23 de outubro de 2014

Sombras Vivas - Cornelia Funke

Lido em: Outubro de 2014
Título: Sombras Vivas - Reckless #2
Autora: Cornelia Funke
Editora: Seguinte
Gênero: Fantasia/Juvenil
Ano: 2013
Páginas: 304
Nota
Sinopse: Mais uma vez no Mundo do Espelho, Jacob Reckless precisa se libertar de uma maldição que em poucos meses lhe custará a vida. Depois de tentar diferentes formas de magia, sua última opção é uma lendária balestra, capaz de dizimar exércitos, mas também de salvar aqueles que realmente precisam. Para encontrar esse objeto extraordinário, ele terá de viajar por Álbion, Lorena e Austrásia, enfrentar criaturas terríveis e competir com Nerron, um ser perigosíssimo que está decidido a derrotá-lo a qualquer custo e a ser o primeiro a encontrar a balestra, para então ser tornar o caçador de tesouros mais talentoso de todos. Jacob não tem tempo a perder. E se não fosse a presença de Fux, sua companheira de aventuras capaz de assumir tanto a forma humana quanto a figura de uma raposa, ele talvez não tivesse forças para encarar tantos obstáculos. Só assim, no limite entre a vida e a morte, ele conseguirá perceber que existem tesouros ainda mais preciosos que sua própria vida.

Resenha: Sombras Vivas é o segundo volume da série Reckless, escrita por Cornelia Funke ea publicado pela Seguinte.
Recapitulando: Em A Maldição da Pedra, Jacob tenta salvar seu irmão caçula Will depois de ele ter invadido o Mundo do Espelho e ter sido amaldiçoado. Will estava se transformando num goyl e ficaria com a pele de pedra. Não foi um livro que me agradou 100% devido a escassez de maiores detalhes e aprofundamento, mas não é uma leitura que deva ser descartada. Gostei mas faltou um algo mais. Então, quando resolvi investir na leitura em Sombras Vivas, fui sem tantas expectativas.

Nesta continuação, Jacob luta para se ver livre de uma maldição lançada contra ele que o deixou a beira da morte. Talvez um "castigo" por ter salvado seu irmão?
Agora ele sente que está pagando o preço, pois por mais que ele e sua fiel menina-raposa, Fux, tenham tentado quebrar essa maldição, não conseguiram, nada deu certo. Jacob, depois de muito se desesperar, se conformou que não teria como escapar dessa e a ele só restava se despedir do seu Mundo favorito.
Até que o anão Valiant, que mesmo não sendo confiável por ter sido um inimigo na aventura anterior, faz uma descoberta incrível: Havia uma lenda que dizia que Guismund, um Matador de Bruxas muito cruel, possuía uma arma muito poderosa e letal, a balestra, e as consequências pelo seu uso poderiam variar de acordo com a forma que ela seria usada: se usada com ódio, exércitos inteiros poderiam cair com uma só flechada, e se usada com amor, seria a cura pra quem estivesse a beira da morte, como Jacob... E depois de tentarem de tudo, a balestra poderia ser a salvação.

A partir daí, como última chance para ser salvo, eles partem numa aventura ainda mais perigosa em busca da tal arma, e terão que enfrentar um ser mágico que também está atrás da balestra. Resta saber se Jacob realmente encontrará a salvação, afinal, por mais que ele esteja familiarizado com o Mundo atrás do espelho, os perigos que irá enfrentar são ainda piores do que na aventura anterior.
Os planos de Jacob nem sempre são bem sucedidos, e isso acabou o deixando mais sensível e mais envolvido, mais preocupado com todos a sua volta, diferente do livro anterior, que ele ficou incomodado por seu irmão ter estragado tudo "atrapalhando" sua vida dupla nos dois mundos e o jeito era salvá-lo e pronto. Em Sombras Vivas a autora explora bastante íntimo dos personagens evidenciando suas emoções, seus medos e muito das suas particularidades, e esses detalhes, dos quais senti tanta falta no primeiro livro, apareceram e me fizeram ficar envolvida com a leitura de uma forma que eu não conseguia largar. Houveram muitos momentos intensos e cenas inesquecíveis. E eu que não tinha ido com tantas expectativas, acabei me surpreendendo muito! Pela narrativa ser feita em terceira pessoa, é possível que haja uma visão ampla acerca dos protagonistas e dos personagens secundários, que foram ricamente construídos.

Um ponto a ser destacado é que, por mais que o livro seja uma continuação do primeiro, não é necessário que eles sejam lidos na ordem, pois as aventuras são bem independentes uma da outra, mas ressalto que para que o leitor se familiarize com os personagens e com o mundo criado pela autora, acho válido que essa ordem seja respeitada. E assim como no primeiro livro, ele deixa um gancho para uma continuação, mas não deixa pontas soltas, deixando a história com começo, meio e fim.
Com relação a parte física do livro, a capa segue o mesmo padrão do volume anterior e é simplesmente divina. Tem um efeito metalizado, as cores escolhidas combinam perfeitamente, e a imagem é toda cheia de significados que tem tudo a ver com a história e a maldição lançada em Jacob, tanto as mariposas quanto a balestra.
A diagramação apesar de simples, segue o mesmo esquema do primeiro livro: Fonte pequena, páginas amareladas, e a cada início de capítulo (que são bem curtinhos) há uma ilustração linda, que agora tem mais ênfase mais no cenário e nos objetos importantes em vez de ser nos personagens.
O livro é voltado para o público juvenil, mas indico para leitores de todas as idades. A leitura é fácil, leve e bastante fluída e superou totalmente minhas expectativas! Mal posso esperar pelo terceiro!


2 comentários

  1. Oi Flavia!
    Nunca li nenhum livro da Cornelia, tenho uma amiga que leu e não gostou muito da escrita dela, pois é meio cansativa. Isso acabou me desanimando.. =/
    Mas, gostei bastante da sua resenha, quem sabe não pego um livro dela ainda esse ano?

    Beijos,
    Fernanda.
    http://blogimaginacaoliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Sou apaixonada pela Cornelia, pela forma que ela descreve, por nos fazer imergir em mundos inacreditáveis e lindíssimos. Li Reckless há MUITO tempo, e ainda preciso comprar esse, porque é um MUST HAVE!

    Clara
    @clarabsantos
    clarabeatrizsantos.blogspot.com

    ResponderExcluir