11 de janeiro de 2016

A Tentação de Lila & Ethan - Jessica Sorensen

Título: A Tentação de Lila & Ethan - The Secret #3
Autora: Jessica Sorensen
Editora: Geração
Gênero: NA/Romance
Ano: 2015
Páginas: 376
Nota:
Onde comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Na superfície, Lila Summers é impecável: boa aparência, roupa cara e um grande e belo sorriso. Mas seu passado sombrio e seus segredos ainda mais escuros estão ameaçando acabar com sua fachada perfeita. Ela vai fazer de tudo para esconder o vazio dentro de si - o que a leva em situações que sempre acabam mal. Cada vez que ela chega ao fundo existe apenas uma pessoa que sempre está lá para pegá-la: Ethan Gregory.
Ethan estabeleceu regras há um tempo: Lila e ele são amigos. Ele não é um cara de relacionamentos. Embora sua aparência de bad boy tatuado esteja bem longe da imagem de princesa de Lila, Ethan não pode negar que entre eles existe uma conexão mais profunda do que ele está acostumado. Se ele não for cuidadoso, ele corre o risco de se apaixonar - e ele aprendeu da pior forma que se apaixonar só leva a desilusão.
Quando Lila cai mais longe do que jamais caiu, Ethan continuará ajudando-a apenas como um amigo? Ou será que ele também está perto de cair... por ela?

Resenha: Quem acompanhou os livros da série The Secret, da autora Jessica Sorensen conheceu de perto os dramas dos personagens Ella e Micha e como seus melhores amigos fizeram parte da história deles. Ethan é melhor amigo de Micha, e Lila é colega de quarto de Ella na faculdade, logo era inevitável que se conhecessem. Ambos sempre foram exemplo de amizade e apoio, sempre estiveram alí disponíveis para ouví-los e ajudá-los quando preciso. A Tentação de Lila e Ethan é o terceiro volume da série destinado à história desses dois. A química era evidente, mas sem maiores avanços já que tudo sempre se manteve na base da amizade.

Ethan odeia pensar em se prender a um relacionamento depois de tudo o que presenciou em casa. Seu pai abusava física e psicologicamente de sua mãe e isso o marcou de tal forma que qualquer relacionamento que vá além de sexo casual é algo que nunca faria parte de seus planos.
Lila cresceu numa família que vivia de aparências. O casamento falido dos pais trazia muito sofrimento, mas exibir para a sociedade uma perfeição e uma felicidade que não existiam era lei. Seu pai simplesmente não tinha a menor vocação para a paternidade. Filhos dão trabalho e requerem tempo, e esse homem não queria abrir mão do seu em nome das filhas. Ele chega a conclusão que enfiar Lila num internato para ficar livre era o melhor a fazer e assim foi feito.
Tais fatores acabaram marcando Lila, que decidiu que curtir e preencher o vazio de sua vida com sexo, drogas e álcool era o melhor a fazer.
Tanta curtição colocava Lila em maus bocados pois frequentemente a jovem acordava no dia seguinte sem se lembrar do que havia acontecido. E nesses casos, quem a resgatava era Ethan, que sempre fazia o papel de bom amigo, sem cobrar explicações ou julgá-la por seu comportamento nada adequado, o que acabou fazendo com que houvesse um laço de confiança entre os dois.
Por vários momentos Lila imaginava momentos mais íntimos entre os dois, e mesmo que algumas pequenas coisas acontecessem, a resistência de Ethan sempre colocava limite em qualquer possibilidade, logo Lila acreditava não ser interessante ou atraente o bastante para ele. Mas o que acontece é que Ethan cada vez mais percebe o quanto Lila está fora de controle e o quanto ela precisa de sua ajuda, o quanto precisa ser salva, mas ao que tudo indica, ela ainda não está pronta pra sair dessa vida. Ela só quer que Ethan a deseje, mas ele não tem certeza se está disposto a arriscar a sua amizade.
Mas algo acontece e Lila fica exposta, e Ethan resolve que protegê-la é o melhor a se fazer. Eles passam a morar juntos e o que estava reprimido, claro, virá à tona...

Lila e Ethan não poderiam ser mais diferentes em vários aspectos. A relação familiar e a classe social são fatores que já os diferenciam bastante, mas são nas diferenças que encontramos semelhanças... E a tensão sexual que paira entre eles é algo fora do comum. Eles querem ficar juntos, mesmo que Ethan resita bravamente, mas antes de qualquer coisa, é necessário enterrar o passado para aprenderem a se curar do que ainda os atormenta.

Não sei se cheguei a falar isso nas resenhas dos livros anteriores, mas se eu já tinha uma enorme admiração pela autora devido à sua escrita sensível e envolvente, este livro só serviu pra provar que ela realmente tem o dom. A construção de personagens danificados pelos problemas que tiveram que enfrentar no passado é ótima.
Assim como os livros anteriores, este é narrado em primeira pessoa, alternando entre os protagonistas. Assim é possível ficarmos próximos dos seus sentimentos, seus dilemas e entendê-los com mais profundidade.

A forma de Lila lidar com as coisas foi algo que não me agradou muito. Depois de tudo o que viveu e de ainda continuar seguindo em frente sendo até motivo de inveja alheia, muitas vezes remete a uma criança mimada, batendo o pé quando quer algo e se frustrando quando as coisas dão errado sem buscar uma solução, como se esperasse que tudo caísse do céu. Mesmo que ela não possa ser considerada um grande exemplo de experiência de vida, já que só tem vinte anos e ainda é muito jovem, ela já passou por coisas que poderiam muito bem servir de lição para que agisse com mais maturidade.
Não acho errado uma mulher fazer o que bem entende para curtir, seja com relação a sexo ou bebidas, mas acho que tudo tem que ser feito com moderação. Por um lado achei positivo a autora colocar uma personagem feminina nesse papel, pois geralmente quem apronta todas sem se prender a ninguém são os homens, e por esse diferencial, quebrando estereótipos e fugindo do clichê, eu gostei.
Lila é o tipo de personagem que mostra que processos que envolvem mudanças, principalmente quando recebemos um certo tipo de educação em casa, é algo gradual, em que é necessário viver um dia de cada vez. A família de Lila vive de aparências, acredita que tudo gira em torno de dinheiro e maiores interesses e deixa o que importa de lado, o amor e a união, então é difícil para alguém adquirir novos valores ao longo da vida quando esta deve aprender as coisas por conta própria. É compreensível que ela erre, mas insistir no erro quando está na cara que aquilo não vale a pena é burrice.
O final é ótimo e pra quem espera por mais sobre Ella e Micha vão se surpreender já que eles aparecem pra roubar a cena deixando um gancho para o próximo livro.

Com relação a parte física, a capa é bastante sugestiva e bonita. Ela não combina muito com as dos outros livros, assim como a lombada que não possui numeração indicando ser o terceiro volume, exceto pelo título e estilo de fontes, mas tem sua beleza sim. A diagramação é simples, as páginas são amarelas, a fonte é grande e não lembro de ter notado erros na revisão.

Acredito que os temas abordados neste volume foram um pouco mais complexos já que as questões familiares e as consequências de uma vida desregrada que os personagens tiveram que enfrentar ainda interferem no dia a dia deles.
A Tentação de Lila & Ethan traz uma história emocionante, intens e crível, com problemas reais que pessoas humanas estão sujeitas a enfrentar. Os protagonistas dividem seus problemas e se ajudam sem julgamentos, e isso faz com que o leitor se emocione muito. É um livro sobre traumas, mas fica claro que quando há entrega, é possível que o amor seja o motivo da salvação de uma alma em pedaços e que ainda não se encontrou.


Nenhum comentário

Postar um comentário