17 de setembro de 2015

Garota Imperfeita - Simmone Howell

Título: Garota Imperfeita
Autora: Simmone Howell
Editora: V&R
Gênero: YA
Ano: 2015
Páginas: 320
Nota
Onde comprar: Saraiva
Sinopse: Essa é a história de Sky e sobre como ela vai encontrar seu lugar no mundo. Um lugar onde não existem garotas perfeitas e onde tudo possui a trilha sonora certa. Sky não é mais uma menina, mas os outros personagens dessa história não estão prestando atenção nesse fato.
Sua mãe foi embora, seu irmão demanda toda a atenção e seu pai permanece imerso na loja de vinis e no passado. Em meio a tantos acontecimentos, o leitor é guiado pelo olhar de Sky pelas descobertas da vida, seus conflitos e problemas, nem sempre muito fáceis de se resolver.
Ela nos mostra como a vida real pode ser complexa, como os arranjos de uma música, cheia de altos e baixos, mas nunca sem a beleza de todos os acordes reunidos em seu ritmo próprio.

Resenha: Skylark, ou Sky, não é uma garota perfeita e muito menos tem uma vida perfeita. Com uma família disfuncional - onde sua mãe não é nada mais do que uma voz ao telefone, seu pai, mesmo que esteja envolvido com sua loja de discos, tem problemas com bebidas e está imerso no passado, e um irmãozinho que precisa de toda atenção -, a garota parece ainda não ter entendido seu papel no mundo. Ela está crescendo, amadurecendo e se tornando mais do que uma simples garotinha, mas isso parece ser um fator do qual ninguém está prestando a mínima atenção.
E esta é a história sobre como ela vai se descobrir e se encontrar, onde conhecemos um pouquinho mais sobre Sky e o que podemos aprender com ela...

Garota Imperfeita é um YA contemporâneo narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Sky. A escrita é bastante fácil e fluída e até poética em alguns trechos. A história é ambientada em Saint Kilda, um subúrbio de Melbourne, Flórida, cuja área é uma das mais coloridas da cidade. Acredito que a escolha de tal ambiente foi algo intencional por parte da autora visto que, antigamente, devido à depressão, o lugar era um verdadeiro reduto de prostitutas, oportunistas e pessoas miseráveis, mas desde os anos 90 teve seu espaço modificado de forma que o que era periferia se tornasse um espaço nobre, a chamada gentrificação. Tal informação acerca do cenário poderia até ser irrelevante, mas a definição de Saint Kilda acaba adquirindo um caráter distinto dentro da história parecendo ser um reflexo do que a família de Sky representa além de uma verdadeira dicotomia, pois alguns pontos refletem o passado decadente e precário do subúrbio enquanto de outro lado podemos ver a parte nobre, cheia de elegância cujas propriedades valem milhões. Tal contraste, que ainda caracteriza a área, é retratado pela autora com bastante fidelidade, que aborda temas delicados e polêmicos como a exploração sexual, o abuso de drogas e até a falta de moradia. Mesmo que parte do subúrbio tenha sofrido uma mudança econômica, ainda existe essa disparidade onde alguns possuem privilégio sobre os que estão em desvantagem e isso é bastante perceptível dentro do ambiente onde a história se passa. É como se o cenário fosse um personagem que seguisse por toda a história sendo essencial para seu desenvolvimento. As discotecas, as ruas, os imóveis e todos os elementos compõe uma atmosfera incrível, e somando tudo à loja de discos de Bill, o pai de Sky, tudo parecia bastante real. A sensação é de nostalgia pois o que parece é que a história acaba fazendo uma grande homenagem às músicas de antigamente, que se tornaram clássicas e marcantes na época.
Outro ponto a ser destacado é o que se refere a parte musical. Há diversas referencias musicais presentes na história, até mesmo pela icônica loja de discos em seu centro, e o que parece é que a música é tecida através do livro como uma verdadeira extensão dos personagens e do próprio cenário fazendo com que a trilha sonora seja algo vivo e que não só acompanha, mas que integra a trama.

Sky é uma garota que se sente deslocada, não tem muitos amigos, gosta de usar roupas masculinas e é bastante inteligente e observadora. Ela parece estar travada entre quem está ao seu redor, ainda mais por manter uma admiração excessiva por sua amiga, Nancy, que é descolada e chega a ofuscar os outros com seu brilho e magnetismo. Em meio aos personagens com personalidades tão distintas, Sky parece não ter descoberto seu lugar no mundo pois mal tem certeza sobre onde se encaixa. Ela precisa lidar com a família desajustada onde seu pai fora preso no passado e hoje é alguém bastante desligado. O alcoolismo do pai é retratado e aceito pela filha como uma falha de caráter permanente. Gully, o irmão mais novo de Sky, sempre curioso e aspirante a detetive, nunca tira sua máscara de focinho de porco, um presente de sua mãe do qual ele se agarra e se recusa a tirar.
Os demais personagens são ótimos pois cada um deles possuem influência sobre a protagonista no que diz respeito as decisões que ela toma para si, no que descobre ao longo de sua jornada e no desenvolvimento do seu caráter, colaborando para que ela chegue ao seu propósito. Os personagens não são pessoas ruins, por mais que alguns pareçam ser. São humanos suscetíveis a qualquer erro.
A autora trata de assuntos delicados sem que a leitura se torne pesada. Não é fácil explorar temas como manipulação, alcoolismo, solidão e luxúria e ainda manter o nível da leitura fluído e leve, pois ainda que a história não parece ser daquele tipo pra se levar a sério, ela tem um conteúdo bastante substancial. Acredito que qualquer livro que aborde a vida como ela é, com todos os defeitos e falhas que podem haver, não pode ser só entretenimento. Alguma lição fica, algo com que possamos nos identificar e usar como exemplo para nós mesmos também.

Garota Imperfeita aborda relacionamentos. A família ganha destaque, ainda que alguns se vão e outros fiquem. A história nos lembra que existem pessoas, muitas vezes indefesas e inocentes, com quem devemos nos preocupar e proteger, que amizades são relacionamentos frágeis dos quais criamos expectativas de que permanecerão intactos por toda a vida. E sem deixar de considerar a música e a relação que mantemos com ela, principalmente quando funciona como uma válvula de escape pra nos desligarmos dos problemas que enfrentamos na vida. É um livro sobre mudanças e sobre o quão importantes essas mudanças são em nossas vidas, e posso afirmar que é um livro que todos deveriam ler.


Um comentário

  1. Oi!!! Pela capa, talvez fosse um livro que eu não leria. Mas amei conhecer e ao ler sua resenha mudei meu pensamento.
    Gosto de livros que retratam a vida como ela é e que mostram as falhas e os problemas sérios sem perder a fluidez da leitura. E isso, como você disse, é raro. Com certeza vou procurar ler o livro!!
    Beijos!!
    Quer falar de livros?

    ResponderExcluir