22 de março de 2015

Amaldiçoadas - Jessica Spotswood

Lido em: Março de 2015
Título: Amaldiçoadas - As Crônicas das Irmãs Bruxas #2
Autora: Jessica Spotswood
Editora: Arqueiro
Gênero: Fantasia/Sobrenatural/YA
Ano: 2014
Páginas: 288
Nota
Sinopse: Cate Cahill tomou a decisão mais difícil de sua vida e resolveu largar tudo para proteger aqueles a quem amava, mas não poderia imaginar os obstáculos que ainda teria pela frente.
Agora, vivendo disfarçada entre as outras moças da Irmandade, ela precisa se manter a salvo dos implacáveis caçadores de bruxas e lidar com grandes dilemas pessoais, como a distância de seu grande amor e os conflitos que envolvem suas irmãs – Tess, uma menina doce e ingênua que guarda um grande segredo, e Maura, a jovem bela e ambiciosa que pretende fazer de tudo para se tornar o centro das atenções.
Será que Cate está pronta para liderar as bruxas de sua geração e ganhar o respeito de uma sociedade que condena a feitiçaria? E seria ela a bruxa da profecia, a mulher mais poderosa já nascida em muitos séculos e capaz de revolucionar a história do mundo?

Resenha: Amaldiçoadas é o segundo livro d'As Crônicas das Irmãs Bruxas, escrito pelo autora Jessica Spotswood e publicado no Brasil pela Editora Arqueiro.

Por ser a continuação, a resenha pode ter spoilers do primeiro livro.

Dando sequência a Enfeitiçadas, voltamos a Nova Inglaterra onde Cate desistiu de todos os seus planos e até mesmo de sua esperança a fim de salvar e proteger suas irmãs, Tess e Maura, e do doce e gentil dono de seu coração, Finn. Devido a pressão sobre a profecia, ela se uniu, contra sua vontade, à Irmandade, um grupo de fachada do qual bruxas disfarçadas se passam por freiras.
A profecia está próxima de se concretizar, e a Fraternidade - a organização religiosa masculina que prega a moralidade e a superioridade do homem, exigem submissão por parte das mulheres e querem erradicar a bruxaria - com o propósito de impedir a profecia, está mais rígida ao prender as mulheres por qualquer motivo, principalmente devido às visões de Brenna, uma jovem oráculo presa em Hardwood, o hospício, que prevê que uma das irmãs seria agraciada com a Visão. Com isso,  Cate passa a questionar seu papel nessa situação em tudo. Quando as irmãs de Cate chegam ao convento, e quando Finn vai pra Londres, as coisas parecem sair fora de controle. Cate está cercada por amigos e inimigos e cheia de escolhas a fazer, escolhas estas que envolvem dilemas morais, promessas que jamais devem ser quebradas e seus sentimentos. São decisões difíceis de serem tomadas visto que a guerra está próxima de ser travada e o tempo é curto...

Narrado em primeira pessoa, Cate se mostra uma heroína forte e carismática. Mesmo com o coração arrasado e partido ela consegue amadurecer, e quando posta a prova demonstra ser alguém muito mais forte do que pensou que fosse. Sua luta interna é colocar seus deveres a frente de seus desejos.
O leitor acompanha seu desenvolvimento e por mais que ela tenha suas inseguranças diante da situação em que se encontra, ela mostra que é uma verdadeira líder e só precisa de um pouco mais de confiança em si mesma para ter controle do que precisa.
Com o retorno de Finn e seu pedido de desculpas, o romance aquece as páginas e ganha novos ares uma intensidade maior já que não podem ficar juntos durante o dia e só podem se encontrar as escuras, mas por mais que tenha uma grande importância na história, não é o foco dessa vez.
A guerra e a possível ascensão das bruxas é o que rege a trama e acompanhar os planos da Irmandade.
Embora os eventos do livro ocorram sobre um período de tempo menor - por volta de um mês - o drama e a ação inseridas na história foram muito satisfatórios.
Cate percebe que, se a Irmandade não agir logo contra a Fraternidade, vidas inocentes poderão ser perdidas e a busca por justiça em nome da opressão que as mulheres sofrem é o que rege as escolhas da protagonista.
Os novos laços de amizade que Cate faz dentro da Irmandade é um ponto forte na história.
Tess e Maura também tiveram papéis de destaque. Tess é doce mas se impõe ao demonstrar seu bom caráter e personalidade forte. Maura não me agradou muito pois está ressentida e parece não ter aprendido nada com suas experiências. Ela é vulnerável, age com egoísmo e demonstra que pode ser má, o que dá um toque de tensão e aflição nos momentos que aparece.
O clima sombrio e a profundidade da história, assim como os personagens muito bem construídos faz o leitor perceber que não se trata de uma história levinha sobre bruxas que querem seu lugar ao sol, muito pelo contrário. A história é complexa e mostra que nem sempre os fins justificam os meios.
A capa, fazendo o estilo da primeira é linda, com adornos e toques em dourado. A diagramação também foi muito caprichada e a revisão está perfeita. Os diálogos são bem construídos, os cenários e personagens bem descritos e tudo colaborou para que o livro fosse uma surpresa pra mim se comparar com o primeiro.
Amaldiçoadas nos traz de volta ao mundo sobrenatural das bruxas oprimidas, abordando profecias em meio a uma trama carregada de mistérios e perseguições, onde o grande xis da questão são as consequências para as escolhas que são tomadas. Cheio de romance, intriga e de revelações surpreendentes, o livro superou minhas expectativas, pois diferente do primeiro, a narrativa não foi cansativa pra mim, muito pelo contrário. Foi uma sequência emocionante que termina em um enorme gancho que vai deixar o leitor ansioso pelo desfecho e pelo destino das irmãs Cahill e o mundo que vivem.


Nenhum comentário

Postar um comentário