26 de julho de 2015

Um Amor Escandaloso - Patricia Cabot

Lido em: Julho de 2015
Título: Um Amor Escandaloso
Autora: Patricia Cabot (Meg Cabot)
Editora: Record
Gênero: Romance
Ano: 2015
Páginas: 378
Nota
Onde comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Quando a bela Kate Mayhew é contratada como dama de companhia de Isabel, filha de Burke Traherne, o marquês de Wingate se vê numa situação complicada. Por um lado, tem consciência de que a Srta. Mayhew é exatamente o que a jovem precisa, mas, ao admiti-la em sua casa, o marquês é obrigado a controlar a atração que sente pela moça. O grande inconveniente é que o cargo que ela ocupa a impede de se tornar uma de suas amantes. E Burke vive sob o juramento de nunca mais se casar, depois de ter flagrado a ex-esposa num ato de traição.
Já a Srta. Mayhew não consegue parar de pensar em um homem pelo qual jurou nunca se apaixonar, e esconde um escândalo do passado. Ousará a bela moça lutar contra seus desejos e os fantasmas que parecem persegui-la? O homem que frequenta seus sonhos mais despudorados e o que habita seus piores pesadelos aproxima-se cada vez mais, e ela não sabe por quanto tempo mais conseguirá suportar.

Resenha: Um Amor Escandaloso, escrito por Patricia Cabot e publicado no Brasil pela Editora Record é um romance de época que se passa no ano de 1879 em Londres e traz como protagonistas Kate Mayhew e Burke Traherne.
A cena de um homem carregando uma jovem nos ombros enquanto ela se debatia tentando escapar foi o bastante para fazer Kate agir. A fim de ajudar a moça a se livrar daquele "sequestro", Kate logo intimida o raptor cutucando seu peito com a ponta de seu inseparável guarda-chuva ameaçando chamar a polícia caso ele não desistisse da ideia de se aproveitar daquela jovem indefesa. Mas mal sabia ela que se tratava de uma briga entre Isabel e seu pai, o marquês de Wingate, Burke Traherne, e que graças a sua intromissão e coragem de enfrentar aquele homem rude e truculento ela acabaria sendo contratada como dama de companhia da jovem e que isso iria mudar sua vida.
Lorde Burke tem um título que lhe inspira respeito na cidade, mas ter sido traído pela esposa fez com que seu coração virasse pedra, e isso o transformou em alguém extremamente frio que vive sob o juramento de que nunca mais vai se casar. A própria sociedade não faz questão de esquecer do vexame e tal decepção amorosa fez com que ele acreditasse que o que não se pode controlar não deve ser incentivado e que o amor é pura ilusão e bobagem. Ele, então, mantém amantes com as quais só tem um relacionamento físico, um envolvimento puramente carnal.
Mas a aproximação de Kate começa a mexer com seus sentimentos e tudo indica que é recíproco. Kate se vê atraída por aquele homem grosseiro por quem jurou nunca se apaixonar. Burke, apavorado por não conseguir controlar seus sentidos, tenta de todas as formas não se envolver num relacionamento amoroso mas também não quer se ver livre da jovem e bela Kate.

Narrado em terceira pessoa em meio a uma escrita mais floreada, mas ainda assim bastante fácil e fluída a fim de combinar com a época em que a história se passa, conhecemos um pouco mais da história de Kate e de Burke e como eles embarcam num relacionamento que vai contra seus princípios mas que fará com que eles superem seus próprios limites quando decidem se render ao desejo e à atração inevitável que sentem um pelo outro. E por mais que a história seja encantadora e ainda traga um toque de mistério, ainda podemos perceber um ar cômico devido as atitudes características e hilárias dos personagens que tornam a história bastante engraçada.
Kate é uma personagem forte, determinada e culta. Ela adora ler e ainda se refere aos livros como sendo sua família. Sua história de vida não é muito feliz e ela carrega traumas envolvendo seus pais, mas sua garra para seguir em frente é o que a motiva. Ela é simpática e amável a ponto de conquistar as pessoas, mas firme o bastante para colocá-las em seu devido lugar quando necessário. Ela é desconfiada mas sua lealdade perante aqueles que ama é sem igual. Seu rosto expressivo não é capaz de esconder suas emoções, sendo o oposto de Burke, que após o episódio com a esposa infiel se fechou para o amor. Ele é o tipo personagem viril que tem urgência em ter o que quer, quando quer. Ele perde a paciência com facilidade, tem ataques de fúria e atira qualquer coisa ou qualquer um pela janela, mas como pode um homem que, assim como Kate, também ama ler ser tão rude e não ter sensibilidade? Toda aquela truculência, no mínimo, só serve para mascarar o que ele tanto teme mas ele é capaz, sim, de rever seus conceitos quando o coração bate mais forte... E ele percebe que Kate é diferente o bastante para que ele possa, enfim, ceder. Posso dizer que eles tem pontos em comum, pois ambos possuem um "escândalo" em particular em suas vidas e foram marcados pela perda, e isso fez com que eles criassem uma resistência quando o assunto é se apegar ou confiar em alguém.

Um ponto muito bacana na história é a construção de Isabel, filha mimada de Burke. A habilidade que ela tem em fazer com que o pai perca a paciência devido a sua busca incansável por um marido nos eventos da alta sociedade não só serve para dar um ar leve à história, como também para mostrar a Burke que, apesar de tudo o que a garota apronta, ela tem os próprios sonhos e ideais e aprende com os próprios erros.
Além dos diálogos, os personagens secundários também foram responsáveis por enriquecer bastante o enredo e todos tem importância fundamental para o desfecho.
Por mais que o final tenha sido previsível e corrido, foi mais do que satisfatório poder embarcar numa leitura onde os personagens evoluem com suas novas descobertas e que descobrem sentimentos dentro de si mesmos os tornando capazes de se redimirem em nome de um sentimento ainda maior e melhor do que aqueles que os tornaram fechados. A história aborda sentimentos que acabam por destruir alguém mais fraco, como a vergonha, o ressentimento, a desconfiança e o ódio, sentimentos estes que podem ser superados se os envolvidos permitirem que isso aconteça e se deixem levar pelo desejo e pelo amor, logo, o livro foi além das minhas expectativas.

A edição da Record está impecável. A capa combina com os demais livros sobre romance de época da autora e o título é em alto relevo. As páginas são amarelas, a fonte é grande e os capítulos são curtos, o que colabora para uma leitura bem rápida.

Para quem procura por um romance de época bastante palpável, com personagens dinâmicos e muito bem construídos, que deixam aflorar romantismo, sensualidade e muita paixão enquanto é regado a mistérios e toques de muito bom humor, é leitura mais do que recomendada.

2 comentários

  1. Estou louca para ler este livro, pois me apaixonei pela escrita dessa autora com Uma Proposta Indecente. Foi o primeiro livro de época que li, e agora quero conferir mais essa história.

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nenhum dos livros de época desta autora, mas geralmente acho as capas fofas. Esta não foge a regra ^^
    Bj, Aris.
    http://arismeire.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir