20 de fevereiro de 2017

Hyperbole and a Half - Allie Brosh

Título: Hyperbole and a Half - Situações lamentáveis, caos e outras coisas que me aconteceram
Autora: Allie Brosh
Editora: Planeta
Gênero: Não ficção/Humor
Ano: 2014
Páginas: 224
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Em Hyperbole and a half – situações lamentáveis, caos e outras coisas que me aconteceram, a autora apresenta alguns dos textos mais lidos e comentados em seu blog e também muito material novo, inclusive histórias sobre seus cachorros (um deles aparentemente com leves problemas mentais), sua luta para lidar com a depressão e a ansiedade que insistem em dominá-la, além de anedotas hilárias sobre sua tumultuada infância. Sim, Allie foi uma criança difícil. Talvez a mais difícil de todas. Por exemplo, uma vez ela comeu um bolo inteiro só de birra porque sua mãe a proibira. E ela também atazanou a vida da família quando ganhou um papagaio de brinquedo que repetia tudo – tudo – que ela queria. Inteligente, irônico e absurdamente engraçado, o livro traz o estilo inimitável de Allie nos textos e nas ilustrações, além de algumas de suas típicas reflexões que conquistaram o coração de inúmeros leitores.

Resenha: Hyperbole and a Half é uma complilação de várias histórias baseadas nas postagens do blog (em inglês) de mesmo nome e super popular da autora Allie Brosh. O livro foi publicado pela Editora Planeta de Livros em 2014 mas ainda assim é atual e memorável, afinal, quem nunca se deparou com essas ilustrações em memes nas redes sociais?


A narrativa em primeira pessoa, além de bem humorada, é muito verdadeira e é capaz de revelar muito do íntimo da autora, já que o que é apresentado são experiências aleatórias vivenciadas por ela em algum determinado momento de sua vida, de criança a adulta, abordando a família, gostos pessoais, sonhos, problemas e conflitos internos, obsessão por cães malucos e até o pavor de gansos psicopatas, o que permite que alguns leitores possam se identificar com seus pensamentos ou até com algumas das situações pelas quais ela passou. Algumas das experiências são mais profundas e intensas, cheias de significados que estão nas entrelinhas e requerem uma atenção maior para que possam ser melhor compreendidas, já outras, mesmo que exista uma mensagem acerca da experiência e de sua personalidade peculiar propriamente dita, são mais engraçadas e rendem algumas boas risadas.


O trabalho gráfico da obra é super caprichado, com páginas coloridas de acordo com o capítulo e várias ilustrações toscas e estilo "made in paint" feitas pela própria autora que são super engraçadas, algumas até mais do que a própria história em si. Os desenhos, embora muito simples e que parecem ter sido feitos por uma criança, conseguem se encaixar perfeitamente nas descrições feitas pela autora, assim como evidenciar expressões e emoções de uma maneira brilhante e que surpreende.
Essa mistura com HQ foi uma agradável surpresa.

A forma hilária como Allie conta suas experiências colabora ainda mais para arrancar um sorriso dos leitores, mas conforme os capítulos avançam, assim como a idade ou fase da vida que a autora narra, as situações vão ganhando um ar mais sério e carregados de autocríticas, e algumas das situações parecem até não fazer muito sentido se o leitor não se atentar bem ao que a autora tenta passar, já que adentram um universo mais sombrio do que diz respeito aos sentimentos, como a tristeza, o egoísmo, a indiferença e até a depressão. As observações acerca das situações narradas e descritas por Allie conseguem fazer uma abordagem certeira, não somente sobre seus sentimentos, sejam eles negativos ou não, mas das pessoas de maneira geral, que possuem falhas, inseguranças e outras características que nos fazem ser quem somos.



Recomendo para quem procura por um livro bem humorado e que aparentemente parece não ter nada a oferecer, mas que consegue fazer um retrato cru da realidade, mostrando que podemos passar por situações bizarras na vida e ainda assim seguirmos em frente se pudermos encarar as coisas com maturidade e bom humor.

PS.: Vou tentar fazer o teste de QI animal encontrado no livro com meus gatos pra saber se algum deles tem algum distúrbio mental ahahahahahaha!

Nenhum comentário

Postar um comentário