15 de novembro de 2016

Na Telinha - A Viagem de Chihiro

Título: A Viagem de Chihiro (Sen to Chihiro no Kamikakushi)
Produção: Studio Ghibli
Roteiro e Direção: Hayao Miyazaki
Elenco: Rumi Hiiragi, Miyu Irino, Mari Natsuki
Gênero: Animação/Fantasia/Aventura
Ano: 2003
Duração: 2h 02min
Classificação: Livre
Nota:
Sinopse: Chihiro é uma garota de 10 anos que acredita que todo o universo deve atender aos seus caprichos. Ao descobrir que vai se mudar, ela fica furiosa. Na viagem, Chihiro percebe que seu pai se perdeu no caminho para a nova cidade, indo parar defronte um túnel aparentemente sem fim, guardado por uma estranha estátua. Curiosos, os pais de Chihiro decidem entrar no túnel e Chihiro vai com eles. Chegam numa cidade sem nenhum habitante e os pais de Chihiro decidem comer a comida de uma das casas, enquanto a menina passeia. Ela encontra com Haku, garoto que lhe diz para ir embora o mais rápido possível e ao reencontrar seus pais, Chihiro fica surpresa ao ver que eles se transformaram em gigantescos porcos. É o início da jornada de Chihiro por um mundo fantasma, povoado por seres fantásticos, no qual humanos não são bem-vindos.

Chihiro Ogino é uma garotinha mimada de dez anos que está odiando a ideia de se mudar de casa. Durante a mudança, seu pai toma um atalho para economizar tempo mas faz com que fiquem perdidos. Ao se depararem com um túnel misterioso, os pais de Chihiro decidem atravessá-lo para saber o que há além, mesmo que a menina resista e não queira ir, e acabam num vilarejo aparentemente abandonada mas com restaurantes cheios de muita comida. Com fome, eles decidem comer e Chihiro, que não estava gostando nada do que estava acontecendo, rejeita a comida e vai explorar o lugar. Ela conhece o jovem Mestre Hako, que a alerta sobre os perigos do vilarejo e que ela deveria ir embora antes que anoitecesse. Então, ela descobre que o povoado da cidade é composto por vários espíritos quando, no escuro, o lugar parece ganhar vida, e muito assustada, a garota volta para procurar os pais para irem embora, mas descobre que os dois se transformaram em porcos enormes e irracionais. Chihiro foge para procurar ajuda mas não esperava que para romper o feitiço e libertar os pais, ela teria que trabalhar para uma bruxa ambiciosa, dona de uma casa de banhos, num mundo povoado por criaturas e fantasmas que não possuem a menor simpatia por humanos.


A Viagem de Chihiro, a primeira vista, pode parecer um desenho infantil mas a riqueza dos detalhes, da trilha sonora e do próprio conteúdo mostra que o que pode ser absorvido vai depender da idade de quem assiste. Enquanto as crianças irão se deparar com uma aventura incrível por um mundo sobrenatural cheio de ação e muitos perigos, os adultos acompanharão uma parábola sobre a transição entre a infância e a idade adulta na busca por seus ideais, assim como o amadurecimento de uma garotinha, antes intragável, para alguém que enxerga a vida com outros olhos, aprendendo que só através do trabalho duro é possível conquistar o que desejamos, e só com atitudes e escolhas sensatas podemos conquistar o respeito alheio e atingir nossos objetivos.


No decorrer da animação podemos perceber que todas as situações que ela se depara são responsáveis por seu crescimento e por sua evolução como pessoa. Com o passar do tempo e de acordo com o que aprende com as experiências que tem, Chihiro passa a deixar o orgulho de lado para praticar a humildade, prova sua coragem por várias vezes, demonstra sabedoria nas mais diversas e perigosas situações, se responsabiliza pelas escolhas que faz, aprende a não fazer julgamentos baseada nas aparências, e consegue resistir a momentos de muita tensão e pressão praticamente sozinha em meio ao desconhecido, mostrando que mesmo num ambiente hostil onde a maioria das pessoas são gananciosas, arrogantes, interesseiras e perversas, é possível ignorar tudo o que pode corromper a alma, desenvolvendo, assim, um caráter admirável, tornando-se um símbolo de dignidade e bondade.


Acredito que o único porém é que devido a inspiração na cultura e em outros elementos orientais dos quais não tenho tanto conhecimento quanto gostaria, fiquei com aquela sensação de que há muito mais pra ser entendido e várias mensagens ou referências que não foram totalmente absorvidas.


Diferente de um conto de fadas, Chihiro não é o tipo de garotinha que precisa ser salva por um príncipe encantado enquanto sofre nas mãos de uma madrasta má e canta músicas felizes... Esqueça a maioria das princesas da Disney que mofam esperando o amor com suas lamúrias e infortúnios eternos.
Em suma, posso finalizar dizendo que A Viagem de Chihiro é o tipo de animação que traz muitas reflexões sobre a natureza humana através de metaforas simples sob um enredo rico, mágico e complexo que vai encantar qualquer um, independente da idade.

Nenhum comentário

Postar um comentário