24 de novembro de 2015

Resta Um - Isabela Noronha

Título: Resta Um
Autora: Isabela Noronha
Editora: Companhia das Letras
Gênero: Romance/Nacional
Ano: 2015
Páginas: 304
Nota
Onde comprar: Saraiva | Submarino | Americanas
Sinopse: Lúcia sempre foi uma mulher que enxergou a vida pelo viés dos números. Professora respeitada do curso de matemática da Universidade de São Paulo, sua lógica cartesiana parecia manter sob controle todos os aspectos da existência. Um dia, porém, sua única filha, Amélia, não volta para casa. A criança desaparece sem deixar rastro, abalando tremendamente o pensamento racional da mãe.
Anos depois, a professora, que deixou a universidade e desfez o casamento, segue com a esperança de encontrar Amélia - embora seja a única a acreditar nessa possibilidade. E seus esforços parecem não ter sido em vão, pois recebe um e-mail que traz, por fim, a pista de alguém que diz conhecer o paradeiro da menina.
Entre a busca de Lúcia e a narrativa do desaparecimento de sua filha, acompanhamos as divagações de uma senhora que dedica a vida a cuidar do seu pomar.
Isabela Noronha costura neste romance de estreia uma sofisticada trama psicológica que cresce a cada página, levando-nos pelos estágios do desespero de uma mãe que perde o que lhe é mais valioso.

Resenha: Quantas pessoas desaparecem misteriosamente por ano no país? No dia 12 de novembro desse ano, Vanessa Vitória de 14 anos sumiu após um dia na escola. Um empresário desapareceu após deixar sua filha no estágio no estado do Espírito Santo, no dia 31 de outubro. No momento em que estou redigindo esta resenha alguma família pode estar no início de um grande sofrimento pela "perda" de alguém.

Em Resta Um, Isabela Noronha tece uma teia de sentimentos conflituosos sobre uma mãe que anseia por um dia, mesmo que quase impossível, rever sua filha, que nunca mais voltou da festa de sua melhor amiga. A história começa com um ritmo já acelerado, assim como a metrópole que abriga a trama: São Paulo. Com mais de 11 milhões de habitantes, Lúcia é mais uma entre tantos. O que diferencia essa mulher é o fato de sua filha, Amélia, estar desaparecida há anos. Com esse fardo tão difícil de ser carregado, a ex-professora da USP mostra certa fragilidade e força na incessante vontade de encontrá-la.

A narrativa é feita em primeira pessoa. Esse ponto de vista é capaz de sempre dar uma veracidade aos fatos e sentimentos de um personagem. Resta Um se sobressai pois a protagonista é nada menos que uma mãe desesperada com a ideia de ainda poder rever sua filha. É tudo sempre muito frenético e Lúcia continua obstinada a procurar por Amélia. Em alguns momentos a mulher beira um pouco os limites da sanidade e isso torna a história mais interessante. Um ponto fraco é a divisão de capítulos em períodos de anos. O passado, enquanto ela tentava procurar sua filha, se tornou mais interessante que o presente. Creio que a autora poderia ter deixado um pouco de lado o agora e ter tratado o sumiço de Amélia de forma mais linear e ter dado atenção ao desdobramento dos fatos presentes no final do livro.

Resta Um é, sem dúvida, um daqueles livros brasileiros que valem a leitura. A trama tem um ritmo acelerado e se desenvolve muito bem. Isabela Noronha conseguiu unir um tema forte e real com a ficção sem perder a essência da realidade. Vi em Lúcia uma mulher forte e frágil que em meio a tantas dificuldades nunca desistiu da sua filha. José, o pai de Amélia, era o oposto de sua esposa e ajudou a equilibrar a todo momento o emocional de uma mãe despedaçada por tal tragédia. O final não surpreende, levando em conta o enredo e o que esperamos do desfecho, mas o conjunto da obra é muito bom e vale a pena ser lido.

Nenhum comentário

Postar um comentário