25 de junho de 2016

Anna Vestida de Sangue - Kendare Blake

Título: Anna Vestida de Sangue - Anna #1
Autora: Kendare Blake
Editora: Verus
Gênero: Fantasia/Sobrenatural/YA
Ano: 2016
Páginas: 252
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Cas Lowood herdou uma vocação incomum: ele caça e mata os mortos. Seu pai fazia o mesmo antes dele, até ser barbaramente assassinado por um dos fantasmas que perseguia. Agora, armado com o misterioso punhal de seu pai, Cas viaja pelo país com sua mãe bruxa e seu gato farejador de espíritos. Juntos eles vão atrás de lendas e folclores locais, tentando rastrear os sanguinários fantasmas e afastar distrações, como amigos e o futuro.
Quando eles chegam a uma nova cidade em busca do fantasma que os habitantes locais chamam de Anna Vestida de Sangue, Cas espera o de sempre: perseguir, caçar, matar. Mas o que ele encontra é uma garota envolta em maldições e fúria, um espírito fascinante, como ele nunca viu. Ela ainda usa o vestido com que estava no dia em que foi brutalmente assassinada, em 1958: branco, manchado de vermelho e pingando sangue. Desde então, Anna matou todas as pessoas que ousaram entrar na casa vitoriana que ela habita. Mas, por alguma razão, ela poupou a vida de Cas.
Agora ele precisa desvendar diversos mistérios, entre eles: Por que Anna é tão diferente de todos os outros fantasmas que Cas já perseguiu? E o que o faz arriscar a própria vida para tentar falar com ela novamente?

Resenha: Anna Vestida de Sangue é o primeiro volume de Anna, escrita pela autora coreana Kendare Blake e publicado no Brasil pela Verus.

Cas Lowood tem uma vida um tanto incomum. Ele é um garoto de dezessete anos que, munido de um athame (um punhal poderoso que pertencia ao pai), viaja com sua mãe bruxa e com Tybalt, seu gato que vê espíritos, pelo país a procura de lendas e fantasmas que atormentam as pessoas. A estadia deles nas cidades por onde passam são curtas, Cas sempre muda de escola e nunca fica tempo o bastante para fazer amizades. Ele herdou do pai, que morreu atacado por um fantasma, o dom de caçar mortos a fim "matá-los" e de mandá-los para o lugar que deveriam ter ido quando morreram. Cas ainda pretende vingar a morte do pai, mas enquanto o momento não chega, ele continua com seu trabalho por onde passa.
A próxima parada foi em Thunder Bay, uma cidadezinha em Ontário cujos habitantes temem o fantasma de uma garota que é conhecida como Anna Vestida de Sangue. Ela morreu há mais de sessenta anos, aos dezesseis anos usando um vestido de baile, e sua morte é um verdadeiro mistério, e a única coisa que sabem é que ela habita e assombra uma casa vitoriana e todos que ousaram entrar lá foram mortos de forma brutal.
Cas não se surpreende de imediato... Pra ele, Anna era só mais um fantasma qualquer que deveria ser perseguido e morto como todos os outros que ele já caçou, mas ao se deparar com ela, percebe que as coisas não são nada como ele pensou... Ao ficar frente a frente com Anna, Cas, inexplicavelmente, é poupado. Por trás de toda fúria que há em Ana, há muitos mistérios que precisam ser revelados para que Cas descubra por que ela é diferente de todos os fantasmas que ele já perseguiu e, assim, poder ajudá-la de alguma forma.

Fugindo de narrativas femininas e tradicionais para livros YA, a história é contada através do ponto de vista de Cas. A autora não perde muito tempo dando explicações enormes ou muitos detalhes mostrando como tal personagem chegou onde está e o motivo, indo direto ao ponto, sem floreios e sem necessidade do leitor ficar imaginando ou supondo coisas que não existem. Ela conta muita coisa usando poucas palavras, o que facilita e torna a leitura ágil, mas talvez por isso algumas coisas tenham ficado desinteressantes (o que me fez demorar muito pra finalizar a leitura), outras sem explicações, ou as poucas que tiveram não foram suficientes pra me convencer. A primeira delas é sobre o próprio Cas, que nunca teve amigos por viver se mudando de cidade, mas, convenientemente, ao chegar em Thunder Bay ele forma um grupinho habilidoso com colegas do colégio, todos estereotipados e do tipo "unidos venceremos" que o ajuda a enfrentar o pior e mais sanguinário fantasma que ele iria enfrentar na vida.
A primeira impressão que Cas passa é de um garoto super badass considerando o tipo de trabalho que ele faz, mas com o desenrolar da história ele se revela alguém que não está com essa bola toda.
Juro que não entendi como a mãe de Cas parecia não se importar e achar super normal o filho sair por aí correndo perigo e enfrentando mortos sendo que seu marido morreu nas mãos de um. Talvez haja uma explicação plausível pra esse comportamento no próximo volume, mas até então achei essa mãe um tanto despreocupada com a segurança do filho.

O que torna a leitura mais interessante e faz valer a pena é o fantasma de Anna, cujas descrições e cenas em que aparece são até bem assustadoras, sombrias e cheias de sangue. Quando sua história é revelada a vontade é de chorar, pois é terrível e de cortar o coração, mas ainda fiquei esperando o motivo de ela não ter estraçalhado Cas como fez com todos os outros que invadiram sua casa já que, embora ele seja o único com a habilidade de matar gente morta, nada foi explicado sobre o motivo dele ser tão especial e senti falta de mais informações sobre sua linhagem de caçadores de fantasmas para que as coisas fizessem mais sentido.
Outro ponto bacana da história é sobre a mitologia no que diz respeito aos fantasmas. Eles, na maioria das vezes, permanecem onde morreram por terem sido vítimas de um crime violento e agora buscam por vingança, às vezes nem sabem que morreram, ou às vezes passaram por coisa pior... O motivo de eles assombrarem os lugares e fazer o que fazem está ligado a fatores que convencem, assim como alguns deles apresentarem "solidez" a ponto de poderem ser tocados... Isso tornou a leitura atraente, instigante e até original, mesclando fantasia com elementos de terror, além de fugir dos clichês que caracterizam fantasmas como seres etéreos e flutuantes.

Há romance, sim, mas não senti química e considerei que o forte e inexplicável vínculo que se baseou em compaixão e respeito é algo que os personagens estavam, de fato, destinados a viverem em algum momento (seja em vida ou na morte), mas eu só espero que no final das contas a coisa toda não se torne conveniente e absurda como aconteceu no final de "A Mediadora" e todos, literalmente, vivam felizes para sempre.

Sobre o projeto gráfico, é claro que a capa é linda! É sombria e representa perfeitamente o fantasma de Anna com o cabelo esvoaçante num ambiente lúgubre e o vestido branco pingando sangue. As páginas são amarelas os capítulos são numerados com pequenos ornamentos e a diagramação é simples.

No mais, Anna Vestida de Sangue é um romance jovem adulto imprevisível e que surpreende à sua maneira, com pegadas sobrenaturais e toques de mistério, com bom ritmo e que vai causar alguns arrepios nos leitores.
Apesar do que apontei como pontos falhos no enredo, foi uma leitura bem proveitosa, e resta agora aguardar a continuação, "Girl of Nightmares".

Um comentário

  1. oie!!!!

    Ah eu achei o Final de A Mediadora tão fofo...mas acho que tu tens razão, nesse caso não há como acontecer um final assim, pelo menos eu não consigo ver um...mas vai saber né?
    Gostei da parte do romance não ser tão importante, achei legal a amizade se desenvolver acima de amores rápidos e inexplicáveis.

    Estou louca pelo segundo, confesso que não consigo imaginar o que vem por aí!

    bjssss

    ResponderExcluir