13 de novembro de 2016

Amor Verdadeiro - Jude Deveraux

Título: Amor Verdadeiro - Noivas de Nantucket #1
Autora: Jude Deveraux
Editora: Essência/Planeta de Livros
Gênero: Romance
Ano: 2016
Páginas: 464
Nota
Onde comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Ambientado numa ilha paradisíaca e um dos romances mais cultuados de Jude Deveraux, best-seller americana que já vendeu mais de 60 milhões de exemplares pelo mundo, o livro conta a história de Alix Madsen. Quando ela está terminando a faculdade de arquitetura, Addy Kingsley, amiga de seus pais, morre. No testamento, a mulher estipula que a jovem tem direito a viver por um ano em sua encantadora casa do século XIX na ilha de Nantucket (Massachusetts), EUA. O relacionamento de tia Addy com a família Madsen é um mistério para Alix, mas ela aceita a oferta e, ao chegar na propriedade dos Kingsley, percebe que não é má ideia passar uma temporada ali. Além de o lugar ser um sonho para qualquer arquiteto, ela conviverá com o charmoso Jared Montgomery Kingsley, dono de um dos mais importantes escritórios de arquitetura do país e sobrinho-neto de Addy, portanto, herdeiro natural da casa. O que Alix não imaginava era que tia Addy tinha um propósito muito específico para ela quando a colocou naquele lugar: solucionar o desaparecimento de Valentina, uma das mulheres da família Kingsley, ocorrido cerca de dois séculos antes. Em meio ao verão na ilha, Alix e Jared serão obrigados a conviver, o que pode ser a chave para desvendar o tal mistério dos Kingsley.

Resenha: Com mais de sessenta milhões de livros publicados ao redor do mundo, traduzidos para cerca de vinte idiomas diferentes, Jude Deveraux chega ao Brasil com Amor Verdadeiro. Nessa história que envolve um romance espírita, o leitor conhecerá Jared e Alix. Ela, uma jovem arquiteta prestes a se formar. Ele, um arquiteto renomado e muito famoso ao redor do mundo por todas suas construções magníficas. Depois da morte de sua avó, Jared constata que o testamento dela pede que Alixandra venha passar um ano na sua mansão em Nantucket, onde o homem vive. Mesmo contrariado, ele aceita, mas a decisão inicial é deixar a casa para apenas a moça morar. Porém, em um pequeno momento de convivência juntos, os dois descobrem mais em comum do que podem imaginar e que o passado da família Kingsley esconde muitos segredos que serão desvendados pela dupla.

Os romances, sejam eles eróticos, históricos, new adult, chick lit, etc, têm seu espaço na literatura e suas leitoras cativas. Um produto, para ser vendável, necessita de muitos fatores positivos, como um bom conteúdo e aquela forcinha do marketing. Amor Verdadeiro é uma mistura de espiritismo e erotismo. Com a frase de capa que indica mais de sessenta milhões de livros vendidos, a ideia é que a autora seja repleta de boas obras. No final, o primeiro livro da trilogia das Noivas de Nantucket, se prova ser só apenas um romance aquém do desejado.

Jared é a personificação de um homem perfeito. Ele é bonito, forte, um porto seguro, poderoso no ramo da arquitetura e dono de uma empresa famosa. Alix é uma jovem comum, que não teve muitos namorados e nem se acha tão bonita assim. Isso remete a algum casal? Toda essa oposição se reflete, claro, num enredo em que ambos precisam “se aturar” no início e logo depois caem de amores um pelo outro. Mas o grande problema nesse casal é a falta de química, maturidade ou carisma. Fica evidente que Jared é responsável por roubar os holofotes na trama, por ser um macho alfa. Junto de Alix, há protagonização de cenas quentes (que nascem do nada e não são grande parte na história), que não fazem muito para melhorar o enredo ou criar momentos marcantes. Com um homem de trinta e seis anos e uma mulher de vinte e seis, é esperado que encontremos personagens maduros e mais decididos. O que há em Amor Verdadeiro é, na verdade, um casal muito bobo e sem graça. Se em gêneros como new adult isso pode ser mais aceitável, já que são retratados casais mais jovens que estão em transição para a vida adulta, num livro como esse era de se esperar algo bem mais maduro e consistente. A narrativa é um recheio de frases clichês, por vezes bobas; situações que não empolgam e um desenvolvimento lento que não caminha para lugar nenhum.

Aliado a isso, há o fator do espiritismo. Caleb, o avô de Jared, é um homem que morreu há mais de 200 anos mas continua vivendo na casa dos Kingsley, mesmo que só em espectro. É nessa questão que o enredo do livro se prende, porém a autora pecou na forma como narrou e desenvolveu o tema. Seria mais adequado se, em vez de retratar tudo no presente, a narrativa se intercalasse entre o passado do século XVIII e os dias de hoje. Isso daria um ar totalmente diferente a trama e quem sabe salvar o que fosse possível. Infelizmente, o romance entre Jared e Alix é inconclusivo em diferentes pontos. Fica difícil compreender se a intenção da autora era tratar como tema central um grande fantasma do passado que ainda não foi solucionado, o anseio de uma futura arquiteta ou o desastroso casamento de Jenni - matrimônio esse que nem devia estar na história - , melhor amiga de Alix.

Uma atenção especial deve ser dada a Victoria, mãe de Alixandra. Ela é autora renomada e famosa no mundo todo por suas obras, mas mal sabem qual a origem de sua escrita. Mas o fator agravante é que ela, assim como Jared e Alix, já é uma mulher feita e não chega nem perto de passar isso. Aparecendo somente próximo ao final do livro, a autora best seller é caricata e parece uma perua retirada de um filme "b" de Hollywood. Fica difícil decidir quem é o personagem menos cativante desse livro.

Amor Verdadeiro não foi o melhor pontapé para se iniciar uma trilogia. O livro careceu de todos os elementos que um romance merece para ser marcante. A protagonista não é das mais amáveis, o casal principal não tem a química necessária e o enredo é inconclusivo e parece ser resolvido às pressas. É incompreensível como o espiritismo é retratado, visto que ninguém aceitaria de bom grado começar a ver um espírito de alguém que morreu faz duzentos anos. No mais, se o desejo do leitor é ler um bom romance, deve se pensas duas vezes antes de embarcar na trilogia das Noivas de Natucket.


Nenhum comentário

Postar um comentário