13 de julho de 2015

Escola Noturna: O Legado - C.J. Daugherty

Lido em: Junho de 2015
Título: Escola Noturna: O Legado -  Escola Noturna #2
Autora: C.J. Daugherty
Editora: Suma de Letras
Gênero: YA/Suspense
Ano: 2015
Páginas: 232
Nota
Sinopse: No ano anterior, Allie Sheridan viu sua família se dissolver e foi presa três vezes. Ir para um colégio interno parecia um pesadelo, mas a Academia Cimmeria acabou se tornando um lar — o primeiro lugar onde ela se sentiu realmente bem-vinda. No entanto, os salões da escola eram mais sombrios do que Allie poderia imaginar, e um ataque brutal quase lhe tirou a vida.
Um grupo misterioso está disposto a destruir a Escola Noturna e tudo que ela representa. Agora, os estudantes correm perigos que ainda não compreendem. E, para piorar, a família de Allie — especialmente sua poderosa avó e seu irmão desaparecido — está bem no meio de tudo isso.
Allie precisa de respostas. Mas, para consegui-las, terá que escolher se confia na família ou nos amigos. Porque segredos podem ser mortais e destruir até o mais forte dos relacionamentos. E, dessa vez, Allie está sozinha. 

Resenha: O Legado é o segundo volume da série Escola Noturna, escrita pela autora C.J. Daugherty e lançado no Brasil pela Suma de Letras.
Por se tratar do segundo volume, esta resenha pode ter spoilers do livro anterior!
No livro anterior acompanhamos Allie, uma adolescente que viu sua família desmoronar após o irmão dela ter desaparecido. Ela passou a se comportar como uma adolescente rebelde causando problemas, dando dor de cabeça para os pais e se metendo em confusões. Até que seus pais decidem mandá-la para Cimmeria, uma escola estilo colégio interno que teria a finalidade de corrigir a garota.
Lá ela se mete em situações complexas e perigosas envolvendo assassinatos enquanto precisa lidar com pessoas das quais não se pode confiar.
E partindo dessa premissa, a história se desenrola girando em torno do mistério que envolve a Escola Noturna, um tipo de "sociedade secreta" de que é proibido falar, enquanto Allie tenta descobrir o que está acontecendo.

Neste segundo volume um incêndio desestruturou a escola e, devido a tudo o que sofreu, Allie precisa voltar para casa cercada de seguranças, o que não impediu que ela fosse perseguida pelos agentes de Nathaniel... Mas o pai de Rachel, sua melhor amiga, acaba salvando Allie e depois de um tempo hospedada na casa deles, percebe que Cimmeria é o lugar onde deveria estar pois lá se sente segura, acredita ser sua verdadeira casa. Mesmo que Cimmeria esteja em ruínas após o desastre, Allie e seus amigos decidem ficar lá durante as férias para ajudarem na reconstrução.
Mas um grupo oculto e misterioso quer destruir Cimmeria, inclusive o que ela representa, e, para piorar, a família de Allie, incluindo seu irmão desaparecido, Christopher, estão envolvidos.
Allie continua em busca de respostas mas deve escolher em quem deve confiar, amigos ou família, pois os segredos são arrebatadores, podem destruir tudo o que já foi construído e colocar a vida de Allie em risco como nunca.

Narrada em terceira pessoa de forma bem direta, O Legado não é um livro que traz respostas. Se o primeiro livro foi introdutório, o segundo parece ter se mantido no mesmo ritmo já que nada de novo aconteceu. Em vez de seguir em frente, senti que a história deu um passo pra trás pois não houve sequer menções ao que havia ficado em aberto. O que senti foi que a autora preferiu trabalhar o sentimento dos personagens abordando a mágoa que ficou e a história sobre a escola em si não evoluiu e meu interesse pela série diminuiu consideravelmente. A ideia de ler mais um volume vazio não me agrada.
Passei o livro inteiro andando em círculos, sentindo que não sai do lugar, para só no último instante a autora jogar um acontecimento bombástico - que ainda corre o risco de não ser solucionado no volume seguinte - e a sensação é de uma completa enganação.
No início as coisas parecem fluir bem. Allie e Carter são adoráveis até que tudo começa a sair do controle. Mal entendidos, segredos não revelados e a completa falta de comunicação permeiam o livro todo...
Por mais que o volume anterior tenha sugerido o famoso triângulo amoroso, neste livro ele continua de forma rasa, mostrando personagens imaturos que tomam decisões impensadas sem considerar as consequências de suas escolhas e atos. Não gosto de triângulos, muito menos quando os envolvidos são colocados contra a parede quando dão outra chance para atitudes covardes que qualquer pessoa normal consideraria imperdoável.
Allie se tornou uma personagem um pouco mais forte devido a tudo o que aprendeu e passou, incluindo os atentados contra sua vida, coitada. Ela se mostra alguém esforçada mas ainda é imatura, principalmente nas questões sentimentais. Personagens que vivem em constante indecisão diante do óbvio tendem a me irritar.
Carter, cauteloso com o que houve entre Allie e Sylvain (prefiro não mencionar para evitar spoiler), se transforma em alguém super protetor, controlando todos os passos da garota e até proibindo que ela veja Sylvain. É como se os problemas amorosos fossem mais importantes do que a vida do povo em perigo. Talvez até seja se levarmos em consideração que Nathaniel por mais perigoso que pareça me soou um tanto caricato.
O único ponto que posso ressaltar que não envolve essas questões adolescentes é sobre Allie ter sido aceita na Escola Noturna e que lá dentro tudo aponta para a ideia de que há um espião. Mas o aprofundamento nisso foi tanto que não despertou nada da minha curiosidade.
A sensação que tive foi até cômica, pois sabem quando o ator Ryan Reynolds faz umas aparições que não duram nem 3 segundos em alguns filmes aleatórios e ninguém entende o que diabos é aquilo e se pergunta "o que que esse cara tá fazendo aí, gente"? Pois foi exatamente essa a minha reação. A coisa aparece, não faz diferença nenhuma e pronto, fica por isso mesmo. Posso dizer isso até da morte da menina no primeiro livro.

A capa segue o mesmo padrão da anterior no que diz respeito aos traços e silhuetas, as páginas são amarelas, a diagramação é simples e a fonte é pequena. A revisão está ótima e gostei do trabalho gráfico de forma geral.

É uma leitura que vale a pena pela escrita e pelas descrições, o que eu já havia mencionado na outra resenha sobre o primeiro livro, mas em suma, O Legado é um livro que parece apostar mais no aprofundamento dos sentimentos dos personagens, e na personalidade de outros para que possamos conhecê-los um pouco mais, enquanto o suspense e a tensão acerca dos perigos mortais que rondam a academia mantém um ritmo lento e até desgastante. A história traz mais perguntas do que respostas, dá pistas muito pequenas e sutis e não posso afirmar que há um desenvolvimento maior. Parece que o leitor que quiser saber algo mais será obrigado a ler o próximo livro porque não há aquele enredo fechado. Simplesmente não me agrada muito a ideia de finalizar uma leitura e ficar com sentimento que de foi tudo em vão e que nada de mais foi acrescentado.


Nenhum comentário

Postar um comentário