11 de julho de 2015

Timmy Fiasco: Errar é humano - Stephan Pastis

Lido em: Junho de 2015
Título: Timmy Fiasco: Errar é humano - Timmy Fiasco #1
Autor: Stephan Pastis
Editora: Rocco Jovens Leitores
Tradutora: Raquel Zampil
Gênero: Infanto juvenil
Ano: 2015
Páginas: 304
Nota
Sinopse: Timmy Fiasco acredita que é o melhor detetive de sua cidade. Junto de seu inseparável amigo Total, o urso polar, Timmy funda a Fiasco Total, uma empresa de investigações baseada no closet de sua mãe! Timmy Fiasco – Errar é humano é o primeiro livro para jovens do cartunista Stephan Pastis, autor de tirinhas premiadas nos EUA como Pérolas aos porcos e Larry in Wonderland. Repleta de humor e ironia, a série de Pastis é comparada ao bestseller Diário de um Banana, de Jeff Kinney, e alcançou a lista dos mais vendidos do The New York Times. Com uma imaginação fértil e uma lógica peculiar, o pequeno Timmy vai conquistar os leitores com suas hilárias desventuras ao investigar casos como o misterioso sumiço dos doces de seu colega Gunnar e seguir sua caminhada rumo ao sucesso. 

Resenha: Timmy Fiasco é o primeiro volume da série infanto-juvenil de mesmo nome escrita pelo autor e cartunista americano Stephan Pastis e publicado no Brasil pelo selo Jovens Leitores da Editora Rocco.
Conheça Timmy Fiasco, que apesar do sobrenome, não é nenhum fracassado (ou pelo menos ele acredita piamente que não). Timmy é fundador, presidente e diretor executivo da agência de detetives Fiasco Ltda, a melhor agência de investigação da cidade, ou do mundo! O livro nada mais é do que seu registro histórico sobre seus feitos grandiosos e como Timmy conseguiu chegar ao sucesso vencendo obstáculos: sua mãe, sua escola e seus amigos imprestáveis ou idiotas.
A história basicamente gira em torno do sumiço do Fiascomóvel, o patinete da mãe de Timmy, que ele pegou sem pedir. Ele usou o "veículo" para atender um cliente que o contratou para investigar um roubo de doces e quando estava voltando percebeu que o Fiascomóvel havia desaparecido. Sua mãe não pode saber de jeito nenhum que o patinete sumiu, e Timmy precisa descobrir quem foi e recuperar o que acredita ter sido roubado.
Timmy é um garotinho normal que mora com a mãe e tem um urso polar de 700kg chamado Total como animal de estimação. O urso parecia ser muito confiável quando apareceu em sua casa vindo do Ártico, só para comer a ração do gato, que Deus o tenha, e acabou se tornando sócio na agência de detetives de Timmy, que, claro, mudou de nome: Fiasco Total Ltda. Sua empresa funciona no closet da mãe, mas o local é temporário até ele poder alugar o prédio mais caro da cidade.
Timmy, em companhia de Total, passa os dias resolvendo "crimes" para as crianças de sua turma, mas devido a sua completa inocência não consegue enxergar o óbvio e acaba não sendo tão bom no que faz. Ele prioriza sua agência e acha que a escola só existe para atrapalhar e fazer com que perca seu precioso tempo, principalmente porque seu professor é um completo rabugento que não para de pegar em seu pé. Mas ele acredita em seu talento e que isso fará com que ele se torne alguém realmente grandioso, cheio de fama e fortuna, ele só precisa se livrar de sua inimiga e concorrente, Corrina Corrina, mais conhecida como Maligna (uma detetive que tem patrocínio de seu pai rico, logo, sempre está a frente de Timmy ou sendo contratada em seu lugar), fazer com que sua mãe pare de reclamar sobre dinheiro e pare de interferir em seus assuntos, além de descobrir um meio de manter Total fora do zoológico.
No decorrer da história conhecemos os colegas malucos de Timmy que dão um ar mais cômico à história, entre eles, Rollo Tookus, um dos garotos mais inteligentes da turma mas que vive se metendo em confusão graças aos rolos de Timmy e Molly Moskins, apaixonada pelo garoto e que cheira a tangerina, fora os professores que só atrapalham a vida dele.

Narrada pelo próprio Timmy, por mais que o livro seja voltado ao público infanto juvenil (em média 9 a 13 anos), não deixa de ser uma leitura válida para adultos também, pois além de divertida, ainda traz nas entrelinhas alguns temas dignos de reflexão.
Talvez um leitor mais jovem possa não perceber a situação de Timmy e achar super engraçada a história de um garoto azarado cujo trabalho de detetive é um completo fiasco, principalmente porque o livro é todo ilustrado com traços toscos e rabiscados para lembrar algo bem inocente e infantil, mas pra mim ficou claro que a vida de Timmy não é nada fantasiosa e mostra a realidade de uma mãe solteira com dificuldades para se virar e sustentar a casa já que tem um emprego ruim e de salário baixo, e seu filho que, mesmo que de forma inconsciente, quer ter sucesso para ajudar a mãe. Até mesmo Total que, pra mim, por mais que seja engraçado e atrapalhe a carreira do garoto, representou algo em quem Timmy pode jogar a culpa por seus fracassos mas que possa até ser fruto de sua imaginação. E isso fica ainda mais perceptível quando vemos Timmy ao ficar num canto completamente sozinho na hora do recreio enquanto as outras crianças brincam, dando a desculpa de que está fazendo companhia para Total que não pode entrar na escola e precisa esperá-lo por fora da cerca. Mas, deixando análises mais profundas de lado, o livro foi comparado a Diário de um Banana, do autor Jeff Kinney, e concordo plenamente pois trata da história de um garoto inocente que quer vencer obstáculos, e somando essa característica aos sonhos e a esperança que ele tem de que será alguém muito importante na vida um dia, posso afirmar que é uma leitura intrigante e divertida que com certeza irá conquistar a simpatia de leitores de toda as idades.


Nenhum comentário

Postar um comentário