25 de novembro de 2016

Uma História Incomum Sobre Livros e Magia - Lisa Papademetriou

Título: Uma História Incomum Sobre Livros e Magia
Autora: Lisa Papademetriou
Editora: Arqueiro
Gênero: Fantasia/Juvenil
Ano: 2016
Páginas: 192
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Duas meninas encontram um livro mágico e cada uma se vê envolvida numa história que parece ser contada sozinha.
Kai chega ao Texas para visitar sua tia-avó Lavinia – uma senhora extravagante, durona e fã de hip-hop. Do outro lado do mundo, no Paquistão, Leila deseja ser tratada como uma princesa pela família de seu pai e viver fortes emoções. Elas só não fazem ideia de que seus mundos completamente diferentes estão prestes a se chocar graças a um enigmático livro em branco.
Quando Kai escreve no livro, suas palavras magicamente aparecem no exemplar de Leila. As meninas então percebem que "O Cadáver Excêntrico" reage a cada frase acrescentada – não importa se foi inspirada pelo ataque de um chihuahua ou por um mal-entendido com uma cabra – com um trecho da história de amor vivida por Ralph Flabbergast e Edwina Pickle mais de cinquenta anos antes.
Uma História Incomum Sobre Livros e Magia entrelaça essas três perspectivas – de Kai, Leila e Ralph – de uma forma divertida e emocionante. É uma narrativa mágica sobre o destino e os laços invisíveis que nos ligam uns aos outros. 
Resenha: Uma História Incomum Sobre Livros e Magia é uma fantasia juvenil escrita pela autora americana Lisa Papademetriou e publicada no Brasil pela Editora Arqueiro.

Kai e Leila são garotinhas que vivem em locais opostos do mundo e, aparentemente, não têm nada em comum. Kai acabou de chegar no Texas para visitar sua tia-avó e, ao explorar a casa, descobriu um exemplar do livro "O Cadáver Excêntrico" que, de cara, chamou sua atenção.
Leila vive no Paquistão e seu maior sonho é ser tratada como uma verdadeira princesa, vivendo um conto de fadas repleto de aventuras e emoções. Na casa dos tios, assim como Kai, ela também encontra um exemplar do mesmo livro.
O que ninguém esperava é que esse livro composto por páginas em branco reage a cada frase inserida, tornando possível a construção de uma história de amor inesperada e mágica. As meninas vão preenchendo as páginas com frases simples, e a partir delas o livro começa a contar a história de Ralph e Edwina de modo que uma nova parte do romance deles, que aconteceu ha várias décadas, é revelado a cada frase escrita por uma delas.
Gradualmente, o mistério por trás do livro que se escreve sozinho vai se revelando, assim como mais detalhes acerca do casal do qual a história está sendo contada. E a partir daí, o conteúdo do livro começa a se entrelaçar com a vida de Kai e Leila.

Narrado em terceira pessoa com capítulos que se intercalam entre as protagonistas, Uma História Incomum Sobre Livros e Magia traz uma escrita fluída, leve e bastante rápida. A linguagem fácil e acessível, assim como o mistério que se sustenta de forma simples, também colaboram para um maior envolvimento com a história. Em alguns pontos o leitor se depara com alguns comentários pelo narrador da história, o que dá a impressão de que o livro está interagindo conosco, e isso acaba sendo um ponto positivo não apenas por fazer da leitura algo divertido e descontraído, mas por fazer com que o leitor participe da história.

Eu gostei das meninas de forma geral, mas a forma como Kai foi retradada soou mais interessante por ela estar mais próxima dos personagens do livro. Kai é mais reservada mas é muito decidida quando quer alguma coisa, enquanto Leila faz o estilo romântica, sonhadora, que acredita em finais felizes. Ambas são carismáticas à sua maneira e com características próprias que as tornam únicas.

Tudo que parece ficar em aberto durante a leitura é resolvido ao final, talvez de uma forma mais corrida do que eu imaginei, A autora também não parece ter se preocupado em se aprofundar nos mínimos detalhes dos personagens, mas no caso desse livro em particular, não foi um ponto negativo pra mim já que o que deve ser aproveitado é a questão da fantasia em si e a ingenuidade das jovens, e isso, ao meu ver, foi feito de forma criativa com um toque de esperança no final.

A edição da Arqueiro é bem caprichada. A capa é linda e tem tudo a ver com a história, a diagramação é bem feita com ilustrações do local onde a história se passa para que o leitor possa se situar e não percebi erros na revisão.

Pra quem gosta de uma leitura leve e descompromissada que evidencia a fantasia de uma forma bastante cativante e original, com certeza vai gostar.


Nenhum comentário

Postar um comentário