1 de janeiro de 2012

Autores Parceiros - Maurício Gomyde


Biografia: Nasci em São Paulo, capital. Meu pai é engenheiro e minha mãe pianista. Quando eu tinha 3 anos, meu pai foi chamado trabalhar no Ministério da Indústria e Comércio e viemos todos pra Brasília. Culpa da mudança da capital...

Brasília sempre foi uma cidade estranha. Bom, pelo menos pra quem é de fora. Mas eu já me considero brasiliense, e adoro isso aqui. Não mudo nem por decreto! rs Acho que é a cidade mais bonita do mundo, e, pelo menos quanto ao céu, isso é indiscutível!

Sou são-paulino, geminiano, escritor, músico (compositor, baterista, vocalista), gosto de comer qualquer coisa, menos fígado de boi, dobradinha e buchada de bode. Minhas comidas preferidas são bacalhau e a combinação arroz, feijão, carne moída, ovo e banana. Bebo pouco, prefiro cerveja. Nunca fumei, não fumo, nunca fumarei. Cigarros de qualquer espécie! Drogas, nem pensar. Também de qualquer espécie.

Estudei Engenharia Mecânica na UnB. Abandonei. Depois fui pra Ciência da Computação, também na UnB. Abandonei. Em seguida, consegui me formar em Processamento de Dados, pena Uneb. Finalmente! Depois, estudei dois anos de cinema, na UnB. Abandonei, também! Não sei se gostava de fazer vestibular, mas confesso que o gosto de abandonar o curso era amargo. Fazer o quê? Aconteceu... Sobrevivi e cá estou!

Contatos: http://www.mauriciogomyde.com/



Obras:

Ainda Não te Disse Nada

Editora: Porto 71
Páginas: 236
Sinopse: "Ninguém mais escreve cartas hoje em dia", Marina pensava. Até que um dia uma caiu em suas mãos por engano e mudou o rumo de sua vida. Levou-a ao lugar que ela sempre sonhou. E a conhecer o amor do jeito que nunca imaginou, da forma mais improvável do mundo...





O Mundo de Vidro


Editora: Porto 71
Páginas: 236
Sinopse: Até onde pode ir a paixão de uma pessoa por outra? Como, quando e por que começa? Até que ponto pode-se cometer alguma loucura para fazer parte da vida de alguém? Quais as consequências da paixão avassaladora incompreendida? Nesse seu primeiro e hilariante romance, Maurício Gomyde retrata o cotidiano de um cidadão normal como tantos que se vê por aí em qualquer canto, tentando responder estas aparentemente simples perguntas. Passeando com extrema facilidade tanto pela liguagem refinada e sutil quanto pela tosca, Maurício Gomyde nos brinda com um livro de leitura fácil e extremamente agradável.

2 comentários

  1. Gostei de "O mundo de vidro",me interessei para ler!

    ResponderExcluir
  2. Ele ainda não aprendeu que é "brasileiro" não "brasiliense". Ou eu que estou errado? '-'

    ResponderExcluir