17 de janeiro de 2014

Todas As Coisas Que Eu Já Fiz - Gabrielle Zevin

Lido em: Janeiro de 2014
Título: Todas as coisas que eu já fiz - Birthright #1
Autora: Gabrielle Zevin
Editora: Rocco  
Tradutora: Maria Clara Mattos
Gênero: Juvenil/Distopia (?)
Ano: 2012
Páginas: 384
Nota:
Sinopse: Em 2083, chocolate e cafeína são ilegais, água é cuidadosamente racionada, livros são escassos e Nova York está repleta de pobreza e criminalidade. Porém, para Anya Balanchine, a filha de dezesseis anos do mais poderoso (e morto) mafioso da cidade, a vida é pura rotina. Ela precisa ir à escola, cuidar de seus irmãos e de sua avó doente, e não pode se permitir apaixonar-se pelo mais novo colega de turma, cuja pai é o número dois no comando da promotoria da cidade. Quando seu ex-namorado é envenenado por um dos chocolates Balanchine, Anya passa a ser o centro das atenções na escola, na mídia e, pior ainda, na máfia. E isso era tudo de que ela não precisava.

Resenha: Todas as coisas que eu já fiz é o 1º volume da trilogia Birthright escrita pela americana Gabrielle Zevin (autora de "Em Outrolugar" e do conto 'Fan Fic' do livro "Amores Infernais") e lançado pela Editora Rocco em 2012 no Brasil.
A história se passa em Nova York no ano não tão distante de 2083. O mundo já está bastante decadente devido as crises naturais e políticas, ao caos que resultou numa grande escassez de alimentos e no racionamento da água, e "especiarias" como o café e o chocolate foram proibidos a ponto de se tornarem ilegais no país. Há inclusive o toque de recolher para menores de idade, que são proibidos de ficarem nas ruas durante a noite dentre outras restrições e proibições...
Neste cenário conhecemos Anyaschka Balanchine, ou Anya, uma garota de 16 anos que cuida de sua irmã mais nova, Natty, de Leo, seu irmão mais velho que devido a um acidente quando era criança teve problemas de desenvolvimento como sequela, e de sua avó, Galina, que além de muito velha ainda está doente e acamada e que também recebe cuidados e ajuda de Imogen. Anya é filha do falecido Leonyd Balanchine, muito conhecido por ser um mafioso que controlava o tráfico de chocolate dentre outras coisas, o que colocava Anya e seus irmãos numa situação delicada visto que chocolate é algo ilegal e a coloca como alguém mal vista como se ela tivesse alguma coisa a ver com o que seu pai fazia. Ainda assim, a garota tentava levar uma vida normal, levando alguns ensinamentos que o pai deixou, seguindo a religião católica sendo o mais correta possível aos olhos de Deus e tendo que aturar Gable, seu namorado, que vivia forçando a barra com ela tentando conseguir algo além dos beijos e se aproveitando de sua descendência pra conseguir chocolate ilegal sempre que queria. Anya termina seu namoro com Gable para se ver livre desse tormento mas, posteriormente, é acusada de tentar matar o garoto com chocolate envenenado. O chocolate era proveniente do tráfico que seus tios e primos continuaram mantendo, e só colocou Anya em uma situação ainda pior, pois a polícia, a escola, a mídia e a própria máfia ficaram de olho nela... Agora a garota precisa provar sua inocência, tentar descobrir quem e por que motivo envenenaram o chocolate, ao mesmo tempo que se envolve com o jovem Win Delacroix, filho de um promotor de justiça que tem como objetivo acabar com qualquer tipo de corrupção, vê a família Balanchine como rival e não ficaria nada feliz em saber que Anya e Win estão se envolvendo...

Não sei se o gênero distópico é o ideal para descrever Todas as coisas que eu já fiz, pois no decorrer da leitura, apesar da descrição caótica, das proibições e etc, o livro é algo mais futurista que apenas dá uma ideia de algumas das situações (de muitas), das quais o mundo poderia chegar. A história é muito mais voltada para o tema familiar e em suas influências positivas e negativas e o que isso acarreta para os demais, e num amor adolescente que, apesar de puro e bonito, é proibido justamente por interesse político. Não era isso que esperava quando peguei o livro pra ler e posso dizer que me surpreendi. A história é narrada em primeira pessoa pela própria protagonista e se desenvolve de forma lenta com acontecimentos que envolvem valores e que nos fazem refletir.
Anya é uma garota nova, mas já traz consigo muitas responsabilidades e preocupações, mas ao mesmo tempo que é madura, vive se lamentando pela situação em que se encontra. Assim como qualquer pessoa "normal", ela nem sempre leva tudo numa boa e, às vezes, perde a cabeça sendo injusta com quem não merece, até se recompor e ver onde errou. Pra mim é o tipo de personagem bem próxima da realidade e me agradou bastante.
Os demais personagens também foram todos muito bem construídos, cada qual com suas particularidades e interesses. Os irmãos de Anya tem papel fundamental em sua vida, despertando nela um instinto maternal e protetor: Natty por ser a mais nova, e Leo, por ter a mentalidade de um menino de 8 anos e precisar de atenção por nem sempre saber o que faz nem ter maldade para encarar situações mais complicadas e sérias, ainda mais levando em consideração as atividades ilegais da família, que por mais que se preocupem, sempre colocam seus interesses em primeiro lugar mesmo que isso signifique prejudicar quem quer que seja...
Win é o tipo de garoto que todas sonham em namorar... é atencioso, preocupado, carinhoso e parece conhecer Anya desde sempre, como se realmente tivessem sido feitos um pro outro, só deram o azar de terem nascido na família errada...
Achei surreal as pessoas viverem em um mundo onde são proibidas de comerem chocolate ou tomarem café, pois o que de certa forma dá prazer, não é algo a ser encorajado... Porém, quando o que faz parte da vida das pessoas é proibido, se tornam ilícitos... Sempre haverá quem forneça o que as pessoas não podem ter...

A leitura é fácil, rápida e bem fluída. O coração de chocolate ilustra perfeitamente o que está em jogo na história além mostrar tudo o que é mais proibido... Eu adorei essa capa, tanto pela simplicidade quanto pelo significado. Alguns capítulos são curtos, outros demasiadamente grandes, e os títulos são meio que um resumo do que acontece, o que particularmente achei bem original pois de certa forma enumera todas as coisas que ela já fez. Encontrei alguns erros de digitação na revisão, mas nada que prejudique a leitura.
Para quem curte histórias leves e envolventes, que abordam valores pessoais e a influência da família em nossas vidas, com um toque de mistério, ação e um romance proibido mas muito bonito, com certeza vai curtir Todas as coisas que eu já fiz.
O segundo livro da trilogia, "Está no meu Sangue" também já foi lançado, e em breve terá resenha dele no blog também.



14 comentários

  1. Imagina um mundo em que não se pode comer chocolate porque dá prazer? Isso deve ser insuportável, a tentação deve rondar a solta por todo lado e, como não devia faltar, o mercado negro está ali pra suprir a necessidade das pessoas.
    Achei esse livro bem interessante... Eu o leria com certeza, e com grande avidez também, embora não coma chocolate ou tome café todos os dias.... =D
    Abraços Flávia! Saphiy

    ResponderExcluir
  2. Achei essa capa super criativa e simples.Leria esse livro numa boa pois adoro livros que falam sobre valores pessoais.Adorei o fato do livro conter romances proibidos,acho uma graça essas histórias.Ótima resenha,parabéns!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oiee Flavia sua linda :)
    Li tua resenha, mas o que me chamou mais atenção foi " não poder comerem chocolates e tomar café" cara não consigo enxergar isso, até entendo uma pessoa não gostar de uma dessas opções...ah, não quero ler, apesar da capa ser fofa, proposta boa, mas não gosto de livro futurista..bem se ganhar o livro posso vim a ler :)
    Beliscões carinhosos da Máh ~~♥
    Cantinho da Máh
    @Maaria_Silvana


    ResponderExcluir
  4. Eu olhava sempre essa capa em blogs, e nunca sabia que era um livro, pensava que era uma tag, quando li a sinopse + resenha, achei um livro bem interessante. Como será a vida de todos sem chocolate e café? rs.
    Abraços,

    ResponderExcluir
  5. Oi Flavinha... estava pensando em dar esse livro pra minha amiga, no Natal, eu acreditava se tratar de algo mais divertido, na seção que estava na livraria, parece que era a errada. Mas o livro parece ser extremamente original, a capa muito bem produzida, a trama bem dinâmica, e parece que a autora acertou em todos os detalhes. E como sempre tua resenha, muito boa por sinal, deixa aquelas brechas que faz a gente querer realmente ler o livro... como por exemplo, como pais de Anya morreu? Pq coisas tão vitais como café e chocolate são proibidas? Anya e Win ficam juntos? O romance acontece de fato? Ai guria, parece ser realmente um livro que vale a leitura.
    Beijos mil

    ResponderExcluir
  6. Acordo de manhã e a primeira coisa que faço é tomar café! E chocolate então!? Que loucura gente... O que me leva a perguntar o que aconteceu pra proibirem uma coisa tão "boba" assim? Mas é uma ideia bem original!
    Espero poder conferir o conteúdo da estória...
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Nooosssa, esse livro seriamente me interessou MUITO!
    Capa linda, sinopse encantadora e sua resenha ficou incrível!
    Muita curiosidade para lê-lo !!!!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Uau, quando eu li que o chocolate e cafeína são ilegais, os livros estão escassos, fiquei chocada! rs Espero que o mundo nunca chegue a esse ponto! Mas achei bem diferente essa ideia, bem inovadora e o livro tem um ótimo enredo, ainda não conhecia. Gostei de saber que a estória te surpreendeu, deve ser um ótimo livro! :)
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. o-o perai livros são escassos? gente e como uma pessoa vive sem chocolate? eu estaria perdida.
    vou por esse livro na minha lista de desejados. adorei

    ResponderExcluir
  10. Oi Flavia, tudo bem? Achei seu blog pelo Bloglovin' e simplesmente adorei!
    Sobre a sua resenha... adoro esse tipo de livro! Denunciam diversas coisas que já ocorrem na nossa sociedade e são ótimos para refletir.
    Com certeza voltarei mais vezes pra te visitar! =)
    Beijos,
    Priscilla (http://infinitasvidas.wordpress.com)

    ResponderExcluir
  11. Ganhou minha curiosidade no momento em que disse que chocolate era proibido, haha.
    Esse mundo deve ser o pior de todos! Tortura.
    Pelo que li na sua resenha, provavelmente vou adorar. É bem o tipo de livro que eu gosto.
    Adorei o texto. Já entrou na minha quase infinita lista de livros que quero comprar.
    ;*

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  12. Que livro hein! fiquei apaixonado de cara a capa é muito linda!

    ResponderExcluir
  13. Nossa amiga, que diferente esse livro.
    Acho que se não pudesse comer chocolate mataria um...heheheheh
    Adorei a temática do livro!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Já tinha ouvido falar sobre esse livro e na época fiquei super interessada nele...uma estória bem diferente de todas que eu já vi..só em falar sobre chocolate..huuummmm

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir