2 de março de 2015

Os Homens Que Não Amavam as Mulheres - Stieg Larsson

Lido em: Fevereiro de 2015
Título: Os Homens Que Não Amavam as Mulheres - Millennium #1
Autor: Stieg Larsson
Editora: Companhia das Letras
Gênero: Ficção Policial
Ano: 2008
Páginas: 522
Nota
Sinopse: Os homens que não amavam as mulheres traz uma dupla irresistível de protagonistas-detetives: o jornalista Mikael Blomkvist e a genial e perturbada hacker Lisbeth Salander. Juntos eles desvelam uma trama verdadeiramente escabrosa envolvendo a elite sueca.
Os homens que não amavam as mulheres é um enigma a portas fechadas - passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o veelho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada - o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou.
Quase quarenta anos depois o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger. E que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados - de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois.... até um momento presente, desconfortavelmente presente.

Resenha: A trilogia Millennium se tornou um sucesso de vendas no mundo. O primeiro volume, Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, rendeu dois filmes: um na versão sueca e outra americana. Mikael Blomksvist está, inicialmente, tentando se reerguer de um processo contra ele e a possível queda da revista Millennium. Ao aceitar um convite de investigação, ele vai para uma pequena cidade a algumas horas de Estocolmo, no interior da Suécia. A pedido de Henrik Vanger, Blomkvist passa a investigar a morte de Harriet Vanger, não solucionada totalmente há trinta anos atrás sob o ponto de vista do seu tio, Henrik. Com esse pano de fundo e com a ajuda da peculiar Lisbeth Salander, Mikael vai angariar inimigos nessa busca e descobrir que nem tudo foi totalmente resolvido.

Os Homens que Não Amavam as Mulheres tem um começo bem devagar: a história é escrita de maneira mais lenta e bem introdutória. O começo do livro envolve o xis da questão a respeito de Mikael e sua investigação sobre fraudes numa empresa sueca. Junto com isso vem a introdução sobre a personalidade do acionista da revista Millennium. O ritmo, no entanto, só se torna bem eletrizante com a chegada de Lisbeth Salander. Essa personagem é de longe uma das que mais adoradas no meio literário. Ela, apesar de jovem, é experiente e dona de uma inteligência impressionante. Suas investigações são feitas com muita perspicácia. A junção de Salander e Blomkvist não poderia ter sido mais perfeita: os dois formaram uma dupla incrível. É interessante ver como a relação dos dois é um pouco arisca no começo, mas, com o desenrolar da trama, ambos cedem um pouco e essa interação resultou em algo excelente.

Os coadjuvantes do primeiro livro de Millenium são tão bons quanto a dupla de protagonistas. Os Vanger eram os mais complexos. O mistério que envolve a família é perigoso, portanto, a cada capítulo a visão sobre cada um pode mudar, oscilando entre opiniões boas ou ruins. O que é evidente, já nesse âmbito familiar, é o abuso do homem em relação a mulher.

O tema abuso sexual não é mostrado logo no início, mas o assunto toma forma perto do final e é ali que a mestria de Stieg se consolida. A história começa a culminar para um final muito eletrizante, graças às revelações que são feitas por Lisbeth e Mikael. Com muita ação, eventos macabros e fugas repentinas, o desfecho da obra foi mais do que satisfatório e deixou a sensação de dever cumprido.

Os Homens Que Não Amavam as Mulheres é uma leitura excelente e faz jus a opinião dos milhares de leitores ao redor do mundo. Stieg criou uma trama arrebatadora e concisa em todos os pontos. O embasamento da obra é muito concreto e crível, o que deu veracidade a história. Os protagonistas, de longe uma das duplas mais incríveis da literatura, são a cereja do bolo que torna o primeiro volume de Millenium tão inesquecível.

6 comentários

  1. Faz mais de um ano que eu estou com esse livro na espera pra ser lido =/ Empaquei no comecinho e, bem na época, troquei de emprego, o que me fez largá-lo em um canto. Agora, pretendo voltar com a leitura, até porque só ouço elogios sobre a triologia. Parabéns pela resenha!
    Beeijo
    http://www.estoriasecafe.com/

    ResponderExcluir
  2. Sempre fico na vontade de ler esse livro, mas eu nunca consigo ter tempo para ler. Não vejo a hora de poder contemplá-lo haha. Ótima resenha. Beijos!

    http://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Li a trilogia Millennium em 2010 e até hoje considero ela uma das melhores em seu gênero.
    Lisbeth é uma das protagonistas mais 'fodásticas' que já vi. Lendo sua resenha, me deu até vontade de reler a trilogia..rsrs. Adorei! Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Lucas, tudo bem?

    Meu eu amo essa trilogia e a Lisbeth é minha personagem preferida acho ela o máximo, os outros livros contam mais dela e achei a história dela sensacional sabe, adorei mesmo a trilogia só fiquei na dúvida desse quarto volume porque o autor morreu quando parou de escrever o terceiro então acho dificil ter continuação rsrs

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  5. Como assim o quarto livro será publicado? O autor já não morreu? Ele não se matou???? o.O

    A série é maravilhosa!!! Tenho os 3 livros e já vi os filmes. Super recomendo a versão sueca! A de hollywood não presta galera...a sueca é infinitamente melhor.

    ResponderExcluir
  6. Faz tempo que eu estava querendo ler a sua resenha a respeito desse complexo volume policial!

    Oiii, Lucs! Saudades (de você e das suas resenhas) <3

    Eu li Os Homens que não Amavam as Mulheres enquanto começava a minha trajetória literária. Logo, posso dizer que não consegui aproveitar o livro como deveria, mas lembro muito bem da avidez e da curiosidade que tive para terminar tudo.

    Continuei lendo até a metade do terceiro volume, mas parei. Planejo reler a série em algum momento. E não sabia desse quarto volume... os boatos dizem que o autor foi assassinado (falso suicídio). Várias teorias da conspiração, não?

    Beijos, Iza
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir