20 de dezembro de 2016

À Procura de Alguém - Jennifer Probst

Título: À Procura de Alguém - Searching For #1
Autora: Jennifer Probst
Editora: Paralela
Gênero: Romance
Ano: 2016
Páginas: 288
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Sorte nos negócios, azar no amor: essa é a sina de Kate. Aos 28 anos, ela está longe de ter conhecido alguém especial com quem dividir a sua vida. Sua carreira de cupido profissional, por outro lado, vai de vento em popa: todos na pequena cidade de Verily, Nova Iorque, conhecem e admiram a Kinnections, agência de relacionamentos que Kate fundou com suas duas melhores amigas. Até que, um dia, um homem tão lindo quanto furioso entra em sua sala. Slade Montgomery é um advogado de divórcios que não acredita em finais felizes e muito menos em agências de relacionamentos. Para ele, a Kinnections é uma grande farsa, criada para ludibriar pessoas frágeis e ingênuas, como sua irmã. Agora, é uma questão de honra: Kate não vai medir esforços para provar a Slade que seus talentos são legítimos e suas intenções nobres, nem que para isso precise encontrar a namorada ideal para ele. Mas um simples toque vai fazer com que essa tarefa se torne muito mais difícil do que ela poderia conceber...

Resenha:  Kate Seymor é uma mulher de vinte e oito anos que se juntou às amigas para abrirem a Kinnections, uma agência de relacionamentos onde ela poderia por seus dons de cupido em prática e unir casais para dar a eles seus finais felizes. É uma sina, um dom que está em sua família do qual Kate se orgulha muito. Mas mesmo tendo essa habilidade, ela mesma não teve sorte para encontrar a sua alma gêmea, e os encontros desastrosos que teve até então só serviram para desiludí-la, coitada. Ainda assim ela não perde o foco e sua energias agora estão concentradas em encontrar um par para Jane. O problema é que o irmão de Jane, Slade, é um cara superprotetor que jurou manter a irmã feliz e livre de decepções amorosas após um relacionamento traumático que ela teve, e quando ele descobre que sua irmã havia se inscrito na Kinnections, não tem outra reação a não ser tentar impedí-la. Ele é advogado de divórcios, está acostumado a encarar o pior dos relacionamentos de forma rotineira e nada tira de sua cabeça que finais felizes não existem. Pra ele a agência de Kate é uma farsa completa e depois de adentrar o lugar feito um louco, ele faz uma ameaça: se a incrição de Jane não for cancelada ele processaria a Kinnections.
Kate não se sente intimidada por Slade e ainda o coloca no programa para encontrar um par ideal para ele, para provar que seus métodos realmente funcionam e que ela sabe o que faz. O problema é que há uma atração entre os dois pairando no ar, mas como a união de uma pessoa que une casais com outra que os separa funcionaria?

Narrado em terceira pessoa, para que o leitor tenha uma visão mais ampla sobre os fatos, a história é bem escrita e vai direto ao ponto, porém, em alguns casos, se tornou um pouco cansativa devido a certos dramas mal desenvolvidos e até mesmo fúteis, e os capítulos enormes não colaboraram muito para tanto envolvimento. Embora tenha vários clichês, a história é boa de se acompanhar, principalmente pelos personagens que foram bem construídos e conseguiram sustentar a trama de forma satisfatória no final das contas.
Kate é uma mulher independente e decidida, uma sonhadora, romântica de carteirinha que acredita muito em seu potencial e, claro, em finais felizes. Em contrapartida, Slade é aquele machão que acredita que pra se proteger de alguma coisa o jeito mais fácil é evitá-la. Ele se agarra a ideia de que o amor é algo que não funciona, principalmente quando é a longo-prazo, e a única conclusão que tive diante desse comportamento é que, por já ter quebrado a cara e estar acostumado a relacionamentos que estão fadados ao fracasso, sua forma de defesa é essa, por mais boba que seja. É frustrante quando a felicidade está alí batendo à porta, dando oportunidade, e a criatura abissal, por ser cabeça dura, se nega a abrir.
A atração entre eles parece ter sido muito forçada, uma fixação pelo corpo um do outro quase que inexplicável mas no final não deixa a desejar embora previsível. Algumas histórias apresentadas na trama deram a impressão de terem ficado inacabadas, faltando conexões entre elas e os personagens, mas não sei se isso sugere que o livro terá uma continuação...

A edição gráfica é simples mas é muito linda (e eu adoro essas capas minimalistas com uma tipografia chamativa). Diferente das capas das outras obras da autora, esta é discreta, singela e consegue passar algum sentimento mais intenso só pela ilustração dos olhos fechados, sem necessidade de apelar pra fotos mais provocantes. A diagramação é simples, os diálogos seguem o padrão da Paralela e são apresentados com aspas em vez de travessão. Não percebi erros na revisão.

Pra quem quer curtir um romance que aborda os encontros e os desencontros amororos que as pessoas estão sujeitas a passar, além de um relacionamento improvável entre duas pessoas que, na teoria, não tem nada a ver uma com a outra, é livro mais do que indicado.

Nenhum comentário

Postar um comentário