante.É o tipo de historia que prova que qualquer coisa é possivel quando se trata de superação.Mostra que,se você tem alguém com quem contar,alguém que ame você e não desista de você,pode encontrar o caminho para sair da escuridão.Mostra que,apesar dos pais que tivemos,ou dos vícios que adquirimos,é possivel lidar com qualquer coisa que atrapalhe,e superar tudo para se tornar uma pessoa melhor.É esse o tipo de historia que After é."
    É isso simplesmente amo After,e por essa historia ser parecida e muito com minha ambas tivemos um digno final feliz.

    ResponderExcluir