21 de dezembro de 2017

Só Escute - Sarah Dessen

Título: Só Escute
Autora: Sarah Dessen
Editora: Seguinte
Gênero: Jovem Adulto/Romance
Ano: 2017
Páginas: 352
Nota:
Sinopse: Para encarar a verdade, você precisa estar disposta a ouvi-la.
Ano passado, Annabel era a típica “garota que tem tudo” - inclusive era esse o papel que interpretava no comercial de uma loja de departamentos da cidade. Este ano, porém, ela é a garota que não tem nada: não tem mais a amizade de Sophie; não tem uma família feliz desde a descoberta do distúrbio alimentar de uma de suas irmãs; e não tem ninguém com quem passar a hora do almoço na escola. Até conhecer Owen Armstrong.
Alto, misterioso e obcecado por música, Owen é um garoto que vivia se metendo em brigas, mas agora está tentando mudar. Um de seus novos lemas é sempre falar a verdade, não importa qual seja, e jamais guardar ressentimentos.
Será que com a ajuda desse amigo inesperado Annabel vai conseguir encarar a verdade e enfrentar o que aconteceu na noite em que brigou com Sophie?

Resenha: Annabel Greene é a mais nova de três irmãs. As três trabalham como modelos estampando anúncios pela cidade desde crianças, e com pais que se dão tão bem, todos que olham de fora tem a visão de uma família feliz com a vida perfeita.
Mas as coisas nem sempre são o que aparentam ser... No fundo, mesmo que ela tenha tudo o que qualquer pessoa sonharia ter, Annabel quer abandonar essa carreira, mas não o faz para não desagradar a mãe. Desde que perdeu a avó, a mãe concentrou toda a sua atenção no trabalho das filhas como forma de superar o luto, e a garota não quer causar maiores transtornos afrontando ninguém, mesmo que isso signifique abrir mão do que a faz feliz.
Até que algo de muito ruim acontece na festa de final de ano no colégio com Annabel, ruim o bastante para provocar uma enorme trauma na garota, e ela, sempre escondendo seus sentimentos para não "incomodar", não faz nada a respeito e prefere guardar tudo para si mesma. E como se isso já não fosse pesado o suficiente, Annabel está completamente sozinha e sem amigos com quem contar. Até conhecer Owen Armstrong, um garoto da escola bem misterioso, que adora música e faz de tudo para se afastar de confusões, já que antes vivia se metendo em brigas. O lema de Owen é sempre falar a verdade, e nunca guardar rancor dentro de si, e a aproximação dos dois vai fazer com que Annabel permita escutar o próprio coração.

Sarah Dessen se tornou uma das minhas autoras favoritas da vida devido a sua habilidade sem igual de construir histórias familiares viscerais e realistas. Os personagens são gente como a gente, enfrentam problemas e dilemas típicos da vida, e acabam representando conhecidos, amigos, familiares, ou nós mesmos...

Narrado em primeira pessoa, Annabel discorre sobre seu dia a dia e intercala os fatos com alguns flashbacks que ajudam o leitor a não apenas se aproximar mais da personagem, como a conhecer melhor seu núcleo familiar e os motivos que levaram a personagem sempre guardar seus sentimentos e pensamentos para si. Inicialmente a narrativa é lenta de forma a ambientar o leitor naquela realidade, mas quando menos percebemos a história já ganhou o devido ritmo e só queremos continuar lendo sem parar pra saber o que diabos causou aquele trauma em Annabel, e não apenas isso, como também acompanhar a história de Owen e tudo o que ele tem a oferecer e ensinar, tanto para Annabel, quanto para o próprio leitor.

Por mais que ele tenha passado por vários problemas e ainda esteja aprendendo a controlar sua raiva, ele é um grande exemplo de perseverança e força de vontade, mostrando que ter sentimentos negativos é algo que faz parte da vida, mas cabe a nós aprendemos a lidar com isso para que a raiva seja canalizada de uma forma que não afete outras pessoas. E vindo dele, que era uma pessoa bem agressiva, é uma grande lição.

Já Annabel é aquele tipo de personagem que aguenta tudo calada, e o desenvolvimento da história mostra que ela é cheia de camadas e bastante complexa no que diz respeito aos seus sentimentos. Tudo o que ela apresenta ao leitor através de seu ponto de vista é passível de julgamentos, e acho que a pegada da autora foi exatamente aí, pois dessa forma fica a mensagem de que jamais devemos julgar alguém quando não sabemos o que se passa (e geralmente ninguém nunca sabe...).

A história toca em temas atuais e delicados sem rodeios, mostrando o cotidiano de forma natural, com problemas reais e a forma que todos estão lidando com isso. Uma das irmãs de Annabel sofre de anorexia, e esse é mais um tema grave que a autora tratou de abordar com clareza e com o peso suficiente para comover e fazer refletir, mas ainda com a devida sensibilidade.
Acredito que o que mais me comoveu durante a leitura desse livro foi a ideia de que, na maioria das vezes, a maior ajuda que alguém pode dar a uma pessoa que se sente isolada e está cheia de problemas é ouvi-la. Sem interrupções, sem julgamentos... Só ouvir e nada mais. Ás vezes é tudo o que alguém precisa pra se sentir melhor.

Só Escute é um livro sensível, que emociona, que faz refletir e que enaltece o poder de se ter um ombro amigo quando o mundo parece ter nos dado as costas.

0 Comentários pelo Blogger
Comentários pelo Facebook

Nenhum comentário

Postar um comentário