1 de julho de 2013

O Oceano no Fim do Caminho - Neil Gaiman

Lido em: Junho de 2013
Título: O Oceano no Fim do Caminho
Autor: Neil Gaiman
Editora: Intrínseca
Gênero: Ficção/Literatura Estrangeira
Ano: 2013
Páginas: 208
Nota:
Sinopse: Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino.
Ele sabia que os adultos não conseguiriam - e não deveriam - compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano. 

Resenha: "O Oceano no Fim do Caminho" é o mais recente livro direcionado ao público adulto do ilustre Neil Gaiman, e foi lançado no Brasil pela Intrínseca, simultaneamente com o lançamento da edição estrangeira.O protagonista, que atualmente está na casa dos 40 anos, revive o passado ao voltar para o lugar onde morou aos 7 anos, e a história, então, é contada a partir do seu ponto de vista quando criança. Esse retorno despertou nele lembranças, emoções, medo, sofrimento, e o que estava guardado lá no fundo, vem a tona...
Há 40 anos ele "perdeu" seu quarto pois sua família passava por necessidades e a mãe resolveu alugá-lo já que o dinheiro iria ajudar bastante, e muitas pessoas foram inquilinas até que um deles, um homem misterioso, roubou o carro da família mas num momento de desespero acabou cometendo suicídio. O ato foi tão atroz, que forças malignas foram despertadas e libertadas, e a vida da família começou a mudar sutilmente quando a nova inquilina chegou... Só o menino conseguia perceber o mal e os perigos que havia alí, tentava avisar, mas por ser criança, não era levado a sério, até que ele resolve fugir e buscar a salvação nas 3 mulheres que viviam no fim do caminho, a família Hempstock. E Lettie, a menina de 11 anos, se torna seu refúgio, sua fonte de fé, sua salvação...
É difícil falar sobre mais trechos ou detalhes desse livro sem deixar as pessoas confusas, pois a historia em si, apesar de estar carregada de verdade, é cheia de obscuridade, fantasia, metáforas e muitas vezes, de forma proposital, não faz muito sentido. É necessário ler para viver todas as emoções, às vezes, sem a necessidade de entender, pois são situações que podem ser melhores compreendidas ou absorvidas de acordo com o estado de espírito do leitor ou até mesmo sua própria experiência de vida.
A narrativa é espetacular, cheia de sentimento, fluída, e é possível perceber a inocência e a pureza do menino, e sentir, literalmente, todas as suas emoções, seus medos e desejos. E acredito que essa foi a intenção do autor em não nomeá-lo, pois dessa forma, qualquer um pode se colocar em seu lugar, nas situações que mais se encaixam e pode ser que alguém veja a si próprio em diversas situações vivenciadas pelo menino...
É um livro extremamente bem escrito e bonito, a capa tem tudo a ver com a história, a diagramação é simples, há algumas citações/referências literárias, como As Crônicas de Nárnia e Alice no País das Maravilhas, mas encontrei alguns erros de revisão bobos e um na tradução que me chatearam um pouco. Um deles foi o trecho onde o menino fala que eles estavam da sala assistindo ao "filme" Missão Impossível sendo que esse filme não existia há 40 anos atrás! Existia uma série com o mesmo nome e estilo de ação nos anos 60, por isso fiz questão de dar uma espiada no livro em inglês para constatar que o autor em momento algum se refere ao filme. Tom Cruise mal tinha nascido, quem dirá viver um agente secreto... Acho que livros desse nível, principalmente com a preocupação de serem lançados de forma simultânea, devem ser tratados com carinho e atenção mais do que especial, pois tem gente que repara e morre de desgosto por isso... tipo eu.
Alguns detalhes de outros personagens são pouco explorados, pois como a narrativa é feita em primeira pessoa e pelo ponto de vista do menino, é como se entrássemos na mente dele, vendo tudo pelo seu ponto de vista, com muita inocência e nenhuma maldade. Ah, e os agradecimentos do autor ao final do livro também são super bacanas e dá um quê autobiográfico à história, e isso faz com que fiquemos ainda mais ligados ao "menino".
Enfim, pra finalizar, é uma história mágica cheia de esperança mas ao mesmo tempo sombria e cheia de tristeza, e pude absorver que somos quem somos pelo que vivemos e aprendemos no passado, por isso ele faz toda a diferença nas nossas vidas, e coisas mínimas podem fazer com que as lembranças mais esquecidas venham à tona para que, como num passe de mágica, possamos, de certa forma, reviver tudo outra vez.
Temos medo, segredos, esperança, decepções, muitas vezes somos incompreendidos, nos sentimos sozinhos e deprimidos, e estamos sempre em busca do nosso oceano particular... e ele está ali, no fim do caminho, é só ter coragem para seguir em frente até chegar lá...

Alguns quotes que separei pra vocês sentirem o gostinho bom da história:
"Livros eram mais confiáveis que pessoas, de qualquer forma." - pág. 18
"As plaquinhas que explicavam quem eles eram também me informaram que a maioria havia assassinado a família e vendido os corpos para a anatomia. Foi aí que, para mim, a palavra anatomia ganhou um quê de pavor. Eu não sabia o que era anatomia. Só sabia que a anatomia fazia as pessoas matarem os filhos." - pág. 27
"A porta estava trancada. Portas trancadas impediam que outras pessoas entrassem. Uma porta trancada era sinal de que você estava lá dentro e, quando as pessoas queriam entrar no banheiro, elas mexiam na maçaneta e a porta não abria, e elas diziam 'Perdão!' ou gritavam 'Você vai demorar aí?' e..." - pág. 85
"Vou dizer uma coisa importante para você. Os adultos também não se parecem com adultos por dentro. Por fora, são grandes e desatenciosos e sempre sabem o que estão fazendo. Por dentro, eles se parecem com o que sempre foram. Com o que eram quando tinham a sua idade. A verdade é que não existem adultos. Nenhum, no mundo inteirinho. - Ela pensou por um instante. Então sorriu. - Tirando a vovó, claro." - pág. 130
Eu era uma criança normal. O que significava dizer que eu era egoísta e não estava totalmente convencido da existência de coisas que não eram eu, e tinha certeza, uma certeza sólida e inabalável, de que eu era a coisa mais importante da criação. Não havia nada mais importante para mim do que eu." - pág. 177
Uma leitura obrigatória para todos aqueles que acreditam que no fim, tudo dá certo... E um recado aos mais sensíveis: preparem os lencinhos. ;)

36 comentários

  1. Como fã de carteirinha do autor, estou realmente a espera desse livro.
    *mesmo que não supere a minha obra preferida dele Stardust*
    Ansioso para ler.

    ResponderExcluir
  2. É um livro muito bom esse novo dele. Nunca li nada do autor e estou roendo unhas para começar com esse livro e depois quem sabe ler mais alguns. Gostei da trama, é bem boa mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro, mas adorei a história! Doida para saber todos os detalhes!

    Super beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu amo Neil Gaiman! Já li tudo dele! Agora só tá faltando esse! A história é espetacular e tenho certeza de que não vai ficar pra trás!

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha, o livro parece ser bem interessante! E a capa é linda!
    Beijos, Susana.

    ResponderExcluir
  6. Estou morrendo de vontade de começar a ler algum livro de Neil Gaiman e desde que esse foi lançado estou muito ansiosa para lê-lo, pois parece muito interessante e todos os elogios que ouvi sobre Gaiman e seus livros só serviu para aumentar minha curiosidade!
    Parabéns pelo seu blog e suas resenhas, são muito boas!!

    www.cavaleirosdetinta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Adoro livros de ficção, todos tem falado bem dele. Acho que vou acabar incluindo na minha lista de leitura, mas não para agora. Gostei bastante da resenha, me deixou bem curiosa.

    ResponderExcluir
  8. Ganhei esse livro de uma amiga e estou muito curiosa para começar a ler, mas como eu tenho outros livros na frente, vou ficar esperando um pouco mais. Espero gostar dele também, todas as resenhas que eu estou lendo sobre ele estão sendo positivas, então deve ser bom.

    ;**

    ResponderExcluir
  9. Estou querendo muito ler esse livro. Achei a capa super linda, gostei da sinopse e amei a resenha.

    ResponderExcluir
  10. O livro parece ser super legal! Essa coisa de a narrativa se parecer mesmo com a de uma criança me fez ficar mais curioso, é lagal sentir a inocência de uma criança através de um livro. ótima resenha! Fiquei bem interessado no livro e achei a capa linda!
    Abraços,
    Gabriel

    http://letrasdepijamas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Sabe, eu nunca li os livros do Neil, mas assisti o filme Coraline, e já fiquei surpreso pela forma como a história se desdobra. Senti medo, admito. E isso me fez querer conhecer o autor, e nada como começar com um livro bacana como esse. E quotes são esses, pra deixar a gente com mais vontade de ler. Adorei a resenha, sensacional!

    Bjss!

    ResponderExcluir
  12. Amei a resenha!
    Super vontade de ler!
    Abraço!

    http://vivianpitanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Estava quase te chamando no facebook para perguntar logo o que vc tinha achado do livro. Rs... Que bom que curtiu. Já sei que vou curtir tbm! *-*

    Bju

    ResponderExcluir
  14. Fláááá
    No começo eu não tinha curtido muito essa coisa de um livro meio que autobiográfico, mas pelos quotes, eu amei... Você separou alguns muito bons! Adoro quotes, eles nos dão noção de como é a narrativa e ajuda a saber se iremos ou não gostar de ler algum livro!
    Ai meu Deus, se falam que tenho que preparar os lencinhos, eu já amo!!! Adoro livros que mexem com os sentimentos, acho que isso é coisa de gênio, fazer com que um conjunto de palavras desperte sentimentos diferentes em pessoas que estão à km e km de distância. E vamos combinar que pelo que li de Neil, ele é um gênio!
    Já tinha lido uma resenha sobre esse livro e a sua complementou o que tinha visto e realmente devo ler.. não sei quando, mas já está na lista!

    Beijos
    Chrys AUdi
    blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
  15. Oi Flavia,

    Nossa, forças malignas despertadas e libertadas, parece tenso e assustador.. Eu gosto de fantasias mais obscuridade nem tanto, não sei se leria este livro, apesar de que adoro narrativas ótimas ou espetacular como vc mesmo disse...
    Bom, vou ficar na dúvida, quem sabe um dia eu pegue para ler, seria uma oportunidade de ler algo do autor..
    Agora, é chato isso de tradução mal feita, isso é um ponto negativo..
    Mais eu adorei ler sua resenha.

    Beijos Mila
    Tem resenha no Daily
    http://www.dailyofbooks.blogspot.com.br/2013/07/resenha-nocaute.html

    ResponderExcluir
  16. Como se eu ligasse se o livro é direcionado ao público adulto, preciso lê-lo urgentemente! As obras de Neil, como você mesma disse, "é cheia de obscuridade, fantasia, metáforas e muitas vezes, de forma proposital, não faz muito sentido". Ele é um autor notável, muito inteligente, e aborda seus temas com uma profundidade tamanha. Adorei o trecho "livros eram mais confiáveis que pessoas, de qualquer forma.", pois penso assim em certos momentos, rs.

    Beijos,
    http://capituleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Necessito ler esse livro.
    Me tornei um fã pela escrita do Neil desde que comprei os livros de contos do Coisas Frágeis.
    A escrita dele é muito boa. Sei lá, eu consigo sentir e compreender cada ação dos personagens assim como seus pensamentos.
    A capa do livro é muita linda e a sinopse me convenceu que o livro é ótimo. Agora só preciso ler para saber se estou certo. E espero ganhar aqui no blog. Ficaria muito feliz *-*
    A sua resenha está ótima Flávia-chan. Entendo quando vc diz que não consegue dizer claramente o enredo da história. Há livros que nos tomam de tal forma que não conseguimos achar uma maneira lógica de contar a história até pq ela é confusa. Para entender só lendo mesmo.
    Obrigado por nós avisar desses erros de tradução. Acho que por ser simultaneo o lançamento, os tradutores acabam se empolgando demais e erram nos detalhes (que nós acabamos percebendo). Sou fã das suas resenhas e escritas Flávia-chan. Bjs *-*

    http://peregrinodanoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Sempre ouvi falar pouco desse autor, mas devido a tantos bons comentários estou ficando cada vez mais curiosa.
    O livro parece realmente confuso lendo apenas a sinopse, mas amo livros que nos deixam belas lições. ;)

    ResponderExcluir
  19. Olá,vi muito falar desse livro..gostei muito de sua resenha,um dia com certeza vou le-lo,espero gostar de sua história!bj

    ResponderExcluir
  20. Fiquei curiosa com uma coisa, qual será o nome da tal série que passava na tv naquela época, se não era Missão Impossível qual seria?? rsrs
    Adorei a resenha, entendo que coisas assim podem passar na tradução, até pq foi uma tradução quase que simultânea né, pra chegar junto com o em inglês.
    Neil Gaiman merece todo crédito!!

    Bjkas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Ale
      Como eu disse, a série tinha o mesmo nome rsrsrs talvez essa tenha sido a confusão da tradutora de não ter pesquisado ou não ter se tocado que o filme mesmo não existia há tanto tempo e que só poderia se tratar de outra coisa, já que o que dá a entender, ao ler o tal trecho, foi que a familia assistir o MI era um hábito ;)

      Excluir
  21. A capa é indiscutivelmente linda. Ponto.
    Fiquei com pena do pobre do menino. Primeiro perde o quarto e depois ainda é desacreditado pela própria família?! Brabo...
    Eu também sou craque em achar erros nos roteiros dos livros. E também fico muito chateada com isso. A pressa definitivamente é inimiga da perfeição.

    ResponderExcluir
  22. Resenha Ótima, quero muito ler. Parabéns pelo Blog ^^

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    Ainda não tive oportunidade de ler os livros do autor, mas tenho muita vontade, sua resenha me deixou com vontade de conhecer a narrativa do autor e de me envolver com essa história! Espero poder ler em breve!!

    BEijos
    lovesbooksandcupcakes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Desde que li Sandman tenho o Neil Gaiman como um dos grandes da literatura atual, e com certeza um dos poucos que consegue criar uma fantasia tangível, que não soe ridicula quando alguém me conta a sinopse de seus livros. Tenho muito curiosidade por esse seu novo livro, pois tenho certeza de que o texto é perfeito.

    ResponderExcluir
  25. Neil Gaiman é demais, esse é um dos poucos livros que vou ler com as melhores expectativas possíveis e que não passa pela minha cabeça a possibiblidade de me decepcionar. Eu acho incrível a capacidade do autor de imaginar e transmitir sentimentos e fantasia. Esse livro está na minha lista de desejados e espero que seja a melhor leitura do ano.

    ResponderExcluir
  26. preciso ler este livro assim que li esta resenha amei , ainda não li nenhum livro do autor mais a resenha desse livro eu simplesmente amei.

    ResponderExcluir
  27. Como amo a leitura preciso ler este livro que me encantou,uma resenha bem feita eu amei ler um pouco e quero ler tudo

    ResponderExcluir
  28. Vai acreditar que nunca li nenhum livro do autor? Acho que só assisti a dois filme de uma de suas obras -não lembro o nome. Todo mundo diz que ele é um ótimo escritor, e suas histórias são ótimas,acho que posso dizer isso pelos filme que vi dele. Então acho que tenho dar uma chance, já que passa uma mensagem tão bonita como você disse na resenha.

    ResponderExcluir
  29. Louca para ler o livro. Neil Gaiman escreve verdadeiros tesouros. Gostei muito da sua resenha ^^
    Bj, Aris.

    ResponderExcluir
  30. ótima resenha,muita gente falando desse livro.

    :)

    ResponderExcluir
  31. Adorei essa resenha, confesso que foi uma das primeiras que li sobre o livro que já tinha me gerado interesse pela capa e por ser Gaiman, né. parabéns por expressar o que você achou da leitura, agora, eu preciso ler este livro... culpa sua!

    Abração.

    Uma dose de palavras.
    http://uma-dose-de-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Pela sinopse eu não tinha percebido o que o livro realmente se tratava, mas graças a sua resenha, tive uma visão melhor. Que mancada essa do pessoal da revisão de mencionar o filme Missão Impossível, hein? huahaha..

    ResponderExcluir
  33. Esse livro promete!
    Está na minha lista de leituras para este ano :)

    ResponderExcluir
  34. Eu fico babando por essa capa! mas fico com medo de iniciar a leitura. Este livro tem criticas boas, mas também li algumas que me tiram totalmente a vontade ler.

    ResponderExcluir