7 de novembro de 2015

Tag - Divertida Mente! Livros x Emoções

Aproveitando a onda das tags literárias, bora fazer uma que achei suuuper demais pelo tema que usaram: Divertida Mente, uma das mais fantásticas animações feitas pela Disney/Pixar que não me canso de assistir (e chorar sempre).
Pra quem já assistiu a animação sabe o quanto é legal e genial, e nada mais justo do que trazer essas emoções pro universo literário e mostrar os tipos de livros que as despertam na gente, né?
Então, seguindo o contexto do desenho,  let's go!


Alegria
Qual livro te trouxe felicidade?

Quando estou com aquela puta ressaca literária depois de terminar esses livros emocionantes que deixam minha alma e meu coração em frangalhos e à mingua, o único meio de me recompor é lendo livros voltados ao público infantil. Esses despretensiosos, com humor quase sempre exagerado e que revelam a inocência dos personagens, ou o quanto são idiotas ou azarados, ou outros que ainda são muito espertos ou astutos e sempre se sobressaem com seus planos infalíveis. Livros "bobos", mas divertidos o bastante para servir para leitores de todas as idades. Então, levando em consideração que livros que trazem felicidade são livros que me tiram da fossa, me divertem e me fazem rir, as séries Como Treinar seu Dragão, Só Perguntas Erradas e Diário de um Banana podem representar bem a Alegria nesse caso.

Nojinho
Qual o livro mais nojento que você já leu?

Levando em consideração de que a emoção em questao é responsável por evitar envenenamentos físicos e sociais, o único livro que me vem à cabeça por sentir vergonha alheia e repulsa enquanto lia é Cinquenta Tons de Cinza e Crepúsculo. Sinceramente, a Nojinho jamais deixaria que Ana e Bella fossem tão desengonçadas e se submetessem a sujeitos que as pusessem em situações tão ridículas e constrangedoras... Só posso supor que a emoção foi acidentalmente sugada por um cano gigante e jogada num ilha qualquer e ela não achou o caminho de volta pro centro de controle deixando as garotas em apuros em situações críticas.
Cenas como se estatelar no chão a ponto de quase quebrar todos os dentes da boca são vergonhosas, mas outras como a do absorvente interno - e sujo - de Ana sendo arrancado e jogado longe pra dar espaço pra um troço duro e pulsante entrar, ou a outra da Bella bebendo sangue de canudinho como se fosse um delicioso milkshake do Bob's pra alimentar a criatura/filha que sugava suas forças durante a gravidez, são nojentas, convenhamos. Podíamos muito bem ter sido poupadas desses detalhes sórdidos pois existem coisas que as pessoas fazem que ninguém precisa ver ou saber... Argh!

Medo
Qual o livro que mais te assustou?

Livros de suspense ou terror não são meus gêneros preferidos, mas não posso negar que ao ler dois em particular fiquei pensando nas cenas tenebrosas que haviam na trama por dias a fio e, pra mim, eles podem representar o Medo.
Não é todo dia que achamos um espírito sendo vendido na internet, e pior do que isso é existir alguém extravagante o bastante pra comprar! Estrada da Noite descreve um fantasma de olhos rabiscados que se move em stop-motion que deixa os pêlos de qualquer orifício do corpo em pé!
O Vilarejo traz cenas grotescas e bizarras que causam repulsa e pavor naqueles que possuem estômago fraco, além de ter uma trama que é intrigante o bastante para que seja discutida por horas e horas a fim de acalmar os nervos.

Raiva
Qual o livro que te deixou irritado(a)?

Não me lembro de ter ficado tão odiosamente decepcionada com uma série como fiquei com a Saga do Tigre. E acredito que o que colaborou ainda mais pra tamanha irritação e injustiça com minha pessoa foi ter gostado muito do primeiro livro e ter criado expectativas a partir dalí, acreditando que a história manteria o rumo. Só que não. Fui miseravelmente enganada. A partir do segundo livro a coisa desandou e virou uma enorme bola de bosta. Me revoltei.
Odeio livros com personagens que se fazem de idiotas - e muitas vezes eles são imbecis, mesmo -, com a personalidade inconstante e com atitudes desprovidas de qualquer senso e coerência. E como se tudo isso não fosse o bastante pra desgraçar tudo e matar qualquer um de raiva, ainda me brota o tal triângulo fucking amoroso. Só posso dizer que a série, que fiz questão de ler até o fim pra ter o direito de falar mal com propriedade, me deixou fula da vida e o sentimento ao final de tudo é uma enorme Raiva que nunca, nunca vai passar.
Um outro livro cuja série eu amo do fundo do coração, mas que me irritou profundamente, foi Harry Potter e a Ordem da Fênix. Isso porque Harry passa o ano inteiro sofrendo injustiças como um miserável e nada é feito contra isso pois ele simplesmente mantém tudo em segredo de todo mundo por puro orgulho! E a história continua assim eternamente, aquela tensão, aquele desespero, aquela antipatia e vontade de enfiar a mão na cara de um. Até a Umbridge colher o que plantou e receber o que fez por merecer, o livro já beirava o fim, mas enquanto uma veia pulsava feito louca na minha têmpora de tanta agonia e ódio. metade dos meus cabelos já tinham caído, ou melhor, tinham sido arrancados, por mim mesma.

Tristeza
Qual o livro que mais te fez chorar?

Ok, chegamos em terreno delicado, quase como pisar em areia movediça. A diferença é que afundamos nas nossas próprias lágrimas. Aqui jaz os livros emocionantes que acabam com minha raça e, ainda que eu tenha amado a leitura de cada um deles, basta que me venham a memória para que uma lagriminha escorra pelo cantinho do olho.
Livros arrebatadores, intensos, com dramas complexos e difíceis de serem resolvidos mas que trazem mensagens de força e superação ou lições, seja de amor ou não, que podem ser levadas pra vida. Nem sei quantas vezes já falei sobre esses livros aqui, mas nunca vou me cansar de repetir. Outros livros ja mexeram muito comigo, mas nenhum me fez chorar como esses: Um Caso Perdido foi um desses livros, a ressaca foi brava e foi difícil me recuperar. Mas também não posso esquecer do Tem Alguém Aí?, outro que vivo indicando depois de ter lido e me emocionado. É aquele tipo de livro com um tema muito delicado sendo abordado mas cheio de cenas e tiradas hilárias características da autora que nos fazem rir tanto quanto chorar. Um equilíbrio perfeito, afinal, não posso negar que a Tristeza e a Alegria - literalmente - caminham lado a lado e sempre irão nos acompanhar pro resto da vida.

3 comentários

  1. Oi Flávia!

    Nunca vi esse filme, mas já vi tantos blogs respondendo essa tag que, além de ficar com vontade de responder também, me dá aquela vontadinha marota de assistir ao filme. Mas enfim, nada contra Crepúsculo, mas Cinquenta Tons de Cinza realmente dá repulsa. Todas as cenas são meio nojentas, para ser sincera. E concordo com você: algumas coisas a gente não precisava saber, né? Harry Potter e a Ordem da Fênix também me dá raiva ao extremo, não porque o livro é ruim, mas por causa das coisas que Harry sofre, como você disse. Não existe vilã mais odiável que a Umbridge.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oie! Meu Deus que tag mais fofaaaa!! Amei! E concordo com você em alguns livros, outros nunca li, então não tenho muito o que comentar!
    Bjs, se puder comentar nessa resenha ajudaria muito: http://resenhasteen.blogspot.com.br/2015/11/elo.html

    ResponderExcluir
  3. Ae Flavinha amei suas respostas, adoro responder tags para descontrair vou responder tbm! Bjkas

    ResponderExcluir