17 de dezembro de 2016

A Garota Dele - Simone Elkeles

Título: A Garota Dele - Wild Cards #2
Autora: Simone Elkeles
Editora: Globo Livros
Gênero: YA
Ano: 2016
Páginas: 304
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino
Sinopse: Vic Salazar é conhecido por quebrar todas a regras. Ele não se importa com as normas sociais e vive causando problemas. Existe apenas um princípio que ele não é capaz de infringir: mesmo que esteja apaixonado por Monika Fox há anos, ele sufoca esse sentimento porque ela é a namorada do seu melhor amigo, Trey.
Mas o relacionamento de Monika e Trey não está em boa fase. Ele está estressado com a pressão para ser o melhor da escola e vencer o campeonato estadual de futebol, e Monika descobriu um segredo terrível que ele a fez jurar nunca revelar.
Quando uma desgraça acontece, Vic e Monika serão obrigados a romper a distância que mantêm um do outro e será cada vez mais difícil esconder a conexão que existe entre eles. Tentar fazer a coisa certa nem sempre é fácil, ainda mais quando tantos segredos estão sendo escondidos...

Resenha: A garota dele é o segundo volume da série Wild Cards escrita pela autora Simone Elkeles. Diferente do primeiro, este volume foi lançado pelo selo Globo Alt, da Globo Livros.
Apesar dos personagens do primeiro livro aparecerem (Derek e Ashtyn), o foco fica em outro casal que também é apresentado anteriormente (mas sem o devido aprofundamente, claro), logo a leitura de Amor em Jogo não é obrigatória para que este seja compreendido e a resenha está livre de spoilers.

A má fama que Victor Salazar tem no colégio impede que as pessoas exerguem o bom coração que há por trás daquele comportamento digno de um deliquente. Ele se envolve em brigas, tira notas baixíssimas e só arruma problemas, mas, em contrapartida, está sempre tentando proteger as pessoas com quem se importa.
Sua vida não é muito fácil, pois além de ter um relacionamento muito difícil com o pai, Vic vive o dilema de gostar de Monika, a namorada de seu melhor amigo. E ele não pode fazer nada, ainda mais por acreditar que Trey, tão doce e gentil, parece ser o melhor para Monika.
Mas as coisas começam a mudar no último ano do colégio, quando Trey passa a se dedicar mais aos estudos e ao campeonato de futebol para se tornar o melhor aluno e jogador, e isso faz com que o relacionamento dele com Monika esfrie e fique bastante frágil. Trey começa a demonstrar quem é na realidade, e o isso não é nada parecido com quem ele costumava ser... E como se isso já não fosse ruim o bastante, alguns acontecimentos que se desenrolam faz com que Monika e Vic se aproximem...

Assim como no primeiro volume, a narrativa é feita e primeira pessoa e se alterna entre Monika e Victor. A escrita da autora é muito boa e possui um equilíbrio perfeito entre dramas adolescentes e temas mais pesados e delicados para se tratar.

A Garota Dele não trata somente do desenvolvimento do amor entre dois jovens, a história vai além desse tipo de drama adolescente. Segredos, mentiras e suas consequências, problemas com drogas, abusos familiares, problemas de saúde e a fragilidade que a pessoa se encontra, amadurecimento, valores e princípios são alguns dos temas mais sérios trabalhados aqui, e de certa forma, a leitura serviu como uma grande reflexão, mostrando que por trás de fachadas é possível ter coisas mais graves e sinistras acontecendo e sendo mascaradas para, talvez, serem amenizadas.
Há profundidade no enredo, não é só mais uma historinha em meio a tantas, e esse é um ponto bastante positivo no livro.

O que mais curti nessa história foi o fato de que a vida de Vic e Monika mudaram bastante após o tal evento trágico ter acontecido. Tentar fazer a coisa certa nem sempre é o jeito mais fácil de resolver as pendências, principalmente quando há segredos não revelados que podem interferir em escolhas e decições. Vic, mantendo as aparências, tenta afastar todo mundo que se aproxima, mas Monika passa a ter uma enorme necessidade de estar mais perto daquele que sempre esteve alí pra ela e por ela. Tem coisa mais fofa?

Vic, assim como tantos outros, é o típico bad-boy. É característica do gênero, é clichê, mas quando um elemento batido é trabalhado da forma certa e sem muitas firulas, é certeza que a coisa funciona, e com Victor é exatamente assim. Por fora ele é um garoto explosivo, de mal com a vida e vive causando encrenca por onde passa, mas por dentro é um amor de pessoa, e só quem sabe o que ele vive em casa vai conseguir compreender o que o leva a se comportar feito um maluco. Com o desenrolar da trama, vamos acompanhando o quanto é difícil pra ele ser apaixonado pela namorada do amigo, quais os conflitos que surgem com essa situação, como funciona a relação dele com o pai e como isso colabora para que ele seja tão rebelde, mas ao mesmo tempo tão amável e admirável.

Monika é líder de torcida, tem um futuro promissor, mas seus problemas pessoais começam a interferir em sua vida. Não só devido ao seu relacionamento com Trey que se transforma pra pior, mas por estar cansada de ser superprotegida pelos pais e pelos conflitos que começa a ter quando ela e Vic se aproximam e a garota descobre que também pode estar apaixonada por ele. E o que começa com uma amizade cheia de bons momentos e sutilezas, avança para algo mais intenso. Mesmo passando por uma situação envolvendo sua saúde, ela não se deixa abater e não desiste de tentar provar para si mesma que ela não é tão frágil como todos pensam. O problema de Monika é que, por vezes, ela é ingênua demais, e isso acaba dificultando que o leitor tenha uma simpatia maior por ela e até perca a paciência. O segredo que ela guarda e a forma como ela se deixa levar pelas manipulações de Trey acabaram arrastando a história, aumentando o suspense sobre esse assunto e, ao ser revelado, não causou tanto impacto quanto esperei.

O final, apesar de ser um pouco corrido, foi satisfatório, e de forma geral eu aproveitei a leitura mesmo tendo gostado mais do primeiro livro.
Pra quem curte história com um misto de elementos YA e NA, vai curtir.

Nenhum comentário

Postar um comentário