28 de junho de 2016

O Preço do Sangue - Justin Somper

Título: O Preço do Sangue - Aliados e Assassinos #1
Autor: Justin Somper
Editora: Galera Record
Gênero: YA/Mistério
Ano: 2016
Páginas: 376
Nota:
Onde Comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Após a misteriosa morte do irmão, Jared se torna o Príncipe de Toda a Archenfield. Aos 16 anos, no entanto, não acredita estar preparado para governar e enfrentar o caos que toma conta de todo o Principado, além de todas as intrigas que assolam toda a corte. Jared mergulha numa investigação que pode colocar em risco não apenas a sua vida, mas a de todos os seus amigos e familiares. O passado do seu irmão logo se torna turvo e cheio de mistérios. Muitos poderiam ter motivos para matá-lo. Mas quem? O preço de sangue deve ser pago. O assassino do Príncipe deve morrer. Mas Jared sequer sabe em quem pode confiar.
Resenha: O Preço do Sangue é o primeiro volume da série Aliados e Assassinos, escrita pelo autor Justin Somper, o mesmo da série best-seller (e super bacana) Vampiratas, e publicado no Brasil pela Galera Record.

Archenfield é um principado da era medieval governado pelo Príncipe Anders. Logo no ínicio a notícia de que Anders foi morto misteriosamente corre pela corte, e a tragédia acaba fazendo com que as responsabilidades do governo recaiam sobre seu irmão de dezesseis anos, Jared. Além de ter que lidar com o luto, Jared também terá que aprender a lidar com os conselheiros do Príncipe, chamados de Os Doze, que ajudam e interferem em todas as decisões políticas do principado. Mas diante da ideia de que Anders foi assassinado por envenenamento numa provável disputa de poderes para derrubar Archenfield, resta ao garoto descobrir quem está por trás do que aconteceu e cobrar o Preço do Sangue, pois quem matou o príncipe deve morrer. Mas sem saber em quem pode confiar, Jared se vê numa investigação envolvendo intrigas políticas e o próprio caos que se instalou no principado, que pode colocar a vida de seus amigos, de seus familiares e a vida dele próprio em risco.

Narrada em terceira pessoa, a história começa num ritmo lento, instável e bastante introdutório, apresentando personagens e suas inúmeras funções. Chega a ser um pouco cansativo pois a impressão é de que nada importante acontece. Mas não se deixem vencer pelo cansaço, vale a pena insistir. Acredito que esse primeiro volume tenha sido fundamental para a construção de mundo, então explicar seu funcionamento e dar detalhes para que o leitor se familiarize com a história é importante.
A escrita do autor é ótima e bastante envolvente, mas neste livro em particular, talvez pelo tipo de história, é perceptível um amadurecimento maior, uma linguagem mais formal, como se o público ao qual se destina não fosse exclusivamente juvenil. Apesar do cenário medieval e pela capa, não há elementos na história que possam sugerir que se trata de uma fantasia. Não há magia, não há criaturas fantásticas ou místicas além dos falcões que levam mensagens.
Não se enganem pelo título. O Preço do Sangue não se trata de uma história com guerras e batalhas épicas e sangrentas, pelo menos não nesse volume. A comparação feita com Game of Thrones faz sentido apenas no que diz respeito a intrincada trama que se foca nas intrigas políticas e em Jared tentando desvendar o mistério do assassinato do irmão que é mais complexo do que se pode imaginar enquanto está cercado por aqueles que são aliados e outros que são os assassinos, só não se sabe quem é realmente quem diz ser. Isso é um ponto super favorável para a trama em si, pois o mistério convida o leitor a tentar desvendar o crime junto com Jared, mas são várias reviravoltas que mudam o cenário e mesmo que o leitor tenha suas suspeitas sobre quem é o culpado, o final vem para mostrar que o autor é genial e que não podemos afirmar coisa alguma.

Apesar de alguns personagens carregarem alguns estereótipos, principalmente pela época, eles são carismáticos e bem construídos, até mesmo os mais suspeitos e tortuosos, cada um com características distintas que os tornaram únicos. A história inclusive me lembrou jogos de RPG onde cada personagem tem um "job" específico, pra mostrar que cada um tem funções próprias e que aquele tipo de sociedade se desenvolve respeitando isso. Há caçadores, apicultores, médicos, poetas e etc..
Jared não foi meu personagem preferido, mas gostei de acompanhar sua tragetória ao tentar ser um bom príncipe. Ele não é perfeito, comete erros mas é determinado no que faz. Ele foi praticamente forçado a governar sem o menor preparo e sua inexperiência leva as pessoas a acreditarem que ele não conseguirá ser bem sucedido, mas ele não é ingênuo, tanto que com os acontecimentos ele não confia em qualquer um e desconfia daqueles que sempre estiveram ao seu lado.

O livro é dividido em sete partes, do primeiro ao sexto dia, e sete dias depois. São quarenta e um capítulos relativamente curtos e bem divididos, então mesmo que o começo seja bem arrastado devido aos vários detalhes e explicações, a leitura não se torna tão cansativa quanto parece e a medida que avança prende a atenção sendo impossível largar. No final podemos dar uma conferida nas árvores genealógicas de alguns personagens e outras informações bacanas sobre a história, mas senti falta do mapa de Archenfield para me situar melhor no lugar.
O final deixa uma abertura para a continuação nos matando de curiosidade, então resta aguardar o lançamento de "A Conspiracy of Princes".
Pra quem procura por uma história bem construída, com mistério, intrigas políticas e até mesmo uma leve promessa de um provável romance, vai gostar. Apesar de ter achado a história mais longa do que deveria, mergulhar num ambiente medieval muito bem descrito com personagens admiráveis fez a leitura valer a pena.


Nenhum comentário

Postar um comentário