1 de março de 2015

A Mulher de Preto 2 - Martyn Waites

Lido em: Fevereiro de 2014
Título: A Mulher de Preto 2 - Anjo da Morte
Autor: Martyn Waites
Editora: Record
Gênero: Suspense
Ano: 2015
Páginas: 304
Nota
Sinopse: Durante a Segunda Guerra Mundial, a Grã-Bretanha é devastada por bombas alemãs. Enquanto os desafortunados encontram seu fim em meio a escombros e explosões em uma Londres arruinada, os sobreviventes buscam proteção nas estações de metrô e as crianças são enviadas para a zona rural para fugir do horror da Blitz.
A professora Eve Parkins é responsável por um desses grupos de crianças que segue para o campo. O destino: a Casa do Brejo da Enguia. A nova residência, localizada em um pântano e sempre encoberta por uma espessa bruma, agora está reformada e pronta para servir de escola e abrigo. Porém, existe algo na casa que deixa a jovem professora inquieta. Um mofo preto que parece se esgueirar pelas paredes, pesadelos angustiantes e um ruído aterrador vindo do porão à noite.
Edward, uma das crianças do grupo, tem um passado trágico. Após testemunhar a morte da mãe em um ataque aéreo, ele se retrai completamente. Sempre afastado, busca consolo em um fantoche que encontra na casa. No entanto, longe de ser apenas um brinquedo, o boneco parece servir de instrumento para o menino conversar com alguém.
Logo os novos residentes da Casa do Brejo da Enguia percebem que há mais uma pessoa entre eles. E ela parece ter planos para os visitantes.

Resenha: A Mulher de Preto 2 - Anjo da Morte, sequência do clássico livro de horror que deu origem ao filme, é um suspense escrito por Martyn Waites, autor convidado para dar continuidade ao primeiro livro, Mulher de Preto, de Suzan Hill, ambos publicados no Brasil pela Record. Os livros são independentes e não é necessário ler o primeiro para ler esse segundo.

Durante a Segunda Guerra Mundial, e em meio aos bombardeios frequentes, a professora Eve Parkis recebe a missão de proteger 8 crianças, e, entre elas, Edward, um garoto que se retraiu após ver a mãe morrer durante um ataque aéreo.
Eve, a rígida Jean Hogg - a diretora da escola -, e as crianças tomam um trem na estação de Kings Cross para o interior em busca de abrigo no campo. No trem, ela conhece o charmoso Capitão Harry Burstow e Jim Rhodes, da junta local de educação, que posteriormente os levaria ao seu destino: a Casa do Brejo da Enguia, uma casa caindo aos pedaços, tomada pelo mofo e envolta por uma espessa bruma cinzenta, localizada num vilarejo pantanoso e abandonado em Crythin Gifford.
Eve esperava que outros grupos de crianças se juntassem a ela na casa, mas não é o que acontece. Enquanto ninguém chega, ela se vê sozinha com as crianças naquela casa. O mofo negro vive aumentando e saindo do lugar, o frio é intenso, a umidade é pesada, e fica no ar a sensação de que sempre há alguém os observando. Edward não fala com ninguém e, às vezes, se expressa através de desenhos ou escrevendo frases num papel. Ele não faz amizade pois os meninos maiores gostam de implicar com ele, principalmente porque Eve o vê com um olhar maternal. Logo Edward encontra um fantoche e o que já era estranho ficou ainda mais, pois o brinquedo parece servir de canal para algo sinistro manter contato com o garoto... E essa entidade é dona da casa, não vai embora e tem planos para seus novos moradores...

O livo é narrado em terceira pessoa ampliando a visão do ambiente em que a história se passa. O texto é bastante bem escrito e a leitura muito fluída. Os conflitos que os personagens enfrentam devido a situação em que se encontram não deixam a história parada, em cada cena acontece alguma coisa que, por mais sinistra que seja, mantém o ritmo de suspense e instiga o leitor a continuar a ler sem parar.
A diagramação do livro é simples, os capítulos são curtos, as páginas são amareladas e a fonte é grande e isso colabora para que a leitura seja feita de forma rápida.
Para ser sincera, não gostei da capa pois, talvez por ser a do filme, não mostra a essência da mulher de preto, que é uma mulher com o rosto branco, olhos negros, mãos cadavéricas e usando véu, e nem de Edward com o fantoche que encontra. Na capa parece ser um boneco qualquer mas se trata de Mr. Punch, bastante conhecido na cultura britânica, assim como Judy, que faz dupla com ele e que também aparece na história posteriormente. Apesar da referência, não consegui ver nenhuma ligação da história de Mr. Punch e Judy com A Mulher de Preto 2. Talvez tenham sido escolhidos pelo autor devido as famosas e exageradas carrancas que possuem com intuito de criar uma atmosfera ainda mais assustadora. Pra quem não conhece ou nunca ouviu falar, vale dar uma pesquisada no Google.
Eve é uma mulher com grande instinto maternal, muito corajosa e que não teme a própria morte, e ela fará de tudo para proteger as crianças pelas quais ficou responsável e gostei bastante da construção dessa personagem.
O suspense prende, não vou negar, mas mesmo se tratando de uma história envolvendo um espírito maligno e agourento, não foi nada que me deixou assustada ou com medo. Há, sim, acontecimentos terríveis, mas acredito que devido a leveza da narrativa, o terror, pelo menos pra mim, não se fez presente. O que cria o clima de terror é o próprio ambiente, e este sim foi muito bem descrito pelo autor e é o que deixa o leitor tenso, pois em diversas vezes me imaginei na cena, sentindo os terríveis odores dos quais ele fala, os sons estranhos, assim como a escuridão da casa ou a própria bruma que a envolve.
O final surpreende e deixa um gancho pra uma continuação e fiquei bastante curiosa.

Pra quem gosta de suspenses rápidos de serem lidos e que podem causar algumas sensações bastante incômodas devido aos acontecimentos tensos na casa mal assombrada, é uma boa pedida.



2 comentários

  1. Eu não gostei muito do filme A mulher de preto, então não me sinto atraída por essa história também...

    http://perdidasnabiblioteca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Flavia excelente matéria, gosto muito desse filme, mas nunca li e nem sabia que tinha o livro, agora quero lê-lo. Já estou lhe seguindo, sucesso!!

    Te convido a visitar meu blog cultcuriosidades.blogspot.com.br

    ResponderExcluir