5 de dezembro de 2015

Alma Negra - Holly Black

Título: Alma Negra - Mestres da Maldição #3
Autora: Holly Black
Editora: Jovens Leitores/Rocco
Tradutora: Regiane Winarski
Gênero: Juvenil/Fantasia/Sobrenatural
Ano: 2015
Páginas: 336
Nota
Onde comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Cassel Sharpe cresceu achando que era um ser humano comum, sem habilidades especiais, até descobrir que estava sendo manipulado por seus irmãos para se tornar um trapaceiro e assassino. Afinal, ele é um tipo raro e muito poderoso de mestre da maldição, capaz de transformar objetos e seres vivos em algo completamente diferente com um simples toque. Depois de Gata Branca e Luva vermelha, o jovem está decidido a deixar o passado de fora da lei para trás. Mas para isso tem que tomar decisões difíceis, como se afastar de seu grande amor, e reaprender a distinguir a linha tênue que separa o certo do errado, a verdade da mentira – mesmo com seu coração, e sua vida, correndo risco. Com uma trama envolvente, Alma negra é o eletrizante desfecho da trilogia Mestres da Maldição.

Resenha: Alma Negra é o terceiro volume da trilogia Mestres da Maldição, escrita pela autora Holly Black e publicada no Brasil pelo selo Rocco Jovens Leitores.

Por se tratar de uma continuação, a resenha contém spoilers dos livros anteriores!

Cassel Sharpe é um adolescente que cresceu num mundo onde a magia é considerada um crime e sua própria família se aproveitava disso para darem golpes nos outros. Ele pensava que não possuia habilidades mágicas, mas acabou se surpreendendo quando descobriu que ele era um Mestre da Transformação, cujo poder era o maior e mais raro no meio mágico... No passado, seus irmãos mais velhos se aproveitaram de tal dom e em seguida apagaram a memória de Cassel para que ele não se lembrasse do que havia feito de terrível. Ele ainda acreditava ter matado sua melhor amiga por quem era apaixonado, Lila, mas com o passar do tempo descobriu que ela havia sido transformada em gata.
O problema maior era que a garota era filha de mafiosos e Cassel se viu numa situação perigosa demais para lidar de forma fácil. Zacharov, o pai de Lila, queria que Cassel trabalhasse pra ele, pois seus poderes eram muito valiosos. O garoto acabou ficando entre o certo e o errado pois os federais também ficaram em seu encalço. Entre servir à máfia ou o FBI, Cassel resolveu ficar do lado da lei, mas tal escolha fez com que ele e Lila se afastassem.
O FBI quer que Cassel use seus poderes para neutralizar Patton, o governador e também ex-namorado de sua mãe. patton é o cabeça da caça aos Mestres da Maldição.
Obviamente, Zacharov não ficou nada satisfeito com a recusa de Cassel em trabalhar pra ele, então sequestra sua mãe e o chantageia para que ele recupere um tesouro que poderia por sua vida em risco, mas se Zacharov descobrir que Cassel está ajudando o FBI, sua vida também estará em risco.

O livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Cassel e a escrita continua uma delícia de se acompanhar. Envolvente, fluida e viciante!
A jornada de Cassel para encontrar seu lugar no mundo continua, sem descanso, e nada na vida desse garoto é simples ou fácil, principalmente quando sua própria família quer usá-lo e o resto do povo vive o ameaçando, chantageando ou lhe prometendo coisas impossíveis. Cassel só tem que decidir o que é o certo, escolhendo um lado a seguir, mas que lado seria esse?

A autora, enfim, deu explicações para o que ficou em aberto no livro anterior e as coisas parecem fazer mais sentido. O livro tem um foco bem grande nas consequências das escolhas de Cassel, então o garoto luta para que suas decisões sejam as mais corretas possíveis. Até mesmo na Academia Wallingford vemos que Cassel faz de tudo para ter boas notas e não transgredir regras para não ser visto como um problema.
Um ponto bacana é que Cassel continua hilário e várias de suas atitudes ou pensamentos nos fazem rir alto. O coitado ainda fica num enorme dilema quando o assunto é Lila, pois ela deu grandes indícios de que seguiria no mundo do crime, se integrando à máfia junto com seu pai.

A capa é bonita e combina com as demais, o título é em alto relevo e a diagramação é simples. Páginas brancas, fonte num tamanho agradável e não lembro de ter percebido erros na revisão.

Alma Negra, se comparado aos demais livros da trilogia, parece ter uma profundidade e peso maior no que diz respeito as maldições pois, enfim, o leitor fica por dentro dos perigos reais que a magia oferece, além de abordar temas como intolerância e até tráfico humano. É um livro um pouco mais sombrio devido aos temas e a alguns acontecimentos, mas ainda assim escrito de uma forma leve o bastante para torná-lo divertido, sem contar com o humor negro que torna o livro bastante peculiar.
Cassel é um ótimo protagonista e somando sua personalidade e seus feitos com o enredo, só posso dizer que a trilogia foi fechada com chave de ouro.
O mundo criado por Holly Black é único, incrível e muito rico, e se você procura por uma fantasia urbana bastante original e viciante, corre pra ler!

Nenhum comentário

Postar um comentário