11 de junho de 2017

O Reino Selvagem - Simon David Eden

Título: O Reino Selvagem - O Reino Selvagem #1
Autor: Simon David Eden
Editora: Planeta de Livros
Gênero: Fantasia/Aventura
Ano: 2016
Páginas: 320
Nota:
Sinopse: Quando Will-C, o gato de estimação da adolescente Drue, desaparece, ela não imagina que seu sumiço tenha a ver com uma iminente revolução, tramada nos recônditos das florestas de todo o mundo. O reino animal declara guerra aos humanos que, por séculos, destroçaram o que lhes é mais caro: o meio ambiente, o seu habitat, a sua casa.
Nesse imenso e intenso conflito de proporções globais, os pets ficam numa encruzilhada quando precisam escolher o lado a apoiar: se o dos seus donos, dos homens, ou dos seus colegas naturais, os animais. Se o peludo e simpático Will-C tem dúvidas de que partido tomar, sua devotada e amorosa dona sabe muito bem o que precisa fazer: resgatar seu querido amigo e companheiro.
Reino Selvagem vai além de uma aventura animal de proporções épicas e fantásticas, é a história de um amor verdadeiro, que irá emocionar, alertar e inspirar humanos, donos ou não de animais de estimação.

Resenha: Drue Beltrane é uma menina de doze anos órfã de mãe há três. Desde a perda da mãe, ela se fechou para o mundo e não via mais motivos nem pra sorrir, por mais que seu pai fizesse de tudo para tentar criá-la sozinho da melhor forma possível. Até que um dia ela resgata um gato preto de três pernas que toca seu coração. Ela lhe dá o nome de Will-C, e através dele, Drue reencontra a razão para voltar a ser feliz.
Até que alguns anos depois, algo improvável aconteceu: Os animais, cansados das destruições causadas pelos humanos, e a fim de garantir a sobrevivência das espécies, se rebelaram. A guerra foi travada e os animais dominaram o mundo. Desde então, Will-C desapareceu, e o maior interesse de Drue em meio ao conflito é encontrar seu gato.
Nesse cenário quase apocalíptico, a Assembleia da Terra, o órgão supremo, decretou que a raça humana deverá ser extinta, mas não são todos os animais que são a favor dessa decisão drástica. Assim, ao precisarem escolher um lado para apoiar, muitos dos animais se sentem confusos e até considerados traidores, principalmente os bichos de estimação, que sempre foram amados e bem cuidados pelos seus donos.

Narrado em terceira pessoa com uma escrita bastante simples, O Reino Selvagem é uma história que começa um pouco lenta, mas, a medida que se desenrola, se torna fascinante e muito empolgante. A história é dinâmica, cheia de aventura e carregada de muitos toques de mistério e suspense. Embora seja uma ficção fantástica, a fábula não deixa de ter um toque de realidade pois evidencia as consequências caóticas depois dos humanos não respeitarem e não preservarem o planeta em que viveram por milênios, perturbando o equilíbrio, esgotando recursos naturais e até mesmo impossibilitando a perpetuação de várias espécies, levando muitos animais ao sofrimento e a extinção.

Inicialmente, Drue é apresentada como uma garota teimosa e impulsiva, mas, em meio ao caos, ela precisa pensar e repensar cada escolha antes de tomar qualquer atitude, e isso faz com que ela amadureça bastante quando precisa lidar com animais que querem matá-la.
A relação entre Drue e seu pai foi um elemento muito bacana na história, principalmente pelo fato de ela ser uma adolescente numa fase difícil, e do mundo estar dominado pelos bichos, que agora são racionais, tem suas motivações e possuem voz.
Quinn, o pai, é um homem diferente não só pelo fato de ser pai solteiro, mas por ter optado pelo estilo de vida vegano pra fazer sua parte na sustentabilidade e na harmonia com o planeta.
Mas melhor do que a relação entre pai e filha, é a relação entre Drue e seu gato. Separados, eles vão precisar de força e coragem para enfrentar o que surgir em seus caminhos para se unierem mais uma vez.
Eu amei Will-C. Talvez por ser gateira de carteirinha, fiquei apaixonada por esse gato preto e perneta que não é ninguém menos do que o escrivão do Conselho Regional dos Animalis. Ele é tratado com certo desprezo devido a falta da perna, mas sabe de sua responsabilidade em meio a causa animal já que sempre foi justo, mas ele e Drue desenvolveram uma relação de amizade, confiança e lealdade tão intensas que é impossível não se emocionar.

A capa tem tudo a ver com a história, pois representa os principais elementos presentes no enredo com bastante fidelidade. As páginas são amarelas, a fonte tem um tamanho agradável e não percebi erros na revisão. A diagramação também é ótima e, somando isso aos capítulos curtos e a escrita do autor, a leitura flui super bem.

O Reino Selvagem surpreende não só pela trama envolvente e cheia de aventuras criada pelo autor, mas pela crítica social que toca nas questões acerca do meio ambiente trazendo uma reflexão super positiva sobre os cuidados com os animais assim como a importância que eles têm nas nossas vidas.

Nenhum comentário

Postar um comentário