24 de janeiro de 2015

Sangue de Tinta - Cornelia Funke

Lido em: Dezembro de 2014
Título: Coração de Tinta - Mundo de Tinta - Livro 2
Autora: Cornelia Funke
Editora: Seguinte
Gênero: Infanto juvenil/Fantasia
Ano: 2009
Páginas: 560
Nota
Sinopse: "Sangue De Tinta" dá seguimento à aventura de Meggie e seu pai, Mo, um encadernador de livros que tem o estranho dom de dar vida às palavras dos livros que lê em voz alta, fazendo seres das histórias surgirem à sua frente como que por mágica. No primeiro volume da trilogia "Mundo De Tinta", a língua encantada de Mo traz à vida alguns personagens de um livro chamado "Coração De Tinta", e acaba mandando para dentro da trama a mãe da menina.
Agora, neste segundo episódio, Meggie dá um jeito de entrar ela mesma no mundo fictício de Coração de tinta, onde tem o prazer de encontrar fadas, príncipes e saltimbancos que dançam com o fogo; e o sofrimento de acompanhar as artimanhas de vilões cruéis e sem misericórdia. Uma jornada sombria, repleta de fantasia e aventura.

Resenha: No segundo livro da alemã Cornelia Funke, damos continuidade à história de Mo, sua filha Maggie e sua recém resgatada esposa Resa. Maggie acaba por descobrir que tem a mesma habilidade do pai de dar vida aos personagens de livros lendo em voz alta. Nessa sequencia (diga-se de passagem mágica e muito mais empolgante que seu antecessor), Dedo empoeirado encontra Orfeu, outro língua encantada que o leva de volta pro Mundo de Tinta. Mas Orfeu não é dos mais competentes e... bom, Maggie vai parar lá também.

O Mundo de Tinta em si é excepcional; cheio de criaturas mágicas, saltimbancos, vilões e realeza. Maggie se vê realizada dentro das páginas do livro. Mas Mo, como é de se esperar, entra em desespero total e parte em busca da filha dessa vez. Nesse livro Funke inverteu os papeis, com muita maestria ela nos apresenta o inverso do primeiro livro e sua trama se torna densa, mais perigosa, sendo assim mais empolgante. O que mais me deixou satisfeito foi que a história ganhou nova roupagem e a trama não se repetiu em nada, pelo contrário, Cornelia apresentou um mundo novo para a mesma história.

O Mundo do autor Fenoglio tem vida própria no seu universo universo, a maldade do imperador Cabeça de Víbora reina. Sangue de Tinta alcança um novo patamar na fantasia, um livro consideravelmente grande, mas que dessa vez não se tornou cansativo para mim. Particularmente, não fui fã do primeiro volume, mas o segundo veio para melhorar e me dar vontade de concluir a trilogia.

Há muitos e muitos acréscimos na trama, como personagens novos e dramas que podem deixar o leitor perdido, mas confie em mim, quando você engatar na leitura, a lista de “quem é quem” que existe no fim do livro sera desnecessária. Eu fico um pouco receoso de classificar a trilogia Mundo de Tinta como infanto-juvenil, já que ela apresenta uma trama bem complexa, mas ao mesmo tempo creio que uma criança se divertiria muito com a leitura.

Com um final desesperador, de deixar o coração partido, Sangue de Tinta veio como uma boa afirmação que eu devo concluir a trilogia. O encerramento desse livro me deixou com uma sensação de choque e medo com relação ao que encontrarei no próximo. Espero que Cornelia não parta o meu coração e que o final da trilogia seja excepcional.

2 comentários

  1. awn lucas eu vi o filme ontem acredita?! pois é u já vi o filme algumas vezes mas tava com vontade e vi de novo. eu tenho o primeiro livro na versão ebook no kindle, mas ainda n li.
    gostei da história do segundo livro. vou colocar na minha lista de desejados.
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  2. Sou suspeita para falar de Cornelia Funke, já que é uma das minhas autoras preferidas! Sangue de Tinta é melhor do que o primeiro livro em vários aspectos, inclusive que a trama se aprofunda de tal maneira que é impossível não se envolver. E o terceiro livro, Morte de Tinta, é ainda melhor, embora mais sombrio também.

    Beijos! || ape56.blogspot.com

    ResponderExcluir