19 de junho de 2016

Salve-me - Rachel Gibson

Título: Salve-me - Lovett, Texas #3
Autora: Rachel Gibson
Editora: Jardim dos Livros/Geração Editorial
Gênero: Chick-lit/Romance
Ano: 2016
Páginas: 272
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: A salvação de Sadie Hollowell e Vince Haven depende de muitos fatores. Ele voltou traumatizado da guerra ao terrorismo no Afeganistão e ela, aos 33 anos, acha ridículo ser convidada para ser dama de honra do casamento de uma prima no interior do Texas, onde nasceu. Ambos estão perdidos, à procura das raízes e de uma identidade que a vida foi esfacelando, e são atormentados por uma atração sexual violenta que demora muito a se transformar em amor e compromisso.
O que se oferece aos leitores é uma história tensa, em que preconceitos e hesitações lutam contra o amor, sem saber qual dos lados terá o triunfo final. Vale a pena ler e torcer por ele.

Resenha: Salve-me é o terceiro livro da série Lovett, Texas da autora Rachel Gibson e publicado no Brasil pelo selo Jardim dos Livros da Geração Editorial.
Embora seja o terceiro volume, os livros são independentes um do outro já que abordam a vida de personagens diferentes, porém, as histórias se passam na cidadezinha de Lovett, no Texas.

Lovett é uma cidade que nunca combinou com Sadie. Seu temperamento não é fácil desde quando ela se entende por gente e o relacionamento dificil com o pai nada compreensivo fez com que ela fosse embora aos dezoito anos, assim que se formou no colégio. Agora com trinta e três, Sadie, solteira e sem filhos, o que é praticamente uma heresia na cidade, volta a Lovett para o casamento da prima em que seria dama de honra. No meio do caminho, cheia de desconfinança, ela resolve ajudar um cara encalhado na estrada com o carro enguiçado, Vince, mas mal sabia ela que esse ex-militar iria fazer com que sua vida tivesse um rumo totalmente diferente do que ela imaginou...
Eles se reencontram no casamento e mesmo que a atração seja inevitável, eles não tem a menor intenção de se envolverem mais a sério.
Vince já passou por muita coisa e carrega uma forte carga emocional devido as lembranças que teve da guerra, e Sadie só queria ficar livre daquela cidade pra continuar aproveitando sua vida ao máximo, mas acaba sendo obrigada a ficar em Lovett por motivos familiares. Essa estadia com prazo indeterminado a aproxima ainda mais do bonitão, e por aí podemos esperar por muitas emoções...

Narrado em terceira pessoa, Salve-me é o típico romance contemporâneo que parece seguir uma fórmula base: A protagonista que já foi magoada no passado, tem azar no amor e que conseguiu ser bem sucedida e independente. Ela conhece um homem lindo, de personalidade forte, que resiste a tudo mas tem seus segredos que o impedem de se envolver com alguém.
Mas embora seja um tema clichê, Rachel Gibson retrata personagens que vivem dilemas realistas, que levam diálogos dinâmicos e inteligentes e ainda acrescenta toques de muito bom humor mesmo que haja temas delicados pelos quais os personagens devem lidar.
O que os personagens vivem acaba sendo uma lição muito válida da definição de amor e o que as pessoas fazem - ou abrem mão - em nome dele.
Sadie é forte e decidida em seus objetivos e não tem medo de enfrentar quem quer que seja. Ela também tem seus defeitos, é orgulhosa e atrevida, mas é uma personagem muito humana e que faz com que qualquer um se identifique com ela.
Vince tem toda aquela pose de bonitão sedutor cheio de mistério, mas seu passado trágico o torna vulnerável e até frágil, e não poderia haver melhor momento para Sadie entrar em sua vida pois eles acabam encontrando o que precisavam para juntar os cacos e se refazerem um no outro.

A construção do romance convence pois o sentimento se desenvolve aos poucos a medida que Sadie e Vince se aproximam e se conhecem mais. É aquela coisa que, a princípio, nem eles mesmos sabem o que está acontecendo e quando percebem já estão envolvidos demais... Os sentimentos são mais intensos, as histórias de cada um são mais profundas e esses pontos fisgam o leitor fazendo com que fiquemos envolvidos, torcendo pelos personagens a todo momento.

Os personagens secundários são presentes e não estão na história só por estar... Eles têm papéis importantes e são essenciais para o desenvolvimento da trama. Mesmo que haja algumas pequenas subtramas sem muita relação com o romance prinicipal, elas não desviam o foco do leitor do que realmente importa.
Sadie e seu pai eram muito distantes e sempre tiveram problemas de relacionamento, e a forma como esse problema foi abordado na história foi bastante verdadeiro e convincente.
O cenário texano carrega vários estereótipos mas pra mim isso só serviu pra acentuar o estilo de vida das pessoas de lá, principalmente porque como a cidade é pequena, fica aquela sensação acolhedora no ar, mesmo que haja muita fofoca solta.
O final foi um pouco corrido e fiquei curiosa pra saber o que aconteceu com os personagens depois de tudo.

A parte gráfica do livro segue o mesmo padrão das demais obras da autora publicadas pela editora e é bastante caprichada. Os capítulos são curtos (o que ajuda na leitura), a fonte tem um tamanho agradável e as páginas são amarelas.

Salve-me é uma leitura muito fluida e divertida, que mesmo tendo seus clichês e sendo um pouco previsível ganha o leitor pela narrativa e pelo bom humor típico da autora.


Nenhum comentário

Postar um comentário