14 de julho de 2013

Na Companhia das Estrelas - Peter Heller

Lido em: Julho de 2013
Título: Na Companhia das Estrelas
Autor: Peter Heller
Editora: Novo Conceito
Páginas: 406
Ano: 2013
Nota:
Em um mundo devastado pela doença, Hig conseguiu escapar à gripe que matou todo mundo que ele conhecia. Sua esposa e seus amigos estão mortos, e ele sobrevive no hangar de um pequeno aeroporto abandonado com seu cachorro, Jasper, e um único vizinho, que odeia a humanidade, ou o que restou dela.
Mas Hig não perde as esperanças. Enquanto sobrevoa a cidade em um avião dos anos 1950, ele sonha com a vida que poderia ter vivido não fosse pela fatalidade que dizimou todos que amava. Hig é um guerreiro sonhador. E tem uma imensa vontade de gente, apesar da desilusão que se abateu sobre ele. Por isso é capaz de arriscar todo seu futuro quando, um dia, o rádio de seu avião capta uma mensagem...

Resenha: Na Companhia das Estrelas conta a triste jornada de Hig e seu cachorro, Jasper. Depois de uma gripe, toda a população da terra se dizimou, e ele, na companhia do seu fiel amigo, vive voando à bordo de um avião 1950. Hig traz em uma narrativa intimista todos os seus medos, suas inseguranças e desejos do passado, que não podem mais se concretizar, já que as pessoas que ele tanto amava se foram.

Se você já leu a sinopse e pensou que Na Companhia das Estrelas é semelhante demais com Eu Sou a Lenda, fez muito bem. Não tive a oportunidade de ler o livro que originou o filme estrelado por Will Smith, mas digo, com toda certeza, que se for parecido com a obra de Peter Heller, quero passar muito longe.

Começarei por uma breve analise sobre a narrativa. Não existe travessão, muito menos itálico, é tudo "adivinhe se puder". Isso é totalmente incômodo, não saber onde é uma fala ou uma narração é bem complicado. Outro ponto é que a preposição "mas" sempre aparecia jogada de qualquer jeito em alguma frase, isolada por pontos finais. É uma simples questão gramatical que, porém, incomodou muito. E tiveram ainda as frases que terminavam sem mais nem menos, eram interrompidas sem pontuação, dando continuidade na linha de baixo num outro parágrafo. Com certeza isso foi questão de revisão.

O personagem principal é bem construído, traz filosofias inteligentes sobre a vida e tudo o que nos rodeia, mas chegou uma hora que eu não aguentava mais tanta filosia e falta de ação, de objetivo e conclusão. A trama parece ser sobre uma devastação da raça humana, só que tudo gira em torno mesmo da alma humana. Existe também outro personagem, que é o vizinho de Hig num aeroporto abandonado. Ele é engraçado e sarcástico, e os diálogos (tão mal pontuados e de difícil identificação) entre os dois são muito bons.

Muitas classificações foram de 5 estrelas para o livro. Eu, sinceramente, não vejo motivos para dar mais que três. O fim do mundo é um tema tão abrangente, pode ser trabalhado de tantas maneiras eficientes, mas o autor optou por um livro totalmente cheio de filosofias, e isso não me agradou. Felizmente, a leitura é rápida, apesar das 400 páginas, devido ao tamanho da fonte e espaçamento. Se você está com vontade de um livro que te tire o fôlego, esse não é uma boa opção, caso contrário, vá fundo e tente se emocionar com a triste história de Hig.

16 comentários

  1. Eu hen... Que livro estranho. Eu gosto de estilos de narrativa incomuns, mas há um limite também, né? Do jeito que você comentou parece que foi até incômodo ler! Eu não tinha lido sinopse nem nada antes da sua resenha, e também achei parecido com Eu Sou a Lenda! Rs. Não gostei deste outro, e levando em conta os pontos que você ressaltou, já desisti deste.
    Nunca achei a capa bonita mesmo! Hehehe

    ResponderExcluir
  2. É um dos lançamentos do mês passado que mais me deixaram ansiando pela leitura. Sou doida por distopias e li resenhas ótimas do livro.
    Essa coisa de não ter travessão nem sinal de fala é um saco mesmo!
    Vou ler e depois venho te dizer o que achei.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. A resenha do livro me deixa cada vez mais ansiosa para lê-lo!

    Ainda não conhecia o autor, mas depois de ler esse livro, acredito que ele vai se tornar meu "ídolo"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amore, lê a resenha primeiro, pq eu não elogiei tanto ele não, hein! Beijos!

      Excluir
  4. Nunca tinha ouvido falar desse livro nem do autor, mas ele parece ser bom pelo que você escreveu.

    ResponderExcluir
  5. Uma pena, tinha grandes esperanças em relação a este livro. Li, como você mesmo apontou, resenhas que falavam maravilhas sobre este livro. Mas como todos sabemos, o que agrada uns, não agrada outros. Em relação a revisão é preciso um cuidado extremo das editoras neste quesito, pois uma má revisão atrapalha gravemente no fluxo da leitura.

    Bjss!

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente esse não seira o tipo de livro que eu leria.
    Ouvi falar do livro e que alguns gostaram!
    Como eu disse não seria meu tipo de leitura,mas sempre estamos abertos a novos conceitos e livros rs

    ResponderExcluir
  7. Oie Flá !!

    Eu estava curiosa quanto a leitura desse livro, mas confesso que depois da resenha fiquei meio desolada, haha. Não sei se seria o tipo de livro que me agradaria, enfim, vamos tentar né?

    Beijos,
    http://www.segredosentreamigas.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Flá, nada, meu amor! Oie, LUCAS, ou você não viu minha assinatura ali? u.u KK

      Excluir
    2. Antes de ver seu comentário estava pensando que o post era da Flavia, a assinatura está tão escondidinha ali lkkkkk

      Excluir
  8. sei lá esse livro nao me chamou a atenção sabe
    por isso nem tenho vontade de ler

    ResponderExcluir
  9. ADOREI!
    Que tal visitar meu blog e segui-lo? Comecei agora, e estou muito feliz de escrever para todos vocês. Da uma passadinha aqui:

    papodeconfidente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Estava pensando em ler esse livro, mas depois do "não tem travessão" desisti. li um livro mais ou menos assim uma vez e custei a entender, demorava mais de vinte minutos em uma página.

    ResponderExcluir
  11. Não li o livro, mas realmente vi muitas opiniões positivas a respeito dele por aí... Pelo visto não é isso tudo. Também fico muito incomodada com erros de grafia, ausência de pontuação... Dá vontade até de interromper a leitura.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  12. Detestei o livro sem nem ter lido.
    Filosofia...tragédia...
    #fail

    ResponderExcluir
  13. Na verdade, eu só tenho elogios para o livro, a história me engrandeceu como pessoa. Gostaria que você desse uma olhada e me dissesse o que acho nos comentários: http://donnaflaviaa.blog.com/2013/08/13/na-companhia-das-estrelas-peter-heller/

    Beijos!

    ResponderExcluir