12 de dezembro de 2015

Twist - Tom Grass

Título: Twist
Autor: Tom Grass
Editora: Agir Now
Gênero: YA/Thriller
Ano: 2015
Páginas: 288
Nota
Onde comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Como seria a vida de Oliver Twist se ele fosse um menino órfão em pleno século XXI? Recém-fugido de uma instituição para jovens criminosos aos 18 anos, Oliver é apaixonado por arte. Dotado de uma memória incrível, passa seus dias recriando de cabeça quadros famosos nos muros de Londres enquanto sonha em estudar artes plásticas. Porém, seus talentos chamam a atenção de Fagin e sua gangue de ladrões, que possuem outros planos para Twist...

Resenha: Baseado na famosa obra "Oliver Twist" escrita por Charles Dickens em 1837, o autor Tom Grass criou Twist, seu primeiro livro que trata de uma releitura moderna desse clássico adaptada à atualidade do século XXI. Em Twist, Oliver é um jovem de 18 anos que possui uma incrível memória fotográfica e é um verdadeiro artista quando o assunto é grafitagem, mas diferente do Oliver original de Dickens, não é tão inocente assim e acaba adentrando o submundo do crime.

A história se passa em Londres e começa com a fuga de um jovem ladrão, Harry (também conhecido como H-Bomb), após ter sido capturado em uma emboscada. Sua ideia era retornar para a gangue de Cornelius Fagin, ou FBoss, um colecionador de artes fora da lei, mas fora traído pelos próprios comparsas e passou a ser alvo de um atirador que queria matá-lo. Harry queria encontrar Dodge, seu contato, para conseguir dinheiro e sumir mas, por ter escapado, a gangue ficou desfalcada de um "artista".
Red é uma garota que acabou em apuros quando se envolveu por acidente com a máfia russa, mas conseguiu sair dessa vida devido a um acordo feito por Bill Sikes, outro bandido que trabalha para FBoss. Red se sentia segura sendo protegida por Sikes mas isso faria com que ela tivesse uma dívida eterna com ele e, por isso, Sikes a enxergava como sua garota. Ela é um tipo de peça chave para encontros e roubos arquitetados pela gangue de FBoss.
A especialidade da gangue é roubar grandes obras de arte e eles vivem escondidos a fim de não serem encontrados pela polícia. Os assaltos que eles comentem são ousados e muito bem planejados e os russos, aproveitando do acordo com Sikes, encomendaram um roubo de uma série de obras de arte avaliadas em milhões, caso contrário Red pagaria o preço.
Mas um roubo desse porte não poderia ser executado se um artista que pudesse recriar as obras não fosse encontrado...

Partindo desta premissa conhecemos Twist, de dezoito anos. Ele é órfão, não tem um lugar pra morar, não tem amigos e é um completo solitário. Ele conseguiu fugir de uma instituição para jovens criminosos há pouco, o que fez com que fosse perseguido pela polícia. Mas quando Dodge descobre o garoto, ele resolve resgatá-lo e apresentá-lo a Fagin, que possui grande interesse no dom artístico do rapaz e precisa dele para executar o próximo roubo.
Red é incubida de treinar Twist como seu parceiro no crime e, obviamente, um interesse que vai além do profissional começa a surgir, mas se envolver com a garota de alguém tão perigoso e violento não é uma boa ideia...

Narrado em terceira pessoa, Twist é o tipo de livro com vários acontecimentos, logo, embora seja um livro curto, não é tão rápido de ser lido, ou pelo menos não pra quem quer captar os detalhes, que é o que faz a diferença na história. Tais detalhes acabaram por tornar a narrativa um pouco lenta e complexa, mas não deixa de ser empolgante e bastante inteligente. Os pontos de vista se intercalam entre os personagens e não fica focado somente em Twist, então o leitor não fica limitado a ter somente a visão do rapaz. A história segue e se desenvolve como num filme, com tem várias cenas de ação, todas bastante dinâmicas e intensas envolvendo perseguições de tirar o fôlego e que deixam o leitor ansioso pelo próximo acontecimento.

A capa é bem sugestiva com o borrão de spray e por ser minimalista acaba sendo chamativa e bonita. A diagramação é simples e os capítulos possuem a mesma mancha quando iniciados. As paginas são amarelas e não lembro de ter me deparado com erros na revisão.

Achei que a releitura foi bastante original e apesar da história demorar um pouco pra engatar é possível pescar várias características do livro clássico. Os personagens ganharam vida e ficamos torcendo por Twist e Red a todo custo. É bacana percebemos de forma gradual como ambos têm sonhos que vão muito além da vida no crime que eles vivem.
Twist é um bom rapaz, de boa índole e que precisa seguir seu caminho contando com sua imaginação e bom senso, e claro, com Red.
Gostei da forma como os personagens foram desenvolvidos, pois todos possuem um carisma próprio e particularidades que os tornam únicos.
O cenário também tem seu espaço a parte, pois Londres ganha vida ao mostrar um lado obscuro cheio de oportunismo que parte de ladrões tão astutos e habilidosos e que têm interesse em obras de arte raras e valiosas, o que acaba tornando a história fascinante de se acompanhar.
Twist é um livro que prende o leitor do início ao fim e pra quem gosta de uma história cheia de ação e reviravoltas, além de planejamentos e execuções geniais, é uma boa pedida.


Nenhum comentário

Postar um comentário