17 de junho de 2016

Games - Spore

Título: Spore
Desenvolvedora: Maxis/EA Games
Plataforma: PC
Categoria: Simulação/Estratégia
Ano: 2008
Classificação Indicativa: 10 anos
Nota: 
Sinopse: Crie e comande uma criatura exclusiva em uma jornada épica por um universo criado por você. Passe pelas cinco fases evolutivas do SPORE: Célula, Criatura, Tribal, Civilização e Espacial. Cada uma das fases possui desafios e objetivos diferentes. Você pode começar como uma célula e acompanhar a evolução de uma espécie desde suas humildes origens aquáticas até a transição para uma raça inteligente. Você também pode começar criando tribos ou civilizações em vários planetas. Você é quem decide como jogar e o que fazer com o seu universo. O SPORE dá a você várias ferramentas de criação poderosas e fáceis de usar, para que você possa criar todos os aspectos do seu universo: criaturas, veículos, estruturas e até naves. Embora o SPORE seja individual, as suas criações e as de outros jogadores são automaticamente compartilhadas entre as suas galáxias, oferecendo um número ilimitado de mundos para explorar e jogar. Você também pode visitar o website do SPORE, ver todas as coisas legais que os seus amigos e as pessoas do mundo todo estão fazendo e usá-las como parte do seu próprio mundo!

Spore é um jogo de simulação criado por Will Wright, o mesmo criador do universo The Sims e Sim City (amo muito tudo isso). Nele o jogador terá toda uma galáxia a ser explorada e irá definir a forma de evolução de seu organismo unicelular, modificando sua aparência e lhe atribuindo características decidindo o caminho que ele irá tomar em seu progresso de conquista, sendo herbóviro, onívoro, carnívoro, amigável, agressivo e por ai vai.
A galáxia é formada por "braços" com milhares de "estrelas" (os planetas) que podem ser visitadas - e colonizadas - depois.

A Galáxia!

O jogo disponibiliza cinco fases evolutivas, Célula, Criatura, Tribal, Civilização e Espacial, e cada uma delas tem seus próprios desafios dando ao jogador objetivos distintos. Há também um pacote de partes que foi lançado depois que adiciona novas partes às nossas criaturas, assim como uma expansão que possibilita ao jogador ter novas missões referentes à explorações dos planetas no último estágio do jogo (mas não vou me aprofundar nessas opções extras).


A fase Célula se inicia quando a vida começa a surgir a partir de uma poça primordial após um meteoro cair sobre o planeta. Enquanto o organismo em forma de "ameba" (ou qualquer outra forma maluca que o jogador criar) nada por aí, ele come fragmentos de vegetal ou carne e procura por partes que podem ser usadas para incrementar suas características e funcões na cadeia alimentar.
Após um desenvolvimento considerável, a criaturinha está pronta para evoluir, deixar a poça e ir se aventurar pelo mundo afora quando ganha pernas e um cérebro minúsculo.
É bastante legal acompanhar nossa "célula" nadando enquanto tenta escapar de outras maiores e mais agressivas, e, a impressão que dá é que estamos jogando através da visão de um microscópio.


A fase Criatura é onde nosso bichinho se acomoda num ninho com seu bando e recebe pequenas missões onde deve explorar o planeta coletando partes como olhos, bocas, garras e afins para compor seu corpo melhorando suas habilidades, sua saúde e sua defesa a cada acasalamento, assim como o ajudando a sobreviver no ambiente, seja socializando com criaturas de outras espécies para torná-las aliadas, ou sendo um predador, derrotando e tornando extintas outras que podem (ou não) ser uma verdadeira ameaça. Nesta fase, a cada nova missão cumprida, vamos juntando pontos de DNA que permite ao jogador comprar no Editor de Criaturas as partes encontradas e que são responsáveis pelas melhorias no desenvolvimento da nossa criatura até que ele evolua e tenha inteligência o bastante para atingir a próxima fase do jogo. Seu cérebro cresce literalmente!


A fase Tribal é uma das mais engraçadas do jogo com as interações mais malucas e divertidas. Como o próprio nome sugere, as criaturas formaram uma tribo com direito a chefe e tudo, que vivem em cabanas e sobrevivem da pesca e da coleta de frutas. Aqui é possível usar instrumentos de caça e de música para interações, além de domesticarem animais selvagens (não jogáveis e que ainda estão na fase Criatura) que são úteis na produção de alimentos. Para avançar esse estágio, é necessário se aliar ou derrotar as demais tribos que se instalam no planeta e o destino da nossa espécie ao atingir a próxima fase está ligado diretamente às escolhas que tomamos nesta fase.


No Estágio Civilização, as criaturas estão bem mais inteligentes e utilizam dos recursos encontrados no planeta para evoluírem. Nessa fase não controlamos a criatura propriamente dita, mas sim os meios de transporte que eles desenvolveram - terrestres, aéreos ou aquáticos - para dominar os povos de sua própria espécie já que dominamos o planeta mas com o crescimento da população eles se dividem. O avanço consiste em conquistar todo o planeta usando o poder que a nossa nação desenvolveu após terminar a fase Tribal, e cada tipo de nação tem sua própria tecnologia. Podemos construir uma Prefeitura, ter fábricas para gerar dinheiro e ajudar no desenvolvimento da cidade, construir casas para terem onde morar e etc. Se fomos amigáveis na fase anterior, a nação será religiosa, logo a conquista de novas civilizações funciona na base de sua conversão. Se éramos predadores com postura agressiva, a nação que se formará será Militar, e a conquista será por meio de ataques para que as civilizações sejam dominadas, e se ficamos no meio-termo (se aliando a alguns e destruindo outros levando em consideração nosso histórico), a nação terá poder econômico e o objetivo é dominar o planeta com base no comércio por meio de rotas comerciais, comprando as cidades e ganhando respeito pela quantidade de dinheiro que conseguirmos juntar. Essa fase requer estratégia por parte do jogador já que a cidade que construímos tem que ser planejada a fim de evitar possíveis ataques, além de incluir os prédios que trarão lucro para continuarmos prosperando. Não gosto muito dessa fase por ser um pouco confusa e rápida demais, mas por ela temos uma noção de como funciona o processo de colonização dos planetas e o que iremos fazer no próximo estágio.


A fase Espacial é a mais foda e melhor de todas! Ela é o último estágio do jogo e chegando nela nossa civilização está livre para explorar o universo, viajando pelo espaço e conhecendo novos planetas da galáxia para a criação de novas colônias e cumprindo várias missões, que vão desde analisar objetos encontrados, fazer contato com outros alienígenas estabelecedendo rotas comerciais, alianças ou declarando guerra, capturar espécies para repovoar outros planetas, alterar a condição climática de um planeta inóspito para que ele se torne habitável, enfrentar outras naves em batalhas com direito a tiros e explosões, e muito mais!
Pra quem quiser viajar mais longe ainda pode encontrar o próprio Sistema Solar com o Sol e todos os nossos planetas.
Pra que se tenha uma noção da quantidade de planetas, basta ver que cada pontinho brilhante da galáxia corresponde a um sistema solar, e cada sistema é composto por vários planetas.


Os gráficos são bem caprichados e o visual do jogo é lindo quando as configurações estão no máximo. Há transição entre dia e noite o que dá uma tom de realidade ao cenário. A diversidade de planetas também é um ponto bastante favorável, principalmente porque cada um deles tem características próprias, como cor do solo e da água, se tem vegetação, se é desértico ou se é cheio de vulcões. "Construir" a criatura pode ser um pouco difícil quando não coletamos partes o suficiente, então é válido que no segundo estágio do jogo exploremos o lugar o máximo possível, pois depois dele não é possível mais encontrar nada para incrementar nosso bichinho.
As animações são hilárias e é impossível não rir dos bichos tentando se aliar às outras criaturas dançando e cantando ou fugindo desesperados de catástrofes naturais, criaturas gigantescas ou de naves alienígenas que aparecem para abduzí-los (coisa que na fase Espacial conseguimos fazer). Na fase Tribal é muito engraçado vermos os "aldeões" saltintando e jogando flores pro alto ao presentar outras tribos, assim como as outras animações que tornam o jogo agradávele atrativo para várias idades.
O que é um pouco incômodo são as câmeras e os controles do jogo, pois cada estágio tem um modo diferente de girar a tela para que tenhamos uma melhor visibilidade do planeta e do movimento das criaturas, e até nos acostumarmos com cada é um pouco difícil. Fora isso, muitas opções são bem intuitivas e o jogo tem vários tutoriais explicativos para que possamos saber o que deve ser feito na fase em questão.

No mais, Spore é uma experiência única que faz com que o jogador descubra um universo bonito e grandioso através de um novo e criativo conceito sobre a vida. Quem gosta de jogos que mesclam simulação, aventura e estratégia vai adorar!


Nenhum comentário

Postar um comentário