26 de junho de 2017

Boneco de Pano - Daniel Cole

Título: Boneco de Pano - Detetive William Fawkes #1
Autor: Daniel Cole
Editora: Arqueiro
Gênero: Thriller/Policial
Ano: 2017
Páginas: 336
Nota:
Sinopse: O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano.
Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf.
Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.

Resenha: William Oliver Layton-Fawkes, mais conhecido como Wolf , é um detetive excepcional. Em 2010 ele foi responsável pela captura de um serial killer que matou vinte e sete adolescentes. Naguib Khalid, o "suposto" assassino, ficou conhecido como Cremador, pois além de dopar as vítimas, ainda ateava fogo nas jovens ainda vivas. O julgamento durou exaustivos quarenta e seis dias, e todas as provas resultantes da investigação de Wolf incriminavam o réu. Mas, numa reviravolta onde alguns fatos a favor de Khalid e contra a conduta de Wolf foram apresentados, os membros do júri, em sua grande maioria, determinaram sua inocência. Wolf se revoltou com a decisão e num acesso de fúria partiu para a agressão contra o réu inocentado promovendo uma enorme confusão no tribunal. Devido a sua reação violenta e o seu comportamento obsessivo durante as investigações, Wolf foi afastado da polícia e submetido a um tratamento psicológico e quatro anos depois foi convocado novamente quando um novo crime brutal foi descoberto: um corpo formado por partes de outros seis corpos, como um boneco de pano macabro, é encontrado num apartamento. E como se isso não fosse o bastante, a repórter e ex-mulher de Wolf, Andrea Hall, recebe fotos da cena do crime e uma lista com os nomes de seis pessoas seguidos por datas em que seriam assassinadas, e o nome de Wolf era o último da lista.
Wolf, então, se junta a sua ex-parceira, Emily Baxter, a fim de encontrar ligações entre as vítimas e impedir o assassino, que sempre está um passo a frente da policia, de matar mais pessoas. E em meio a tudo isso, Wolf não deixa de considerar que há algo de pessoal nessa história ligado ao seu passado...

A história é narrada em terceira pessoa e a escrita é muito fluída. O ritmo dos acontecimentos é bom, tem toques de humor, algumas referências sobre séries, música, literatura e afins, e descrições que detalham muito bem os cenários e as características de forma que o leitor possa visualizar cada momento como se estivesse lá. A trama é convincente e intrincada o bastante para trazer o devido mistério enquanto tentamos ligar vários pontos em meio ao turbilhão de acontecimentos que estão alí, mas há algumas pequenas ressalvas.
Em alguns momentos fiquei com a impressão de que em determinado ponto houve um outro personagem que teve mais destaque que o próprio protagonista, além do foco maior ter recaído sobre salvar as vítimas da lista. Dessa forma, a investigação sobre a identidade do assassino parece ter perdido a devida importância, e só voltou a ganhar espaço no final da trama, quando as pistas começaram a ser fornecidas até o confronto final. Eu não costumo ter muita paciência para aquelas cenas finais e bem clichês onde vilão começa a falar de seus planos e faz confissões sobre seus crimes acreditando que sairá impune por estar "por cima", enquanto o mocinho ainda perde tempo fazendo observações que prolongam ainda mais a situação de risco em vez de por logo um fim na história, e esse livro não é muito diferente disso. Mas ainda assim, apesar desses fatores terem deixado a história um pouco arrastada, ela é envolvente o bastante para prender nossa atenção, principalmente devido aos bons diálogos e a interação entre os personagens ao longo da trama.

Wolf é o detetive em conflito com seu senso de justiça, e isso trouxe consequências em sua vida. Seu apelido não se remete apenas às iniciais do seu nome, mas também define bem sua personalidade e sua forma de lidar com as coisas. Ele é o lobo solitário e comprometido com o que faz, sempre pensando que suas atitudes e escolhas devem ser em prol de um bem maior.
De forma geral, os personagens são bem desenvolvidos, pois possuem falhas, defeitos e complexidades particulares que os distinguem bem um do outro, assim como suas histórias de vida. Todos eles tem um papel de destaque e são importantes para o desenrolar da história.

O ponto que realmente me fez refletir sobre o livro foi o papel da mídia no caso, que, de certa forma, acaba ilustrando perfeitamente bem a realidade e a forma como os crimes são expostos para a população de forma sensacionalista e colaborando para que o pânico seja disseminado. Não importa a gravidade do que está acontecendo ou como a notícia é repassada, desde que haja audiência.

A capa é a mesma da original e condiz bastante com a história. A parte interna da capa segue o padrão da parte externa, com linhas e respingos de sangue. A diagramação é simples, os capítulos são curtos e seguem na mesma página onde o anterior termina.

Boneco de Pano é livro de estreia do autor inglês Daniel Cole, que inicialmente foi escrito como piloto de uma série de TV. É previsto que este seja o primeiro livro de uma série e acho que há material o bastante para tal, principalmente pelo final que me surpreendeu e me deixou bastante curiosa por ser totalmente comprometedor. Pra quem gosta do gênero, é leitura recomendada.

Nenhum comentário

Postar um comentário