8 de janeiro de 2017

O Feiticeiro de Terramar - Ursula K. Le Guin

Título: O Feiticeiro de Terramar - Ciclo Terramar #1
Autora: Ursula K. Le Guin
Editora: Arqueiro
Gênero: Fantasia
Ano: 2016
Páginas: 176
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda.
Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários.
Publicado originalmente em 1968, O Feiticeiro de Terramar se tornou um clássico da literatura de fantasia. Ged é um predecessor em magia e rebeldia de Harry Potter. E Ursula K. Le Guin é uma referência para escritores do gênero como Patrick Rothfuss, Joe Abercrombie e Neil Gaiman.

Resenha: Originalmente publicado em 1968, O Feiticeiro de Terramar se tornou um clássico da literatura fantástica e a autora, Ursula K. Le Guin, serviu de referência para alguns escritores de renome que pertencem ao gênero. A Editora Arqueiro republicou a obra em 2016 aqui no Brasil.

Gavião é o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos, mas pra ter chegado a este ponto, ele precisou percorrer um longo caminho, e esta história vai narrar suas aventuras quando ainda era criança, sua fase de aprendizade a amadurecimento, até ter se tornado esse mago lendário.

Duny é um garoto que perdeu a mãe ainda muito pequeno e foi criado pelo pai, mas por não ter tanta atenção, se tornou um garoto bastante teimoso e de gênio difícil. Aos sete anos ele descobriu ter o dom da magia e por conseguir usar seus poderes para chamar aves de rapina, ficou conhecido como Gavião. Ao aprender a usar seus poderes para feitos grandiosos em sua pequena aldeia, Duny chama atenção do mago da Ilha e se torna seu aprendiz e, ao completar treze anos, passa a ser chamado de Ged, o que seria seu nome verdadeiro. Ged é enviado para a escola de magos mas seu orgulho e petulância fizeram com que ele libertasse um monstro, e agora cabe ao garoto partir numa grande aventura a fim de desfazer o que aconteceu antes que seja tarde demais.

O Feiticeiro de Terramar é um livro que considerei bastante introspectivo por se focar na busca pessoal de Ged a fim de reparar um problema desencadeado por ele próprio e que traria grandes consequências, e o restante dos elementos da trama que o leitor capta de relance acabam não ganhando a profundidade esperada apesar de serem descritos com bastante riqueza. Por mais interessante seja, e de forma bem direta, acompanhamos o protagonista sentindo o peso do erro que cometeu até que esteja preparado para enfrentá-lo.
Eu gostei do fato que envolve os nomes dos magos e de que são confiados somente a pessoas de confiança, pois quem sabe o nome tem poder sobre ele, e isso acaba sendo relacionado com a própria sombra, cujo nome é desconhecido.

Gostei de Gavião, gostei da forma como ele foi construído, já que ele não usa somente a força e a coragem que tem, mas a inteligência para conquistar seus objetivos, e o diferencial dele para outros "heróis" é que ele erra, ele se deixa levar pela ideia de ser poderoso pois tem urgência em conseguir logo o que quer, não aceita a ideia de levar desaforo pra casa e por isso nem sempre tem as melhores atitudes ou toma as melhores decisões, e isso faz dele alguém bastante real, mesmo que imperfeito.

No mais, pra quem procura por uma aventura que não irá abordar os grandes feitos de um grande homem, mas sim sua jornada até chegar lá, que envolve bastante e é contada de forma super rápida, com personagens marcantes e descrições que nos fazem imaginar o cenário criado pela autora, é leitura mais do que indicada.


Nenhum comentário

Postar um comentário