13 de janeiro de 2017

Na Telinha - Mary & Max

Título: Mary & Max: Uma Amizade Diferente (Mary and Max)
Produção: Melodrama Pictures
Direção e Roteiro: Adam Elliot
Distribuidora: Icon Entertainment International
Elenco: Toni Collette, Philip Seymour Hoffman, Eric Bana, Barry Humphries, Bethany Whitmore
Gênero: Animação/Humor Negro/Drama
Ano: 2010
Duração: 1h 32min
Classificação: +16
Nota:
Sinopse: Mary Daisy Dinkle (Toni Collette) é uma menina solitária de oito anos, que vive em Melbourne, na Austrália. Max Jerry Horovitz (Philip Seymour Hoffman) tem 44 anos e vive em Nova York. Obeso e também solitário, ele tem Síndrome de Asperger. Mesmo com tamanha distância e a diferença de idade existente entre eles, Mary e Max desenvolvem uma forte amizade, que transcorre de acordo com os altos e baixos da vida.

Mary & Max é uma animação baseada na história real de Mary Daisy Dinkle, uma garotinha de oito anos que mora no subúrbio de Melbourne, na Autrália em 1976. Mary é uma menininha muito sozinha e que vive sofrendo bullying na escola por causa de uma mancha de nascença "cor de cocô" que tem na testa. Ela passa o tempo assistindo seu desenho animado favorito, os Noblets, construindo seus próprios brinquedos, conversando com Ethel, seu galo de estimação, ou comendo seu doce favorito, leite condensado direto da lata.
Mary vive num lar disfuncional, onde sua mãe é alcóolatra e cleptomaníaca, e seu pai, que trabalha numa fábrica de chás e empalha pássaros como hobbie, é bastante ausente de sua vida.


Em Nova York, bem longe de Mary, vive um homem na casa dos quarenta anos, Max Jerry Horowitz. Max é muito inteligente, é ateu, viciado em cachorro-quente de chocolate, obeso, antissocial, solitário, tem um amigo imaginário chamado Ravióli, também é fã dos Noblets e sabe que é diferente das outras pessoas pois tem Síndrome de Asperger.


Os dois não se conhecem nem nunca ouviram falar um do outro, mas isso foi até Mary achar o endereço de Max em uma lista de endereços de Manhattan, distrito de Nova York, que ela encontrou por acaso no correio e decidir enviar uma carta a ele contando um pouquinho de sua vida. A partir de então, eles começam a trocar correspondências e desenvolvem uma amizade inusitada, mas muito bonita e verdadeira, que dura por vinte anos.

Mary & Max é animação voltada o público adulto. O longa apresenta situações através de um narrador onisciente que nos conta a história, e os personagens, na maioria das vezes, só tem voz quando estão escrevendo suas cartas. A animação não só tem um humor negro e ácido e com grandes toques de melancolia, como também aborda temas trágicos, delicados ou pesados e que não são indicados para crianças, como sexo, abuso, vícios, pedofilia, adultério, depressão, suicídio, alcoolismo, as marcas que um passado trágico deixa nas pessoas e muito mais...
É muito interessante a forma como a Síndrome de Asperger é abordada e como Max se comporta quando lê as cartas abertas de Mary. Suas crises de ansiedade são extremas e seu jeito de lidar com situações em que se sente confrontado representam bem como a cabeça de quem sofre com isso funciona.


Acompanhar essa amizade sendo construída ao longo dos anos enquanto cada um dos personagens relata ao outro detalhes de seus cotidianos de forma tão sincera, íntima e crível é de se emocionar, principalmente devido a inocência de Mary e o que ela leva pra vida enquanto cresce e amadurece. Saber um pouco mais do que viveram, dos altos e baixos que passaram, de suas conquistas, seus medos e decepções, seus sonhos só faz com que o espectador torça por eles, e a animação tendo sido feita em stop-motion conseguiu dar um brilho a mais à história mostrando que não é preciso atores de renome para interpretar papéis. Os bonequinhos convencem, são expressivos, tem personalidade e acredito que nada poderia substitui-los à altura. As cenas envolvendo Mary são em tons de sépia enquanto as de Max são em preto e branco. As expressões, os detalhes, os efeitos, tudo foi feito magistralmente e é impossível não se impressionar por essa verdadeira obra de arte.


Pra quem procura por um filme para ser apreciado é mais do que recomendado. Mary & Max é sensível, tocante, melancólico, com toques de humor negro e com um final que parte nossos corações.

Nenhum comentário

Postar um comentário